Este jogo não tem nenhuma crítica. Seja o primeiro a criticá-lo!

Adicionar Crítica


  • farusantos Farley Santos
    2018-09-27 15:32:56 -0300 Thumb picture

    Análise: TowerFall

    Vale muito o esforço de reunir amigos para aproveitar o multiplayer proporcionado por TowerFall. As partidas são rápidas, dinâmicas e imprevisíveis, resultando em situações divertidas e impressionantes — as mecânicas simples tornam o jogo bem acessível ao mesmo tempo que as camadas de complexidade agradam os mais exigentes. A grande quantidade de cenários, os vários tipos de flechas e os inúmeros modificadores trazem variedade às partidas. O conteúdo cooperativo e para um único jogador é sólido, no entanto pode cansar um pouco a longo prazo. No fim, TowerFall é um multiplayer excepcional e uma excelente adição à biblioteca do Nintendo Switch.

    11
    • Micro picture
      vianna · 19 dias atrás · 2 pontos

      Towerfall é vida!

    • Micro picture
      gus_sander · 19 dias atrás · 2 pontos

      Tinha visto algum post dele esses dias, se não me engano. Depois de ler essa análise, deu até vontade de jogar hehe

      2 respostas
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-12 11:10:22 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in:
    <p>#img#[584822]</p><p>TowerFall no Switch está bem - Alvanista

    TowerFall no Switch está bem legal. Essa versão conta com todo o conteúdo lançado anteriormente e algumas novidades (como Madeline, de Celeste, como personagem jogável), curtindo bastante até agora :)

    7
    • Micro picture
      gus_sander · 1 mês atrás · 1 ponto

      Eitha, ele tem coopzin hehe. Tem a versão desse game pra Android, né?

      3 respostas
  • montanaro Paulo Roberto Montanaro
    2015-07-30 08:07:11 -0300 Thumb picture

    Entrevista com Amora é cofundadora da Miniboss

    Em um mercado dominado por homens, Amora Bettany conquistou seu espaço e tem se tornado uma referência. Ela é uma das fundadoras do estúdio de desenvolvimento de games MiniBoss, um negócio que começou por acaso em parceria com o marido Pedro Medeiros, em 2010, e que hoje é uma dos principais estúdios da cena independente de games.

    Amora diz que apesar de viver em um mercado majoritariamente masculino, demorou para perceber e questionar o preconceito que ronda a vida de uma designer da área. Ela admite que no começo da MiniBoss, por exemplo, assinava as propostas de trabalho com o nome do parceiro porque achava que isso daria mais credibilidade ao negócio. Algum tempo depois notou que na hora de criar personagens, ela mesma repetia padrões sexistas. “Alguns jogos que fiz não tiveram uma representatividade feminina muito boa. Era aquele negócio, se tem uma menina ela usa rosa e é peladinha, aí hoje eu olho isso e penso: ‘nossa, que merda!’”, diz.

    Foi após uma temporada no Canadá para finalizar o jogo TowerFall que Amora percebeu que poderia inverter a lógica do mercado. Matt Thorson, idealizador do jogo, criou com ela e Pedro um jogo com mulheres protagonistas, e um personagem homem que usa acessórios cor-de-rosa. “Isso abriu minha cabeça. Como não tinha pensado nisso antes? Em qualquer jogo que fazemos hoje, pensamos duas vezes antes no personagem”, diz.

    Desde então, Amora se desafia a quebrar padrões e tenta deixar sua mensagem de empoderamento feminino por meio de jogos que mostram personagens femininas complexas, cheia de força, vontade e que só vão apelar para a sexualidade se isso realmente tiver relação com a personalidade da personagem.

    Sua expressão é por meio dos games. Prefere se manter longe das polêmicas e debates de feminismo na web. Amiga de Zoe Quinn, ela acompanhou de perto o sofrimento da desenvolvedora de games norte-americana, após ser massacrada na internet quando o seu namorado, Eron Gjoni, escrever um texto em um blog contando como ela o havia traído com um jornalista especializado em games para supostamente conseguir resenhas favoráveis para o seu jogo.

    O caso de Zoe deu origem ao episódio chamado GamerGate e ela se tornou alvo de todo tipo de ameaça e difamação na internet, mesmo sem a acusação do ex-namorado ter sido provada. ”Hoje eu foco meus esforços no jogo em si, gosto de pensar que sou uma pessoa por trás da cortina fazendo algo. Posso não estar fazendo discurso, mas se alguém for jogar o meu jogo verá minha mensagem ali”, diz.

    Em entrevista ao Start, Amora falou mais sobre o preconceito no mundo dos games, o desafio de cuidar de uma empresa e deu dicas para outras meninas que também queiram se aventurar na área. A entrevista faz parte da seção semanal Feito por Mulheres, que conta a história de meninas que usam a tecnologia para mudar suas vidas, criar projetos inovadores e ganhar dinheiro. A premissa da série é mostrar mulheres que estão assumindo a liderança na web e no mundo da tecnologia para inspirar uma nova geração de empreendedoras.

    A íntegra da entrevista está no site:

    http://blogs.estadao.com.br/start/feito-por-mulher...

