fabianoreng

Engenheiro Civil, apaixonado por Games.

Você não está seguindo fabianoreng.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • fabianoreng Fabiano
    2018-11-08 14:01:24 -0200 Thumb picture

    Crossovers com Aparições Jogáveis de Mega Man/Zero

    1º- Marvel vs. Capcom: Clash of Super Heroes

    Quinto jogo de luta lançado pela Capcom trazendo personagens da Marvel Comics, e o terceiro Crossover entre personagens da Marvel e Séries da Capcom. O jogo apresenta Mega Man como um personagem jogável e Roll como um personagem secreto.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Arcade / Dreamcast / PS1

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    2°- Marvel vs. Capcom 2: New Age Of Heroes

    Este é o sexto jogo de luta lançado pela Capcom com personagens da Marvel Comics e o quarto crossover entre a Marvel e a Capcom. O jogo apresenta Mega Man, Roll, Tron Bonne e Servbot como personagens jogáveis.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Arcade / Dreamcast / PlayStation 2 / Xbox.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    3°- Cannon Spike

     O jogo é um shooter desenvolvido pela Psikyo e publicado pela Capcom para os arcades e para o Dreamcast da Sega. O jogo apresenta sete personagens de outros jogos da Capcom e Mega Man é um dos personagens jogáveis ocultos.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Arcade / Dreamcast.

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    4°- SNK VS CAPCOM: SVC CHAOS

    É um jogo de luta produzido pela SNK, com Crossover entre personagens da Capcom e da própria SNK. O jogo apresenta Zero como um personagem jogável.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Arcade / PlayStation 2 / Xbox.

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    5°- Onimusha Blade Warriors

    É um jogo de luta para PlayStation 2 da série Onimusha da Capcom. 

    Os personagens Zero e Mega Man da série Battle Network são personagens jogáveis secretos neste jogo.

    Plataformas iniciais de Lançamento: PlayStation 2.

    ---------------------------------------------------------------------------------------

    6°- Namco x Capcom

    É um jogo de RPG táctico/ação lançado apenas no Japão para PS2. O jogo foi desenvolvido pela Monolith Soft e apresenta personagens das empresas Namco e Capcom. Apresenta Mega Man Volnutt da série Legends como um personagem jogável.

    Plataformas iniciais de Lançamento: PlayStation 2.

    --------------------------------------------------------------------------------------

    7º- Tatsunoko vs Capcom

    É um jogo de luta com personagens da Capcom e da companhia de anime Tatsunoko. O jogo foi lançado primeiramente apenas no japão e depois uma versão "Ultimate All-Stars" para todo o mundo. O jogo apresenta Mega Man Volnutt da série Legends, Zero (All-Stars) e Roll da série clássica como personagens jogáveis.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Arcade, Wii.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    8º- Marvel Vs Capcom 3 / Ultimate Marvel Vs Capcom 3

    Este é o sétimo jogo de luta da Capcom com personagens da Marvel Comics, e o quinto cruzamento entre Marvel e Capcom. O jogo apresenta Zero e Tron Bonne como personagens jogáveis. 

    Plataformas iniciais de Lançamento: PS3 / Xbox 360.

    9º- Street Fighter x Tekken

    Jogo de luta produzido pela Capcom com personagens da franquia Street Fighter e Tekken da Namco. 

    O personagem Mega Man aparece com o visual inspirado na capa norte-americana (bizarra) do seu primeiro jogo para NES, somente na versões de PS3 e PSVita por download.

    Plataformas iniciais de Lançamento: PlayStation 3, Xbox 360, PC, PlayStation Vita, iOS.

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    10º- Project x Zone / Project x Zone 2

    Jogo de RPG em que apresenta personagens da Capcom, Sega e Namco Bandai. 

    Mega Man X e Zero  aparecem no jogo como personagens jogáveis.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Nintendo 3DS.

    ----------------------------------------------------------------------------------------

    11º- Super Smash Bros WiiU/3DS

    É o quarto e quinto jogo da série de luta com personagens da Nintendo "Super Smash Bros.". O Mega Man original aparece como um personagem jogável.

    Plataformas iniciais de Lançamento: Nintendo 3DS / WiiU.

    12º- Marvel Vs Capcom: Infinite

    É um jogo de luta crossover com personagens do universo Marvel Comics e franquias de videogames da Capcom. 

    Os personagens Mega Man X, Zero e Sigma (dlc) são jogáveis.

    Plataformas iniciais de Lançamento: PS4/ Xbox One / PC

    13º- Super Smash Bros Ultimate

    É próximo jogo da série Super Smash Bros. , que vai ser lançado para o Nintendo Switch. Assim como nas demais versões anteriores Mega Man é um personagem jogável.

    --------------------------------------------------------------------------------------

    Existe alguns outros jogos com participação de Mega Man para dispositivos móveis, mas não entrou nessa lista.

    Obrigado a todos.!

    30
    • Micro picture
      rcukierti · 5 dias atrás · 1 ponto

      Caraca, o Volnutt chutando o Zero! XD

  • fabianoreng Fabiano
    2018-10-31 10:54:09 -0200 Thumb picture
    9
    • Micro picture
      miss_dani · 13 dias atrás · 1 ponto

      Joga no lixo não, dá pra mim... kkkk

    • Micro picture
      fabiorsodre · 13 dias atrás · 1 ponto

      Kkk

  • fabianoreng Fabiano
    2018-09-06 11:01:48 -0300 Thumb picture

    Off - Modelagem

    Não sei desenhar a mão livre como muitos talentos aqui no Alva, mas como estava meio enferrujado resolvi pegar uns projetos que trabalhei e relembrar um pouco de Modelar/desenhar no Autocad e 3Ds Max... Trabalhei com isso durante 2004/2005 com meu irmão arquiteto que hoje está produzindo alguns jogos, não chego perto dos desenhos dele mas já quebra o galho.

