This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2020-08-30 23:48:22 -0300 Thumb picture
    andre_hirosaki checked-in:
    Post by andre_hirosaki: <p><em>"May the Powers of Light be always with you!

    "May the Powers of Light be always with you!"

    Shining Force é o nome de um RPG tático extremamente simpático e muito bom do Mega Drive. Com esse check in, enfim começo a conhecer mais jogos de consoles que nunca tive na vida.

    Eu já tinha começado SF a algum tempo já que meu vício em RPG tático começou a cantar novamente graças ao FE Genealogy of The Holy War. Com o 3ds desbloqueado, baixei o emulador ainda quando jogava o FE 4 e joguei bem devagarinho.

    Eu apanhei um pouco pq ele não separa o meu turno do turno dos inimigos, ou seja são turnos intercalados. Às vezes eu movia 3 units minhas e o inimigo 1 ou vice-versa. Peguei a manha com o tempo e avançava bem devagar colocando magos e clérigos atrás dos meus knights. E demorei pra pegar o jeito com as magias pq elas são multi-hit :O e ainda consomem mana ou MP que é muito baixo no início.

    O que mais chamou minha atenção nesse jogo é como o combate é absurdamente bonito e bem detalhado. De um certo modo, as lutas desse jogo lembram a excelente competência gráfica dos FEs de GBA e seus belíssimos sprites. Esse foi um dos maiores motivos que me levou a jogar isso.

    Mas o jogo não é full tático como FE. Existe uma exploração nas cidades para conversar com NPCs e comprar itens e equipamentos. E gostei muito do portrait dos personagens. Bem detalhados e coloridos, uma pena que não peguei todos por causa da minha mania de jogar blinded.

    Sobre a dificuldade, achei um pouco complicado no início por causa dos turnos. Depois q comecei a trocar os equipamentos, achei fácil e conforme foi se aproximando do fim, o jogo teve um salto gigantesco na dificuldade. Mas ele te dá muita colher de chá: mesmo q o char morra, o jogo salva o xp ganho então vc pode basicamente grindar no msm mapa o quanto quiser, porém perdendo muito dinheiro. E nessa hora é bom usar Egress ou Angel Wing pra ficar grindando sem penalidades.

    Esse foi o primeiro mapa que começou a complicar. Eu fiquei na dúvida se eu promovia minhas units ou não pq o esquema de level up é parecido com FE mas  bem distinto. A cada lvl up, a unit ganhava um ponto. O ponto é q a unit promovida quando pega level up ganha muuuuuuito mais pontos (até uns 7 ou 9 em vários stats Lol) aí cheguei nesse mapa ainda com várias units base e sofri um bocado. 

    A Mishaela nessa luta vem com Bolt level 2 que é uma magia forte demais e limpava meu time com muita facilidade. Ainda bem que esse jogo não tem permadeath pq a quantidade de vezes que o povo morreu não foi brincadeira. Sorte que o padre cobra bem barato para ressuscitar minhas units kkkkk.

    A batalha final tbm foi uma chacina pq o Dark Dragon ficava dando dano em área e ficava spawnando Armed Skeletons. Sacrificando algumas units, eventualmente derrotei o dragão e assim zerei.

    Aqui o time que usei

    Guntz era o maior tank do jogo e ficou muito útil com +2 movimento. Mae e Pelle batiam bem forte e tinham excelente movimentação. Anri e Tao ficaram meio atrasadas no jogo mas viraram excelentes Wizards. Lowe e Khris só serviam pra curar e não tiveram muito destaque. Gort virou um ótimo Gladiator e afundou no chão muito inimigo. Usei bastante o Luke mas no final ele não conseguiu mais acompanhar o time e morria muito fácil. Hans era legal de usar no começo mas no fim começaram a aparecer muitos monstros de def alta, aí a utilidade dele caiu demais. Por fim Balbaroy era minha pior unit, msm sendo voador, ele era fraco demais e incapaz de causar mais do q 1 de dano msm usando uma Broadsword. 

