• 2018-10-08 08:55:36 -0300 Thumb picture

    #112 - Metal Gear [MSX] 1987

    Hideo Kojima cria o seu primeiro jogo junto a Konami para o MSX2. O novato Solid Snake é enviado para uma missão a 3 complexos para resgatar os prisioneiros de guerra e destruir a máquina capaz de lançar mísseis nucleares a qualquer parte do mundo, a Metal Gear. Ele começa a missão completamente desarmado e deve evitar o encontro com os guardas espalhados pela tela. Conforme avança no jogo, Snake pode se equipar com diferentes armas e itens que vão ajudar nos confrontos e na exploração do cenário. O jogo revoluciona o gênero stealth, criado pelo Castle Wolfenstein. Rapidamente, o jogo foi sucesso e é considerado um dos melhores jogos da plataforma, devido a sua mecânica viciante e história envolvente.

     - Os gráficos do jogo são extremamente bonitos e detalhados, com cores sombrias e realistas. A trilha sonora é constante, mas não enjoa e deixa tudo mais tenso. A ideia do jogo é evitar o confronto, mas caso algum guarda o veja, temos que usar nossas armas até que pare de aparecer soldados. O mais bacana do jogo é sua exploração e uso de itens, pois cada um deles tem um propósito específico, como máscara de gás, paraquedas, uma caixa de papelão, detector de minas e ração para recuperar HP. O jogo tem dificuldade alta e praticamente você só aprende o que tem que fazer morrendo. O que peca no jogo são os cartões usados para abrir as portas. Eles não possuem identificadores, que obriga o jogador a ir testando todos os tipos que possuem.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    53
    • Micro picture
      darlanfagundes · 14 dias atrás · 3 pontos

      Esse eu nunca tinha visto, eu lembro da minha fita preta do NES desse jogo...mas esse aí tá bem mais polido, vou ver se jogo...eu nunca zerei esse jogo...tinha uma parte no fim eu acho, um muro azul se não me engano que eu não sabia passar...rsrsrs

      2 respostas
    • Micro picture
      joanan_van_dort · 14 dias atrás · 2 pontos

      Essa é uma franquia que eu acho chaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaata! Reconheço a importância e a qualidade dos jogos, mas simplesmente não consigo jogar.

      1 resposta
    • Micro picture
      volstag · 14 dias atrás · 2 pontos

      Melhor franquia do universo pra mim

      1 resposta
  • santz Santz
    2018-09-11 09:29:54 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 315 - Jogo stealth com inimigos cegos

     Decidi, finalmente, conhecer essa franquia tão aclamada e como gosto de ver a evolução das coisas, fui para o primeiro jogo da franquia, o Metal Gear de MSX, sendo esse, o primeiro jogo de MSX que zerei na vida. Não vou nem passar perto dos jogos de NES, pois já ouvi falar que são uns lixos. Mas então, vamos lá. Controlamos Solid Snake em uma missão de salvar prisioneiros de guerra e destruir a arma Metal Gear. A história do jogo é simples e contada de forma satisfatória. A trilha sonora do jogo é legal e não cansa, apesar de ter poucas opções. Os gráficos são bacanas, pois tudo é meio sombrio e detalhado, ambientando bem jogador.

     O level design do game é muito bom, com armadilhas e itens espalhados por todo cenário. Alguns segredos e partes não tão claras, que me fazia recorrer a um detonado toda vez que empacava. A parte mais esquisita que achei foi a questão do stealth. Sei que é um dos primeiros a ter isso, mas o fato dos soldados enxergarem apenas para frente, em linha reta, causava situações inusitadas, como por exemplo, podia ficar do lado dele de boa socar até derrubar o lazarento sem nem alertar os guardas. Ah sim, quando se alerta o povo, o desespero toma conta e uma série de inimigos vem ao seu encontro. O bom é que tem várias salas que permitem recuperar 100% as munições.

    43
    • Micro picture
      darlanfagundes · 1 mês atrás · 3 pontos

      Cara, fala essa heresia não, os de NES são foda...na realidade a mecânica desse jogo é foda demais... Eu joguei e tive a fita preta vários anos, vendi ano passado, mas pense num jogo que vale é a versão de NES...tem menos segredos que esse eu acho, eu nunca joguei esse aí e ouvir falar muito bem, mas vale a pena sim bro...joga lá...