                                                            Construção Civil Normal

                                                                Construção Civil Normal

                       PCH - Barragem de Concreto com Desvio do Rio- Vista Jusante

                                                   Barragem de Concreto - Vista Jusante

                                                 Barragem de Concreto - Vista Montante

    Civilization II: Test of Time

    Plataforma: PC
    15 Jogadores

    25
    • Micro picture
      gus_sander · 2 meses atrás · 3 pontos

      Trabalho com o Cad 2D e parte isométrica, acho muito bom desenhar nele, é simples e prático (ao menos em minha opinião kkk). Esses projetos são bons de se fazer, única coisa que odeio fazer no Autocad é projeto hidráulico... Oh coisinha chata de tão complicada! Hahaha

      3 respostas
    • Micro picture
      willguigo · 2 meses atrás · 1 ponto

      Maneiro.
      Fiz Autocad 2D, e Inventor, no inventor ou o Professor era muito ruim, pois eu aprendia mais com os colegas que com ele, eu eu que sou 13.
      Só não consegui aplicar bem no trambalho, pois já havia uma pessoal que fazia.

      2 respostas
    • Micro picture
      lanzitto · 2 meses atrás · 1 ponto

      Eu mexo no Maya e 3D Max além do Zbrush pra personagens, está muito bom.

      1 resposta
  • fabianoreng Fabiano
    2018-08-30 14:12:49 -0300 Thumb picture

    JOGOS PARECIDOS !

    Medium 3664593 featured image

    Introdução:

    Primeiramente o artigo não tem a intenção de denegrir nenhum jogo, mesmo porque muitos deles são tão bons quanto o jogo na qual foram inspirados.

    Sei que existem centenas de jogos clones principalmente no meio mobile, mas vou trazer aqui apenas alguns poucos exemplos mais conhecidos nos videogames. 

                                                  Como diz uma velha frase: 

                                      "A imitação é a mais sincera forma de elogio"

    ______________________________________________________________________________

    Legenda: 

    Com o intuito de informar e divertir coloquei um selo classificando cada jogo:

    A)- Selo com "Parece" = Usou a fórmula do jogo em que foi inspirado/influenciado e criou vários outros elementos.

    B) - Selo com "Clone"= Teve unicamente a  intenção de copiar/clonar um  jogo de sucesso .

    ______________________________________________________________________________

    1) Um dos primeiros clones que ouvimos falar no mundo dos games foi com "PONG" (Atari) que nada mais é que uma copia melhorada de "Table Tennis"(Ping Pong) do Odyssey. O caso foi parar na justiça e a Atari acabou fazendo um acordo de U$700.000 pela licença.

    Depois em 1981 a Philips com o Odyssey deu o troco lançando um clone de Pac-Man da Nanco, antes mesmo do jogo ser lançado no console da Atari que era a licenciada. O caso também foi parar nos tribunais e a Atari acabou vencendo o recurso e suspendeu a venda de "K.C Munchkin!" do Odyssey nos EUA.

    Outro jogo que recebeu muitas imitações devido ao seu sucesso foi o clássico "Donkey Kong" da Nintendo. O jogo proporcionou um fato curioso sobre o jogo "Popeye" da própria Nintendo, que devido a problemas de licenciamento acabou se transformando em ninguém menos que "Donkey Kong". E depois quando Popeye pode ser liberado e lançado, acabou virando uma imitação do que seria seu próprio jogo.

    ______________________________________________________________________________

    2) Devido ao grande sucesso que Mario Bros fazia no console da Nintendo (NES), em 1987 a Rainbow Arts lançou "The Great Giana Sisters". O jogo é um clone dos irmãos Mario, só que usando duas irmãs no lugar, a intenção era vender jogos para computadores domésticos de 8 e 16 bits (Amiga, Commodore 64, MSX e Atari ST ) que não poderiam receber o jogo do Mario. Dizem que a Nintendo forçou  a Rainbow Arts a parar sua produção e retirar os jogos das lojas, mas nunca foi confirmado.

    A série Castlevania da Konami era exclusividade do videogame 8 bits da Nintendo, então a solução que a SEGA achou para suprir a falta de um jogo nesse estilo foi lançar em 1992 um jogo 2D de plataforma com o mesmo tema para seu console Master System. A semelhança entre "Master Of Darknes" e "Castlevania" é bem visível, a SEGA conseguiu produzir um game muito bem feito explorando os elementos já conhecidos da série.

    ____________________________________________________________________________

    3) Como todo jogo popular acaba recebendo um clone, com "Strider" não foi diferente. O lado bom é que "Run Saber" foi um ótimo clone para SNES criado pela Hori Electric e distribuído pela Atlus nos EUA.

    Street Fighter II é com certeza um dos jogos de luta mais importantes e populares de todos os tempos e isso atraiu muitos jogos clones. Um dos mais conhecido é "Fighters History", um jogo de luta em que até mesmo as músicas, animações de fundo e lutadores são bem semelhantes.

    A Capcom processou a Data East por ter violado os direitos autorais com o jogo "Fighters History', mas acabou perdendo o caso no tribunal.

    ______________________________________________________________________________

    4) Que tal poder jogar Mega Man com uma Bruxinha? Foi o que “The Krion Conquest” produzido pela "Vic Tokai" fez com o clássico jogo de plataforma da Capcom. Tanto os cenários, movimentos, níveis de energia, músicas e até mesmo parte dos inimigos se parecem bastante com os três primeiros jogos do Mega Man. Bom eu fiquei na duvida, será que o jogo foi uma homenagem ao clássico robozinho da Capcom?

