This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • herics Herics Dink
    2019-11-07 20:33:07 -0200 Thumb picture
    herics checked-in:
    Post by herics: <p>Jogo interessante, em uma pegada meio Zelda ( se

    Jogo interessante, em uma pegada meio Zelda ( se for com a mocinha da espada ), com puzzles, chefe criativo e jogabilidade rápida e precisa. Quem puder jogar vai com fé que o jogo apesar de curto vale muito a pena.

    Finalizado 07/11/2019

    22
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-11-03 19:52:13 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Kamiko

    Zerado dia 03/11/19

    Mais um daqueles da época meio escassa de jogos realmente interessantes lá no lançamento do Nintendo Switch. Vários jogos indies meio toscos vinham sendo lançado para a plataforma, mas Kamiko, além do estilo pixelado bacana, tinha algo bem chamativo em relação aos outros: seu preço, que se eu não estiver enganado, era de menos de R$10 na época.

    Eu achei tudo interessante, mas tinha outras coisas pra jogar e fiquei meio em dúvida em relação À um jogo que nunca tinha ouvido falar, mas não demorou muito para que Kamiko subisse ao topo dos mais vendidos do eshop e eu começasse a ver seu nome em todos os lugares.

    Na minha comemoração de aniversário de 2017 um dos amigos pediu meu Switch e foi olhando a sua loja e, em seguida, minha lista de desejos, que não era muito grande. O malandro escolheu o jogo mais barato pra me dar de presentes, mas eu fiquei bem feliz mesmo assim!

    Cheguei a dar uma jogada nesse jogo só ver de qual era e como o híbrido da Nintendo era novidade e pouca gente o tinha, vi muita gente pegando meu videogame e o jogando.

    Eras depois, aqui estou eu. Fui dar uma olhada na lista de pendências e Kamiko estava lá. Resolvi jogar logo!

    O jogo se abre com uma tela título bacana, seguida de uma tela de escolha de heroína. Dentre as três escolhas, temos três garotas de classes diferentes:

    -Yamato, a espadachim azul. Jogar com ela é basicamente jogar como o Link em A Link to the Past quando atacamos com sua espada;

    -Uzume, a arqueira verde. Jogar com ela é como usar apenas o arco e flechas de Zelda;

    -Hinome, a guerreira vermelha. Seus ataques são semelhantes ao de Link com o bumerangue. Mas como a ação em Kamiko é rápida, como um anime em 8bits, enquanto o escudo não volta você pode atacar com uma faquinha.

    Todas as campanhas são a mesma, inclusive a estória, mas o básico gameplay obviamente muda de heroína para heroína. A minha escolha foi a espadachim, capa do jogo e como eu sempre me imaginei jogando.

    Após uma cutscene de introdução ao simplório enredo, o jogo começa e logo eu me senti jogando em Zelda, só que mais rápido. Os comandos são os mas básicos possíveis: direcional para andar, segurar B faz com que você corra e A ataca.

    Conforme você anda pelo mapa, que é como se fosse um Legend of Mana da vida, inimigos aparecem em grandes grupos em lugares determinados e você pode optar por matar todos, alguns ou mesmo nenhum, apenas andando e os deixando para trás. Entretanto, destruir monstros faz com que você ganhe cristais, que são usados meio que como moeda de troca para abrir certos baús e portas obrigatórios. Em resumo, você vai precisar deles e felizmente os monstros sempre respawnam quando você retorna àqueles lugares.

    São apenas 4 fases no jogo todo e todas são apenas um mapa relativamente grande, com algumas portas trancadas ou que requerem que você faça algo ou consiga um item ou pise num botão antes para serem acessadas.

    Conforme você explora e aprende o mapa, tudo fica fácil e óbvio, até porque atalhos são abertos e dificilmente há motivo para voltar em rotas completamente exploradas do mapa.

    Se objetivo é sempre o mesmo: encontrar os 4 pedestais do mapa e pagar 100 cristais em cada um para que se tornem uma espécie de mini-templo (e ainda salvam seu progresso pro caso de você perder toda a sua vida). Em alguns casos você pode fazer isso na ordem que quiser, enquanto em outros acaba sendo um pouco linear, mas a experiência é sempre bem legal e dificilmente vai te deixar perdido ou quebrando a cabeça. Explorar e sair cortando tudo é bem legal!