      1 resposta
    • Micro picture
      venomsnake · 1 mês atrás · 2 pontos

      Foi o primeiro jogo a implementar o stealth dessa forma, nessa época isso foi sensacional.

      1 resposta
    • Micro picture
      volstag · 1 mês atrás · 2 pontos

      Ahh, os de NES são ruins comparados aos de MSX sim, mas eu jogaria nem que fosse só uns 15 minutos, pra ter uma ideia das diferenças, pode ser que você acabe jogando inteiros.

      1 resposta
  • palomaref Paloma Cristini
    2018-08-24 08:47:20 -0300 Thumb picture

    Metal Gear - 31st Anniversary

    A série Metal Gear recentemente completou seus 31 anos de existencia. Fora um artigo que postei aqui sobre a evolução da série, eu não consegui postar nada além para demonstrar todo o meu carinho pela série.
    MAS ontem (no Japão), e hoje para nós, dia 24, é aniversário do nosso querido Hideo Kojima, então nenhuma dessas coisas pode passar em branco.
    Sobre Metal Gear, eu tenho uma paixão enorme pela franquia e mesmo com toda a confusão que foi quando lançou Metal Gear Rising: Revengeance, eu não desisti da série e fui jogando. Até hoje eu jogo e cada momento dos meus gameplays eu levo comigo no meu coração ♥ ! E com isso achei esse vídeo que resume perfeitamente todo o meu carinho por ser fã de Metal Gear:

    Já sobre o Kojima God, eu não tenho nada o que falar, só mostrar essa foto aqui que tirei na Brasil Game Show 2017:

    O momento mais marcante foi ele ter passado do meu lado, olhado pra mim e acessar com todo carinho me cumprimentando (travei demais na hora). Esse momento foi um marco na minha vida e também levarei pra sempre em meu coração ♥
    HOJE É DIA DE FESTA !!

    30
  • jomarmello Jomar
    2018-08-18 22:51:25 -0300 Thumb picture
    jomarmello fez um check-in:
    <p>Finalizado!!!!</p><p>Partiu MSG 2</p> - Alvanista

    Finalizado!!!!

    Partiu MSG 2

    16
    • Micro picture
      wilford_fernandes · 2 meses atrás · 2 pontos

      preciso tbmm!!! congratzzz lesk

    • Micro picture
      filipessoa · 2 meses atrás · 2 pontos

      Boua! Vai passar pela franquia toda ou está pensando em conferir até um jogo em específico?

      3 respostas
    • Micro picture
      gus_sander · 2 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns!! Começar esse ai logo, logo.

  • gusgeek Gustavo Francescheto
    2018-08-16 15:05:05 -0300 Thumb picture
  • jomarmello Jomar
    2018-08-12 19:23:33 -0300 Thumb picture
    jomarmello fez um check-in:
    <p>...</p> - Alvanista

    ...

    12
  • palomaref Paloma Cristini
    2018-08-02 16:12:22 -0300 Thumb picture

    A Evolução de Metal Gear

    Medium 3657827 featured image

    Data Original do artigo: 30/06/2014
    Site Original de postagem: Co-op Geeks


    Desde os primórdios até a nova geração de consoles, a franquia Metal Gear vem sendo o exemplo chave de um game estilo stealth, conseguindo evoluir junto com os consoles ao passar dos tempos, mas nunca perdendo sua essência: o enredo complexo e muito bem encaixado em cada game lançado. A produtora da franquia, Konami, também é uma das produtoras mais aclamadas nesse mercado, conhecida por seus inúmeros games de sucesso.
    Esse artigo resumirá um pouco sobre tudo da franquia de mais sucesso da empresa, e falar das suas evoluções, seja no enredo, na jogabilidade ou nos armamentos de cada game.

    Metal Gear

    A franquia começa com o game Metal Gear, lançado no ano de 1987 para MSX2. O enredo se baseia na infiltração do agente secreto Solid Snake na fortaleza de Outer Heaven, que carrega uma arma com poder nuclear capaz de mudar as guerras, denominada Metal Gear.

    O que chamava a atenção do game logo de inicio era a jogabilidade diferenciada para alguns games da época. O jogador começava a jogar sem arma alguma e tinha que avançar, pacientemente pelo cenário até conseguir algumas armas como metralhadoras, pistolas automáticas, explosivos e demais apetrechos necessários para alcançar o objetivo principal da missão, tudo isso sem chamar a atenção dos vários guardas espalhados pelo cenário, pois se o agente fosse visto, mais guardas apareceriam para tentar colocar um “game over” na tela.

