Medium picture

maironw Mairon S. Wolniewicz

Uop! Ehrm... yaaaaah hhyaaaaaaa


almost 7 years ago 2012-12-21

Super Mario 3D Land

E3 2010, anúncio do Nintendo 3DS. Todos esperavam que junto com o console,
fosse mostrado um jogo da principal franquia da Nintendo, mas na
verdade, nada. Nem se quer uma foto foi anunciada. Porém, alguns meses
depois, em um outro evento, imagens do jogo surgiram, porém, sem nome
confirmado e nada que mostrasse como realmente o jogo seria. Somente
ficamos sabendo: seria um jogo de plataforma 3D (estilo Super Mario 64) e
traria de volta algo muito interessante já usado na série.


Meses passaram, e finalmente o jogo chegou até nossas mãos. E realmente, veio para nos mostrar como o efeito 3D
pode ajudar e muito no gameplay de um jogo. Mas antes de falar sobre
ele, começaremos do começo, como tudo deve ser, e como deve terminar.

Olha, a princesa foi raptada de novo, pelo Bowser, vamos atrás!

Era mais um belo dia em Mushroom Kingdom,
quando Mario é chamado para ver a árvore Tanooki, que perdeu todas as
suas folhas depois de uma noite de ventania intensa. Pois bem, era esse o
momento certo para Bowser atacar, e novamente, raptar a Peach. Mario em
seguida recebe uma carta (que tal mexer seu 3DS para ver o que
acontece?), mostrando o que aconteceu. É ai que tudo começa, Mario sai
ao resgate sozinho e faz o que sempre fez muito bem, salvar a garota que
parece que gosta de ser raptada pela tartaruga  que solta fogo.
 

Jogo novo, mundo novo, jogabilidade nova, e tudo isso para uma coisa…

O efeito 3D do jogo. O que seria de Super
Maro “3D” Land sem ele? O jogo é praticamente baseado em profundidade,
você deve saber quanto tempo ficar no ar até cair no próximo bloco,
saber se uma plataforma está mais alta que a outra para poder pular na
correta e até mesmo, saber se falta muito para chegar no fim da fase.
Tudo isso é usado, e muito bem com o efeito 3D.

Talvez sem o 3D, o jogo não seria sentido,
como o próprio Miyamoto falou. Sem ele, você não saberia onde ir,
principalmente em lugares secretos. Onde aparece “3D” do lado da tela, é
quase essencial que você use o efeito, pois provavelmente, irá cair em
algum buraco no cenário, principalmente por não saber a ordem de pular
em certo lugar.

Um ponto bem legal, é que há dois tipos de
efeito 3D no jogo, um seria o normal, onde temos mais efeitos “saltados”
e outro seria o profundo, que se assemelha ao efeito de Ocarina of
Time, totalmente para dentro, ótimo para usar em fases com a câmera
aérea. Basta apertar o D-Pad para cima, que o efeito fica saltado, basta
apertar para baixo, que fica profundo. Na verdade, eu sempre joguei com
ele saltado, achei que ajudou no gameplay, mas há quem prefira
profundidade maior.

É interessante destacar, que talvez, esse seja o jogo do 3DS mais rico em texturas já lançado,
com uma quantidade incrível de efeitos de luz e reflexos que mudam
conforme a perspectiva, e detalhes incríveis em cada mísero polígono
existente. Movimentos na água, nuvens no céu, e até um casco de um Koopa
Troopa tem detalhes muito interessantes. E apesar de serrilhas
existirem mesmo com o efeito 3D desligado, é interessante notar que elas
são poucas, mesmo com o 3D ativado.

Nossa, já vi isso em algum lugar!

Quando você começa a jogar, provavelmente
vai estranhar os controles, principalmente por estar acostumado a jogos
do Mario em 2D nos portáteis. Ai você começa a andar na primeira fase, e
vê, que na verdade, o que você tem em mãos, é um Mario 3D com roupagem
2D.

