You aren't following donabbade.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • donabbade João Abbade
    2016-06-22 19:11:51 -0300 Thumb picture

    The Witness, Stephen’s Sausage Roll, ansiedade e recompensa

    Medium 3341664 featured image

    Ansiedade é uma coisa difícil de descrever. Mesmo sendo algo que em um determinado ponto todos vamos sentir dificilmente você terá palavras para dizer o que sente. Além da sempre presente sensação de que algo está prestes a ir horrivelmente errado, é como uma tensão que ti enforca constante e isso se manifesta física e mentalmente, e nunca vai embora. Minha ansiedade tende a ser uma coisa que vai e vem, mais como uma reação ao que está acontecendo em torno de mim em vez de um medo constante. Não é uma coisa comum para minha experiência, mas quando bate, ela bate forte.

    Ansiedade é algo que eu tive que tentar aprender a gerir desde que eu tive a minha primeira crise séria do que há alguns anos atrás, mas a ansiedade não é algo para o qual existe uma solução rápida. É um trabalho árduo mental. E assim é The Witness e Stephen Sausage Roll.

    Eu sei que alguns de vocês devem estar pensando. Claro que esses jogos de puzzle me deixaram ansioso; Mas é, na verdade, muito pelo contrário. Descobri que o foco e atenção que as demandas The Witness e Stephen Sausage Roll são um bom desprendimento para a tensão encurralada.

    Mas antes de explicar mais sobre os jogos e a ansiedade preciso explicar o que são eles e as mecânicas que usam pra te deixar tenso e fazer com que a ansiedade seja algo divertido.

    TEXTO COMPLETO EM: http://overrated.com.br/2016/06/21/the-witness-stephen-sausage-roll-ansiedade-e-recompensa/

    2
  • donabbade João Abbade
    2016-02-09 23:48:22 -0200 Thumb picture

    Firewatch - Review

    Medium 3257365 featured image

    Enquadrado como um jogo de mistério, onde o jogador precisa se preocupar em desvendar as coisas estranhas que acontecem nessa floresta, Firewatch toma grandes riscos a contar não uma estória sobre mistérios e sim sobre relações interpessoais. E acerta em cheio. Graças a uma excelente escrita, ambientação soberba e uma interessante abordagem guiada pela estória Firewatch é um jogo que você deve experienciar.

    TEXTO COMPLETO:

    http://overrated.com.br/2016/02/08/firewatch-revie...

    0
  • donabbade João Abbade
    2016-02-03 13:55:57 -0200 Thumb picture

    Impressões: Homefront: The Revolution

    Medium 3253005 featured image

    A definição de revolução é uma grande mudança em um curto espaço de tempo, e Homefront: The Revolution sofreu com isso. A propriedade intelectual que inicialmente pertencia a THQ, que veio a falência em 2012. Então iniciado em 2011 o desenvolvimento da sequência de Homefront foi entregue as mãos da Crytek, conhecida por Crysis e Ryse. Depois de dois anos em desenvolvimento a Crytek foi acusada de não pagar seus funcionários por três meses, o que gerou cerca de 40 demissões. Comprado pela Deep Silver(Saints Row e Metro) Homefront: The Revolution agora estava nas mãos do Dambuster Studios, majoritariamente composto pelos ex-funcionários da Crytek. Com mudanças desde seu nome até em sua publisher The Revolution tem a difícil tarefa de fazer algo bom com um desenvolvimento tão conturbado. A convite da Deep Silver joguei o modo co-op para quatro jogadores chamado “The Resistance”.

    Neste modo co-op para quatro jogadores a Coreia do Norte, que aqui são tecnologicamente superiores a qualquer país, invade os Estados Unidos e você e mais três soldados tem que impedir os soldados norte coreanos de avançar pela Filadélfia. A superioridade bélica Coreana tem muito valor na jogabilidade do modo que é absurdamente difícil. Os ataques têm um ritmo bem contido, algumas vezes até lento, mas, os inimigos estão sempre muito atentos para sua localização e com 2 ou 3 tiros você pode estar no chão suplicando pela ajuda de um colega de time. A baixa resistência faz do jogo muito realista, o que eu não gosto muito, mas também faz você apreender com o jogo a tomar cuidado, se esconder, espreitar e emboscar o inimigo. Esse aprendizado é doloroso, você vai morrer muito até pegar o jeito, o que levemente me lembrou Dark Souls. Os spawns são todos randômicos, tanto para itens e objetivos quanto para os inimigos e isso em teoria gera uma experiência única(na pratica não é bem assim)

