farusantos

Indies, jogos não muito conhecidos e análises :) https://faru.wordpress.com/

Você não está seguindo farusantos.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • farusantos Farley Santos
    2018-11-14 13:35:38 -0200 Thumb picture

    Análise: The Bug Butcher

    The Bug Butcher cativa com mecânicas simples e estágios repletos de ação descomplicada, sendo Super Pang a grande inspiração. Uma boa variedade de armas, muitos inimigos e andamento frenético deixam as partidas divertidas. O único porém é a quantidade reduzida de conteúdo: existem somente dois modos que podem ser completados em sua totalidade em poucas horas. The Bug Butcher é uma boa experiência arcade, mesmo não tendo muito a oferecer.

    Joguei no Nintendo Switch :)

    Análise completa

    The Bug Butcher

    Plataforma: Nintendo Switch
    1 Jogadores

    5
  • farusantos Farley Santos
    2018-11-09 20:11:30 -0200 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>Depois de muito tempo, voltei a jogar Monolith. - Alvanista
    Monolith

    Plataforma: PC
    2 Jogadores
    1 Check-in

    Depois de muito tempo, voltei a jogar Monolith. Ele é um misto de roguelike, dungeon crawler e shoot'em up — ou seja, meus gêneros favoritos no mesmo lugar, haha

    Um detalhe importante é que ele tem toques de bullet hell, ou seja, inúmeros projéteis na tela. Para piorar, o tempo de invencibilidade da nave é beeeem curtinho. Isso faz com que o jogo seja muito muito difícil, no entanto esse é o charme do jogo. Tem uns upgrades e armas espalhadas nas fases, mas o que faz diferença mesmo é a habilidade.

    Meu objetivo agora é ver o final verdadeiro do jogo. Já perdi a conta de quantas vezes morri para o último chefe verdadeiro (a batalha contra ele é um bullet hell dos brabos), contudo eu estou chegando cada vez mais perto — na última tentativa faltou só um pedacinho da barra de vida.

    Uma hora eu consigo, minha habilidade tá melhorando :) E recomendo demais Monolith, é mais um desses indies excelentes meio desconhecidos.

    7
  • farusantos Farley Santos
    2018-11-06 10:08:56 -0200 Thumb picture

    Análise: Full Metal Furies

    Full Metal Furies é um beat’em up intenso e com muitas ideias criativas. As diferentes classes de heroínas e mecânicas que incentivam a cooperação tornam a experiência única e viciante. Jogar com os amigos é especialmente divertido, pois toda a ação exige trabalho em equipe. O modo para um único jogador também é ótimo e consegue traduzir muito bem as características cooperativas do jogo. Às vezes a bagunça visual e certas mecânicas restritivas atrapalham, mas, por sorte, incomodam raramente. Difícil e variado, Full Metal Furies é mais um daqueles jogos perfeitos para aproveitar com os amigos (ou sozinho) por horas.

    Joguei no Switch, a adaptação ficou ótima :)

    Análise completa

    Full Metal Furies

    Plataforma: Nintendo Switch
    2 Jogadores

    5
  • farusantos Farley Santos
    2018-11-03 09:15:37 -0200 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[595889]</p><p>NieR: Automata finalizado.</ - Alvanista
    NieR: Automata

    Plataforma: Playstation 4
    465 Jogadores
    132 Check-ins

    NieR: Automata finalizado.

    Os finais C, D e E foram bem diferentes do que eu imaginava e gostei da "conclusão" da história — especialmente por causa do tom nada convencional. Eu gostaria que algumas coisas fossem mais desenvolvidas, como a A2, o jeito vai ser ir atrás do livro que explora mais a história e universo do jogo.

    De qualquer maneira, para mim, NieR: Automata é um jogo excepcional, mesmo com seus problemas. Vou continuar jogando para ver os outros finais e missões.

    6
  • farusantos Farley Santos
    2018-11-01 15:18:41 -0200 Thumb picture

    Análise: Starlink: Battle for Atlas

    Starlink: Battle for Atlas oferece uma interpretação interessante do gênero mundo aberto, por mais que não muito diferente do que estamos acostumados. É bem legal controlar naves por um universo extenso e vibrante, em especial por causa da presença de vários belos planetas espalhados por Atlas. O combate ágil e as mecânicas de customização fazem com que as batalhas sejam frenéticas e variadas — um dos pontos altos da experiência de jogo. Há muito o que fazer, mas, infelizmente a variedade de atividades é bem pequena, o que pode deixar as coisas repetitivas rapidamente. Starlink: Battle for Atlas diverte, porém é inegável que todo o potencial não foi completamente explorado.

    Análise completa

    Starlink: Battle for Atlas

    Plataforma: Playstation 4
    3 Jogadores
    2 Check-ins

    5
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-22 23:43:01 -0200 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[593765]</p><p>Starlink: Battle for Atlas é - Alvanista
    Starlink: Battle for Atlas

    Plataforma: Playstation 4
    3 Jogadores
    2 Check-ins

    Starlink: Battle for Atlas é a nova aposta "toys to life" da Ubisoft e é um jogo bem diferente do que eu imaginava.