São Goombas, Koopa Troopas, moedas, e
blocos para todo lado. Sim, boa parte das coisas que identificavam os
Marios 2D estão em Super Mario 3D Land. E apesar de existirem em Marios
3D, essas coisas acima estão MUITO mais presentes no jogo do 3DS, como
por exemplo dos blocos, que em Super Mario 64, eram em sua grande parte,
usados para coisas diversas e raramente tinham sua função clássica, de
dar moedas ao jogador. Em 3D Land, você vê blocos para todos os lados,
que te dão moedas, e itens, itens esses que falarei mais para frente…


Mas as “novidades clássicas” não param por
ai, pois em Super Mario 3D Land, diferente de qualquer outro Mario 3D,
você deve alcançar a bandeira no final da fase (antes, exclusivdade de
jogos 2D), e com isso, ganhar moedas (pontos não existem mais no jogo)
ou 1-Up. Fora isso, ainda temos várias “homenagens” aos primeiros
títulos do encanador, como podemos ver aqui.

Moedas, blocos, itens, e o que mais temos direito.

Muitas coisas no jogo merecem grande
destaque, mas vamos começar pelas Star Coins. Vocês já devem ter jogado
Super Mario World ou New Super Mario Bros. certo? Então já viram as
Yoshi Coins e Star Coins antes. Pois bem, elas estão de volta em Super
Mario 3D Land, e como sempre, estrategicamente muito bem escondidas.

A diferença, é que agora, para achá-las,
você certamente precisará encontrar passagens secretas, como canos e
blocos musicais coloridos, onde você deverá usar o efeito 3D para
pegá-las. Como sempre, serão 3 moedas por fase, umas muito simples para
encontrar, outras talvez que exijam um pouco mais de dedicação, mas uma
coisa é garantida, é um dos grandes desafio do jogo conseguir todas as
moedas.

Para pegar algumas Star Coins, alguns itens
são extremamente necessários, e é sobre eles que falarei agora. Você
verá pelo jogo, Fire Flowers, Super Mushrooms, Power Stars e 1-Ups,
todos já conhecidos pela série, e são provavelmente os menos
“necessários” do jogo, pois o que realmente nos chama atenção, são os 2
novos itens.

As Tanooki Leafs, que se espalharam por
Mushroom Kingdom, são talvez o item mais importante do jogo. Com elas,
Mario se transforma em Tanooki Mario, podendo flutuar por um tempo, dar
rabadas nos inimigos e nos blocos, e em um certo ponto do jogo, virar
pedra no ar e cair como uma estátua para despistar os inimigos. Elas
estão em todos os lugares, e além de Mario, os inimigos também possúem
caudas de Tanooki, tendo exatamente as mesmas habilidades do bigodudo.

Em seguida, temos a inimaginada Boomerang
Bros. Suit, que lembra, e muito, a Koopa Suit de NSMB, com capacete e um
bumerangue. Você pode jogar o bumerangue em lugares talvez
inalcançáveis ou de alto risco onde temos Star Coins ou outras coisas
interessantes.

Para melhorar as coisas, ainda temos um
bloco especial. Mas precisamente, um bloco bem “surpresa”, onde você
pula nele, e acaba entrando. É até engraçado no começo, Mario dentro de
um bloco laranja com apenas os pés para fora. Mas é muito interessante a
utilidade desse bloco, pois com ele, você pode voar, não só flutuar
como a Tanooki, mas realmente dar um salto enorme para cima, ajudando e
muito na hora de conseguir coisas em lugares altos. Pode ser muito bem
comparado ao Propeller Mushroom de New Super Mario Bros. Wii.
Tanooki Leaf - Boomerang Flower - Caixa com hlice P - Super Mushroom

E, para finalizar a lista de itens do jogo,
nada mais justo que deixar o pior por último, e por sua vez, Poison
Mushroom! O item que teve sua primeira aparição em Super Mario Bros. The
Lost Levels (Super Mario Bros. 2, no japão) e desde então, veio para
atrapalhar os jogadores que o tocam, fazendo Mario perder seus poderes e
até mesmo morrer. Ele faz exatamente o que sempre fez, porém, em 3D
Land, ele seguirá o jogador, e geralmente virá acompanhando de outro
amigo envenenado e um Super Mushroom, só para te atrapalhar criando uma
armadilha.