    Na época de ouro da SEGA X NINTENDO o grande sucesso dos arcades "Final Fight" produzido pela Capcom foi parar no console da Ninteno o SNES.  A resposta imediata da SEGA foi em criar um jogo similar ao seu concorrente para o seu console Mega Drive, nada menos que o ótimo "Streets of Rage". 

    Ambos os jogos expandem o modelo criado pelo famoso game de Beat'em Up produzido pela Technos o "Double Dragon".

    ______________________________________________________________________________

    5) No final da década de 90 os jogos de survival horror se tornaram moda, surgiram então muitos jogos clones que copiavam a fórmula de sucesso de Resident Evil. Vou comentar de apenas um desses muitos jogos, em especial um já no final da vida do Sega Saturn o "Deep Fear".

    O jogo é basicamente uma resposta da SEGA ao abandono das third parties em seu console, o game "Deep Fear" veio para tentar suprir a falta de jogos como RE2, RE3 e Silent Hill. O game trazia os elementos já conhecidos do survival horror em um jogo muito bem feito para o Saturn.

    O jogo "Lotus Esprit Turbo Challenge" para Amiga com certeza foi quem inspirou "Top Gear" para SNES, os dois jogos são muito semelhantes. Até mesmo algumas das músicas Top Gear pegou emprestado para não dizer copiou (www.zophar.net/music/amiga/lotus-esprit-turbo-challenge), basta ouvir no link os temas Title Screen, Track3 e 4. Outra semelhança é que o jogo Lotus Esprit para Amiga foi publicado pela mesma empresa que desenvolveu o jogo para SNES ( Gremlin Interactive).

    ______________________________________________________________________________

    6) O jogo "The Simpsons Road Rage" foi outro que rendeu uma briga na justiça movida pela SEGA contra a Electronic Arts, isso devido as muitas semelhanças com o seu jogo "Crazy Taxi". O caso foi resolvido entre as duas empresas em particular, por um valor nunca revelado.

    Bem quanto ao jogo da Sony "Playstation All Star Battle Royale", não resta duvidas que foi claramente inspirado em "Super Smash Bros" da Nintendo.

    ______________________________________________________________________________

    7) O sucesso do jogo God Of War fez surgir muitos clones no estilo hack-and-slash, um dos mais conhecidos por copiar sua fórmula e também por ser muito bem feito foi "Dantes Inferno" produzido pela Viceral.

    O jogo "Cold Fear" produzido pela Darkworks em 2005 trazia bons gráficos, na época foi comparado com Resident Evil 4 por copiar vários elementos dos jogos de Survival horror da Capcom. 

    O jogo acabou sendo ofuscado justamente por ter muitas semelhanças e por ser lançado muito próximo de RE4 da Capcom, o jogo também lembra "Carrier" do Dreamcast.

    ______________________________________________________________________________

    8)  Motal Kombat é outro jogo de luta muito popular que fez surgir uma grande leva de clones querendo copiar sua novidade da captura de movimentos, vou falar de apenas dois de muitas pérolas que saíram. 

    O que dizer do clone "Way of The Warrior" para 3DO produzido pelo aclamado estúdio da Naughty Dog, e acreditem ainda dizem que o game salvou a produtora da falência e proporcionou um contrato com a gigante Universal.

    O jogo "Kasumi Ninja" para o Atari Jaguar era outra pérola que tentou copiar MK, e acreditem havia um código especial que podia ser usado para bloquear sangue e fatalities para a garotada poder jogar.

    ______________________________________________________________________________

    9) Sonic the Hedgehog e Mario faziam muito sucesso no inicio dos anos 90 e estava na moda os mascotes Antropomórficos, foi então que surgiu uma leva de clones explorando isso nos games. Foi ai que apareceu o mascote da Accolad o Bubsy (Bobcat) tentando se aproximar do ícones dos games, segundo seu criador o personagem foi pensado enquanto se jogava Sonic

    As semelhanças com Sonic era devido ao personagem correr em alta velocidade por cenários que lembrava o clássico,  pegando bolas de lã em vez de argolas. O jogo tinha belos gráficos mas o problema é que as fases não foram feitas para se correr, morre-se de encostar em qualquer coisa, a parte técnica ficou meio a desejar com falha no sistema de colisões.

    O jogo "High Seas Havoc" da Data East para Mega Drive é um ótimo jogo de plataforma com bons gráficos. Desde o início já se nota uma semelhanças com o game do Sonic, principalmente na primeira fase que se parece Green Hill com trechos em que se corre e coleta diamantes. 

    Mario Kart sempre foi um enorme sucesso, é obvio que era questão de tempo até a SEGA, SONY e outras empresas colocarem seus principais mascotes para correr imitando o jogo da Nintendo. O bom disso tudo é que existe muitos clones tão bons quanto Mario Kart.

    _____________________________________________________________________________

    Existem muitos outros jogos clones ou que se parecem, mas o artigo já ficou muito grande.

    Obrigado a todos...

    66
  • fabianoreng Fabiano
    2018-08-25 14:17:47 -0300 Thumb picture

    Algumas Informações sobre o Dreamcast da Tectoy...

    O Dreamcast é um dos meus consoles favoritos, então resolvi repassar algumas informações técnicas do console nacional produzido pela Tectoy aqui no Brasil. Informações interessantes para quem pretende colecionar ou simplesmente comprar um para jogar e até mesmo para quem curte o console da SEGA.

    * Informações que coletei ao longo de alguns anos e também com um dos técnicos em videogame mais brilhante que conheci "Lucas Reis".

    O Dreamcast da Tectoy apresentava 2 versões mais comuns, sendo uma com o “Logo Azul” e outra com “Logo Vermelho” que conhecemos.