    Ao invés de ser um simples jogo de ação e tiro, ele é um aventura de exploração: controlando uma nave, exploramos livremente planetas resolvendo missões e derrotando inimigos. O diferencial é o sistema de naves, pilotos e armas que utilizam miniaturas físicas, mas parece que esses itens não vão ser lançados no Brasil — ao menos tem como adquirir praticamente todos eles via DLC.

    Joguei o primeiro planeta e não dá pra tirar muitas conclusões ainda. Derrotei uns inimigos, ajudei criaturas locais e explorei algumas construções. É um jogo de nave, porém a movimentação lembra mais um título de ação em 3ª pessoa pois a ação fica mais restrita ao chão — as naves, inclusive, podem "pular".  E as armas são utilizadas para acessar áreas específicas: precisei usar o tiro de gelo para quebrar cristais de fogo, por exemplo. Imagino que quem não comprar certos DLCs não vai conseguir ver certas coisas.

    Até agora tá um jogo ok, vamos ver se explora bem as mecânicas que sei que estão presentes no jogo.

    5
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-21 21:09:04 -0200 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[593518]</p><p>Tenho jogado bastante o modo - Alvanista
    Battle Chef Brigade

    Plataforma: Nintendo Switch
    5 Jogadores
    2 Check-ins

    Tenho jogado bastante o modo Survival do Battle Chef Brigade. Ele é bem variado e imprevisível, pois as batalhas são definidas aleatoriamente. Fazia muito tempo que eu não jogava e tava bem enferrujado, porém agora já recuperei a habilidade — só complica de vez em quando quando aparece dois pratos muito complexos numa mesma batalha @_@

    De qualquer maneira, é um ótimo jogo que quase ninguém conhece, joguem :)

    4
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-17 09:04:47 -0300 Thumb picture

    Análise: Wandersong

    Wandersong conquista o jogador com um protagonista improvável e otimista. Controlar um bardo cantor em uma jornada para salvar o mundo é bem divertido, principalmente com a presença de um monte de personagens legais — ver as reações das pessoas diante à cantoria do herói é uma das melhores coisas do jogo. Uma história repleta de situações cativantes e uma ambientação leve com mensagens constantes sobre otimismo e superação são ótimos motivos para explorar esse mundo colorido. As mecânicas simples podem incomodar um pouco, porém o foco é justamente na narrativa e personagens, que são muito bem construídos. Wandersong é uma aventura sem igual, capaz de nos fazer sorrir constantemente mesmo nos momentos mais tensos.

    Análise completa

    Wandersong

    Plataforma: PC
    2 Jogadores

    6
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-12 22:14:27 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[591913]</p><p>Continuando no NieR: Automat - Alvanista
    NieR: Automata

    Plataforma: Playstation 4
    465 Jogadores
    132 Check-ins

    Continuando no NieR: Automata, agora comecei a rota C. 

    E, caramba, não estava preparado para os acontecimentos dessa parte o.o Esse é um jogo que não deixa de me surpreender constantemente (tô até receoso do que pode vir pela frente, haha).

    Agora é hora de conhecer a A2, vamos ver as surpresas...

    8
    • Micro picture
      0blivion · 2 meses atrás · 2 pontos

      Eu fui fortemente enganado nessa rota, achei que ia ser no mesmo tempo das outras, por sorte não era

  • farusantos Farley Santos
    2018-10-07 18:33:05 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e f - Alvanista
    Touhou Luna Nights

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    3 Check-ins

    Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e fiquei ainda mais surpreso.

    Essa atualização adicionou algumas mecânicas, duas novas "fases", dois chefes e algumas habilidades bem legais.  Gostei bastante das duas novas áreas, pois são bem mais difíceis: precisei me virar pra conseguir matar os inimigos, fui forçado a me aproximar dos inimigos para fazer graze e recuperar MP. Apareceram, também, alguns elementos que só se movem quando paramos o tempo e vice-versa, além de obstáculos que impedem completamente o uso dos poderes temporais.

    Dos movimentos novos, achei muito genial a habilidade que permite usar as facas como plataformas quando o tempo está parado (sério, é muito criativo isso). O uso também é interessante e deixa as partes de plataformas bem intensas.

    De opções de ataques, tem umas técnicas ofensivas novas, a minha favorita é uma serra elétrica (!) que lembra bastante o machado da série Castlevania, com a diferença que ela se prende nos inimigos quando jogada corretamente.

    Por fim, foram adicionados dois novos chefes. As duas batalhas são muito criativas e usam de maneira inteligente as habilidades da protagonista Sakuya. Minha favorita foi a luta contra a bruxa Marisa que em determinado momento lança um poder maciço para baixo, aí precisamos deixar tudo lento com a habilidade snail para conseguir escapar.

    No fim, tô muito ansioso para a versão final do jogo, se continuar nesse ritmo vai ser um metroidvania excepcional. Tô gostando também de como as mecânicas de manipulação de tempo são bem inseridas e bem aproveitadas no jogo (ao contrário de Timespinner, que é praticamente inútil parar o tempo).

    9
    • Micro picture
      mattfenrir · 2 meses atrás · 2 pontos

      Esse jogo parece ser bem hardcore. Essa mecânica de manipular o tempo ao mesmo tempo que é uma mão-na-roda te faz pensar mais XD

      2 respostas
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...