This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • dead_moogle dead_moogle
    2020-07-15 17:22:57 -0300 Thumb picture
    dead_moogle checked-in:
    Post by dead_moogle: <p><a href="https://www.youtube.com/watch?v=qxHSzu2

    0
  • dead_moogle dead_moogle
    2020-07-14 17:44:25 -0300 Thumb picture
    dead_moogle checked-in:
    Post by dead_moogle: <p><a href="https://www.youtube.com/watch?v=ZTrN-pi

    0
  • pathicakes Rean Schwarzer
    2020-06-28 14:28:52 -0300 Thumb picture
    pathicakes checked-in:
    Post by pathicakes: <p>&nbsp; &nbsp;As primeiras 3 horas em algo......q

       As primeiras 3 horas em algo......que para minha surpresa esta interessante.

    final fantasy....tirando a demo do 7..ja faiz um bom tempo, minha historia com a franquia é até agora foi...joguei o primeiro ja não lembro quantas horas...um jogo bem basico com boa musica e que não conseguo enxergar como algo que deu inicio a formula dos jrpgs...hoje meu genero favorito.

    Final fantasy 2- foi definitivamente melhor é não é um dos rpgs mais fracos que ja joguei...tem bem mais fracos.

    Não tinha planos para esse ou nenhum jogo alem de yakuza 6 que estou jogando atualmente no ps4 entre outros, afinal perdi meu celular e meu pc junto com a gravação de jogos ainda não acabados.

    Mais com o retorno do meu celular...no qual estou sendo tapeado ja que ele voltou com o mesmo problema, pensei em deixar a preguiça de lado e voltar aos animes e jogar algum rpg de turno no celular enquanto estou no yakuza 6.....e final fantasy 3 que eu ia fazer alguns testes com outros jogos tambem...acabou me cativando e esta me fazendo jogar menos yakuza 6 nos ultimos dias.

    Esse jogo me lembrou de alguns comentarios que eu vi sobre final fantasy do 7 ao 10 ou algo do tipo, um mundo com cidades,pessoas e problemas para explorar,conheçer e ajudar,não é só pq é meu primeiro final fantasy em 3d...eu sinto que não..tem mais alem disso, é um jogo que alem de me lembrar os primeiros 2 jogos, me da uma vontade estranha de seguir em frente, avançar o plot,ficar mais forte,conheçer e explorar mais e mais....espero bastante desse jogo pois começo a sentir meu primeiro laço real com a saga de final fantasy.

    6
    • Micro picture
      emphighwind · about 2 months ago · 1 ponto

      Boa sorte, pois o remake do Asano fez umas decisões bem questionáveis de design que imagino que foram mantidas nos ports pra PSP porém sem todo um processo cursed pra conseguir a melhor classe do jogo.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 1 ponto

      Como você não jogou os games posteriores, esse III vai ser uma excelente experiência. Os sistema de Jobs dele é bacana.

  • zyotic Fellipe Guimarães Fortes
    2020-06-01 12:52:20 -0300 Thumb picture
    zyotic checked-in:
    Post by zyotic: <p><strong>Final Fantasy III (Parte 1)</strong></p>

    Final Fantasy III (Parte 1)


    Após receber nossos jobs iniciais o grupo retorna ao castelo de Sasune e purifica o Mythril Ring. O rei nos presenteia com a canoa, libera Ingus de seus serviços para que ele prossiga na viagem e a princesa Sara se despede de nós desejando uma viagem segura.

    Partimos para Kazus e logo na entrada da cidade o pai de Refia tira ela forçadamente da party para que possa retornar ao seu treino de ferreira. Enquanto isso Luneth e os outros se encontram com Cid que agora consegue pilotar novamente seu airship e diz ter um plano para atravessarem o deslizamento de rochas ao sul que impede a passagem de volta para sua cidade natal.

    Ele pede ao ferreiro para que construa um ariete e instale em seu veículo voador. Após pronto nos vamos até nosso transporte e somos surpreendidos por Refia que fugiu de casa novamente para poder continuar conosco na missão dada pelo cristal.