    Metal Gear 2

    A sua sequencia, Metal Gear 2: Solid Snake, lançado em 1990 para MSX2, não evoluiu tanto quanto os demais games no sentido de armamento e jogabilidade, mas seu enredo, que agora se baseia em se infiltrar em Zanzibar Land, um território em alto conflito, para resgatar o Dr. Kio Marv e destruir uma nova ameaça nuclear, o Metal Gear D, promete um resultado bem promissor na história.

    Metal Gear Solid

    Partindo para a “geração do CD’s”, temos o Metal Gear Solid, lançado em 1998 para Playstation, que é um game reconhecido como o mais influente na história dos consoles por várias e várias listas feitas por diversos sites e revistas do mundo que são símbolo da cultura gamer.

    O enredo se resume, como sempre, na infiltração do agente Solid Snake em Shadow Moses, uma ilha situada no Alasca que está sendo usada por um grupo terrorista para o desenvolvimento e teste da nova ameaça nuclear, o Metal Gear Rex. Ao longo do enredo, descobrimos as verdades por trás da unidade em que Snake trabalhava, a FOX-HOUND, e até sobre seu passado.
    A evolução nesse game fica por conta do novo armamento e itens encontrados ao decorrer do gameplay, pois estão com maior facilidade de manuseio, maiores opções de um mesmo estilo de armas e itens novos que nos ajudam a avançar nos cenários com armadilhas e até a nos esconder e se infiltrar na base sem maiores problemas. A jogabilidade continua a mesma, somente melhorando a movimentação do personagem. Esse é o primeiro game da série a ter um modo de treino, permitindo a prática das novidades disponíveis.

    Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty

    O game Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty, lançado para Playstation 2 no ano de 2001, não traz muitas inovações na jogabilidade e no armamento. Na verdade, se assemelha muito com seu antecessor, mas a grande novidade está no enredo. Depois de três games da série serem protagonizados pelo agente Solid Snake, isso mudo assim que você termina o capítulo Tanker presente no game (conhecido mais como o prólogo da história do MGS2). O protagonista, agora, é o agente Raiden, que se infiltra na base Big Shell, tomada por dois grupos terroristas, os Sons of Liberty e Dead Cell. Enquanto eles ameaçam a vida do presidente dos Estados Unidos, mantido em cativeiro na base, e também em causar uma catástrofe ambiental na petrolífera, uma nova arma nuclear é fabricada em massa, o Metal Gear Ray. No desenrolar da história, nosso novo protagonista se vê cercado em uma grande farsa em sua missão e em todo seu passado.

    Metal Gear Solid 3: Snake Eater

    O game sucessor, Metal Gear Solid 3: Snake Eater, lançado também para Playstation 2, no ano de 2004, evoluiu tanto na jogabilidade e armamento, como no enredo.
    Situado em plena época da Guerra Fria, nosso novo protagonista Naked Snake é mandado para as florestas da União Soviética para resgatar um cientista chamado Sokolov, e tamém para exterminar uma ameaça nuclear, denominada Shagohod (pode ser chamado de Metal Gear também, mas esse foi somente um projeto).
    As mudanças começam a partir do enredo, pois agora estamos controlando mais um novo personagem hiper importante para a franquia, e vemos ao decorrer do jogo em como ele se torna o lendário agente Big Boss. Já as mudanças na jogabilidade e armamento ficaram, no começo, desesperador para muitos, mais ainda para os fãs da série. A mudança foi radical, pois até o modo em que o jogador recuperava a vida era mais realista, precisando caçar animais e até se curar de alguns ferimentos feitos por projéteis e bicadas de animais, tudo para não morrer de fome ou até envenenado. O sistema de armamento, agora, só te deixa disponível até seis tipos de armas e apetrechos no inventário de acesso rápido, pois agora você terá uma mochila que te limitará a levar tudo o que pega. Ou seja, realidade ao extremo para sobreviver em meio a uma floresta, mas ainda com a essência do stealth, pois agora é possível até uma combinação de camuflagem para melhor se esconder de seus inimigos. Um novo sistema de combate também foi acrescentado na série, o famoso CQC (Close Quarters Combat ou o combate corpo-a-corpo, como muitos falam), que facilitou ainda mais a parte da espionagem no jogo e deu uma nova interação dentro do game.

