Você não está seguindo farusantos.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • farusantos Farley Santos
    2018-10-12 22:14:27 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[591913]</p><p>Continuando no NieR: Automat - Alvanista
    NieR: Automata

    Plataforma: Playstation 4
    438 Jogadores
    129 Check-ins

    Continuando no NieR: Automata, agora comecei a rota C. 

    E, caramba, não estava preparado para os acontecimentos dessa parte o.o Esse é um jogo que não deixa de me surpreender constantemente (tô até receoso do que pode vir pela frente, haha).

    Agora é hora de conhecer a A2, vamos ver as surpresas...

    8
    • Micro picture
      0blivion · 3 dias atrás · 2 pontos

      Eu fui fortemente enganado nessa rota, achei que ia ser no mesmo tempo das outras, por sorte não era

  • farusantos Farley Santos
    2018-10-07 18:33:05 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e f - Alvanista
    Touhou Luna Nights

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    3 Check-ins

    Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e fiquei ainda mais surpreso.

    Essa atualização adicionou algumas mecânicas, duas novas "fases", dois chefes e algumas habilidades bem legais.  Gostei bastante das duas novas áreas, pois são bem mais difíceis: precisei me virar pra conseguir matar os inimigos, fui forçado a me aproximar dos inimigos para fazer graze e recuperar MP. Apareceram, também, alguns elementos que só se movem quando paramos o tempo e vice-versa, além de obstáculos que impedem completamente o uso dos poderes temporais.

    Dos movimentos novos, achei muito genial a habilidade que permite usar as facas como plataformas quando o tempo está parado (sério, é muito criativo isso). O uso também é interessante e deixa as partes de plataformas bem intensas.

    De opções de ataques, tem umas técnicas ofensivas novas, a minha favorita é uma serra elétrica (!) que lembra bastante o machado da série Castlevania, com a diferença que ela se prende nos inimigos quando jogada corretamente.

    Por fim, foram adicionados dois novos chefes. As duas batalhas são muito criativas e usam de maneira inteligente as habilidades da protagonista Sakuya. Minha favorita foi a luta contra a bruxa Marisa que em determinado momento lança um poder maciço para baixo, aí precisamos deixar tudo lento com a habilidade snail para conseguir escapar.

    No fim, tô muito ansioso para a versão final do jogo, se continuar nesse ritmo vai ser um metroidvania excepcional. Tô gostando também de como as mecânicas de manipulação de tempo são bem inseridas e bem aproveitadas no jogo (ao contrário de Timespinner, que é praticamente inútil parar o tempo).

    9
    • Micro picture
      mattfenrir · 8 dias atrás · 2 pontos

      Esse jogo parece ser bem hardcore. Essa mecânica de manipular o tempo ao mesmo tempo que é uma mão-na-roda te faz pensar mais XD

      2 respostas
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-01 12:05:39 -0300 Thumb picture

    Análise: Mega Man 11

    Mega Man 11 moderniza os conceitos clássicos da série em um título caprichado e divertido. A nova aventura do robô azul apresenta níveis bem pensados e dificuldade acentuada — parte da graça do jogo é justamente aprender aos poucos a fim de conseguir superar os desafios. O sistema Double Gear provê possibilidades bem legais e adiciona complexidade e estratégia à experiência, principalmente nos momentos mais complicados e nas lutas contra os chefes. O jogo peca ao ser um pouco conservador demais, no entanto compensa esse defeito ao ser tecnicamente bem produzido, apresentar muitas opções de acessibilidade e ter muitos extras. No fim, Mega Man 11 é um retorno notável da franquia e também um excelente jogo de ação e plataforma 2D.

    Análise completa

    Megaman 11

    Plataforma: Playstation 4
    34 Jogadores
    11 Check-ins

    7
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-30 10:52:26 -0300 Thumb picture

    Dez ótimos indies com multiplayer local para curtir com os amigos

    Medium 3675236 featured image

    De tempos em tempos eu reúno os amigos para jogar títulos com multiplayer local. Mario Kart 8, Smash Bros. e Splatoon 2 são alguns jogos que sempre aparecem nas nossas jogatinas, no entanto títulos indies são os que dominam nossa seleção. Escolhi alguns dos meus favoritos, entre jogos conhecidos e alguns mais obscuros, mas deixei de fora alguns bem legais que já comentei em outras ocasiões (como Treadnauts, Crawl e Wizard of Legend). Confira:

    Overcooked!

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4

    O caótico simulador de cozinha diverte com suas mecânicas simples e situações malucas — nada como tentar fazer hambúrgueres em um barco no meio de uma tempestade. Eu e meus amigos sempre montamos estratégias e dividimos as tarefas, mas no calor do momento dá tudo errado, sendo o resultado pratos sendo montados no chão e outras loucuras. É, também, um ótimo título para apresentar a pessoas que não têm costume de jogar.