    E aqui o meu personagem principal

    Ótimo jogo de verdade, gostei bastante de terminar mais um RPG tático já que entrei em uma pequena quest de continuar conhecendo mais e mais SRPG já que é um gênero que as pessoas não gostam muito mas que me diverte demais. Espero que o Mega Drive tbm me proporcione bastante jogos divertidos para continuar conhecendo.

    38
    • Micro picture
      hyuga · 5 months ago · 2 pontos

      comecei a jogar o segundo, mas dei uma pausa pois depois de 10h de gameplay achei meio enjoativo, mas é um excelente game tático

    • Micro picture
      jcelove · 5 months ago · 2 pontos

      Shinning force é muito bom. Pena q poucos jogos sequiram a pegada dele. Geralmente os tactics ou sequem o edquema de FE ou o de tactics ogre/fft.

      To devendo terminar o 2. Ele é mais longo, ja comecei e parei umas 3x.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 5 months ago · 2 pontos

      Esse mapa que você teve dificuldade eu achei que era impossível terminar (ou é esse ou é um bem parecido), pois o chefão solta uma magia em área que arrebenta todo mundo que está perto. A tática foi usar 1 guerreiro para ir lá, dar umas porradas e voltar para recuperar e quando o chefe estivesse quase morrendo, foi todo mundo pra cima dele. Deu certo, mas aquilo, tive que usar save state durante o combate.

      2 replies
  • santz Santz
    2020-03-12 10:13:05 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 363 - Jogo tático simples, mas mui bueno

     O Mega Drive não é conhecido por ser a plataforma dos RPGs, mas dos poucos que ele tem, algumas pérolas acabam caindo no esquecimento. Shining Force e Phantasy Star são as principais, então fui atrás de conhecer o primeiro. É um RPG tático no estilo de Fire Emblem, porém conta com exploração típicas de RPG, o que é bem da hora. Nas vilas, você pode comprar itens e armas, mas não existe muita variedade, o que é meio paia. Na verdade, é uma droga, pois eu cheguei quase na metade do jogo e ainda estava com o cajado inicial para os magos.

     Os gráficos do jogo são até bonitos, a música também é massa, mas tudo é bem repetitivo. As vilas são iguais e tocam a mesma música, as batalhas também contam geralmente com o mesmo tema. O jogo implementa um sistema de evolução de classe quando o soldado alcança o level 10. Há variedade até boa de classes, que permite criar um exército bem eclético. A dificuldade do jogo dá para levar, exceto pelas vezes que você erra o golpe. Putz, você planeja tudo e o FDP erra o ataque, isso dá MUITA raiva. Tirando isso, o jogo é uma experiência bem divertida e curta.

    37
    • Micro picture
      le · 10 months ago · 4 pontos

      Sete? SETE?! Que heresia!

      3 replies
    • Micro picture
      xandaum · 10 months ago · 2 pontos

      Esse é bom, mas muito difícil. Se não me engano quando eu joguei tive que ficar só no grind.

      2 replies
    • Micro picture
      topogigio999 · 10 months ago · 2 pontos

      Gostei do "curta", ultimamente estou sem paciência para jogos longos.

      1 reply
  • anikabonny Anika Bonny
    2020-02-12 17:30:48 -0200 Thumb picture

    Shining Force (Mega Drive)

    Ajude Max e seus amigos a impedir que Kane reviva o Dark Dragon, nessa aventura de RPG tático. Apesar de parecer uma história centrada num universo puramente de fantasia medieval, prepare-se para deparar-se com robôs e tecnologias inspiradas em coisas futuristas.

    Shining Force é um dos poucos RPGs que saíram para Mega Drive.

    Review completo: https://nerdtrash.com.br/shining-force-mega-drive/

    28
    • Micro picture
      lgd · 11 months ago · 2 pontos

      Um jogo que preciso jogar, está na minha interminável lista de "jogos para jogar" :P

      1 reply
    • Micro picture
      vinicios_santana · 11 months ago · 2 pontos

      Gostei bastante do seu texto e concordo com tudo, adicionaria que possui personagens demais, no fim do jogo eu nem lembrava mais dos plots de cada um, se fossem menos,dava pra focar mais nas histórias de cada um.
      Há personagens com plots bem legais já outros que nem trocam conversa e já entram pra equipe.
      O 2 parece ser melhor e corrige alguns dos problemas citados por você, mas eu não animei jogar logo na sequência,quem sabe num futuro próximo.