    17
    • Micro picture
      frajola · 3 anos atrás · 3 pontos

      Carai, li "Mario Pedreiro"... por uma fração de segundo, pensei:
      - Ué, não era encanador?! Mals ae, ainda não acordei direito \z

      1 resposta
    • Micro picture
      xualexandre · 3 anos atrás · 2 pontos

      Tinha que jogar o joguinho da Zoe, mas sempre deixo pra depois....hehe
      Acompanho bem essa parada do Gamergate, o caso da Zoe, a Anita.. e essas paradas...
      e sobre tudo isso, só digo uma coisa....

      não digo nada...pelo menos aqui na alva.
      XD

  • gradash Elton Gradash
    2015-04-10 12:28:58 -0300 Thumb picture

    Como acabar com as brigas!

    Jogando em um PC com uma controle de XONE e um de PS4 em co-op!

    27
    • Micro picture
      agnonunes · mais de 3 anos atrás · 3 pontos

      Foi assim que o ornitorrinco nasceu!

    • Micro picture
      id · mais de 3 anos atrás · 1 ponto

      apesar de ser meio complicado fazer o de ps4 funcionar além do basico...

    • Micro picture
      fallen_rocker · mais de 3 anos atrás · 1 ponto

      Pc unindo 2 mundos XD

  • wandersonkhan Kira Insano
    2014-10-11 19:06:13 -0300 Thumb picture
    wandersonkhan fez um check-in:
    Flecha, Avoadora, trollagem, flexa e trollagem! - Alvanista

    Flecha, Avoadora, trollagem, flexa e trollagem!

    0
  • 2014-02-28 11:48:28 -0300 Thumb picture

    Quem aí quer passar o carnaval jogando GAMES INDIES COOP LOCAL?

    Neste sábado 01/03/14 a partir das 17h - Rua Major Maragliano, 364 - Vila Mariana - SP - (11) 5084-1165

    http://www.gibiculturageek.com/2014/02/carnaindie-...

    Se você for, fale que você viu isso aqui no 365Indies =D

    14
  • 2014-02-25 16:16:24 -0300 Thumb picture
    <p><img src="http://media.alvanista.com/uploads/tim - Alvanista

    Towerfall tem 50% dos personagens mulheres, nenhuma delas é sexualizada de nenhuma forma. Todas aparentam ser fortes e com background tão legal quanto os outros. Um dos detalhes mais legais são as cores dos personagens dos quatro personagens clássicos: Azul, amarelo, rosa e verde. Os homens são rosa e amarelo, que normalmente são cores associadas ao design feminino de personagem e as mulheres são azul e verde.

    E o mais legal de tudo, é que Towerfall não é sobre feminismo, eles simplesmente colocaram isso no design de forma corriqueira, assim como sempre deveria ter sido na nossa cultura.

    Comprarei novamente esse jogo para PC e acredito que não é nenhum spoiler garantir que esse maravilhoso game vai estar na listados 365 Indies que você deve jogar.

    15
    • Micro picture
      365indies · mais de 4 anos atrás · 0 pontos

      Atualizei com a foto dos personagens

  • sophos Sophos
    2013-11-16 17:43:10 -0200 Thumb picture

    Com tempero brasileiro, TowerFall Ascension é a sensação indie exclusi

    Durante o evento de lançamento do PlayStation 4 realixado pela Sony na madrugada de hoje (15), uma das surpresas mais bem recebidas pelo público foi o anúncio da exclusividade de “TowerFall Ascension” para o novo console da Sony. “TowerFall” é até hoje um dos únicos destaques do Ouya e, mesmo limitado ao console, se tornou um fenômeno entre os jogos independentes e agora ele vai finalmente sair do console financiado pelo Kickstarter para chegar ao PC e PS4.
    “TowerFall Ascension” será uma versão com 50 novas fases, quatro personagens extras, um modo cooperativo para 12 jogadores e uma porção de novos itens do jogo criado pelo desenvolvedor canadense Matt Thorson com ajuda do estúdio paulistano MiniBoss que trabalhou nos visuais e arte.
    O jogo chega ao PlayStation 4 em 2014.

    5
  • sophos Sophos
    2013-11-16 05:45:59 -0200 Thumb picture
    11
    • Micro picture
      sephiroth95 · quase 5 anos atrás · 0 pontos

      Muito massa hein! Por algum motivo me lembrou Metal Slug... : D

  • sophos Sophos
    2013-11-15 03:49:32 -0200 Thumb picture

    TowerFall no PS4

    Afinal o que Towerfall está fazendo aqui? É um game brasileiro? A principio não! O estúdio responsável tem sede nos EUA e blablabla!

    Mas toda arte é feita por BRASILEIROS, isso mesmo, o pessoal do estúdio Miniboss (o mesmo de Out There Somewhere) é responsável pelo visual do jogo.

    Então apesar de nao ser brasileiro, tem brasileiro na área.

    9
    • Micro picture
      sephiroth95 · quase 5 anos atrás · 0 pontos

      Arte pelos brasileiros, bem interessante. : )

    • Micro picture
      danilowesker · quase 5 anos atrás · 0 pontos

      Tower Fall surgiu no OUYA e já ta no ps4 vish que evolução

    • Micro picture
      acrlink · quase 5 anos atrás · 0 pontos

      A ideia do OUYA é essa mesma, uma plataforma de entrada para futuros grandes games.. ;)

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...