    Samurai Gunn

    Plataformas: PC

    Máximo de jogadores: 4

    Samurais armados com katanas e pistolas se digladiam em Samurai Gunn. Este é um jogo de luta e ação brutal, com partidas extremamente rápidas. Bastam alguns segundos para entender o conceito básico e rapidamente estamos destruindo balas com ataques de espada (!). Recomendo experimentar o modo 1 vs 1, que lembra bastante um duelo estiloso.

    Curses 'N Chaos

    Plataformas: PC, PS4 e Vita

    Máximo de jogadores: 2

    Dois amigos foram amaldiçoados e agora são perseguidos constantemente pela Morte. Para reverter o feitiço, a dupla precisa derrotar ondas e mais ondas de monstros a fim de encontrar ingredientes para fazer um elixir mágico. Curses ‘N Chaos é uma experiência arcade bem simples e descompromissada, porém a dificuldade é acentuada — perfeito para jogar na companhia de um amigo.

    Keep Talking and Nobody Explodes

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: no mínimo 2

    Keep Talking and Nobody Explodes é uma das experiências mais criativas que já joguei. Uma pessoa é responsável por desarmar uma bomba repleta de dispositivos complicados (ou seja, pequenos puzzles), já outro jogador precisa consultar um manual com as instruções para desarmar cada dispositivo da bomba. Um não tem acesso às informações do outro, sendo assim, é necessária comunicação constante para sair vitorioso. A diversão vem da tensão constante de não conseguir fazer as coisas antes do tempo esgotar — até que alguém decodifica o código morse a bomba já explodiu. Esse jogo precisa de no mínimo duas pessoas, porém ele fica tão difícil que recomendo vários pequenos grupos.

    Wand Wars

    Plataformas: PC, PS4 e Xbox One

    Máximo de jogadores: 4

    Em Wand Wars bruxos voam em vassouras em um esporte que consiste rebater uma bola de energia mágica nos outros oponentes. O legal é que o orbe luminoso vai aumentando de tamanho e ficando cada vez mais rápido, tornando as partidas cada vez mais frenéticas. Feitiços, personagens inusitados (como um “Harry Potter hipster” e um robô mago) e muita imprevisibilidade resultam em um party game muito divertido.

    Lovers in a Dangerous Spacetime

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4

    Coordenação é a solução em Lovers in a Dangerous Spacetime. Nesse título, até quatro jogadores controlam uma nave espacial em fases recheadas de perigos. O diferencial é que cada função da nave é controlada por uma pessoa: um jogador mira e atira os lasers, outro é responsável pela propulsão, um terceiro controla os escudos, e assim por diante. Acontece que a tripulação é bem menor do que a quantidade de funções, logo precisamos mudar de lugar constantemente. Naturalmente a bagunça aparece rápido e sair ileso se torna um grande (e divertido) desafio.

    Tooth and Tail

    Plataformas: PC e PS4

    Máximo de jogadores: 4

    Tooth and Tail simplifica conceitos de estratégia em tempo real em um jogo fácil de entender e muito acessível. Cada facção tem à disposição poucos tipos de unidades e os batalhões são controlados por meio de um único botão. O título conta com multiplayer local para até quatro jogadores em tela dividida e me diverti bastante com os amigos testando as estratégias e possibilidades.

    Rivals of Aether

    Plataformas: PC e Xbox One

    Máximo de jogadores: 4

    Rivals of Aether é um jogo de luta de plataforma nos moldes de Smash Bros. Os comandos são fáceis de entender, porém o sistema de combate tem várias nuances e complexidades interessantes. O resultado é um jogo que é ao mesmo tempo muito técnico e party game. Uma partida com quatro jogadores é bem caótica, já embates entre duas pessoas são bem técnicos.

    Fight'n Rage

    Plataformas: PC

    Máximo de jogadores: 3

    Fight’n Rage é um beat’em up com visual 16 bits para até três jogadores simultâneos. O sistema de combate é simples, porém conta com muita flexibilidade — são várias as opções de montagem de combos. Além disso, ele tem várias rotas e finais alternativos. Jogar com amigos é quase que essencial, pois é um título muito difícil. Fight’n Rage é uma ótima opção para curtir algo cooperativo com os amigos.

    TowerFall

    Plataformas: PC, PS4, Vita, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4 (6 no Switch)

    Arqueiros ágeis se enfrentam em combates intensos em TowerFall. O diferencial do jogo é a grande variedade de estágios, tipos de flechas e situações, o que resulta em vários momentos inusitados e frenéticos. É mais um daqueles jogos fáceis de entender, mas com vários detalhes legais de complexidade. Além dos modos de batalha, o jogo conta também com modalidades cooperativas. A versão para Switch, até o momento, é a única que tem um modo exclusivo para seis jogadores.

    ~

    Que outros indies legais com multiplayer local vocês recomendariam? Digam aí :) 

    51
    • Micro picture
      wcleyton · 16 dias atrás · 6 pontos

      e quando não temos amigo?? comofaz?

      4 respostas
    • Micro picture
      ogawara · 16 dias atrás · 3 pontos

      Curti o Fight ' N Rage.