      2 replies
  • onai_onai Cristiano Santos
    2020-01-06 11:27:29 -0200 Thumb picture

    1921 VS 1980

    Ontem de madrugada assisti um filme mudo sueco de 1921 e vejam só o que eu percebi. Em outra ocasião falarei sobre a obra...

    15
    • Micro picture
      roberto_monteiro · about 1 year ago · 2 pontos

      O.o eita

    • Micro picture
      gennosuke6 · about 1 year ago · 2 pontos

      Kubrick se "inspirava" bastante nesses filmes "undergrounds".

    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 1 ponto

      Porque você assistiu esse filme?

      2 replies
  • 2019-12-19 10:33:16 -0200 Thumb picture

    Combo#204 [Mega Drive] (1992): Shining Force & D&D: Warriors of the...

    ...Eternal Sun

     O segundo jogo da série adota um estilo totalmente diferente de seu antecessor. Max é um espadachim habilidoso e é enviado junto de alguns soldados novatos para investigar o ataque que está ocorrendo no templo sagrado do exército controlado pelo Runefaust. O jogo segue o estilo tático com um campo quadriculado e cada soldado possui sua classe específica. O turno de cada personagem em batalha é definida por seus pontos de agilidade e não separados em turnos do oponente e do jogador. O jogo também adota uma exploração mais clássica nas cidades. - Um RPG tático muito simples de aprender e de jogar. Cada classe é muito definida, mas é possível alterar após subir bastante de level. A história é bem envolvente e os gráficos com a trilha sonora faz dele um dos melhores títulos do Mega Drive.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A Westwood cria o primeiro e único jogo oficial de D&D para o Mega Drive. Durante um conflito entre humanos e goblins, um portal surge no céu e transporta todos para uma outra dimensão. Duke Barrik pede que 4 aventureiros explorem o novo ambiente. O jogador pode criar os 4 personagens com diferentes classes e definir seus nomes. O jogo possui 2 modos de exploração, sendo a principal com visão aérea e combate tático e outro modo em masmorras, com visão em primeira pessoa e combate em tempo real. - Um jogo que lembra bastante Ultima VII, mas com explorações nas masmorras estilo Dungeon Master. A dificuldade é altíssima no início, mas o jogo não é confuso como os títulos para PCs.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    35
    • Micro picture
      lgd · about 1 year ago · 2 pontos

      Shining Force há anos na minha eterna lista dos jogos para jogar :P

      Preciso resolver isso...

      Este D&D eu não conhecia, bem vindo à lista kkk

      1 reply
    • Micro picture
      darlanfagundes · about 1 year ago · 2 pontos

      Interessante esse D&D de Mega, não conhecia. O Shining Force eu platinei no RA, tem tambm um remake muito legal de GBA no qual o Max fala...rsrs

      1 reply
    • Micro picture
      volstag · about 1 year ago · 2 pontos

      Aí sim!!! Shining Force é magnífico!!
      Jogue o de Sega CD se puder também, mas antes termine o 1 e o 2 do mega.

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-08-17 21:14:38 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[654481]</p><p>Capítulo 8.</p><p>Estamos ao

    Capítulo 8.

    Estamos aos portões de Runefaust, onde toda a treta começou.

    Os habitantes se sentem envergonhados por terem caído nas falácias de Darksol.

    Manahato nos aguarda no castelo, ele já sabe de toda nossa história e nos permite entrar na nova fortaleza da cidade, mas avisa que ainda há homens fiéis a Darksol.

    Na entrada da fortaleza, Darksol me aguarda, mas ele não tem tempo a perder comigo, o Dragão negro já está quase acordando, então seu general ainda fiel, Ramladu, será meu oponente.

    A batalha que segue é bem difícil, principalmente por causa das Quimeras e dragões de gelo, que tiram danos consideráveis.