    Geralmente os Dreamcast da Tectoy que possuíam o Logo Vermelho foram os primeiros a serem importados e com Logo Azul os que foram importados por último.

    Normalmente essas duas versões de logo eram revisão 1 (Rev1) que roda jogos copiados em CD, e também podia achar alguns revisão 2 que funcionava apenas a GD-ROM do jogo original.

    Porem os consoles nacionais Tectoy não vinham com aquele selo na parte inferior como nos consoles americanos mostrando a identificação da região/versão, tornando um pouco mais complicado saber sua revisão. 

    Para saber qual era revisão tinha que abrir e verificar, normalmente os que vinham cabo flat vermelho bem escuro era revisão 2. 

    Infelizmente nem todos Dreamcast nacional Tectoy mesmo sendo revisão 1 era capaz de rodar CD gravados, algum vinham com a bios bloqueada para  jogos copiados em CD. 

    E  para saber se mesmo se seu Dreamcast fosse Rev1 era bloqueado somente fazendo testes ou abrindo a placa e olhando se a versão da bios terminava com 322X3.

    ...Obrigado a todos....

    35
    • Micro picture
      fonsaca · 3 meses atrás · 1 ponto

      Ah, não sabia que a Tectoy lançou o laranja/vermelho e o azul.
      Só sabia que o azul é o modelo europeu, pq o símbolo do IRA na Irlanda era parecido até na cor ou algo do tipo.

      1 resposta
    • Micro picture
      gus_sander · 3 meses atrás · 1 ponto

      Como sempre, os selos americanos sempre melhores do que a BR kkk...
      Ademais, gostei do resuminho do Dreamcast, tá aí um console que sempre tive o sonho de conhecer mais e mais, mas nunca tive uma oportunidade ou alguém pra me indicar uns jogos de entrada para esse console. =(

      2 respostas
    • Micro picture
      danielpuia · 3 meses atrás · 1 ponto

      Eu tenho um Dreamcast Tectoy que comprei de segunda mão de um colecionador. É o de logo azul, mas roda CDs gravados normalmente. Na caixa dele fala que vem com "2 GDs", o Sonic Adventure e um GD de demo (o Generator Vol.2).

      4 respostas
  • fabianoreng Fabiano
    2018-08-17 13:27:30 -0300 Thumb picture

    DOOM: Os Jogos Para Consoles Na Década de 90.

    Medium 3662457 featured image

    1) INTRODUÇÃO:

    A iD Software foi responsáveis por popularizar o gênero FPS com o lançamento de dois jogos fantásticos para PC na década de 90: Wolfenstain 3D (1992) e DOOM (1993).

    O jogo DOOM para PC dispensa comentários, foi pioneiro em levar um jogo de tiro para um ambiente tridimensional a um nível mais sangrento e realista, na qual também se possibilitava jogar um multiplayer em rede. Devido à sua grande popularidade o jogo DOOM foi portado para quase todos os principais consoles de videogame durante os anos 90.

    Então amigos do Alva, vou fazer uma pequena análise sobre cada versão/Port do jogo "DOOM" que saiu na década de 90 para os principais consoles de mesa da 4° e 5° Geração.

    2) DOOM - JOGOS NA 4° GERAÇÃO:

    Há cerca de 25 anos conseguiram fazer o que parecia ser impossível, levar o jogo DOOM de PC (93) para ninguém menos que os Videogames de 16 bits da Nintendo (SNES) e Sega (Mega Drive) .

    4° Geração Console (16Bits)

    O jogo para SNES possuía 22 dos 24 níveis singleplayer do PC, não foi usada a engine de DOOM, o mesmo foi desenvolvido do zero por um único programador independente "Randy Linden". Tudo isso só foi possível devido ao uso do Chip FX2 no cartucho, no qual foi o grande responsável pela mágica acontecer.

    O cartucho de DOOM é um dos poucos de SNES que foi colorido na versão NTSC, o jogo tinha suporte para mouse, SuperScope e possibilitava multiplayer com modem XBand em pleno ano de 1995.

    Mas nem tudo é maravilha, o jogo sofre com um frame-rate baixo na maior parte do tempo (10 a 15FPS), possui uma especie de moldura preta em volta da tela para melhorar o desempenho.

    O jogo não apresentava texturas mapeadas no piso e teto, não tinha efeito de fumaça/faíscas das balas e os inimigos não possuíam lado nem costas sempre estão de frente para o jogador, tudo isso devido a limitação do console. O som para compensar é de ótima qualidade, na minha opinião a trilha sonora se iguala em qualidade com o PC.

    Curiosidade:

    Randy Linden o programador de DOOM para SNES, foi também o responsável por criar o emulador de PS1 o "bleem!" alguns anos depois.

    *O cartucho para SNES possuia 16 Megabit (2Megabyte) desenvolvido inicialmente por Randy Linden (independente) depois com ajuda da Sculptured Software.

    O jogo Doom para Mega Drive só foi possível devido seu add-on o "32X" que turbinava o console para 32Bits, o jogo se deriva do port feito para o Atari Jaguar.

    O jogo também não ocorre em tela cheia, apresenta uma especie de moldura para atenuar problemas de desempenho. Devido a limitação do cartucho algumas texturas e objetos decorativos estão faltando, a paleta de cor também é bem limitada nessa versão e a imagem da impressão de ser um pouco mais granulada.

    Com a pressa de terminas o jogo para o lançamento do "32X" ficou de fora alguns níveis do PC, os inimigos assim como no SNES possuem apenas sprites frontais e as musicas foram alteradas resultando em um som com qualidade ruim, sendo considerado como o pior áudio de todos os ports de DOOM.

    A versão do "32X " de DOOM ocorre com frame-rate melhor que a versão de SNES, variando de 15-20FPS.