    Metal Gear Solid: Portable Ops

    A continuação de MGS3, o game Metal Gear Solid: Portable Ops, lançado para PSP no ano de 2006, marca a entrada oficial da franquia num portátil e suporte a um multiplayer online. O enredo se foca em Naked Snake, agora já com o codinome Big Boss, na America do Sul, lutando para a realização de algumas de suas próprias missões e projetos, já que o término da unidade em que trabalhava fora decretada, a FOX. O enredo evoluiu, pois faz com que voltemos na história da franquia e nos permite presenciar a criação de alguns elementos chave, como a unidade FOX-HOUND, Patriots e até mesmo a criação da fortaleza Outer Heaven.
    A jogabilidade muda novamente, sendo tomada totalmente pela ação, nos dando pouco momentos de stealth no jogo. Já o armamento continua o mesmo que seus antecessores, sendo apenas um pouco mais limitado em questão a opções para escolha de armas.

    Metal Gear Solid 4: Gun's of The Patriots

    Já na geração do Playstation 3, temos o Metal Gear Solid 4: Guns of The Patriots, lançado no ano de 2008, e mais uma vez, foi um game que revolucionou em todos os aspectos, se tornando o game mais influente da década.
    O enredo, agora, fica por conta do agente Solid Snake em seu estado avançado da idade, sendo assim dado pelo codinome Old Snake. Lutando contra uma doença que avança rapidamente e prejudica todo o seu organismo e estado atual, Snake volta a ativa para sua última missão, em salvar o mundo novamente das mãos de Liquid Snake, que agora toma lugar no corpo de um personagem muito conhecido na série, Revolver Ocelot, sendo assim chamado como Liquid Ocelot (sim, é complicado entender isso... rs ). Conforme o andar da história, voltamos um pouco na história de cada Metal Gear já lançado, afim de explicar a origem e como tudo aconteceu desde então.
    A jogabilidade do game continua a mesma vivenciada em MGS3, com algumas pequenas modificações, como no CQC, que foi remodelado, tornando um pouco mais trabalhoso o uso do mesmo, mas é considerado ainda mais eficaz que no MGS3. Outra modificação foi na camuflagem usada pelo personagem, tornando- a mais rápida e eficaz, ou seja, assim que o jogador encosta na parede ou em qualquer outro lugar, a camuflagem muda para a textura do mesmo (tecnologia chamada Octocamo). Alguns apetrechos usados pelo nosso agente como binóculos e radares fora substituído pelo Solid Eye, um aparelho que faz a função do binóculos, radares e visão noturna tudo num só aparelho.

    O armamento, dessa vez, traz fuzis e explosivos mais pesados, pois os inimigos enfrentados agora são todos robotizados, tornando-os mais resistentes, mas ainda com a disponibilidade de opções de armas para escolha durante o gameplay do jogador.

    Metal Gear Solid: Peace Walker

    Metal Gear Solid: Peace Walker, lançado em 2010 para PSP, foi o segundo da franquia para o portátil. Esse game é considerado, desde a época de seu lançamento, um importante passo para o projeto hoje conhecido como o Metal Gear Solid V, pois o enredo do projeto já começa a partir desse game. Sendo Big Boss o nosso protagonista novamente, o enredo se dá por enfrentar uma força militar na America do Sul que ameaça o mundo com armas nucleares (supostos Metal Gear’s, mas ainda em construção). A jogabilidade é semelhante ao do MGS Portable Ops, com pequenas mudanças para dar mais espaço para uma jogabilidade cooperativa, seja offline ou até mesmo online (melhorado nesse jogo). O armamento também é semelhante ao que fora visto no MGS Portable Ops, com limitações, obtendo mais fuzis e explosivos, por ser um game mais voltado a ação.