    Quando Ramladu vê que conseguimos derrotar seu exército, ele ativa mais unidades, dessa vez composta apenas por robôs.

    Os robôs não são lá tão difíceis, mas o general em si, é bem forte, matando facilmente minhas unidades mais fracas, mas não era páreo para uma sequencia de golpes dos meus soldados de elite.

    Ao morrer, Ramladu revela que também estava sendo controlado e nos fala que Darksol está num templo escondido no fundo do mar. Ai dificulta, não temos submarino rs.

    Ao voltar para Runefaust, Manahato da a dica de impunhar a Banidora do Caos apntando para o mar, que a ilha apareceria.

    Dito e feito.

    Dentro da ilha emergida, um guardião protege a entrada para onde Darksol faz os feitiços finais.

    Aqui há mais uma batalha muito difícil, mais uma vez por causa das nossas amigas Quimeras.

    Depois de algumas tentativas frustradas, finalmente derroto o guardião esquisito e as escadas para a derradeira batalha se revelam.

    Subindo as escadas vemos Darksol proferindo os últimos cantos de invocação, mas algo sai errado, o dragão Negro não desperta.

    Furioso, iniciasse mais um combate.

    Esse, dessa vez não é tão difícil, as unidades estão bastantes espalhadas e nem o próprio Darksol oferece alguma resistência.

    Ao derrotá-lo, Darksol percebe que algo falta para o feitiço, se da conta que o Dragão precisa de uma alma, então usa o seu corpo já moribundo como sacrifício, despertando assim o Dragão Negro.

    Teoricamente é uma batalha simples, apenas o dragão e dois esqueletos.

    Mas ai vai complicando, cada cabeça do dragão funciona como uma unidade distinta e os esqueletos revivem a cada turno, a menos que uma unidade esteja ocupando seu lugar de nascimento.

    Eu deveria ter destruído as cabeças laterais primeiro e deixado a central para o fim, pois assim evitava de a unidade no ponto dos esqueletos ser constantemente atacada. Perdi muitas unidades assim.

    Mas depois de alguns resets, saves e rages, consigo derrotar o Dragão.

    Mas ele se recusa a morrer se dizendo imortal.

    O único jeito de detê-lo é cravar a Banidora do Caos no seu crânio.

    Max faz isso, ficando preso ao Dragão e antes que o templo volte ao fundo do mar, ele usa sua magia de fugir de batalhas (que nunca usei no jogo) e leva todo o grupo em segurança para fora.

    Mas ele fica para trás e é dado como morto.

    Esse é o fim? Gostei, um final digno de um guerreiro que se sacrificou pelos amigos....

    Após os créditos finais, já se passou um certo tempo, um fazendeiro conversa com um robô e um homem misterioso.....

    agora sim.

    Fim.

    Gostei bastante de Shining Force, realmente foi uma bela surpresa, único ponto que realmente não curti foi a quantidade de aliados "inúteis" e sem profundidade que o jogo vai empurrando pro meu grupo. Eu não me importei com a maioria, pois tirando os iniciais, os demais tinham histórias e motivações fraquíssimas. Tanto, que mantive praticamente todo o grupo inicial desde o começo até fim.

    Mas isso não tira o brilho e a força desse jogo.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    24
    • Micro picture
      _fernando · over 1 year ago · 2 pontos

      Lembrei de Phantasy Star IV agora, que é um RPG fantastico do Mega Drive também, talvez você goste inclusive. Shining Force ainda tenho que jogar.
      E cara, como você tem paciencia pra fazer check-ins tao detalhados? uahehaueha

      4 replies
    • Micro picture
      jcelove · over 1 year ago · 2 pontos

      Ae, parabens homi! Vai encarar o 2? To querendo. Recomeçar mas ta dificil arrumar espaço.hehe

      Esse lance de unidade generica ou personagem q si tem uma fala no jogo é coisa comum em srpg. Acho meio caido tbm mas é dificil dar foco num exercito inteiro.

      7 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-08-11 21:23:48 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[653529]</p><p>Passei esse Dia dos pais com

    Passei esse Dia dos pais com meu filho, foi muito bom, já estava ficando com saudades dele. 