    Usando a arma nós abrimos a passagem, mas o airship é destruído no processo. Fazemos o resto do caminho a pé até Canaan, onde Cid nos deixa para retornar a sua casa. Nessa cidade podemos fazer a sidequest de recurar a esposa de Cid que tinha adoecido dando um Elixir que pode ser encontrado na própria cidade e isso nos confere alguns itens e Gil como recompensa.

    Ainda em Canaan nós ficamos sabendo que uma jovem da cidade está depressiva pois o homem que amava a deixou partindo em uma jornada. O grupo decide seguir seus passos até uma montanha chamada de Dragon Peak, mas enquanto escalavam eles são capturados pelo dragão que os jogam em seu ninho.

    Aqui eles acabam achando o tal homem que procuravam. Seu nome é Desch e ele diz estar com amnésia, por isso fugiu para tentar descobrir qual é a sua missão no mundo.

    O dragão retorna e fugimos todos juntos montanha a baixo. Quando estamos em segurança novamente Desch nos dá a magia Mini e diz que com ela podemos encolher ao tamanho dos Gnomos e achar o vilarejo oculto deles.

    Usando a magia nós encontramos a vila e após ajudar o médico local, que também estava com a saúde ruim, somos recompensados com uma passagem secreta para outra parte do continente.
    Durante as próximas partes do jogo vamos ter várias situações em que precisamos estar com o status de Mini para passar, durante esse momento nosso ataque físico fica muito limitado, então só podemos atacar efetivamente com magia.
    Para compensar isso eu troquei os jobs de Arc e Refia e fiz os dois também serem Red Mages. Agora toda vez que eles ganham uma batalha na animação de vitória parece que o Ingus está p*to por que não faz parte do clubinho aushauhsua

    Ao sair da passagem secreta dos Gnomos a gente acha a base dos Vikings e descobrimos que um dragão marinho está atacando todos os barcos. O líder do bando nos oferece o seu ultimo barco caso nós derrotemos esse monstro, mas essa luta é impossível de vencer e o correto a se fazer é viajar para o norte até o Nepto Temple.

    Dentro do templo temos outra dungeon em que precisamos encolher para atravessar. Assim fazemos e nosso caminho leva até o boss do local que é um ratão que roubou o olho de rubi da estatua do Nepto Dragon. Após a luta nos recuperamos a gema e com ela de volta ao seu lugar original o dragão marinho acalma sua ira e volta a adormecer.

    Agradecido, o líder dos Vikings honra suas palavras e nos deixa levar seu barco. Isso vai abrir todo o mar interno desse continente onde os protagonista vivem,

    Temos nessa parte um pouco de exploração livre e dá pra achar vários lugares com tesouros e segredos. Não entrar em detalhes nessa parte, mas pra resumir tem uma vila no leste onde vendem Gysahl Greens para atrair o Fat Chocobo em uma floresta dessas aves ao oeste do mapa depois do deserto e próxima a uma cidade de um povo descendentes dos antigos.

    Tem um castelo abandonado cheio de tesouros no meio do mapa e no canto noroeste existe uma área nas montanhas onde vive um povo nômade. Os habitantes locais nascem cegos, mas tem o dom da previsão e nos contam que o destino de Desch estará na torre que existe ao norte do continente.

    Para entrar na Tower of Owen nós temos que usar a magia Toad e atravessar uma passagem cheia de água. Essa parte foi completamente "tanto faz" por que depois que você passa da porta você pode desfazer o status de Toad da party. Eu acho que os desenvolvedores só usaram esse "bloqueio" e a parte anterior que você precisa do Mini para te obrigar a ter jobs magos na party e conversar com o NPC apropriado da história primeiro. Design meio preguiçoso na minha opinião para justificar a narrativa.

    Enfim, a torre toda é uma grande máquina que funciona com um motor movido a fogo e durante a subida somos ameaçados por uma voz misteriosa. Desch está certo que sua presença ali é necessária e diz para nós estar pronto para o que vier em seguida. (Famosas últimas palavras)

    No topo da torre vemos que um monstro Medusa estava tentando sobrecarregar as chamas do núcleo da torre dizendo que isso ia destruí-la. Sua intenção com tudo isso era para ajudar os planos daquele que ela chama de Lorde Xande em mergulhar o mundo nas trevas.