    Curiosidade:

    DOOM para 32X foi o primeiro port a ser lançado mas foi o segundo a ser produzido, sendo que o primeiro produzido foi para o Jaguar da Atari.

    *O cartucho para 32X possuia 24 Megabit (3Megabyte) desenvolvido pela Id Software + Sega of America.

    2.1) CONCLUSÃO - DOOM 4° GERAÇÃO:

    Se considerarmos que ambos os consoles eram bem limitados na época para receber um jogo de PC com uma Engine 3D, eu considero que os dois conseguiram apresentar bons gráficos em seus consoles e considero bons jogos para cada plataforma. Na minha opinião tanto os gráficos como o desempenho no geral de DOOM para "32X" é um pouco superior a versão de SNES, sendo este ultimo com uma melhor qualidade do som.

    3) DOOM - JOGOS NA 5º GERAÇÃO:

    Aqui surgiram os consoles da geração 32Bits onde existia mais poder para receber o jogo.

    5° Geração Console (32 e 64Bits)

    Assim como foi no SNES e 32X o jogo DOOM para o "Atari Jaguar" era em cartucho e foi o primeiro Port Oficial a sair, serviu como base para o desenvolvimento das versões do 32X, 3DO, GBA e PS1.

    O jogo DOOM para Jaguar possuía tela fullscreen, continha todas as armas, sangue e monstros da versão de PC. Oferecia um modo multiplayer para dois jogadores e co-op se você tivesse um Jaglink em 1994.

    O jogo apresentava 22 mapas da versão de PC com algumas pequenas modificações na arquitetura na qual apresentava um desing mais simples com numero de texturas reduzidas.

    O frame-rate como no 32X fica variando entre 15-20FPS, onde a maior parte do tempo fica em 20FPS.

    A versão de DOOM para Jaguar foi a única que não possuía música durante os níveis do jogo, somente apresentava música nas telas de título e nas de intervalos.

    *O cartucho DOOM para Jaguar possuía 32 Megabit (4Megabyte) o jogo foi desenvolvido pera Id Software.

    O port de Doom para 3DO não teve muito sucesso, é considerado um dos piores da 5° Geração. Assim como nas versões de 32X e SNES apresentava uma moldura que reduzia a tela do jogo em até 6 tamanhos diferentes, onde as duas maiores somente por meio de códigos na qual quanto maior pior o desempenho do jogo.

    O frame-rate do jogo é muito ruim e instável (8 e 20FPS) na maior parte do tempo fica a 10FPS, piorando conforme tamanho adotado da tela e maior quantidade de elementos para renderizar ao mesmo tempo.

    O port desse jogo foi praticamente produzido por uma única pessoa a programadora "Rebecca Heineman" (Wolfenstein 3D) e pasmem em apenas 10 semanas, isso mesmo pouco mais de dois meses!

    A trilha sonora em compensação é uma das melhores de todos os ports na minha opinião. Como Rebecca não teve tempo suficiente para fazer o port das músicas, a solução então foi gravar as músicas tocadas por uma banda na qual participava o CEO da "Art Data Interactive"(Desenvolvedora) na qual ficou com ótima qualidade.

    *DOOM do 3DO foi desenvolvido pela Art Data Interactive, com assistência da Logicware, possui 230 MB.

    PS1 - DOOM :

    A versão do jogo para PS1 é uma conversão de “The Ultimate Doom” e “Doom II”, ou seja inclui 2 jogos em 1 (Doom original + Doom II) onde foi aproveitado o mesmo motor gráfico do port para Jaguar para o seu desenvolvimento.

    O jogo possuía tela fullscreen e apresentava uma iluminação e cores um pouco diferentes da versão de PC, as musicas originais foram modificas recebendo um toque mais sombrio ficando assim mais assustador. Possuía multiplayer somente com link entre dois consoles.

    O frame-rate em comparação com os outros ports é bem melhor e mais suave (25-30FPS), as texturas são um pouco inferiores da versão de PC e alguns níveis foram editados ou removidos devido a limitação do console.

    *DOOM PS1 foi desenvolvido pela Williams Entertainment, possuía 277 MB.

    PS1 - Final DOOM:

    “Final Doom” de PS1 usava a mesma engine do primeiro DOOM é dividido em 3 episódios (Doom II Master Levels+ The Plutonia e TNT) na qual possuía 32 mapas dos 64 de PC. É uma espécie de pacote de expansão que oferecia novos níveis para DOOM 2.

    Assim como o 1° DOOM de PS1 o jogo possuía as texturas inferiores a versão de PC e sua dificuldade um pouco menor. Os níveis onde apresentavam muitos inimigos elevando a dificuldades foram simplificados ou removidos para amenizar problemas de frame-rate no console.

    Curiosidade:

    O jogo ficou exclusivo para PS1 até 2012 quando saiu uma versão para PS3.

    *Final DOOM PS1 foi produzido pela Williams Entertainment, possuía 238 MB.

    A versão de DOOM N64 foi diferente de todas outras versões/ Port de DOOM que saíram para os consoles, a equipe de design da Midway projetou 32 níveis completamente novos a partir do zero com uma versão melhorada da Engine de Doom que aproveitava a capacidade do N64. O jogo é basicamente uma continuação apos eventos de Doom 2 e Final Doom.

    Os gráficos do jogo foram atualizados ficando no geral mais refinados, recebeu também novas iluminações com um visual incrivelmente escuro, novas texturas para as armas e monstros. O som também sofreu algumas modificações, recebeu alguns gritos/vozes e a trilha sonora ficou com uma atmosfera + assustadora. O jogo ocorre quase sempre com um frame-rate de 30FPS, uma outra coisa que notei foi que retiraram aquela barra na parte de baixo da tela com "Doomguy" que aparece em todas outras versões.