    Metal Gear Rising: Revengeance

    Voltando para a geração do Playstation 3, temos o Metal Gear Rising: Revengeance, lançado em 2013 também para Xbox 360 e PC’s. Até então, a franquia era exclusiva para a plataforma Playstation, mas isso muda com o lançamento desse game, trazendo inúmeras criticas do publico, positivas e negativas.
    A sua jogabilidade e enredo foi alvo imediato dos jogadores assim que o game foi lançado, pois a mudança foi muito mais radical do que os games anteriores, algo totalmente diferente do que estávamos acostumados a ver na franquia. O agente Raiden volta como protagonista e com o mesmo objetivo de sempre, exterminar a ameaça nuclear de um grupo terrorista, mas agora num mundo totalmente tomado por uma tecnologia hiper avançada, tornando todos os soldados em ciborgues. A jogabilidade dessa vez sai totalmente do modo stealth e entra para o estilo mais tradicional dos games atuais, o Hack ‘n’ Slash, ou seja, mais ação, brigas e confrontos abertos e menos espionagem. Os fuzis, explosivos, pistolas automáticas e apetrechos dão lugar para espadas, nos dando liberdade total no ataque e avanço nas batalhas como acharmos melhor.

    Metal Gear Solid V: Ground Zeroes

    Nessa nova geração dos consoles, a franquia já obtém seu representante. O game Metal Gear Solid V: Ground Zeroes foi lançado em março desse ano, para Playstation 3, Playstation 4, Xbox 360 e Xbox One e marca a entrada da franquia, com estilo, para os consoles atuais. Esse game já teve uma analise pelo Co-op Geeks e mostrou ser uma continuação bem importante para o projeto de criação do Metal Gear Solid V.
    O game é limitado em questão do armamento, mas satisfatório em questão de jogabilidade, que volta as origens do stealth.


    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    O projeto maior de toda a franquia, Metal Gear Solid V, pode ter sua conclusão no game Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, que promete ser, mais uma vez, o game mais importante dessa geração. Com o lançamento previsto para 2015, para Playstation 3, Playstation 4, Xbox 360 e Xbox One, o game já mostra que será o mais realista de todos os outros já lançados, graças a nova engine usada pela Konami para seus futuros projetos. O enredo juntará o que foi visto em MGS: Peace Walker e MGS V: Ground Zeroes, e a jogabilidade será a mesma presenciada em Ground Zeroes.
    Ultimamente, várias informações sobre o game, ainda em desenvolvimento, estão sendo reveladas e mostra que o projeto está ficando com uma cara muito boa. Na E3 2014, um novo trailer foi exibido e mostrou uma parte chocante desse titulo. Vemos o protagonista Big Boss (que terá o codinome Venom Snake) com seu braço mecânico, mostrando a transformação de um personagem tão essencial na franquia. E para a surpresa de todos, no trailer aparece também um velho conhecido na série, Revolver Ocelot, que estará envolvido diretamente nos conflitos dentro do game.
    O game promete ser, realmente, um grande passo para se explorar ainda mais a realidade dentro dos videogames da atualidade, e se isso realmente acontecer, o limite entre cinema e games, algo comparado em quase todas as mídias de comunicação, será pouca, bem pouca!

    Spin Offs

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Outros games da franquia foram lançados como complementos ou versões melhoradas de seus jogos, como a série Subsistance, que seria o segundo e o terceiro game da franquia lançados novamente, com adicional nos extras, jogabilidade, armas e itens. Games como Metal Gear Acid, Metal Gear Ghost Babel, Metal Gear: The Twin Snakes, entre outros, também são muito famosos pela franquia.

    Curiosidade

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Uma curiosidade é a tecnologia usada em todos os games da franquia, sem exceção, para a comunicação dos nossos protagonistas com os demais personagens envolvidos na história de cada game, o nosso tão querido CODEC. Ele evolui junto com cada game lançado e é a característica marcante da franquia. Através dela, podemos saber sobre toda a drama contada na franquia, alem de conversas divertidas e, até mesmo, assustadoras, às vezes!

    A franquia Metal Gear realmente engloba muito mais do que fora resumido aqui, mas já podemos perceber o quão complexo esse universo pode ser, e também o quão importante a franquia foi, e é até hoje, para cada console lançado, sendo sempre o exemplo da evolução no que diz respeito a games bem desenvolvidos, bem sucedidos e bem estruturados.

    40
    • Micro picture
      heeroyuy · 3 meses atrás · 2 pontos

      Melhor metal gear 1,3 e 4
      o resto sem graça sem emoção

    • Micro picture
      mattfenrir · 3 meses atrás · 2 pontos

      Tem que virar artigo destaque.

      1 resposta
    • Micro picture
      santz · 3 meses atrás · 2 pontos

      Estou jogando o primeiro, de MSX e de fato é um baita jogo, mas tenho que ficar procurando um guia toda hora.