    Feliz Dia dos pais aos pais do Alvanista.

    Agora bora pro check-in.

    Capítulo 7.

    Chegamos em Prompt, uma cidade onde todos são corpulentos e me chamam de camarada, só faltou a vodka. Eles também só falam de comida.

    Até o próprio rei da cidade parece não saber de nada sobre a Shining Force, o despertar do dragão etc.

    Sou confundido com um espião e mandado para a prisão.

    Por sorte, tudo não passou de um plano do rei para impedir que eu lutasse com Darksol antes da hora.

    Em um dos aposentos do castelo, está Kane, meu irmão, que foi encontrado desacordado e tratado na cidade.

    De lá sigo para a Ancient Tower, onde Darksol estaria fazendo os rituais para reviver o dragão.

    O caminho é longo e repleto de inimigos poderosos.

    Ao chegar na torre, mais batalhas, eles não querem de forma alguma que eu entre e impeça o ritual.

    Os magos e robôs são um problema, mas com minhas unidades mais fortes, consigo derrotar os magos com apenas um hit, eu não posso é ficar cercado por eles, ai é derrota na certa.

    Ao eliminar o bruxo que bloqueava a porta, antes de subir de vez as escadas para enfrentar Darksol, encontramos dois personagens nos avisam do perigo e entram pro grupo. Alef, meio cão maga e Torasu, anão clérigo.

    Como o Clérigo possuía maior nível que um dos meus, foi logo adicionado ao grupo.

    No topo da torre, Darksol diz que é tarde demais, que o ritual já foi realizado e é só questão de tempo para que ele chegue até o templo onde o dragão dorme e o acordar.

    Ele decide dar fim à nossas vidas de uma vez por todas, mas é impedido por Kane, que aparece e usa toda sua força num ataque, forçando Darksol a fugir.

    Mas fazer isso drenou o resto de forças que Kane possuía e nosso irmão, que mal conhecemos, nos é tomado, Kane morre.

    Voltando para Prompt, todos já parecem ter aceitado o terrível destino que os aguardava, mas eis que Otrant, o mago mor de Manarina, surge no meio da sala com novas informações.

    Segundo ele, há uma forma de se derrotar o Dragão negro, que seria fundir a Espada da Luz, arma de Max e a Espada das Trevas, arma de Kane, conseguindo assim a Banidora o Caos.

    Sabendo disso, o rei nos da acesso até o Templo sagrado.

    Sigo até o templo localizado atrás do castelo, onde um robô chamado Adam, guarda sua entrada, logo ele permite nosso avanço, mas sua contraparte, não é tão amigável.

    Há uma batalha contra o outro robô e seus aliados, ao fim da batalha Adam entrar pro grupo e  nos guia até o portal.

    Assim, colocando uma espada em cada altar, eis que surge a Banidora do Caos.

    Em posse da arma mais poderosa, somos enviados em fim para Runefaust, mas antes enfrentamos mais uma horda de inimigos, para no fim, adentrar aos portões de Runefaust onde a batalha final nos aguarda.

    Fim do capítulo 7.

    Algo que venho reparando quanto ao desempenhos dos meus soldados:

    Os cavaleiros, magos, lobisomem e Max, são as melhores unidades, o resto, servem apenas como bucha de canhão.

    Os arqueiros eram muito bons no começo do jogo, agora fico inconformado de tirarem apenas 1 na maioria dos inimigos.

    Pássaros e o dragão, também entram nesse time de inúteis.

    Nessa altura do jogo, acho difícil começar a treinar uma nova unidade, visto que o nível dos inimigos está cada vez maior.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    21
    • Micro picture
      darlanfagundes · over 1 year ago · 2 pontos

      Era nessa cidade dos gordinhos que pegava o ninja...tinha uma plaquinha numa das paredes....era só ler, se bem me lembro.