    Essa luta foi um pouco difícil pois Medusa ataca duas vezes por turno e tinha chance de focar no mesmo personagem nos dois ataques. Suas magias de trovão e fogo também tiravam muito dano, então deixei Ingus a maior parte da luta curando e os outros spammando magias de gelo.

    Após a vitória Desch nos diz que se lembrou de quem era. Sua missão é ser o guardião dessa torre e ao ver como as chamas já estavam ficando fora de controle ele decide que precisa se atirar no fogo para poder estabiliza-las. Os protagonistas tentam convencer ele a resolver as coisas de outra forma, mas ele está decidido que não há outra maneira de resolver e faz o seu sacrifício para salvar a vida de todos desejando sucesso durante o resto da jornada dos guerreiros da luz.

    Após esse evento a party é magicamente transportada de volta para seu navio e com a Tower of Owen estabilizada de novo o redemoinho que impedia a nossa saída do mar interno para o externo deixa de existir.

    Agora podemos acessar algumas áreas que não eram acessíveis de outra forma e continuar nossa jornada. Mas isso fica para o próximo check-in.

    5
  • zyotic Fellipe Guimarães Fortes
    2020-05-29 18:20:29 -0300 Thumb picture
    zyotic checked-in:
    Post by zyotic: <p><strong>Final Fantasy III (Prólogo)</strong></p>

    Final Fantasy III (Prólogo)


    Com FFI e FFII completados chegou a hora da aventura dos irmãos cebolinhas em FFIII! Excerto pelo fato de que eu estou jogando a versão remake da Steam onde no lugar dos cebolas temos personagens com personalidade de verdade aqui aushuahsua

    Eu não devo ter jogado mais do que umas 2 ou 3 horas desse jogo na minha vida, mesmo tendo ele a anos. Não que eu considere ele um FF ruim, só acho o começo dele tão lento que me dá sono, mas eu prometo que dessa vez eu só paro quando terminar! Se eu passei pelo FFII eu consigo passar por esse também!

    Então nossa história começa com Luneth, orfão de Ur que caiu em um buraco aberto por um terremoto enquanto explorava os arredores de sua vila. Logo de cara o jogo nos coloca em nossa primeira batalha de tutorial.

    O sistema de batalha desse jogo continua sendo de batalha por turnos como nos dois primeiros FFs, mas algumas diferenças (nessa versão do Rmk) são aparentes para mim: 

    * Não existe o atalho de apertar os botões L+R juntos para dar o comando de fugir em todos os personagens, você tem que apertar o botão R para cada um deles em batalha.
    * Segurar o botão X não pressiona de forma turbo os comandos selecionados pelo cursor na batalha.
    * Temos agora um modo Auto-Battle que acelera em 2x as animações e repete o comando de ataque enquanto ativo (Que é uma solução parcial ao segundo ponto)

    Algumas coisas dessas eu sinto falta, mas não vai estragar a experiência do jogo. No final da dungeon inicial temos o primeiro chefe: Land Turtle.

    Essa luta fica fácil se você usar os Antartics Winds que conseguiu no mapa, mas guardei pelo menos 1 deles para uma luta mais a frente.

    Luneth então ouve a voz do cristal que o orienta a buscar os outros escolhidos e o teleporta de volta para a superfície onde o mesmo retorna a Ur. Chegando na cidade ele descobre que deve partir numa jornada pois todo mundo já sabe sobre o que o cristal disse a literalmente 15 segundos atrás e vemos Arc, melhor amigo também orfão de Luneth, sofrendo bullying. O garoto sai correndo e vemos que ele planeja investigar o caso dos fantasmas na cidade vizinha de Kazus.

    Nessa cidade reencontramos Arc que se une a party e descobrimos que os "fantasmas" na verdade são as pessoas que foram amaldiçoadas a ficarem transparentes pela maldição do Djinn, uma criatura que escapou do selo que o prendia em uma caverna. Descobrimos que só o Mythril Ring pode selar a criatura de volta e liberar a maldição, mas o ferreiro não pode produzir um novo anel nesse estado e sua filha-aprendiz desapareceu.