    • Micro picture
      artigos · 16 dias atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • farusantos Farley Santos
    2018-09-29 09:02:52 -0300 Thumb picture

    Análise: Speed Brawl

    Speed Brawl oferece uma interpretação criativa do gênero beat’em up em conjunto com um universo intricado. A mistura de pancadaria e corrida traz uma experiência rápida e energética, principalmente por causa da presença de mecânicas que incentivam a velocidade — parte da graça é conseguir criar combos longos sem parar de correr. Personagens com estilos distintos, várias modalidades de missões e customização de heróis trazem diversidade ao jogo. Alguns pequenos problemas nas mecânicas resultam em momentos de frustração, por sorte eles são pontuais. A combinação de estilos oferecida por Speed Brawl pode parecer bem estranha, porém o resultado é um jogo único e bem divertido.

    Análise completa

    Speed Brawl

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    2 Check-ins

    9
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-28 17:25:05 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>#img#[588822]</p><p>Joguei NieR: Automata aos po - Alvanista
    NieR: Automata

    Plataforma: Playstation 4
    438 Jogadores
    129 Check-ins

    Joguei NieR: Automata aos poucos nos intervalos dos outros mil jogos que eu precisava jogar. Terminei o final A e agora comecei a jogar a rota do 9S.

    Eu já estava gostando bastante, o jogo já tinha me surpreendido, agora nessa rota tô gostando mais ainda. O combate do 9S não é grandes coisas, porém agora as ligações com o NieR original estão começando a ser exploradas e tô bem intrigado — já até montei algumas teorias na mente.

    Vou tentar me concentrar mais no NieR agora, a intenção é platinar :)

    7
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-27 15:32:56 -0300 Thumb picture

    Análise: TowerFall

    Vale muito o esforço de reunir amigos para aproveitar o multiplayer proporcionado por TowerFall. As partidas são rápidas, dinâmicas e imprevisíveis, resultando em situações divertidas e impressionantes — as mecânicas simples tornam o jogo bem acessível ao mesmo tempo que as camadas de complexidade agradam os mais exigentes. A grande quantidade de cenários, os vários tipos de flechas e os inúmeros modificadores trazem variedade às partidas. O conteúdo cooperativo e para um único jogador é sólido, no entanto pode cansar um pouco a longo prazo. No fim, TowerFall é um multiplayer excepcional e uma excelente adição à biblioteca do Nintendo Switch.

    TowerFall

    Plataforma: Nintendo Switch
    1 Jogadores
    1 Check-in

    11
    • Micro picture
      vianna · 19 dias atrás · 2 pontos

      Towerfall é vida!

    • Micro picture
      gus_sander · 19 dias atrás · 2 pontos

      Tinha visto algum post dele esses dias, se não me engano. Depois de ler essa análise, deu até vontade de jogar hehe

      2 respostas
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-24 10:08:11 -0300 Thumb picture

    Análise: Timespinner

    Timespinner se concentra em executar bem algumas poucas mecânicas e isso é o que o torna muito divertido. A aventura por duas eras temporais distintas cativa com mapas intrincados, movimentação e combate ágeis, e uma mecânica interessante de congelamento do tempo. O mundo ricamente construído é muito convidativo com a presença de mitologia elaborada, belo visual em pixel art e música excepcional. É uma pena que a temática de viagem do tempo tenha implementação simples e pouco impactante, por mais que a experiência geral não sofra muito por causa desses detalhes. Timespinner resgata títulos das eras 16 e 32 bits em uma aventura bem produzida e imersiva.

    Análise completa

    Timespinner

    Plataforma: PC
    11 Jogadores
    2 Check-ins

    8
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-22 16:15:47 -0300 Thumb picture
    <p>Nessa semana a Atlus liberou a abertura de <stro - Alvanista

    Nessa semana a Atlus liberou a abertura de Persona Q2: New Cinema Labyrinth, tá bem legal :)

    Espero que anunciem logo pro Ocidente, quero muito jogar @_@

    Persona Q2

    Plataforma: Nintendo 3DS
    16 Jogadores

    5
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-19 12:44:26 -0300 Thumb picture

    Análise: The Gardens Between

    The Gardens Between cativa com ótimas mecânicas de manipulação de tempo e com sua atmosfera surreal e relaxante. Os puzzles espalhados pela aventura são criativos e exploram bem o conceito de controlar linhas temporais, principalmente quando uma afeta a outra. Em alguns momentos é meio difícil encontrar a solução de alguns enigmas, mas nada que um pouco de experimentação e insistência não resolva. Além disso, os cenários são belos e convidativos por causa da presença de inúmeros detalhes — cada estágio lembra uma maquete em movimento. Gostei também de como a narrativa é explorada por meio de objetos e ações nas fases, sem uma linha de diálogo. No fim, The Gardens Between é para aqueles que procuram uma experiência bela, relaxante e instigante.

    Análise completa

    The Gardens Between

    Plataforma: PC
    4 Jogadores
    1 Check-in

    5
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...