      2 replies
    • Micro picture
      jcelove · over 1 year ago · 2 pontos

      No final os arqueiros decepconavam um pouco mesmo. Se me lembro as minhas máquinas de dano eram o Max e os knights e monks. Tem uma penca d epersonagem que entra bem low level, tipo o CLoud no FFT e tbm ignorei qdo joguei.hehe

      2 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-08-09 22:17:59 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[653228]</p><p>Capítulo 6.</p><p>Acordo num

    Capítulo 6.

    Acordo num lugar completamente diferente, segundo relatos, nosso navio bateu contra rochas do continente e naufragamos.

    Estamos em Rudo, uma cidade constituída praticamente por crianças, quase todos os adultos foram tentar combate Runefaust.

    Falamos sobre o manuscrito, a chave e toda nossa aventura e somos mandados para Dragonia.

    Aqui também encontramos Lyle, um centauro arqueiro, que aparentemente tem a movimentação rápida dos centauros e o ataque a distância dos arqueiros, esse foi pro grupo, substituindo o arqueiro mais fraco.

    Seguimos para Dragonia em busca de respostas, mais obviamente o caminho está bloqueado e pelo visto o próprio Kane se encontra em Dragonia.

    Após a batalha, que aliás, é bem demorada pelo terreno montanhoso, finalmente adentramos a cidade dos dragões.

    Dragonia está praticamente deserta, com um ou outro vendedor, mas nada de dragões.

    Até que encontro Blew, um dragãozinho meio covarde, que está fugindo, mas ao ouvir a voz de Karin, uma das líderes de Waral, ele parte em seu resgate e acaba entrando para o grupo.

    Pensei, " wow um dragão no grupo, vou queimar tudo."

    Só que ele é ruim, nível baixo e provavelmente vou terminar o jogo antes de ter tempo de deixá-lo competente no campo de batalha.

    Ao voltar para a entrada da cidade, lá encontro Kane para a batalha decisiva.

    Ele está confiante que até me permite reagrupar meu grupo, curar etc.

    Depois de me preparar, seguimos para a batalha, os homens de Kane não apresentam tanto problema, mas o vilão é forte demais, matando quase todas minhas unidades em apenas um hit.

    Então tive de cercá-lo com as unidades mais fortes e ir curando-as com todo mundo capaz de usar itens.

    Após derrotá-lo, seu capacete se parte, e suas memórias voltam, Kane é irmão de Max, e estava sob controle de Darksol.

    Os irmãos abrem a porta do templo do Dragão para pegarem os manuscritos. Mas o próprio Darksol aparece e ataca os irmãos.

    Kane nos joga pra fora da sala, antes que uma explosão destrua o lugar.

    Voltando lá, nenhum sinal de Darksol, Kane ou o manuscrito.

    Sem mais o que fazer aqui, partimos de volta pra Rudo, onde Karin nos alerta para chegarmos até o Castelo do demônio antes que o mesmo seja acordado.

    Logicamente, não será uma tarefa fácil, o caminho está repletos de inimigos, controlados por uma bruxa já conhecida, Mishaela.

    Tudo fica pior, pois 90% do terreno é montanhoso, o que diminui e muito a movimentação.

    Ao finalmente chegarmos no castelo,  Mishaela nos aguarda para mais uma batalha.

    Mishaela é muito forte, sendo muito difícil acertá-la, além de ela ir se curando a cada rodada, tive de ir revezando entre atacar e curar, visto que eu estava sem unidades de longo alcance.

    Ao derrotá-la, conseguimos a sword of Light, que é a arma definitiva contra as forças do mau.

    Fim do capítulo 6.

    14
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-08-09 20:24:40 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[653203]</p><p>Capítulo 5.</p><p>Estamos em

    Capítulo 5.

    Estamos em alto mar, indo para o continente, mas um ataque de criaturas marinhas danifica nosso navio.

    Somos guiados até Warai por uma simpática sereia.

    Aqui iremos reparar os danos do navio e seguir viagem.

    Warai é um arquipélago bem tranquilo, típica vila de pescadores, mas ela está assolada por uma estrutura que surgiu próximo aos corais que tem destruído os navios que passam próximo.

    Um dos padres de Warai ficou preso em outra ilha e não consegue voltar. Vamos até lá para salvá-lo e descobrimos que a força que destruía os navios, na realidade é um mago que destrói os barcos para que não descubram o templo que ele guarda.