    Em Kazus também encontramos Cid que nos oferece seu Airship para tentarmos achar uma forma de quebrar a maldição e ao entramos no veículo encontramos a filha desaparecida do ferreiro. Seu nome é Refia e ela nos conta que também deseja ajudar com a cidade, mas fugiu pois não deseja ser uma ferreira como seu pai espera.

    Juntos os 3 vão para o castelo de Sasune e conhecem Ingus, cavaleiro do rei. Descobrimos que ele se salvou da maldição pois retornou de viagem e encontrou seu suserano e sua terra natal assim. Convencemos ele a nos deixar conversar com o rei para pedirmos o Mythril Ring que ele possui, mas o monarca nos informa que sua filha, Princesa Sara, já levou o anel para confrontar sozinha o Djinn.

    Ingus pede para acompanhar o grupo e com nossa party enfim completa vamos atrás da princesa e do primeiro boss do jogo. 

    Na Sealed Cave que fica no norte do mapa nos temos a primeira dungeon de verdade do jogo. Os inimigos aqui são na maioria undead, então a espada Wightslayer que fica guardada na torre de Sasune, o arco com as Holy Arrows também encontradas lá e a magia Cure usada ofensivamente ajudam bastante. Os ataques básicos dos inimigos nesse começo podem tirar bastante HP dos personagens então grindar uns 3 lvls antes de correr pro boss já ajuda e é bem rápido de se fazer.

    No meio do caminho achamos Sara, que se recusa a voltar e diz que vai nos acompanhar na missão. Ela é a primeira guest que teremos na nossa party ao longo do jogo e tem chance durante a batalha de aleatoriamente usar cura no grupo ou magia de vento nos inimigos. Uma adição interessante ao sistema de batalha simples do FFIII, mas que só esta presente em algumas poucas áreas.

    Ao encontramos o Djinn, a princesa tenta selá-lo com o poder do anel, mas este falha e o monstro diz que não pode mais ser detido graças ao poder das trevas ao qual ele se infundiu. 

    Essa luta pode ser duas coisas: Difícil ou ridiculamente fácil se você como eu pegou a magia Blizzard e/ou guardou Antartic Winds: Dois usos do item e o Djinn morreu sem nem fazer um único ataque, nem deu tempo do Blizzard ser usado pelo personagem.

    Após a vitória o monstro enfraquecido é selado no anel e os protagonistas começam a sumir lentamente. Antes de desaparecer Ingus pede para que Sara retorne sozinha para o castelo e esperem por eles lá. (Por que f*da-se aushuahs)

    Luneth se vê na câmara do cristal, que revela que os quatro serão os novos guerreiros da luz. Eles recebem a missão de ir atrás dos outros cristais elementais e recebem seus primeiros Jobs no jogo, que são uma referência as 6 jobs do FFI: Warrior, Thief, Monk, Black Mage, White Mage e Red Mage.

    Então vejamos, como vamos montar a nossa party pra começar..... Na CGI de opening do jogo somos mostrados ao que seria considerado o canon dentre os jobs iniciais para cada personagem: Luneth como Warrior, Arc como Black Mage, Refia como White Mage e Ingus como Red Mage. Já sei exatamente o que fazer!

    Ingus, um dos cavaleiros do rei, você será nosso White Mage e vai pra back row! Refia, nossa única mulher na party, você vai ser a Monk pra dar soco na cara de todo mundo! Arc, o mais sensível e nerd do grupo, você será nosso Warrior na linha de frente! E Luneth, como é você que eu vou ver andando no mapa 99% do tempo vai ser Red Mage, por que é estiloso pra c*ralho!

    PERFEIÇÃO!!! (Ingus parece tão feliz com seu Job <3)

    21
    • Micro picture
      kalini · 3 months ago · 3 pontos

      Mais um RPG melhor que dragon quest, haha!

      2 replies
    • Micro picture
      jogaveio · 3 months ago · 3 pontos

      Eu tentei jogar esse jogo duas vezes (versão do nintendo DS) e dropei, achei o FF mais miserável de todos os que eu joguei... Boa sorte...