      1 resposta
  • darkhaywired Roberto Paggi
    2018-04-28 20:18:21 -0300 Thumb picture
    darkhaywired fez um check-in:
    <p>Tava jogando o MGSV na conta do meu irmão, e a P - Alvanista

    Tava jogando o MGSV na conta do meu irmão, e a Plus dele acabou. Daí ao invés de chupar dedo eu fui lá pro primeiraço da franquia no MSX.

    O daora é que o jogo é baita complexo já naquela época, cheio de segredinho, stealth interessante, itens como o transceiver, a caixa de papelão, os cigarros e rastreadores.

    Essa cena é muito boa, tu simplesmente pega um pára-quedas e salta do prédio pra chegar num lugar novo

    O jogo até começou tranquilo, mas uma hora tinha segredo demais(principalmente nas paredes falsas) que eu tive q apelar pra um mapinha pra não perder tempo demais correndo em círculos

    Os chefes são interessantes pra caramba, e cada um tem um macetinho diferente pra derrotar eles, inclusive o chefe final, o desgraça do Metal Gear q foi trabalhoso p kct

    SPOILER WARNING A PARTIR DAQUI

    Aqui o grande plot twist, o Big Boss(aquele queridão da galera mesmo), o nosso mandante, na real era o grande dono da Outer Heaven, e mandou a gente só pra pegar informações falsas e servir de bode expiatório, igual tinha feito com o Gray Fox, que o Solid(o player) resgatou. Eu só não entendi muito bem as motivações do Big Boss em criar todo esse teatrinho pra manter a fortaleza dele. 

    O Solid fugindo da Outer Heaven totalmente em pedaços

    E aqui a tela final do game, logo antes de virem os créditos e uma mensagem especial, do próprio Big Boss, falando que não estava morto e que iria atrás do Solid Snake pra acertar as contas... Mas claro, quem jogou o Metal Gear Solid V já sabe como que o Boss supostamente sobreviveu uma explosão à nível nuclear e ainda teve coragem de armar mais traquinagens contra o nosso cobrinha

    15
    • Micro picture
      lcfreezer · 6 meses atrás · 1 ponto

      Ao jogar esse jogo, percebi que várias coisas que eu tinha pensado serem inovadoras no Metal Gear Solid já tinham sido pensadas nesse primeiro Metal Gear. O jogo é bacana mas essa parte que vc diz de "segredinhos" é de moer, muitas vezes fiquei perdido sem saber pra onde ir, essa de quebrar a parede foi dose.

    • Micro picture
      santz · 6 meses atrás · 1 ponto

      Cara, também estava jogando. Como você passou do chefe do helicóptero? É antes dessa cena do paraquedas, eu acho.

    • Micro picture
      riki_samejima · 6 meses atrás · 1 ponto

      Joguei esse o 2º no BlueMSX tbm hehehe
      Esse 1º eu acho que terminei umas 3 vezes já. Duas vezes em casa e outra na casa de um colega, no extra que tem no MGS 3 parece.
      Joguei esse daí depois de descobrir na época que a versão que eu tinha terminado no NES não tinha nada a ver com essa. É a mesma confusão que fiz quando terminei o Dracula X do SNES pensando que era a mesma coisa da versão do PC-engine rsrs

  • jclove José Carlos
    2018-02-02 01:53:32 -0200 Thumb picture

    CARACA!

    OBRIGADO chapa @peron! Isso ta ficando awesome!!O_O Comecei até a gostar mais do primeiro MG.hehe

    25
    • Micro picture
      thiones · 9 meses atrás · 4 pontos

      Vixe, pra mim isso é novidade! Pelo menos ai, ele não tá parecendo o Kyle Reese como na capa da versão de NES haha

      6 respostas
    • Micro picture
      lleogame · 9 meses atrás · 3 pontos
    • Micro picture
      1977rider · 9 meses atrás · 3 pontos

      Netflix, vem cá ver um negocio... rapidão

  • peron Peron Queiroz
    2018-02-02 00:55:26 -0200 Thumb picture
    <p>Via https://www.youtube.com/channel/UCIyk-VpKMZK - Alvanista

    Gpreview 522133 3309110367

    Via https://www.youtube.com/channel/UCIyk-VpKMZKK600YlMARsbw

    6
    • Micro picture
      jclove · 9 meses atrás · 2 pontos

      Show! tem mais?

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...