2018-09-04 17:56:48 -0300 2018-09-04 17:56:48 -0300
diegogonz Diego Gonz

Loot boxes retiradas de Heroes of the Storm e Overwatch

Single 3667921 featured image

Os jogos Heroes of the Storm e Overwatch deixarão de ter loot boxes pagas na Bélgica. A notícia foi divulgada no final de agosto em vários órgãos especializados de gaming (e nomeadamente no site The Enemy). A Blizzard, desenvolvedora de ambos os jogos, acabou por aceitar uma decisão das autoridades belgas que, já em abril, haviam declarado as loot boxes como uma versão de jogos de azar e proibido a sua presença em videojogos. O comunicado da Blizzar aponta que a empresa não concorda com a interpretação que foi dada à lei mas que é forçada a aceitar e a cumprir as determinações do legislador.

O mais recente episódio da polêmica

Esse é o mais recente episódio de uma polêmica mundial, que parece ter acalmado nos últimos tempos. Overwatch e Star Wars Battlefront 2 foram dos jogos mais criticados durante a segunda metade de 2017, quando a mídia mundial começou questionando se os sistemas de loot boxes fariam sentido em videogames destinados a jovens e adolescentes.

Imagine que cada adolescente jogando tem a sua disposição uma máquina caça-níquel dando prêmios, em troca de pagamentos sucessivos de moedas, que podem se achar em sites como no Cassinos Brazil. Parece receita para que muitos deles se deixem cair na tentação do jogo, para mais sendo menores de idade. As loot boxes são, em muitos casos, uma reprodução desse sistema – o jogador paga pela possibilidade de conseguir um determinado prêmio (um item para desenvolver seu jogo, um item estético, etc.).

Reações em vários países

Holanda e Bélgica estão na linha da frente do “combate” às loot boxes, tendo agido rapidamente no sentido de lançar leis limitando ou proibindo a presença destas funcionalidades em videojogos. Mas outros países estão igualmente indo além das críticas nos jornais. Na Austrália, o Senado está lançando um inquérito que deverá produzir um relatório muito em breve; a previsão é que saia também uma proibição.

Neste país, a iniciativa tem tido uma grande força por parte de um jovem senador de apenas 23 anos, chamando Jordon Steele-John e que é o mais novo senador de sempre na Austrália. Steele-John é um “gamer” habitual e referiu, numa famosa entrevista ao jornal australiano ABC, que o Senado estava atrasando a discussão sobre o tema porque seus colegas, por motivos relacionados com sua idade e geração, não tinham noção do problema. Seu conhecimento “parou no tempo do Pacman”, afirmava Steele-John, que é um forte adversário da presença de loot boxes nos jogos.

FIFA no caminho?

O The Enemy sugere que a Comissão de Gaming da Bélgica, a autoridade responsável pela regulação e supervisão dos jogos eletrônicos, poderá apontar suas baterias à mais recente edição de FIFA. Aparentemente, o modo Ultimate Team tem uma funcionalidade de loot boxes que estará sob a mira das autoridades belgas.

De acordo com o The Enemy, as desenvolvedoras podem sofrer multas de até 800.000 euros (cerca de R$ 3.700.000) e seus responsáveis podem pegar até 5 anos de prisão, se desobedecerem às autoridades belgas.

0
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...