2018-02-05 16:47:42 -0200 2018-02-05 16:47:42 -0200

​DATABASE - Cap. 1 Beat n’ up guys

Single 3598298 featured image

Cinco jovens estão de frente a entrada de uma cidade que parecia estar abandonada, nas ruas há carros parados alguns deles destruídos e pegando fogo, não podia se ver pessoas no local, as ruas estão totalmente desertas só uma densa neblina cobria o lugar. Boa parte das casas e prédios em suas portas e janelas havia estacas e madeiras pregados, dando a perceber que a entrada é proibida ou uma forma de proteção. Ao longe no centro da cidade um imenso prédio chama muito a atenção dos jovens, por cima dele uma grande nuvem preta se forma em formato de redemoinho, relâmpagos é formado a todo instante. A iluminação da cidade ainda funciona, alguns dos postes de luz estavam quebrados outros tinha a sua lâmpada que piscam, pela fraca energia. Por sorte os cinco jovens não ficaram na escuridão da noite.

“Que lugar é esse? Não existe carros e eletricidade na idade média, estamos no lugar errado”. – Disse o Mago preocupado com a situação.

“Temos que descobrir nos mesmos onde realmente estamos, espero que não seja um lugar

ruim”. – Disse o Cavaleiro, tentando acalmar o grupo.

“Como esse lugar pode não ser ruim? Olhe só para o estado desse lugar. Sabia que seria uma má ideia usar a máquina do professor”. – Se irritou a Ladra.

“De qualquer forma temos que descobrir como esse jogo funciona”. – Sugeriu a Arqueira.

“E o que estamos esperando? Vamos logo descobrir”. – Disse o Bárbaro, já entrando na cidade.

Ao entrarem na cidade começa a tocar uma música frenética no fundo, como em qualquer jogo a ser iniciado, que por sinal é muito boa e acabou deixando o Bárbaro empolgado com o jogo ele sabia muito bem qual tipo de jogo eles estão, mas antes de falar para os seus companheiros ele precisa confirmar a sua hipótese, até que um grupo de pessoas vieram ao encontro dos jovens. Um deles, tinha o cabelo longo que tapava os olhos e anda curvado, seu estilo de roupa lembra um Roqueiro das antigas, logo atrás dele vinha outro, esse parecia com um Segurança de uma festa noturna, possuía corte de cabelo bastante famoso entre as pessoas negras nos anos 80, na lateral era todo raspado deixando apenas a parte de cima da cabeça com cabelo, ele usa óculos escuros e uma faixa amarrado em seu braço direito, o último era um Punk, ele tinha um cabelo moicano espetado para cima, boa parte de rua roupa está rasgada.

No instante que a gangue aparece, o Bárbaro vai ao encontro do Roqueiro, e começa o seu ataque, acertando o seu taco de hockey com uma sequência de golpes, até que o Roqueiro cai ao chão, o Bárbaro tenta bater no inimigo enquanto ele está caído mas o sistema do jogo não permitia, logo depois de alguns segundos o corpo do Roqueiro começa a piscar e some e um placar de pontos é adicionado para o Bárbaro, nesse instante os olhos dos jovens são voltados para uma barra amarela de vida sobre as suas cabeças, havia outras informações perto da barra mas os jovens não puderam observar por muito tempo, a gangue se aproxima cada vez mais. Restando 2 inimigos o Cavaleiro entra para a luta usando a sua tampa de lixo como escudo, com esse item ele defendia o máximo que podia para não levar dano, como arma ele leva um taco de basebol e nos momentos em que o Punk estava distraído ele também acerta uma sequência de golpes que também não podia continuar o combo quando o inimigo ia ao chão, a luta não havia acabado o Punk se levanta mas acaba caindo novamente. Por último sobrou o Segurança, que parecia ser mais resistente e mais esperto que os seus companheiros, mas essa foi apenas uma impressão, logo o Bárbaro fez as mesmas sequências feita no Roqueiro, mas durante toda a ação o Bárbaro segura o Segurança e o arremessa, pondo um fim a batalha.

“Estamos em um beat n’ up, para a minha sorte joguei muitos jogos assim. ” – Confirmou o Bárbaro.

“Estranho era para a gente estar em um RPG medieval, me lembro bem de ter selecionado o jogo certo na máquina do professor. ” – Disse o Cavaleiro tentando achar o motivo de estarem ali.

“Talvez alguém mudou antes de chegarmos aqui sem a gente perceber. ” - Sugeriu o Mago

“Só tinha nos na garagem do professor e seu gato, um gato não poderia colocar a gente nesse problema. ” – Disse o Cavaleiro.

(Uma ilustração irá mostrar um gato mudando de jogo)

“Argh! Do que adianta achar o culpado, agora estamos em um jogo totalmente chato e repetitivo que não faz sucesso nos dias atuais. ” – Retrucou a Ladra. “Mas pelo menos eu vou divertir batendo em alguém. ” – Terminou socando a palma da mão com um leve sorriso no rosto.