      2 replies
    • Micro picture
      kalini · 3 months ago · 2 pontos

      Essa versão é de doer, hein? Ninguém merece modelos super deformed em 3D. Pessoal tem alergia a 8-bits, por isso é uma honra jogar jogos como firam lançados anteriormente.

      3 replies
  • 2020-04-23 02:05:04 -0300 Thumb picture
    lordsearj checked-in:
    Post by lordsearj: <p>F I N A L I Z A D O</p><p>Chega ao fim a aventur

    F I N A L I Z A D O

    Chega ao fim a aventura dos quatro guerreiros da luz. 

    Gostei do jogo. Do meio para o fim, confesso. Tive que recorrer a um guia cedo. Depois de encontrar os magos lendários, a estória se direciona. 

    A Matrix software fez um ótimo trabalho em Four Heroes of Light (uma grande homenagem a Final Fantasy I e cara,  que joguinho difícil) para DS, tirando leite de pedra do portátil da Big N. Ganharam a chance de fazer um remake do III. Jogo de NES que não deu as caras no ocidente e em 3D. Com mais recursos e apoio da SE, conseguiram melhorar e muito com relação ao jogo anterior e mantiveram o nível, no mínimo, no IV, outro remake em 3D, depois. Novamente, tiraram leite de pedra. Entretanto, as versões de DS são ótimas, mas extremamente pixeladas. Eu tenho um DSi e olha, é dose.

    É aí que entra o PSP. Ajuste dos menus, gráfico em widescreen e a versão base portada para, Android, IOS e Windows, com sutis diferenças em cada. Joguei no emulador PPSSPP Android em 3x de resolução e ficou ótimo.

    Gráficos bonitos (os fundos de batalha são lindos em sua maioria, com animações de água, lava, plantas balançando ao vento, muito legal). A trilha sonora, apesar de não ser tão variada quanto em outros títulos da série  é muito bonita e agradável. Em nenhum momento fiquei enjoado de ouvir.

    Assim como o V, as classes são o charme do jogo. São muitas, com sei lá quantas combinações. Aí que entra uma crítica minha. A evolução das classes é lenta demais. Vc destrava a medida que vai purificando os cristais como no V, mas são mais espaçados do que nesse último. A evolução dos magos (branco e negro) só veio no fim do jogo. Já estava com nível de classe 99 em ambos. Não peguei. Aliás, cheguei na última Dungeon com 5 classes em nível 99.  Eu sou meio travado nesse lance de classes mesmo. Experimento poucas. Por um bug que já comentei em checkin's passados, não peguei a Onion Knight. Uma pena. 

    O chefe final não foi tão desafiador. Enfrentamos coisa pior, como os dragões da última torre. Perdi a primeira batalha, para depois descobri o jeito certo de atacar (no spoiler, rs)

    É isso. Para variar, demorei mais que a média do How Long to Beat. Mas RPG gosto de curtir e dei umas engasgadas feias também. Talvez até volte algum dia para derrotar um chefe secreto que falei.

    Final Fantasy III é um jogo que você terá que ter muito mais paciência que os outros. A história não tem grandes reviravoltas. Diria até que e linear (é um jogo de 1990 também né, demos um desconto) mas tem várias adições (que não sei se são do remake) que não te deixa  entediado, com vontade de largar o jogo. Mas.... Isso ocorreu comigo depois que eu "me achei" no jogo.

    Vale a pena sim dar uma chance a ele.

    Obs.: Ia fazer uma crítica, mas como joguei a maior parte no celular e finalizei no tablet, só tinha essas screenshots aí. Esqueci de tirar um monte. E tb não chego aos pés dos "críticos profissionais" daqui do Alva né? Rsrs.

    Próxima parada:

    Final Fantasy IV: The After Years (PSP  de novo, RS)

    24
    • Micro picture
      juninhonash · 4 months ago · 2 pontos

      Críticas, por favor! haha

      1 reply
    • Micro picture
      noyluiz · 4 months ago · 2 pontos

      Parabéns por ter zerado

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      Boa! Que bom q comseguiu. O 3. Esta na minha lista de pendencias, detestei no mes e ele tem fama de ter uma das final dungeons mais perversas ever no original.