Eu vou, eu vou, salvar a Peach eu vou… Ei, mas quem são vocês?

O que seria de Mario sem seus inimigos, não
é mesmo? Pois é, na aventura tridimensional de Mario não é diferente
dos jogos antigos, e como sempre, temos muitos inimigos clássicos de
volta e alguns inimigos inéditos na série.

Koopas, Goombas, Bullet Bills, Boos,Piranha
Plants, Chain Chomps, Thwomps, Bob-ombs, Dry Bones e outros personagens
marcantes fazem presença no jogo. Mas o que chama mais atenção mesmo,
são os personagens inéditos, são tantos que até merecem uma lista:

  • Biddybud / Para-Biddybud
  • Blokkablok
  • Draglet
  • Fake Block
  • Ink Piranha Plant
  • Peepa
  • Prongo
  • Sandmaargh
  • Stingby
  • Waloop
  • Tail Goomba / Grand Tail Goomba / Golden Tail Goomba
  • Tail Bob-omb
  • Tail Boo
  • Tail Bullet Bill

São 18 novos inimigos ao todo, que já devem lhe poporcionar uma boa
dificuldade a mais no jogo. Cada um com sua habilidade, cada um com seu
jeito de matar, você terá algumas dores de cabeça até mesmo com um
maldito Goomba que te perseguiu enquanto você piscou, então, fiquem de
olho no jogo.
 

Ainda temos os chefões, e para dar conta do recado, falsos Bowsers
como sempre, fazem seu serviço, mas dessa vez, temos castelos e airships
(navios aéreos) para terminar, nos castelos, temos Bowsers, mas nos
Airships, está a novidade: um casal de chefões. Boom-Boom e Pun-Pun.

Boom-Boom é o macho, ele irá girar no cenário para te acertar, depois
de um tempo ele irá cansar, ai é a hora de você atacar. Logo após isso,
ele entrará em seu casco e começará a girar e rebater no cenário.

Pun-Pun que é o perigo, ela irá jogar bumerangues em você, e você
deverá pular nela na hora que achar melhor, fazendo ela entrar no casco e
começar a voar sobre você e cair onde você está, então a dica é: corra
sempre.
 

São desafios a mais que o jogo recebe com seus inimigos, e isso realmente é bom para elevar sua dificuldade.

Olha que legal a música tema. Espera, quantas músicas esse jogo tem?

Logo de cara, quando você coloca o cartucho
no 3DS, você já é chamado para o jogo com o Mario falando: Super Mario
“Tri Di” Land. É incrível como a Nintendo sabe escolher exatamente o som
até antes do jogo começar, sendo ele perfeito para te dar vontade de
jogá-lo.

Ai você abre o jogo e escuta a música tema.
A primeira fase, tem a mema música, a segunda, tem um remix entre a
música tema e as músicas de caverna do Super Mario Bros, e assim o jogo
segue, com todas as músicas sendo remixes do tema principal, cada uma
adequada com o momento certo, perfeito, no jogo.
 

Vale lembrar, que no início, música
orquestrada não estava nos planos da Nintendo, mas no projeto final, os
sons de Saxofones ficaram muito mais evidentes, e com isso, Super Mario
3D Land se tona o primeiro jogo portátil da Nintendo a ter trilha
orquestrada.

Acho que o que mais me chamou atenção no
som, é logo na primeira fase, quando você entra em uma espécie de torre,
a música permanece, porém, com um eco, dando a real impressão de estar
em um ambiente fechado. Sem dúvida, harmonia perfeita na trilha sonora.