“Mas como eu faço as ações nesse jogo? Eu tentei ajudar nessa luta, só pude ficar observando. ” – Perguntou a Arqueira.

“Eu apenas tentei movimentar o meu corpo, mas senti que os meus movimentos fossem limitados, como em um loop infinito de combos”. – Explicou o Bárbaro.

“Então só podemos fazer os mesmos movimentos? Interessante muito interessante. ” - Disse o Mago

“Mas á uma coisa que me preocupa no contador de vidas aparece apenas 1, quer dizer que se morrermos é game over certo? O que que acontece com a gente depois disso?” – Perguntou a Arqueira.

Nesse instante todos ficam quietos olhando para o chão sem saber o que falar a tensão e dúvida toma conta da situação.

“Vamos ir até o fim igual as nossas partidas de RPG de mesa na garagem do Professor! Eu sei que tem um risco, mas precisamos procurar um jeito de sair, vamos procurar um NPC que nos possa ajudar. Também deve existir uma boa história nesse jogo que pode valer a nossa atenção, e tornaremos heróis desse lugar. ” – Disse o Cavaleiro terminando a frase com uma pose de super herói.

Todos olham para o Cavaleiro e começaram a rir, a tensão que tinha entre eles foi diminuindo.

“Você anda lendo muitas histórias em quadrinhos cara. Tenho certeza que o meu irmão vai fazer contato com gente, até lá vamos trabalhar em equipe. ” – Disse o Bárbaro, dando um tapa nas costas do Cavaleiro.

Todos os jovens agora estão mais confiantes e entraram cada vez mais na cidade, só tem um caminho que eles podiam seguir, uma rua com várias construções por perto, como lojas a maioria com portas e vitrines arrombadas. Os 5 jovens passam em frente de uma cafeteria onde eles foram surpreendidos, os inimigos atravessam a vitrine e começam a atacar, rapidamente o Bárbaro e Cavaleiro fazem os mesmos movimentos na luta anterior e graças a explicação do Bárbaro. A Arqueira e a Ladra entra na luta, mas algo sai errado na batalha, sem querer o Cavaleiro acerta a Ladra e sua barra de vida diminui.

“O que você está fazendo? Agora deixa eu tirar um pouco da sua vida para ficar igual a minha! ” – Disse a Ladra, indo em direção ao Cavaleiro.

“Me desculpe, não foi por querer aconteceu por que você estava perto demais. ” – Disse o Cavaleiro tentando explicar.

“Isso sempre acontece no começo, é só cada um lutar contra um NPC e os outros tentam pegar outro, mas mantendo distância. ” – Disse o Bárbaro.

O Mago deixa o seu medo de lado e tenta ajudar os seus companheiros usando sua vassoura para atacar, parte dela á um circuito que permite emitir choque elétricos que paralisa o inimigos por alguns segundos. A Arqueira usa o seu arco para causar danos atirando nos inimigos com as suas flechas, ela não carrega uma aljava suas flechas saem diretamente do arco como um feixe de luz que pode ser carregado por alguns segundos para causar mais danos. Já a Ladra carrega um estilete como faca e um lock pick (ferramenta utilizada para abrir fechaduras de portas), dentre os jovens ela tem a melhor agilidade seus combos são rápidos e precisos. Aquele que tem muita força é o Bárbaro, além de ser forte ele pode carregar o inimigo e lança-lo, mas por ser muito forte é lento para andar. O mais equilibrado em força e agilidade é o Cavaleiro, ele é o único que pode defender dos ataques recebidos, por conta de sua tampa de lixo como escudo, mas ele só pode defender um lado de seu corpo a outra parte fica exposta a ataques.

Avançando ainda mais os jovens entra em um galpão abandonado e mais inimigos vem para lutar, novamente Roqueiro, Segurança e o Punk, por conta da limitação gráfica o jogo não podia gerar inimigos diferentes a cada luta. A vida do Mago está quase na metade e os outros perderam um pouco de sua vida e para recuperar foi encontrado maçãs em latas de lixo e cabines de telefone, o grupo decide deixar tudo para o Mago que recupera um pouco de sua vida.