      Esde remake deixou as coisas bem mai palataveis principalmente a narrativa (q era qse nula) e gameplay mais balanceado. Um dia pego.

      1 reply
  • 2020-04-19 14:51:31 -0300 Thumb picture
    lordsearj checked-in:
    Post by lordsearj: <p>Descoberta triste. Troquei a rom para falar com

    Descoberta triste. Troquei a rom para falar com os moogles, como disse. Depois de ler tudo, descobri que tem um script mesmo para fazer.

    Algumas são cartas bobas, outras ativam side quests. Acontece que voltando agora, nada acontece. As falas são padrão. Não ativam mais as missões.

    E outra, para ativar a última Side Quest eu teria que ter falado com os moogles em TODAS as cidades do jogo que eles aparecem. Mas nem a pau Juvenal que nessa altura vou voltar. Resumo: não vou pegar a "Ultima Weapon" desse jogo e nem conseguir as armas lendárias para as 4 classes que já tenho no level 99. Também, para variar, como em quase todo Final Fantasy, tem um ( em outros jogos FF mais de um até) chefe mega fucking ultra Power para matar. Típico dos japas. Não curto. 

    Além disso tinha que sair procurando o NPC pelo mundo para forjar as melhores armas para cada personagem de lvl 99 e consertar um item que pegamos  no início do jogo, Sem chance TB. Por sinal,ela nem aparece onde deveria estar. E o mais chato: Não deu para liberar a classe Onion Knight.  ☹️ Quem sabe em uma outra jogatina. Um dia.

    Enfim, vou voltar para minha ROM PT-BR e seguir na última Dungeon. Já dei uma rodada por lá e é bem chatinha. Aproveitei o rolé para renovar meu estoque de itens de cura e status.

    De lição, fica em dar uma pesquisada em eventuais rom's com patch de traducão antes de começar o jogo.

    O próximo check in será o do final. Queria escrever uma crítica, mas estou devendo a do FF II até hoje. Então, até breve.

    28
    • Micro picture
      avmnetto · 4 months ago · 2 pontos

      Quando eu for jogar esse remake, pretendo terminar a versão de NDS, mas por curiosidade... Qual o problema com a tradução desse?

      1 reply
  • 2020-04-18 00:13:27 -0300 Thumb picture
    lordsearj checked-in:
    Post by lordsearj: <p>Retomando:&nbsp;</p><p>Nave / barco nova:&nbsp;I

    Retomando: 

    Nave / barco nova: Invicible

    Meu Dark Knight e meu Dragoon estão bombadões. Cada um tem uma arma de sangue (que recupera vida) e uma mais poderosa, que uso no momento. Os magos estão bem "upados" mas deve ter coisa melhor mais para a frente.

    Agora teve um dos raros momentos do jogo com orientação clara do que fazer: Ir para Amur, pegar um item e procurar o mago Diga de novo. Achei até estranho 😬. 

    Mas vamos lá.....

    15
  • 2020-04-14 13:16:04 -0300 Thumb picture
    lordsearj checked-in:
    Post by lordsearj: <p>Consegui aproveitar o save em outra ROM que tem

    Consegui aproveitar o save em outra ROM que tem as falas do Moogle normal. Só não é em PT-BR. Uma pena.

    Em breve recomeço a jogatina.

    18
  • 2020-04-05 13:50:41 -0300 Thumb picture
    lordsearj checked-in:
    Post by lordsearj: <p>Fala pessoal. Estou com quase 25 horas. O jogo é

    Fala pessoal. Estou com quase 25 horas. O jogo é muito bonito, muitas opções mas é cansativo. Acho que é o final Fantasy com mais batalhas aleatórias que joguei até hoje.  Agora estou nas catacumbas de saronia, mas uma coisa está me incomodando muito: A rom "buga" quando falo com um moogle. O caso é que vi na Net que as cartas que ele te dá tem várias missões. Será que só fecho o jogo com elas? Tem itens ou armas exclusivas ou coisas do tipo? 

    Jogava na condução, como estamos na quarentena, empolga menos., E olha que rola fast foward direto.

    E aí? Quem ajuda?

    23

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...