2019-07-06 13:34:36 -0300 2019-07-06 13:34:36 -0300

Os problemas gerais de jogos de cartas colecionáveis

Single 3732136 featured image

Jogos de cartas são um passatempo que existe desde de 1829 quando as pessoas já jogavam poker em bares, hospitais, qualquer lugar em que tivesse uma mesa, cadeiras e baralhos as pessoas estavam lá, jogando e se divertindo com os amigos. nessa época um joguinho simples como poker era apenas um passa tempo leve com conhecidos e nada mais, mas com o tempo, ele foi evoluindo e se tornou hoje um dos meios mais lucrativos e de certa forma “sujos” que um ser humano pode optar para ser rico em pouco tempo.

“Mas não só de pão vive o homem, não é mesmo?” outros cardgames com o tempo surgiram, tais como o Uno em 2006, Magic the gathering em 1993 e Pokemon TCG em 1999, para nós, o poker e suas variantes não era o suficiente e precisávamos de mais mecânicas “complexas” que fizessem uma partida ser mais interessante, e para isso surgiu os cardgames acima citados, talvez não com esse propósito mas definitivamente eles nutrem essa necessidade de “inventar a roda não é o suficiente!”

“Mas, o que é um cardgame se não for distribuído para todos e financiando?” e ai que começam a nascer os problemas mais comuns que todo cardgame sofre, não importa o país, eles sempre irão ter esses obstáculos e é nisso que irei aborda neste artigo, listando os pontos mais críticos onde ponto final ira ser o mais polêmico de todos, então vamos começar:

Preço

Black lotus, uma carta de magic, é conhecida por ser uma das mais caras do mercado.

Sejamos francos, cardgames custam caro tanto digitalmente quanto na vida real, comprar boosters esperando que venham “aquela carta” é uma dor de cabeça enorme, se você tiver sorte ela ira vir no primeiro booster que abrir, se tu for azarado, ela ira vir no décimo, vigésimo ou trigésimo, agora, se to for muito azarado, a tal carta só ira vir no quinquagésimo pacote, e até lá, toda a sua grana vai pro ralo como água por gasta tanto nessas coisas, mesmo que os pacotes sejam baratos, abrir-los um por um esperando algo bom é um teste para cardíaco, “a mas você pode comprar a carta que quer separadamente sem necessitar de um pacote!”, é mesmo? Mas, e se ela for uma amostra rara como a black lotus aqui em cima? Vale a pena você torrar mais de 100 reais numa única cartinha como ela? Mesmo que seja boa? Creio que a reposta seja óbvia demais então vamos para o próximo tópico.

Formatos e Restrições

Eu gosto tanto da carta [inserir o nome da carta que você gosta] mas é uma pena que eu não poça usa-la nesse formato

Eu sei, a finalidade desses formatos é de regular o jogo para novos jogadores e para o publico antigo não sair, mas, é um porre saber que sua carta favorita é proibida em tal formato, sem contar que, você fez um deck mó legal e não quer mais comprar a cartas da nova coleção, você vai la todo feliz para começar uma partida e quando olha... seu deck não é mais permitido naquele jogo porque uma ou mais cartas estão restringidas, ou, no pior dos casos, o seu deck inteiro, é frustrante, é chato mas é assim que as coisas são, pior é quando você gosta mais de um formato por achar as partidas mais suaves/tranquilas/equilibradas e sabe que no formato onde tudo é permitido e o seu deck é mais forte você só vai achar gente com deck apelão/chato de lidar que só vai te estressar partida por partida sem dó!

Powercreep (curva de poder)

Ambos são cartas do mewtwo, mas, o da esquerda é mais forte, logo, qual você escolheria?

Esse problema praticamente todos sofrem e não é algo exclusivo dos cardgames, ele sempre ira existir independete do quanto você o negue, a questão é, para vc que o desconhece, powercreep é quando um conjunto de cartas novas atuais ou recentes é muito mais forte do que as cartas antigas que saíram antes, mais precisamente, suas “equivalentes” antigas em nível ou poder, por exemplo, acima, as duas cartas representam o pokemon mewtwo, mas, a da esquerda que saiu depois é muito mais forte em hp e ataques, fazendo o da direita ser meio “obsoleto” nos jogos hoje em dia, o problema principal disso é fazer as cartas antigas serem classificadas como "fracas" ou inúteis e se tornarem inutilizáveis com o tempo, mas isso não é a cereja do bolo, o powercreep pode acabar meio que tornando as novas cartas “desnecessariamente fortes demais” e meio que desbalancear o jogo quase que (ou) completamente, afinal, porque alguém se daria ao luxo de usar uma carta antiga e fraca se essa pessoa pode usar uma carta nova e muito mais forte?

