2019-12-07 12:06:46 -0200 2019-12-07 12:06:46 -0200
fonsaca Emp Highwind checked-in to:
Post by fonsaca: <p>Atendendo a milhares de pedidos, digo, ao pedido
SaGa: Scarlet Grace

Platform: Playstation 4
3 Players
9 Check-ins

Atendendo a milhares de pedidos, digo, ao pedido do @seufi, faço um apanhado geral do que vi até agora.

Primeiro: Uma reflexão da série SaGa

Quem diria que timidamente a Square manteria a série SaGa ao invés de alguma de tantas outras que ficaram perdidas no tempo.

Após Unlimited SaGa do PS2 (2002) que dizem ser ruim (nunca joguei), rolou a recauchutação do primeiro Romancing SaGa pro PS2 (2005).

Até poderia dizer que em 2012 "ressuscitam" a série com uns joguinhos mais simples pra internet ou coisa do tipo, mas na verdade SaGa nunca "morreu", pois rolaram as recauchutações dos Final Fantasys Legends pra DS nesse meio tempo.

Mais recentemente eles chegam com a recauchutação dos Romancings e esse novo Scarlet Grace.

E agora tá rolando tbm um jogo desses, digamos comemorativos, pra celular (previsto pra 2020 no ocidente).

É estranha e tímida a parada mesmo. Eles lançam os jogos sem muito alarde e tal. Ninguém fala muito deles (ao menos aqui no ocidente).

Segundo: A "Análise"

Como já dei a entender, a trilha sonora, arte e enredo são bem interessantes. Lembram bem os RPGs (especialmente os SaGas Frontiers) da era do PS1 nas partes boas. Com exceção do gráfico que, mais atualizado, parece de um PS2 (quase PS3) em alta resolução. 

As batalhas lembram bastante SaGa Frontier no sistema: cinco malucos descendo o sarrafo nos inimigos com direito a possíveis ataques combinados caso as habilidades escolhidas sejam as "corretas". Novamente, a evolução ao final das batalhas se dá por avanço de status e não por experiência + leveis. Temos também a boa e velha "lâmpada" que aparece na cabeça de um personagem quando ele aprende um novo ataque.

De novidade, além dos gráficos e jogo de câmera diferenciado durante as batalhas, em cada turno são acumuladas "estrelas". Ataques mais poderosos pedem mais estrelas, o que pode acabar te levando a atacar com vários personagens e várias habilidades mais simples/custam menos estrelas ou atacar com um único personagem, mas usando uma habilidade mais devastadora.

Assim como em outros SaGas, cada nova região traz batalhas ultra desafiadoras (quase como se fossem chefes) que podem te dar um game over na hora (aqui tem o recurso de reiniciar a batalha, não se preocupem), todavia acho que serão poucos os desafios/batalhas.

"Ué? JRPG e poucas batalhas?"

Pois é, Scarlet Grace muda, diria até suprime, o quesito exploração. Basicamente você anda em um mapa do mundo e, quando acessa uma cidade, não anda por ela, só escolhe num menu o que fazer (já joguei JRPG assim no PS1, acho que Atelier Marie era um deles).

Usei a palavra suprime, pois nem dungeons tem (ao menos até agora). Você só escolhe a área, passa por uma história e batalha. Por um lado isso deixa o jogo mais dinâmico e menos cansativo, mas tenho constantemente a sensação de que "falta algo".

Bem, acho que é isso.

18
  • Micro picture
    manoelnsn · 4 months ago · 3 pontos

    Assim que pegar os Sagas antigos, vou pra esse

    3 replies
  • Micro picture
    emphighwind · 4 months ago · 3 pontos

    Parece realmente estranho este lance das "dungeons" serem só sequências de batalhas, preciso voltar pro SaGa2 de GB.

    1 reply
  • Micro picture
    seufi · 4 months ago · 2 pontos

    @fonsaca, valeu pela atenção... Sua análise sanou boa parte de minhas dúvidas. Uma dúvida: pelo que entendi, então não tem nem como ficar lutando em regiões anteriores pra ficar mais forte né?

    1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...