    Encontramos esse templo e mais batalhas.

    Ao derrotá-los, temos acesso até o portal da Luz, onde pegaríamos um manuscrito que nos ajudaria a selar o Dragão negro. Mas o bruxo que guardava o local, num último suspiro de poder, faz com que o templo desmorone, minando assim nossas chances.Nos forçando a procurar outra forma de achar o manuscrito.

    Retornamos para Warai trazendo as "boas" notícias. 

    Com o navio concertado voltamos ao mar, e mais uma vez somos atacados e mais uma vez o navio é danificado.

    Dessa vez ficamos à deriva, entregues à vontade dos mares.

    Fim do capítulo 5.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    18
    • Micro picture
      jcelove · over 1 year ago · 2 pontos

      Ja ta longe. Eu sou muito lento, demorei bastante pra essa viagem maritmamhehe
      Ja promoveu o protagonista ne? Ele vira um tankao.XD

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-08-07 23:56:52 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[652889]</p><p>Capítulo 4.</p><p>Chegamos a

    Capítulo 4.

    Chegamos até as planícies de Pao, mas Pao não é uma cidade, mas sim uma comitiva de nômades que viajam de trem e dizem que Pao é onde quer que eles estejam.

    Um tal de Earnest está viajando como clandestino em busca de vingança

    Elliott, general de Runefaust, mesmo sabendo que seus comandantes estão errados, continua fiel ao seu reino e nos desafia para uma peleja no meio da planície.

    Antes de seguir pra lá, Vankar entra pro meu grupo porque sim, nem te conheço cara.

    O planalto é vasto e a batalha é bem demorada.

    Elliott é bem forte, além de ir recuperando vida a cada turno que joga, foi bem difícil derrotá-lo, me forçando a recomeçar a batalha algumas vezes.

    Após derrotá-lo, Elliott pede para que derrotemos Darksol, o verdadeiro vilão que corrompe os reinos.

    Voltando para a caravana, um tatu numa armadura robótica está espantando o gado, mesmo que sem querer.

    Ele é Guntz de Rindo e entra para o grupo, agora que sua armadura está funcional.

    No armazém, um dos vendedores me pergunta se possuo algum ovo, nem lembrava que tinha ganhado um ovo numa das batalhas anteriores. O vendedor usa algo que choca o ovo e dele nasce uma criatura bizarra chamada Domingo, ele é uma espécie e mago, entra pro grupo.

    Seguimos para o Forte de Uranbatol que guarda o porto norte.

    Ele está fortemente protegido, mas como as unidades estavam espalhadas e a maioria era fraca, tirando os cães infernais, foi uma batalha bem tranquila.

    Ao invadir o forte, encontro Earnest aprisionado, ao o libertar, ele entra para o grupo.

    Por fim chegamos até o porto, onde Balbazak, junto de suas tropas protegem o último navio.

    A batalha é tranquila, mas Balbazak também recupera vida a cada turno, será que todos os bosses eram assim e só agora reparei?

    Ao derrotá-lo ele pede clemência e ao ser polpado nos entrega o navio, mas Darksol não gosta muito disso e o mata, mesmo sem estar presente no porto e nos faz ameaças de que nada adianta navegarmos contra ele.

    Fim do capítulo 4.

    Nesse capítulo entrou muita gente pro grupo e vendo o site onde pego as imagens, percebi que até deixei um pra trás, um velhinho inventor.

    Mas é tanta opção de soldados, que não consigo ficar mudando e upando por igual, então venho mantendo o mesmo time há algumas missões.

    Enquanto estava na caravana, fui na igreja e evolui todo o grupo principal, com leveis variando de 10 até 15. 

    Agora Max é da classe herói, mudou a arte e sprites.

    Com as novas promoções e novos armamentos, o grupo ficou bem forte. O que me desestimulou mais ainda de trocar os membros. Talvez essa variedade seja boa pra quem for jogar mais de uma vez, mas terminando esse, devo seguir direto pro 2.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    21

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...