Mecânicas novas desnecessárias ou muito idiotas 

Você só tinha uma missão! E falhou miseravelmente!

Mecânicas novas são sempre bem vindas, exceto quando elas estragam o jogo, e aqui isso não é diferente, o exemplo acima se chama firewall (quebrado) dragon, um monstro link, cujo objetivo era parar o abuso do extra deck que os jogadores viviam fazendo em yugioh, de inicio parecia que essa nova mecânica iria ser a salvação para todos, por mais restringisse o extra deck, as partidas poderiam ser mais calmas, divertidas e balanceadas, mas... alguns meses depois disso, a tal salvação virou uma enorme perdição! O abuso no extra deck piorou, partidas inteiras eram enceradas em menos de 4 turnos, porém, demoravam 15 minutos em um único turno, simplesmente porque vc podia entupir o campo no primeiro  turno com extrema facilidade, os monstros links foram uma maldição e o principal motivo pelo qual esse jogo caiu muito depois de meses, mas, tem algo pior do que eles, sim, chegamos ao ultimo tópico e o mais polêmico de todos, é provável que você ira discorda fortemente de mim, mas ao meu ver, é o pior problema de todos e praticamente é o mais difícil de se resolver até hoje!

Humanos, Pessoas, o próprio Homo sapiens como um todo!!!

Rico, pobre, gay, lésbica, negro, chinês, australiano, dinamarquês, não importa, se for um ser humano, ele vai estragar tudo!!!

Sim, eu culpo as pessoas por serem o problema maior de todos cardgames, elas são as sementes que desabrocham todos esses problemas, se as pessoas não fossem gananciosas por dinheiro não teríamos cartas tão caras, se as pessoas fossem mais respeitosas nas partidas não teríamos distinção entre formatos/restrições, se as pessoas fossem precavidas e pensassem a longo prazo não teríamos o surgimento do powercreep, se as pessoas pensassem mais na diversão e não em ganhar passando por cima dos outros as novas mecânicas (mesmo as idiotas) poderiam ser divertidas de se jogar ou até mesmo fossem desnecessárias, todos esses problemas foram causados por não um mas vários humanos, sejam os próprios jogadores ou os criadores, todo mundo tem uma parcela de culpa nisso, se o jogo ta uma b*sta é por causa das pessoas, e o pior, ninguém joga a culpa em nós mesmos, as pessoas sempre irão jogar a culpa em A ou B mas nunca nelas mesmas, é quase como dizer que o culpado do assassinato foi a arma e não a pessoa que a estava empunhando, tudo corrói por nossa causa, eu sei que nem todos são assim, mas, dê poder e oportunidades demais a alguém em bam! A pessoa se corrompe e vira um babaca, e isso é o que esses joguinhos fazem, equilibro é uma farsa, balanceamento é uma piada de mal gosto, jogo bom mesmo é xadrez, onde temos poucas regras e varias restrições, assim ninguém pode abusar do jogo como bem entender e ele nunca precisou mudar! se você vive se frustrando com esse tipo de jogo sugiro fortemente que busque opções offline/Single Player deles ou jogue apenas com amigos pois é bem mais divertido, ou até mesmo pense um pouco a respeito de você, se realmente vale a pena perde o seu tempo nisso, porque não importa o quanto se esforcem para deixar algo “balanceado para todos”, a sempre um ou mais idiotas ali “escondidos” apenas esperando a hora certa para estragar a sua jogatina!

E termino meu artigo com algumas frases, todas representando bem esse conceito deste ultimo tópico e valem a pena serem refletidas um pouco:

Preferir o mal ao bem não está na natureza humana; e quando um homem é compelido a escolher um dos dois males, ninguém escolhe o maior quando ele pode ter menos. - Platão

A humanidade é composta de dois tipos de homens, aqueles que amam e criam, e aqueles que odeiam e destroem. - Jose marti

Existe uma suficiência no mundo para a necessidade do homem, mas não para a ganância do homem. - Mahatma Gandhi

Boas pessoas não precisam de leis para lhes dizer que ajam com responsabilidade, enquanto as pessoas más encontrarão uma maneira de contornar as leis. - Platão 

Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories

Platform: Playstation
7786 Players
69 Check-ins

38
  • Micro picture
    raiden · 3 months ago · 4 pontos

    Adoro card games tanto físicos quanto digitais mas realmente hoje eu não tenho mais saco e dinheiro pra ficar torrando. Os fanboys de qualquer card game irão sempre enfiar na sua guéla que aquele não é nem nunca foi pay to win. Ô inocência (pra não dizer outra coisa...). Adorava Magic, Legend of the Five Rings, O Senhor dos Anéis TCG, entre muitos outros físicos. Digitais confesso que joguei muito Heartstone na época mas peguei nojo de uns tempos pra cá. Dá pra jogar sem gastar dinheiro? Dá! Mas prepare-se pra ser um merda eterno, não pegar lenda (ou pegar muito raramente), não conseguir completar arena, etc... Mesmo conhecendo de sinergia. Os mais recentes card games que joguei e curti demais foram The Elder Scrolls Legends que tem uma campanha muito bem feita e MILHÕES de vezes superior a Heartstone na minha opinião é o que as vezes jogo ainda hoje Magic Arena. Mas sim, todos tem aquele mesmo esquema de jogo de celular. Te viciar inicialmente lhe fornecendo cartas estilosas e deixando a entender que você é fodão e depois de um certo tempo (que pode demorar de propósito pra lhe viciar ao máximo) lhe dizer indiretamente "a partir daqui se quiser avançar" (como diria o Kiko do Chaves) COMPRAAA!!! É complicado... Tem ótimos card games no mercado mas fica inviável alimentar esse vício.

    1 reply
  • Micro picture
    vinicios_santana · 2 months ago · 4 pontos

    Um dos motivos que me fez abandonar TCGs de modo geral, é o alto valor para decks competitivos, pra no fim do ano, ao menos os de Pokemon, sair uma nova coleção e todo seu deck ser rebaixado, não podendo ser usado em competições.
    Hoje ainda mantenho 2 decks daquela época, para jogar ocasionalmente com algum amigo. Até já me chamaram para voltar a jogar sério, mas a questão financeira pesa demais pra mim nesse ponto. Como o @raiden disse, acaba que quem tem mais dinheiro, têm as cartas mais poderosas e por fim leva a vitória.

  • Micro picture
    anduzerandu · 2 months ago · 4 pontos

    Joguei muito Pokémon e Magic há uns 12 anos atrás. Era uma super onda por aqui, mas acabei deixando de lado exatamente por todos os problemas relatados, principalmente os próprios jogadores. Tinha gente rica que investiga um dinheiro pesado comprando cartas raras ou simplesmente multiplicando as que já tinham e eu não tinha a menor chance em batalha haha. Atualmente eu estou com vontade de voltar casualmente graças ao tal do Keyforge, que meio que é a moda do momento e parece bem mais justo

  • Micro picture
    the_muriel · 2 months ago · 2 pontos

    Excelente artigo! Por vários desses motivos larguei o TCG, hoje para controlar o vicio só assisto apenas videos.
    Para dar um adendo a parte de preços, eu ja tive uma loja que focada em TCG, e cara é um absurdo, primeiramente não tem imposto, sim TCG no brasil é isento de impostos, de onde vem o preço absurdo então? Das distribuidoras, os logistas tem apenas 30% de lucro em cima de produtos de magic e Yu-gi-oh, todo o resto é da distribuidora, tinha que vender mais de duas caixas para lucrar o valor igual ao custo de 1 delas.

    2 replies
  • Micro picture
    armkng · 2 months ago · 1 ponto

    meus parabéns pelo seu artigo @firerockbird...
    eu mesmo sei como é jogar card game, quando iniciei na 7ª edição em Magic the Gathering, o nível de gasto em busca de cards para compor seus decks e deixar ele apropriado para os campeonatos é totalmente ridículo.
    Outra parte pior é, "vou parar de jogar Magic", e vai lá eu vender todas as minhas cartas e não recuperar nem sequer 50% do valor que investi. Isso pq parei em Campeões de Kamigawa.
    Vamos piorar, volto a jogar em 2011 por indução de um amigo, e lá vai novamente investimento em remontar seus antigos decks, e olha só, essas novas cartas deixam seu deck mais apelão...no fim, volto a parar novamente, com uma lição: "Jogador de Magic não para de jogar, ele apenas dá um tempo."
    Com isso acabei mantendo os decks que montei com gasto alto e hoje jogo mais por diversão e não gastando mais em cards.
    Quando quero jogar, vou para o PSP com Wagic ou jogo na Steam e PS3 as versões M13, M14 e M15 que tenho disponibilizados e continuo me divertindo com eles.

    2 replies
  • Micro picture
    cristalescuite · 2 months ago · 1 ponto

    Nunca tive problemas jogando em nenhum formato do Yu-Gi-Oh, talvez porque só jogo com meu irmão e não joguei online na época do Firewall Dragon.

  • Micro picture
    artigos · 2 months ago · 1 ponto

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    1 reply
  • Micro picture
    spider · 2 months ago · 1 ponto

    Salvando pra ler depois.

  • Blank user
    samot13 · 2 months ago · 1 ponto

    ste

Keep reading → Collapse ←
Loading...