    Também teve alguns pontos fracos como ausência de multiplayer, não possuir recursos de saltar ou a habilidade de olhar para cima e para baixo deixando assim os controles mais simples oque não é tão ruim .

    *Doom 64 foi produzido pela Midway em cooperação com a id Software, o cartucho possuía 64 Megabit (8MB).

    O jogo DOOM para Saturn foi um dos últimos da 5° geração a sair, é uma versão do port lançado para PS1 com os mapas de Ultimate Doom e Doom II.

    A versão para o Sega Saturn ganhou a reputação de ser o pior port de DOOM de todos os tempos.

    A tela do jogo é Fullscreen e o frame-rate assim como ocorre no 3DO é péssimo (7 a 20FPS) ficando a maior parte do tempo a 10FPS, o tornando complicado de jogar. Oque me deixa intrigado é o fato que o Saturn poderia facilmente ter uma versão bem produzida de Doom assim como foi no PS1.

    Pesquisei para saber o motivo do Port sair ruim, parece que o jogo para Saturn não foi nem um pouco otimizado para usar os processadores duplos do Saturn, o jogo utilizou-se da bibliotecas de software e geometria do console da Sony PS1 (arquitetura diferente) e consequentemente entregou um produto final bem abaixo. Alguns efeitos usados no PS1 foram removidos também nessa versão, achei que até mesmo que a versão do "32X" ficou mais fluida que no Saturn.

    No lado positivo, o DOOM de Saturn mantém a trilha sonora da versão do PS1, que é uma melhoria da trilha sonora original do jogo.

    Curiosidades:

    Existe um boato que a versão japonesa do jogo para Saturn teria uma taxa de quadros mais alta em relação ao jogo americano/europeu, eu assisti uma análise da Digital Foundry e a taxa é praticamente igual.

    No PS1 o tamanho total do disco de Doom é de 277 MB, no disco de Saturn Doom é de 589 MB. A principal razão pela qual a versão de Saturn é maior é devido à inclusão de mais faixas de CD de áudio.

    *DOOM do SATURN foi desenvolvido pela Rage Software, possuía 589 MB.

    3.1) CONCLUSÃO - DOOM 5° GERAÇÃO:

    Na minha opinião o port que mais se aproximou da experiencia de jogar DOOM de PC foi no console da Sony PS1, em seguido vem o port par Atari Jaguar.

    O jogo DOOM pra mim que apresentou os melhores gráficos e design dos níveis foi na versão do videogame da Nintendo o "DOOM 64".

    Os piores ports de DOOM aqui na 5° Geração que eu achei foram os de 3DO e do Sega Saturn.

    Bom pessoal me desculpem pelo texto que ficou grande. Obrigado a todos.

    54
    • Micro picture
      jonomaia · 3 meses atrás · 2 pontos

      Depois que conheci esse jogo de verdade, me apaixonei perdidamente hahaha hoje digo facilmente que, para mim pelo menos, é um dos melhores -ou se não o melhor - jogos do mundo. Um dos poucos que conesegue ser bom ou muito competente em todos os aspectos. Muito legal o texto!!
      De recomendação, o video da Digital Foundry comparando os ports tambem é interessante

      1 resposta
    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      gus_sander · 3 meses atrás · 1 ponto

      Ideia muito interessante de trazer essas informações sobre as versões do Doom. Confesso que só conhecia a versão do PC mesmo, nunca tinha visto essas outras, com exceção a do GBA.
      Fiquei curioso pra analisar a versão de PS1 e N64, parecem realmente ter ficado muito boas.
      A propósito, ótimo texto e parabéns, ele entrou em destaque!! ^^

      2 respostas
  • fabianoreng Fabiano
    2018-07-25 21:43:12 -0300 Thumb picture

    Co-Op

    Pesquisando aqui para achar informações sobre jogos "co-op local" para jogar no "Xbox Classic" e "Wii" achei um site interessante trazendo informações para varias plataformas. 

    Link: http://www.co-optimus.com/games.php

    28
  • fabianoreng Fabiano
    2018-07-20 09:04:56 -0300 Thumb picture

    Castlevania: Jogos Mídia Física Consoles/Portáteis

    Medium 3653181 featured image

    Caros amigos do Alva, continuando mais um texto com resumo de jogos lançados de Franquias famosas, desta vez é com Castlevania.

    Vou relacionar apenas as “Mídias Físicas” que saíram para os Consoles de Mesa e Portáteis.

    * Lembrando que não vai constar jogos que saíram em Mídia Digital, PC, Celulares, tablet etc...

    A) CONSOLES DE MESA

    3° Geração (8-bits)

    Aqui na 3° Geração surgiu essa grande franquia da Konami para os consoles, onde os jogos foram exclusivos da Nintendo e fizeram grande sucesso no NES/Famicom.

    O primeiro jogo lançado para videogame foi no Japão para o Famicom Disk System em 1986.

    Estimativa dos mais vendidos da 3° Geração:

    -Castlevania I (NES): 1,23milhões unidades.

    -Castlevania II (NES): 930mil unidades.

    -Castlevania III (NES): 850mil unidades.

    *Lembrando que os números de vendas são apenas estimativas que achei, podem não representar o valor real de vendas.

    4° Geração (16-bits)

    O jogo Super "Castlevania IV" de Snes é uma espécie de remake do primeiro jogo lançado para Nes.

    Castlevania Bloodlines foi o único que saiu para o console da Sega na geração 16bits

    Destaque para o excelente jogo "Dracula X” de PC-Engine que no inicio foi pensado como um spin-off da série, a versão de SNES é uma adaptação com menos (-) fases alternativas e sua personagem Maria não é jogável.