    -------------------------------------------------------------------------------------

    TEXTO COMPLETO EM:  http://overrated.com.br/2016/02/03/uma-revolucao-nao-muito-agradavel/

    1
  • donabbade João Abbade
    2016-02-03 01:03:46 -0200 Thumb picture

    The Division - Impressões da BETA

    Medium 3252723 featured image

    Me lembro muito bem da E3 de 2013 em que sua conferência o presidente da Ubisoft disse que The Division era o jogo mais ambicioso da empresa, uma mistura de open world, online e rpg. Com o protagonista fechando a porta do carro para entrar no modo cover, balas atravessando o vidro do carro o trailer inicial nos surpreendeu e acabou gerando um dos maiores hypes dos últimos anos. Com adiamentos, downgrade(esperado) e mudança na interface The Division vai finalmente chegar no dia 8 de Março. Joguei a beta fechado do jogo no fim de Janeiro mas, será que o jogo vale todo esse hype?

    A beta já tirou um dos maiores pesos que eu tinha sobre o jogo, o jogo funciona. Dado o histórico recente da Ubisoft com jogos multiplayer isso é algo que devo me preocupar já que Unity e Rainbow Six Siege lançaram quebrados. Durante os quatro dias de beta o jogo rodou sem problemas. O fps se manteve constante a conexão online foi ótima e o jogo roda em 1080p em todas as plataformas. Interagir com os outros players nas safezones ou lutar com eles em encontros randômicos é muito satisfatório. Apesar de isso não ser nada novo, o jogo enche o mundo de vida através dos próprios jogadores e isso dá uma certa vida a esse mundo pós-apocalíptico.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    TEXTO COMPLETO EM:  http://overrated.com.br/2016/01/31/divisao-das-expectativas/

    0
  • donabbade João Abbade
    2016-01-30 18:26:50 -0200 Thumb picture

    Por que jogos estão tão quebrados?

    Medium 3250098 featured image

    Houve uma época onde um jogo lançava e aquela era a sua versão final não havia atualizações no dia de lançamento. Mas com o avanço das tecnologias os videogames agora tem mundos mais vivos, novas formas de interação com o consumidor e experiências sociais. Parece ótimo né? Mas com tudo isso veio uma nova norma nos videogames: vender um jogo não terminado mas, com a promessa de um.

    ” Ah o jogo não funciona direito mas nos de alguns meses vamos resolver isso”
    ” Ah o jogo corrompeu seu save? Ah é uma pena”
    ” O jogo roda a 15fps? Desculpa”
    ” Os servers não funcionam por semanas, eh tentamos o nosso melhor”

    Essa é a realidade de quase todos os grandes jogos atualmente. Quando foi que começamos a aceitar jogos que chegavam totalmente injogáveis? Quando foi que se tornou normal ter 7gb de atualização no lançamento do título?
    Parece que jogar videogames nunca foi tão difícil. O que antes era um simples colocar um jogo na bandeja e sair jogando hoje envolve horas de instalação e atualização; e ainda assim algumas vezes o multiplayer não funciona ou o jogo não carrega ou roda mal. Bom, essa é a situação atual.

    ------------------------------------------------------------------------------------------

    TEXTO COMPLETO EM: http://overrated.com.br/2016/01/29/por-que-os-jogos-estao-tao-quebrados/

    6
    • Micro picture
      rafaelseiji · over 4 years ago · 1 ponto

      Pre-order/Early Access

  • donabbade João Abbade
    2015-12-24 02:59:52 -0200 Thumb picture

    A Revolução Indie

    Medium 3222425 featured image

    Minecraft, Super Meat Boy, Shovel Knight e outros são jogos desenvolvidos por pouquíssimas pessoas e que hoje já viraram marcas que geraram brinquedos e produtos derivados. Jogos indies vêm se tornando cada vez mais mainstreams, atingindo números de vendas nunca antes vistos no segmento. E agora mais do que nunca as empresas e plataformas estão se abrindo (e correndo atrás do prejuízo) para suportar jogos indies e dar apoio aos desenvolvedores. E grandes desenvolvedores que antes trabalhavam em grandes estúdios agora buscam criar seu próprio estudo independente, como é o caso recente de Hideo Kojima e Keiji Inafune. A indústria independente nunca esteve melhor e maior e você vai descobrir por que agora.