Chegando ao fundo do galpão aparece uma pessoa diferente dos inimigos, ele é enorme seu corpo é todo malhado, sua cara está escondida por um saco de papel com um rosto desenhado e um par de chifres saia de sua cabeça, suas roupas eram bem comuns estava usando uma camiseta, short e tênis, sua aparência lembra um cosplay mal feito de Minotauro, ao seu lado está Roqueiro, Segurança e Punk que carregam caixotes de madeira junto com a pessoa misteriosa. Quando os jovens avistam o inimigo eles se preparam para a luta, e uma grande barra de vida com o nome Manotauro aparece por cima do ser que era diferente dos inimigos comuns, já estava bem claro que ele é o boss daquela fase, de repente Manotauro começa a rugir e vai para cima dos jovens os inimigos comuns larga as caixas e também começa a atacar. Os cinco jovens tentam a todo custo derrotar os inimigos mais fracos e deixar o boss para depois, essa foi a primeira estratégia para vencer a luta com isso os jovens podem observar melhor os movimentos do Manotauro e explorar o seu ponto franco. Com o plano em prática a Ladra começa o seu ataque em um dos inimigos, mas algo inusitado acontece Manotauro percebe o ataque sendo causado por um de seus aliados corre em direção a Ladra com a cabeça apontada para frente a fim de perfurá-la com os seus chifres, o seu ataque foi o suficiente para tirar ¼ da barra de vida da Ladra.

“Vamos continuar batendo nos inimigos fracos. ” – Sugeriu o Cavaleiro.

“Você só pode estar de brincadeira, você não viu o que acabou de acontecer comigo! ” – Disse a Ladra intrigada com a ideia do Cavaleiro.

“Você não entendeu, deixe me explicar huhuhu. Vamos usar os inimigos fracos para chamar a atenção do Manotauro para ele ir em nossa direção, mas precisamos escapar do seu ataque para que ele atinja o inimigo fraco. ” – Explicou o Mago enquanto arrumava os óculos.

“Ok agora eu estou gostando. ” – Disse a Ladra pronta para a briga.

Os jovens seguem o plano do Cavaleiro até que não sobrar nenhum inimigo na tela, ficando apenas Manotauro que começa a correr de um lado para o outro com a sua cabeça apontada para frente que depois de algum tempo seu cansaço impedia de correr e fica parado para recuperar o fôlego, esse é o seu ponto fraco enquanto ele descansa os jovens atacam e aos poucos sua vida diminuí, logo depois de levar dano ele se recupera de seu cansaço e acerta a Arqueira com um soco e novamente começa a correr, esse era o seu padrão e com o passar da luta os jovens ficam mais esperto e esquivam de seus chifres e atacam quando pode, para recuperar a vida uma das caixas deixadas no chão havia um frango frito, dessa vez a Arqueira e a Ladra precisaram se recuperar.

Depois de causar bastante dano em Manotauro, sua barra de vida estava quase acabando, para a surpresa de todo mundo um míssil atinge o local a vida de Manotauro chega ao fim, a primeira fase havia se terminado com os últimos suspiros do primeiro boss. Uma forte fumaça domina o lugar e aos poucos se dissipa e revela uma silhueta de um carro que está bem próximo, curiosos com a situação os jovens vão ao encontro do carro e vê uma Mulher ao lado de uma Kombi modificada para um provável apocalipse zumbi. A Mulher segura uma espécie de bazuca que está apoiado em seus ombros, sua expressão nesse momento é bem séria seus olhos está voltado para os jovens, ela anda em direção aos jovens e pergunta.

“Vou perguntar só uma vez vocês fazem parte da gangue Bad Gear? ” – Disse a Mulher misteriosa enquanto apontava a sua bazuca em direção aos jovens.

“Bad Gear? Deve haver algum engano acabamos de chegar na cidade e fomos atacados. ”

– Disse o Cavaleiro tentando se explicar.

A Mulher misteriosa encara os jovens por um tempo com a sua bazuca e fala.

“Parece que você está falando a verdade nunca vi clones como vocês. ”

“Clones? Quer dizer que eles são clones? ” – Perguntou o Mago.

“Sim, eles são clones menos o grandão com o saco de papel na cabeça. ”

Ela enfinca sua bazuca no chão que tem um lâmina em sua lateral.

“Ah me desculpem ainda bem que eu perguntei antes de atirar, me chamo Maureen e vocês quem são? ”

Nesse momento surge uma tela onde os jovens digitam o seu nome

Cavaleiro – Kurt

Arqueira – Arlet

Bárbaro – Buster

Ladra – Lenna

Mago – Melvin

“É melhor a gente ir antes que a Bad Gear volte, tem um esconderijo bem perto daqui vocês querem ir comigo? ”

“Seria ótimo não temos para onde ir. ” – Disse o Cavaleiro Kurt.

O grupo entra na Kombi e partem deixando o galpão.

“O que você foi fazer naquele galpão? ” - Pergunta Kurt.

"Estava atrás de suprimentos médicos e munição, o prefeito da cidade não está nada bem."

O grupo parte do local em direção ao esconderijo, enquanto isso bem perto do galpão uma

pessoa avista a Kombi deixando o lugar.

"Manotauro foi derrotado, devo seguir até o esconderijo da resistência?" - Perguntou a pessoa misteriosa falando para um comunicador em sua mão.

"Siga e acabe com eles não aceito falhas!" - Respondeu a outra pessoa pelo comunicador

Double Dragon

Platform: Arcade
278 Players
5 Check-ins

26
Keep reading → Collapse ←
Loading...