    Estimativa dos mais vendidos da 4° Geração:

    -Super Castlevania IV (SNES): 630mil unidades.

    -Dracula X (SNES): 90mil unidades.

    -Castlevania Bloodlines (MEGA): 40mil unidades.

    * A versão de TuboGrafx-CD não achei estimativas de venda.

    5° Geração (32-64-bits)

    Aqui na geração 32bits destaque para um dos melhores e mais importantes jogos da franquia que foi “Castlevania Symphony of the Night “, o jogo saiu inicialmente para PS1 em 1997 e no ano seguinte foi feita uma versão para  Saturn somente no Japão.

    Destaque também para os jogos no console da Nintendo "Castlevania 64" e "Castlevania Legacy of Darkness" que foram os primeiros com personagens poligonais (3D) da séria, onde esse último também é uma especie de dlc.

    O "Castlevania Chronicles" de PS1 assim como "Super Castlevania IV"(Snes) é um remake do primeiro jogo Castlevania, ele é um port do jogo que saiu para o computador japones Sharp X68000. Infelizmente o jogo para X68000 saiu apenas no japão.

    Estimativa dos mais vendidos da 5° Geração:

    -Symphony of the Night (PS1): 1,27milhões unidades

    -Castlevania 64 (N64): 640mil unidades.

    -Castlevania Chronicles (PS1):130mil unidades

    6° Geração (128-bits)

    O primeiro jogo lançado para geração 128bits foi o "Castlevania Lament of Innocence" exclusivo pra PS2.

    Destaque para versão de Xbox Classic de "Castlevania Curse Of Darkness" que possuía suporte para definição de 420p.

    Observamos que nessa 6° geração não saiu nenhum jogo da série para o console da Nintendo.

    Akumajō Dracula (Haunted Castle) de PS2 é um port de arcade, é também um remake do primeiro Castlevania lançado apenas no japão em 2006.

    Estimativa dos mais vendidos 6° Geração:

    -Castlevania Lament of Innocence (PS2): 940mil unidades.

    -Castlevania Curse of Darkness (PS2): 420mil unidades.

    -Castlevania Curse of Darkness (Xbox): 120mil unidades.

    7° Geração

    No jogo para PS3/X360 de “Castlevania Lords of Shadow Collection” lançado em 2013, apenas o primeiro conteúdo da série está no disco físico sendo que “Mirror of Fate HD” e “Lords of Shadow 2 Demo” somente por meio de códigos para download.

    No jogo “Castlevania Judgmente” de Nintendo Wii o responsável por fazer o designer dos personagens foi "Takeshi Obata", autor e responsável pelo designer de personagens do mangá Death Note.

    Estimativa dos mais vendidos da 7° Geração:

    -Castlevania Lords of Shadow (PS3): 1,11milhões unidades.

    -Castlevania Lords of Shadow (X360): 660mil unidades.

    -Castlevania Judgment (Wii): 160mil unidades.

    B) PORTÁTEIS

    4° e 6° Geração

    A série Castlevania apareceu pela primeira vez nos portáteis em 1989 no Game Boy com "The Castlevania Adventure". Esse jogo também apareceu em uma coletânea para Game Boy Color chamada "Konami GB Collection Vol.1" e o jogo "Castlevania II Belmont's Revenge" aparece no Vol.3.

    Estimativa dos mais vendidos:

    -Castlevania Circle of the Moon(GBA): 890mil unidades.

    -Castlevania Classic NES Series (GBA): 330mil unidades.

    --Castlevania Aria of Sorrow (GBA): 280mil unidades

    7° e 8° Geração

    Destaque para o jogo "Castlevania: The Dracula X Chronicles" Coletânea lançada exclusivamente para o PSP que continha o remake de "Castlevania Rondo of Blood" (PC Engine) e também o jogo "Castlevania Symphony of the Night" (PS1/Saturn).

    Estimativa dos mais vendidos:

    -Castlevania Dawn of Sorrow (DS): 430mil unidades.

    -Castlevania The Dracula X Chronicles (PSP): 420mil unidades.

    -Castlevania Portraid of Ruin (DS): 400mil unidades

    * Não achei estimativa de vendas para o jogo do 3DS.


    ....Valeu pessoal, se eu esqueci de mostrar algum jogo que saiu Mídia Física comentem ai, obrigado pela paciência em ler meus textos....


    48
    • Micro picture
      santz · 4 meses atrás · 1 ponto

      Que texto gostoso de ler. Mano, ficou excelente, mito bom mesmo. Acho que você não deixou passar, pelo menos, não que eu saiba.

      1 resposta
    • Micro picture
      fabiorsodre · 4 meses atrás · 1 ponto

      Muito massa!

      1 resposta
    • Micro picture
      marlonfonseca · 4 meses atrás · 1 ponto

      Excelente ideia e postagem muito bem feita e organizada. Tenho quase todos esses jogos na minha coleção (postei uma foto dela no meu perfil recentemente). Me faltam os 3 do GB clássico, o do TG 16 e esse do Saturno que desconhecia até então.

      4 respostas
  • fabianoreng Fabiano
    2018-07-13 14:44:55 -0300 Thumb picture

    Resident Evil: Saiba Quais Consoles saiu Mídia Física

    Caros amigos do Alva, como colecionador fiz um pequeno texto resumo para saber para quais "Consoles de Mesa" saíram os jogos da série principal "Resident Evil" em Mídia Física.

    * Lembrando que "não" vai constar no meu texto: jogos em Mídia Digital, jogos Spin-Offs da série,  jogos portáteis e jogos de Pc... 

    * Também não vou escrever sobre as diferenças entre as versões dos jogos para cada console, ficando isso para uma oportunidade futura.

