Medium picture

thecriticgames Matheus Pontes

O Bruce Wayne do Alvanista. "BY THE PEOPLE FOR THE PEOPLE"


8 months ago 2019-03-10

Sengoku 2

O primeiro Sengoku é um dos titulos da SNK em sua tentativa de se fazer um beat'em up/hack 'n' slash para seus arcades e se concorda com minha critica do mesmo deve concordar que o jogo tem um conceito legal, mas que falha por demasiado em sua execução. Sengoku 2 traz a mesma proposta, mas com avanços em relação ao gameplay do combate ao layout das fases com discutiremos a seguir. Após o ultimo game onde os protagonistas, o ninja Dave e o cowboy Kevin (cujas roupas denotam claramente que é um homossexual estereotipado dos anos 80 :v) derrotaram o senhor feudal genérico que desejava dominar o mundo com demônios e afins a dupla caba por entrar em uma nova aventura quando uma sacerdotisa misteriosa aparece diante deles no presente, requisitando a ajuda dos mesmos para lutar dessa vez contra um monarca maligno genérico (que parece uma mistura do Bison com o Shao Kahn) a diferença é que desta vez o combate sera por varias linhas do tempo diferente.

Assim como no game anterior as fases são intercaladas por cutscenes, destaque para a invocada dublagem do vilão.

No controle dos personagens os jogadores já notam uma nítida diferença em relação ao game anterior, já que aqui o game não é mais um beat'em up mas sim um hack'n slash  fulltime já que os personagens andam sempre com suas laminas equipadas (diferente do anterior onde as mesmas eram um power-up), alem do ataque principal os personagens agora possuem um ataque secundario com a lamina que acerta o alvo da cintura para baixo , alem disso tem-se a capacidade de se defender com segurar os dois botões de ataque, e de se usar um ataque especial envolvendo três botões. 

Formas e poderes golpes especiais provenientes de orbes ainda são o chamariz do game assim como no primeiro, o 2 consegue ter uma execução mais refinada da ideia.

Há tambem como novidade seções a cavalo em fases corridas, aqui os ataques principal e secundário passam a atingir inimigos na frente e atrás do jogador e a defesa funciona como uma esquiva deixando o personagem pendurado do cavalo e fora do alcance dos golpes. Como não poderia deixar de ser as transformações retornam o ninja, o lobo e tirando o samurai pra colocar um guerreiro kabuki, temos a boa e velha mecânica de transformação mas casada com as novas mecânicas de combate, e por falar nela agora há também há mecânica de profundidade, ao se mover no layer que compõe o cenário inimigos e personagens podem ficar de costas para a tela e por consequência de frente um para  outro o que deixa mais detalhada e chamativa a ação.

A fase baseada na primeira guerra mundial é a mais bacana do jogo, hora de cortas soldados.

Assim como no game anterior personagens tem até 6 pontos de vida, com a adição da espada constantemente os power-ups em orbs ganham nova funcionalidade, há três orbs agora, o azul e o roxo funcionam temporariamente como diferentes buffs para os ataques regulares, o amarelo acaba sendo um super ataque usado só uma vez,tais ataques possuem suas próprias variações dependendo da forma do personagem. São 4 fases ao todo, maaaas as mesmas são grandes pra caramba o que faz o game ser mais longo do que o primeiro, e até meio cansativo, as viagens entre planos durante as fases continuam e são tão malucas e chatas quanto no primeiro game. Graficamente o jogo melhorou muito, seus personagens, poderes, chefes, demônios e respeito com os detalhes tudo esta mais bonito e incrível, inimigos agora se despedaçavam em fatias quando cortados pelos personagens o que tornava o combate mais gráfico, as novas linhas do tempo também serviam para acrescentar maior variedade gráfica com respeito a cenários e inimigos, sonoramente ele é também um ótimo jogo com respeito as musicas tipicamente nipônicas e as dublagens e gritos de chefes e personagens, mas parece pouco menos impressiva do que se via no primeiro game.

Um dos acréscimos do jogo, combates a cavalo.

Apesar de todas suas evoluções o jogo empalidece em comparação com outros do gênero por ai, mas é uma alternativa melhor que o primeiro jogo sem duvida.

7.7 7.7 10
Overall
7.5 Gameplay
7.0 Story
8.0 Music
8.5 Graphics
Combate e visual mais refinado; chefes mais criativos.
Se torna cansativo de se jogar após um tempo.

10 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...