Mario corre, Mario pula, Mario gira, Mario Flutua…

Um dia, falando com um amigo meu, ele disse que pessoas acham que jogam algo pela história, mas na verdade, jogam pelo gameplay. Eu discordei, pensando em RPGs como Zelda e Chrono
Trigger, foi quando lembrei de Mario. Agora eu pergunto a vocês: o que
vocês avaliam como ponto crucial em um jogo do Mario? Gráficos, som,
história, diversão ou gameplay? Eu diria diversão sem pensar duas vezes,
até que concluí: como um jogo pode ser divertido, com um gameplay
horrível e sem graça? Pois bem, isso o Mario tem de sobra, o que falta
comentar aqui, é a nova jogabilidade do italiano.

Quando foi pensado em um Mario 3D com
jogabilidade 2D, talvez algumas coisas tenham ficado meio estranhas em
um primeiro momento, mas depois, acertaram e acrescentaram coisas que
ficaram incrivelmente perfeitas em um jogo do Mario.
 

Pegando o manual do jogo, passo para vocês, o que Mario pode fazer nessa aventura:

  • Anda (Circle Pad)
  • Corre/Joga Bolas de Fogo/Rabada (Y ou X)
  • Pula (B ou A) ou Flutua (segurando B ou A)
  • Abaixa (L ou R)
  • Rola (L/R + Y/X)
  • Cai sentado/Petrifica (Pula e aperta L/R)
  • Pulo Longo (enquanto anda, L/R + B/A)
  • Mortal de Lado (enquanto corre, puxa o Circle Pad pro lado contrário e aperta B/A)
  • Quicar nas paredes (B/A enquanto escorrega)
  • Pulo abaixado (L/R + B/A)

Muitos desses movimentos são novos, o que melhora e muito a
jogabilidade, que sempre foi perfeita em jogos Mario. E além disso tudo,
ainda temos os momentos em que usamos o Giroscópio no jogo, assim como
foi feito em The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D, para mirar em
certos lugares e observá-los ou disparar Mario.
 

Se você ainda quer mover um pouco a câmera do jogo, há essa
possibilidade, como em New Super Mario Bros. onde você pressionava L e R
para ver a fase um pouco mais a frente ou atrás. Em 3D Land, você pode
usar a Touch Screen ou Esquerda e Direita no D-Pad para realizar um
pequeno movimento na câmera, parece simples, mas as vezes, pode ser
crucial para encontrar alguns lugares secretos.

Talvez, uma coisa seja bem prejudicial a nota final do game: A
facilidade. Sim, apesar de ter muitas coisas para se completar, isso não
é uma tarefa difícil. Enquanto eu aproveitei ele ao máximo, tendo umas 3
semanas de jogatina, e ainda não terminando tudo, alguns amigos meus
fizeram sair leite de pedra no jogo em apenas 4 dias. Sim, algumas horas
bem dedicadas são necessárias para terminar esse jogo, mesmo com as 3
Star Coins em casa nível, média de 6 níveis por World, e 8 Worlds
principais, existem fases em que você termina em 7 segundos, sim 7
segundos usando a Tanooki e não pegando nada.

E para piorar, a Nintendo ainda ajudou aqueles gamers extremamente
casuais, dando a eles, Assist Blocks, com itens variados, depois que
eles morrem mais de 5 vezes no mesmo nível. Fora isso, ainda tem a White
Tanooki, que deixa Mario com roupa de Tanoki Branca, com o mesmo efeito
de Tanooki + Power Star. E se você for ainda mais lezado de morrer com o
item mais apelão do jogo, você ainda terá a P-Wing, uma asa que te
levará direto até a bandeira da fase.

Depois de Super Mario Bros. 3, parece que ficamos enjoados, e sempre
queremos um mundo vasto, cheio de opções a seguir, atalhos, e lugares
secretos. Mas infelizmente, isso não existe em Super Mario 3D Land, onde
chamar o mapa do jogo de linear, não é exagero, pois é exatamente assim
que ele é: uma linha reta com fases no meio.

Você só terá algumas coisas para não deixar o jogo parecido com Super Mario Bros. (NES) com mapa, que são caixas e Toad Houses.
 

Os 2 servem basicamente para a mesma coisa: Conseguir Itens. A
diferença, é que nas caixas, temos Star Coins, e inimigos para destruir,
enquanto nas Toad Houses (com exeção do World 3) temos somente itens.