    Então vamos lá saber quais consoles de mesa receberam Mídia Fisica:

    1°-  Resident Evil Zero

    Lançado inicialmente para o videogame "Nintendo GameCube".

    *As versões do jogo para PS4/Xone saiu em uma coletânea.

    *A versão de P3: Resident Evil 0 HD Remaster

    * As versões de P4/Xone: Resident Evil Origins Collection (RE 0 e RE Remake).

    Não achei uma versão física do jogo pra X360, se alguém souber que existe comente depois.

    2°- Resident Evil Classic

    Foi o primeiro jogo lançado da série, inicialmente saiu para o console da Sony "PS1" depois para o videogame  da Sega.

    *Existe também as versões "Director´s Cut" e "Director´s Cut Dual Shock" para PS1.


    3°- Resident Evil Remake

    Lançado inicialmente para o "Nintendo GameCube".

    Uma curiosidade é que seu  lançamento foi exatamente no mesmo dia 22 de março do primeiro jogo da série RE clássico.

    *As versões do jogo para PS4/Xone saiu em uma coletânea.

    * As versões de P4/Xone: Resident Evil Origins Collection (RE 0 e RE Remake).

    * Versão PS3: Biohazard HD Remaster (japão).

    Novamente não existe uma versão física do jogo pra X360.

    4°- Resident Evil 2

    Inicialmente lançado para o console da Sony "PS1".

    Interessante notar que não existiu uma versão para Sega Saturn, talvez pelo fato que na época o console da Sega já se encontrava no seu ciclo final de vida e o Dreamcast estava perto de ser lançado. 

    Parece que a Capcom nunca teve interesse em uma versão para PS2 o console mais vendido de todos os tempos.

    * Existe também uma versão para PS1 RE Dual Shock.

    *Destaque para a versão de Dreamcast que na minha opinião é uma das melhores versões lançadas do jogo, se não me engano é a mesma versão de Pc. 

    *Destaque também para a versão de N64 pelo incrível bom trabalho  de compactar o jogo para um cartucho. 


    4°- Resident Evil 3

    Inicialmente lançado pra o console da Sony "PS1".

    Mais uma vez aqui também não existiu um interesse da Capcom em explorar uma versão do jogo para o PS2.

    5°- Resident Evil CODE: Veronica

    Inicialmente lançado para o console SEGA "Dreamcast" foi o primeiro RE da era dos 128 bits.

    Uma curiosidade é que a Capcom pensou no jogo inicialmente como um Spin-Offs da série.

    *Para os consoles PS3 e X360 o jogo saiu apenas em uma coletânea no japão, complicada de achar.

    *Versão de PS3/Xbox360: Biohazard Revival Selection.


    6°- Resident Evil 4

    Inicialmente lançado para o Nintendo "GameCube", essa é a versão em mídia física que mais saiu para consoles diferentes.

    As versões de PS3 e X360  como dito no item anterior são bem complicadas de se achar a mídia física, pois saíram apenas no japão em uma coletânea que continha RE4 e RE Code: Veronica.

    *Versão de PS3/Xbox360: Biohazard Revival Selection.


    7°- Resident Evil 5, 6 e 7.

    Aqui é interessante notar que até o momento nenhum dos 3 jogos saíram em mídia física ou digital para nenhum console de Mesa da Nintendo .

    Lembrando que o jogo  RE 7 para Nintendo Switch é somente por "streaming".

    Por hoje é só pessoal, depois farei com outros jogos Valeu !

    "Como auxilio de algumas informações consultei o site: residentevildatabase.com

    32
    • Micro picture
      marcelokiss487 · 4 meses atrás · 1 ponto

      Sensacional cara, parabéns !!! =D

      1 resposta
    • Micro picture
      thiagoreis · 4 meses atrás · 1 ponto

      Resident evil 4 saiu pro Zeebo também kkkkk...

      1 resposta
    • Micro picture
      santz · 4 meses atrás · 1 ponto

      Mano, para ter todos os jogos da série clássica, bastava ter um GameCube. Saiu todos para o console quadradinho da Nintendo.
      Ah, e você esqueceu de mencionar os portáteis. O 1 tem uma versão para GameBoy Color.

      1 resposta
  • fabianoreng Fabiano
    2018-07-12 11:38:01 -0300 Thumb picture

    Oxidação das Mídias Ópticas

    Depois de ver essa foto que meu sobrinho me enviou de um jogo seu de PS4 que estragou, achei um artigo interessante sobre oxidação de Mídias Ópticas.  Bom não sei como meu sobrinho manuseou o jogo, mas com certeza deve ter abusado de mau uso e conservação. De qualquer forma da para ficar assustado, pois é uma mídia nova fabricada com tecnologia mais atual.

    Link do artigo abaixo:

    https://motherboard.vice.com/pt_br/article/ypxmkv/...

    36
    • Micro picture
      fonsaca · 4 meses atrás · 3 pontos

      Bom artigo!
      E, nossa, só vi esse tipo de descascamento em CDs piratations e em 2 CDs de música originais.
      Nunca vi em DVDs ou BluRays...

      2 respostas
    • Micro picture
      fabiorsodre · 4 meses atrás · 3 pontos

      Mãos limpas ao manusear, guardar ao abrigo da luz, local arejado e envolto em capa plástica para evitar mofo e humanidade são dicas que deram certo comigo! Mídias ficam intactas! Antes tive o susto de ver 90% das minhas mídias de PS3 com vários sinais de mofo. Limpei tudo e fiz todos os procedimentos e não tive mais problemas. 👍

    • Micro picture
      leopoldino · 4 meses atrás · 2 pontos

      Melhor terminar de jogar logo meus jogos de PS2.

      1 resposta
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...