    Sobre os cristais, o único motivo de você chegar num pedestal sem a quantidade necessária é se você gastou tudo abrindo outras coisas e não enfrentou monstros o bastante, mas vale lembrar que existe um ataque giratório bem legal ao segurar o A, que infelizmente gasta 50 dos seus preciosos. Pessoalmente, eu nunca tive que farmar.

    Após liberar os quatro pedestais, o jogo revela que um grande portal foi aberto entre as estátuas que representam os mesmos. É hora de seguir com a aventura!

    Ao adentrar o portal, você alcançará um lugar novo, onde poderá coletar sempre um upgrade para o seu HP e limite máximo de cristais e, logo atrás, uma grande porta. É lá que o chefão da fase te espera.

    Os chefes são legais e simples e exigem o mínimo de estratégia ou paciência para que finalmente mostrem seu ponto fraco. Ataque esse núcleo três vezes e pronto, você será levado para a próxima fase, com um tema diferente e mais um mapa para ser explorado. Vale lembrar que é tudo bem rápido e eu terminei o jogo em 40 minutos, o que gera uma média de 10 minutos por fase.

    De todos os chefes, o último é o mais legal, pois tem formas que remetem a cada um de seus antecessores e mais uma versão mais original. Muito bacana!

    Resumindo: Kamiko é um jogo simples e muito legal, e que super vale os R$10 pagos e até bem mais do que isso. O jogo é muito bonito e tem um pixel art muito caprichado, bem fora do genérico. Você ama ver seu visual, as animações, atacar e a ambientação. Muito legal pra jogar uma vez ou mesmo voltar casualmente para um pouco de hack 'n' slash em bits.

    De bom: muito fluído. Trilha sonora sensacional. Ataques rápido e ótimos hitboxes dão uma super vontade de fazer tudo correndo e atacando como louco! Chefes maneiros. Jogabilidade simples, mas o jogo tem lá o seu desafio. Upgrades meio escondidos te dão mais motivos para explorar mais a fundo. Outros segredos desbloqueáveis.

    De ruim: queria um modo multiplayer. Achei um pouco curto demais. Faltou talvez ter mais mecânicas próprias de cada fase e inimigos mais variados, mas nem chega a ser uma reclamação séria.

    No geral, essa é uma experiência muito boa pra jogar até o fim e tenho certeza que todo dono de Switch deve ter esse jogo em seu console. Recomendo demais tirar um tempinho para terminá-lo. Muito bom!

    18
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 12 months ago · 2 pontos

      Ia fazer outra piadinha com o nome do jogo mas....deixa pra lá!
      Chega🤪

  • matheusps92 Matheus Paraizo
    2018-12-02 22:27:58 -0200 Thumb picture
    matheusps92 checked-in:
    Post by matheusps92: <p>Finalizado com a Hinome (a guria com o escudo bu

    Finalizado com a Hinome (a guria com o escudo bumerangue)

    E a tela inicial mudou de novo:

    Com isso eu terminei o jogo com todas as três personagens, mas ainda assim faltou desbloquear uma coisa ali no menu, vou ver o que é depois.

    10
  • matheusps92 Matheus Paraizo
    2018-11-30 21:47:14 -0200 Thumb picture
    matheusps92 checked-in:
    Post by matheusps92: <p>Finalizado com a Uzume (a guria do arco).</p><p>

    Finalizado com a Uzume (a guria do arco).

    Achei legal que a tela inicial do jogo mudou, antes quem ficava era a guria da espada:

    Falta só terminar o jogo com a terceira personagem, que inclusive eu já comecei. Ela é bem legal de jogar, a arma dela é um escudo bumerangue, mas dá pra atacar com uma faquinha enquanto ele não volta.

    12
    • Micro picture
      manoelnsn · almost 2 years ago · 1 ponto

      o jogo parece ser bem simpático

  • matheusps92 Matheus Paraizo
    2018-11-29 23:27:02 -0200 Thumb picture
    matheusps92 checked-in:
    Post by matheusps92: <p>Finalizado com a Yamato (a menina da espada)</p>

    Finalizado com a Yamato (a menina da espada)

    Esse jogo tava na promoção quando o meu Switch chegou, como eu comprei o Blaster Master Zero e sobrou um troco eu resolvi pegar esse pra ver e gostei do jogo. É bem bacaninha, lembra levemente Zelda no estilo de câmera e movimentação, mas o gameplay é completamente diferente. Também é um jogo curtinho e eu achei meio fácil, mas ainda tem mais duas personagens pra jogar, então vai durar mais um pouquinho.

    Alguns prints aleatórios:

    13
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...