Fora isso, temos níveis que só poderão serem desbloqueados quando
você tiver uma certa quantidade  de Star Coins, mas nada muito difícil.

Mamãe mamãe, teminei o jogo que você me deu ontem! Agora não tem mais o que fazer

Coitada da mãe desse moleque, que pagou para ele um jogo de 130 reais e ele terminou no outro dia, e coitado dele, por não saber que depois que o jogo acaba, é que vem a parte legal (e difícil) do jogo.

Você terminar seus 8 Worlds normais, pensa que acabou, mas não, agora
um cano aparece no World 1, e ao entrar nele, você se depara com
Special Worlds. Sim, existem mais 8 Worlds, com difículdade ainda maior,
com mais 3 Star Coins para cada nível, e chefes ainda mais difíceis.

Porém, há uma novidade, temos a Statue Leaf, onde você se transforma
em uma estátua para afastar os inimigos, porém, tenha cuidado, pois você
não será uma estátua para sempre.

Essa será a primeira grande novidade desses novos worlds, mas o que
está por vir, é ainda mais impressionante: Luigi poderá ser desbloqueado
como personagem jogável. Pulando mais alto, correndo mais rápido, e
derrapando quando para, Luigi só não seria menos diferente de Mario, por
que existe a Tanooki, para deixar Luigi estranhamente feio, com uma
roupa mais clara, ele seria Luigi Raposa, assim como a versão espanhola
do jogo diz.
 

Nos Special Worlds, você ainda encontra fases de Time Attack, onde
você deve matar inimigos ou pegar relógios para aumentar o tempo, antes
que ele acabe. E para piorar, ainda temos fases como o Cosmic Mario, que
está ali só para te atrapalhar, imitando seus movimentos e correndo
atrás de você.

E ainda temos uma coisa muito interessante para manter esse jogo nos
nossos portáteis por um bom tempo: uso do Spot Pass. Sim, o jogo tem
essa função, e apesar de não ser algo tão incrível, é bem interessante.
Quando você acha mais alguem que tenha Super Mario 3D Land por ai, uma
nova caixa ou Toad House aparece no seu mapa, com um item que você irá
usar no jogo. Talvez isso perca a graça um dia, mas já é uma coisa bem
legal.

Falando em Toad House, falei que havia uma exceção na Toad House do
World 3. Justamente, por ela ter um livro de cartões, cartões esses que
aparecem no jogo conforme seu avanço, e lá, você pode revê-los a hora
que quiser. E o que é bem legal: gire, chacoalhe, balance, enfim, faça o
movimento que vier na sua cabeça com o 3DS e veja o resultado.

E para finalizar, você ainda deve ter estrelas em seu File do jogo
depois que você termina, ao todo são seis das chamadas Star Profiles.

Chegar até a ultima bandeira, vale a pena?

Pode ter sido idiota o nome que eu coloquei no “Veredito” dessa
review, mas por fim, tudo faz um sentido. O jogo é curto se jogado com
pressa, tem um bom replay(não conheço jogo do Mario que enjoe), ótima
trilha sonora, mas o que fale mesmo, como eu falei anteriormente, é o
Gameplay resultando na diversão. E sim, esse jogo tem de sobra.
Problemas, talvez, nada muito impactante, portanto: COMPREM! É um dos
melhores títulos do 3DS até agora, e talvez, um dos que mais valem a
pena.

Review de minha autoria na página: http://www.dsnews.com.br/?p=7425
Levem em consideração que fiz a review em 2011, sendo meu segundo jogo de 3DS, acabei exagerando em certos elogios...

8.5 8.5 10
Overall
9.0 Gameplay
5.0 Story
9.0 Music
10 Graphics
Ótima conversão de elementos 2D para 3D
Gráficos belos
Uso inteligente do efeito 3D
Trilha Sonora Orquestrada
Level Design criativo
Jogo curto e muito fácil
Mapa literalmente linear
Não uso do Spot Pass
Não possui Minigames como os Marios de Nintendo DS
Não possui Multiplayer

3 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...