    TEXTO COMPLETO EM: http://overrated.com.br/2015/12/23/a-revolucao-indie/

    1
  • donabbade João Abbade
    2015-12-07 17:02:22 -0200 Thumb picture

    Contradiction: Spot the Liar! – Review

    Medium 3210714 featured image

    Contradiction: Spot the Liar! é essencialmente um jogo de investigação e mistérios com um setting noir. O jogo é composto apenas de vídeos em FMV ou seja, todas as cenas do jogo são feita com atores em live action.

    Uma jovem universitária é encontrada ‘afogada’ em um lago local, ela parecia ter alguns problemas com bebida mas apenas isso a levaria a se matar? Seria então um homicídio? Sua missão como Detetive Jenks é procurar pela cidade provas que mostrem que isso não foi apenas um acidente. Interrogando os moradores da pequena vila você descobre a versão deles da história, mas nem sempre eles estão falando a verdade, as vezes eles se contradizem e para prosseguir no jogo é necessário que Jenks descubra as mentiras e resolva esse caso de mistério.

    TEXTO COMPLETO EM:  http://overrated.com.br/2015/12/07/contradiction-spot-liar-review/

    3
  • donabbade João Abbade
    2015-12-03 00:49:09 -0200 Thumb picture

    A lenta morte do multiplayer offline

    Medium 3207996 featured image

    Nos anos 40 o rádio era um aparelho caro então toda a família se juntava na sala para se entreter frente aquele aparelho. Isso aconteceu novamente nos anos 90, quando a TV era um aparelho muito valorizado e a principal fonte de informação e entretenimento da família, com apenas uma TV em casa havia regras para o tempo de utilização do videogame, e uma delas era sempre dividir o controle com os demais presentes. E daí surgiam os maravilhosos jogos com multiplayer local, mas com a recente ascensão do multiplayer online os desenvolvedores estão deixando cada vez mais de lado o coop local. Então “Bota de dois” e vamos ver as causas e consequências dessa lenta morte do multiplayer offline.

    TEXTO COMPLETO EMhttp://overrated.com.br/2015/11/30/a-vida-e-a-morte-do-multplayer-local/

    4
  • donabbade João Abbade
    2015-11-06 22:13:52 -0200 Thumb picture

    Jogos anuais: o assassino de franquias

    Medium 3191384 featured image

    Ao jogar um jogo, pode-se dizer que se espera que o produto tenha sido feito com a apreciação do cliente em mente. Mas atualmente na indústria dos videogames muitos dos principais estúdios optam por desenvolver sequências anuais de seus jogos. Franquias como Assassin’s Creed e Call of Duty continuam no topo das vendas ano após ano. No entanto esse tipo de prática muitas vezes tem uma data de validade, e eventualmente os jogos que a seguem vão entrar em uma enrascada.

    A principal questão e a mais preocupante com as franquias anuais tem muito a ver com o seu ciclo de desenvolvimento. Como todo ano obrigatoriamente tem que ter um jogo os estúdios trabalham com um prazo de entrega muito especifico. E com isso qualquer mínimo problema de produção pode diminuir o tempo de polimento e resoluções de bugs do jogo, fazendo com que jogos totalmente quebrados e bugados como Assasin’s Creed: Unity sejam lançados. Com esse tempo de produção tão inflexível e curto as desenvolvedoras que muitas vezes são sim extremamente competentes não tem a janela para realmente fazer algo diferente e novo para a sequência. Tornando as muitas vezes as sequências mal distinguíveis uma da outra.

    --------------------------------------------------------------------------------

    TEXTO COMPLETO EM: http://overrated.com.br/2015/11/06/jogos-anuais-o-assassino-de-franquias/

    7
  • donabbade João Abbade
    2015-10-26 13:22:39 -0200 Thumb picture

    O que o futuro prepara para os jogos interativos?

    Medium 3183676 featured image

    A grande maioria dos jogos atualmente tem canalizados em histórias lineares geralmente concluídas com boss fights deixando pouco espaço para influência externa ou mesmo para sua opinião – determinados títulos modernos possibilitam aos jogadores algumas opções capazes de afetar diretamente o mundo do jogo. O fenômeno da tomada de decisão dirigido emocionalmente não é necessariamente algo inteiramente novo. Mas, como jogos buscam que os jogadores a considerarem suas ações, e com isso nossa definição do que constitui um vídeo game continua a mutar. E cada vez mais vemos um aumento na popularidade de jogos que deixam na mão do jogador a decisão do que fazer.

    .........

    TEXTO COMPLETO EM: http://overrated.com.br/2015/10/25/o-que-o-futuro-prepara-para-os-jogos-interativos/

    Life Is Strange

    Platform: Playstation 4
    1033 Players
    299 Check-ins

    2
Keep reading → Collapse ←
Loading...