This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • emphighwind Emp Highwind
    2019-03-21 15:45:46 -0300 Thumb picture
    Post by emphighwind: <p><strong>Terminado:</strong>&nbsp; é um jogo dive

    Terminado:  é um jogo divertinho do gameboy e provavelmente um dos jogos mais únicos da plataforma também.

    O gameplay é estranho de se descrever, o jogo lembra zelda(afinal é na mesma engine do link's awakening), porém as dungeons são platformers e o combate é "automático".

    O cenário do jogo tem um tom bastante humorístico, a luta final por exemplo foi literalmente palhaçada atrás de palhaçada.

    7
  • 2014-10-31 14:51:50 -0200 Thumb picture
    Post by melhordomiiverse: <p>#img#[6035]</p><p>Quem diria que um dia a gente

    Quem diria que um dia a gente veria um post do @sakurai aqui.

    13
  • sucodelarangela Angela Caldas
    2014-09-10 14:03:21 -0300 Thumb picture

    Fatos gamers #6

    Já ouviu falar de "The Frog For Whom the Bell Tolls"? Na verdade, algumas pessoas devem conhecê-lo como Kaeru no Tame ni Kane wa Naru, um action-RPG desenvolvido pela Nintendo R&D1 e Intelligent Systems em 04 de Setembro de 1992 para o Game Boy. Fato curioso: o jogo e seu nome são baseados em um romance de Ernest Hemingway, chamado For Whom the Bell Tolls.

    Em uma terra distante, dois príncipes - Richard (do Reino de Custard) e o protagonista do jogo (príncipe do Reino de Sablé) - possuem uma rivalidade amigável desde crianças. Suas competições geralmente terminavam em empate ou com a vitória do Príncipe Richard. Certo dia, um mensageiro chega de um pequeno reino vizinho, avisando que o malvado Rei Delarin invadiu o reino Mille-Feuille e capturou a bela Princesa Tiramisu. Em mais uma tentativa de superar o Príncipe de Sablé, Richard pega um barco e segue rumo ao reino vizinho, enquanto o outro príncipe tenta alcançá-lo. Durante a viagem, ao tentar descobrir os verdadeiros acontecimentos do reino, os príncipes e muitos outros são transformados em sapos.

    À medida que o jogo avança, o Sablé Prince terá a habilidade de se transformar em um sapo e, mais à frente, em uma cobra. Sapos, cobras e humanos tem suas próprias habilidades, algumas delas sendo essenciais para progredir no jogo.

    Kaeru no Tame ni Kane wa Naru foi lançado posteriormente para o Virtual Console.

    @sukita também é cultura.

    23
    • Micro picture
      kawens · about 5 years ago · 0 pontos

      Kaeru, Game Boy :D

    • Micro picture
      sucodelarangela · about 5 years ago · 0 pontos

      Jogou, @kawens? ^^

    • Micro picture
      kawens · about 5 years ago · 0 pontos

      @sucodelarangela

      Como se chama a nostalgia de algo que não se experimentou? Já tinha ouvido falar desse jogo (aqui na Alva mesmo) mas lembrei dos inúmeros trocadilhos com a palavra kaeru em japonês (a pronúncia significa tanto sapo quanto retornar/voltar). E eu adoro o Game Boy :D
      Está na minha lista de interesses do GB.

  • dimentioluc Lucca
    2014-08-05 01:54:33 -0300 Thumb picture
    dimentioluc checked-in:
    Post by dimentioluc: Maravilhoso, criativo, único, divertido. Terminei

    Maravilhoso, criativo, único, divertido.
    Terminei agora pouco e não consigo pensar em mais adjetivos positivos para descrever isso, até porque é quase impossível definir esse jogo por gêneros "padrões".
    Se disfarça de um action-adventure como Zelda, mas é muito mais uma paródia do gênero na verdade. Possui momentos de plataforma, o sistema de luta é algo próximo do RPG e a história progride como ao de um adventure. É uma loucura, mas uma loucura aonde tudo se encaixa bem.
    Comentar do roteiro é até difícil. É algo self aware DEMAIS. Os personagens comentam dos clichês de jogos, e até o gameplay se relaciona com as piadas. Muito do que os indies modernos tentam fazer, Kaeru no Tame ni Kane wa Naru já fez em 1992!!!
    A tristeza agora é saber que provavelmente nunca mais encontrarei nada igual...

    5
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...