darleysantos676

Amante de games, música, séries e filmes, e crente no poder de formação de caráter dessas mídias!

You aren't following darleysantos676.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-09-02 22:11:44 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Ranking Mensal - Agosto/2020

    Quer participar? Leia as orientações em https://cutt.ly/BsGHkxk

    Antes de mais nada: #FiqueEmCasa

    Nossas boas vindas aos platinadores @jhonyfera, @bahamut, @deadmemories25 e @carlospenajr!

    Vamos ver como os @platinadores se saíram em Agosto?

    Eis o ranking do mês:

    (Clique na imagem para ampliá-la)
    Essa marcação não é automática, temos de conferir "na mão", pode haver erros. Não hesite em chamar nossa atenção.

    Top 5:

    E o último lugar:

    50º - hcaandrade2 (@hcaandrade)

    Marcando o povo:

    SladerAngel (@sladerangel) | igor_park (@igor_park) | TheGamerClubber (@andre_andricopoulos) | msvalle2011 (@msvalle) | JhunVallim (@jhunvallim) | ZandryX (@zandryx) | Barroq (@barroq) | ragafe (@vianna) | Sr-Nicko (@srnicko012) | cacotives (@cacotives) | CRISTALESCUITE (@cristalescuite) | gus_geek (@gusgeek) | kIeber7777 (@kleber7777) | bcns29 (@brunocesar10) | Hero-of-time-JJJ (@kratos1998) | GlacialZefie (@zefie) | Thraphik (@thraphik) | HilquiasCortez (@hilquias) | Eisfeld_L3al (@eisfeld_l3al) | SirXavier676 (@darleysantos676) | zirototoro (@zir0) | licatrek (@lica) | sergiotecnicobr (@sergiotecnico) | Ramzarify (@ramzarify) | Matsugaki01 (@matsugaki) | lordxsnow (@kalasjunior) | darlanfagundes (@darlanfagundes) | thiagofslima_ (@thiagofslima) | gregalexander00 (@gregalexander00) | Thiones (@thiones) | DantyBr (@game_zone) | nery_de_lima (@emphighwind) | chimianopao (@chimianopao) | hcaandrade2 (@hcaandrade) | LisboaReis (@denis_lisboadosreis) | EridsonKess (@kess) | Renato1bmatos (@warbraz) | Wild_Dark_Shadow (@wild_dark_shadow) | ArthurDias25 (@arthurdias25) | beadama_ (@beadama) | ThiaguimReis (@thiagoreis) | santiago-chrono (@chronoxplay) | iketeshima (@ike_teshima) | diogolpaixao (@diogo_paixao) | adriiano_a (@adriiano_a) | zTREVOLz (@ztrevolz) | Daniel_Sonny573 (@daniel573) | Soullfox (@soullfox) | ZehKarlos (@z3karlos) | jhonyfera-rio (@jhonyfera) | shadowgestalt (@bahamut) | DeadMemories25 (@deadmemories25) | CarlosPenaJr (@carlospenajr)

    ---

    @msvalle

    PlayStation Vita Pets

    Platform: Playstation Vita
    1 Players

    41
    • Micro picture
      kess · 17 days ago · 1 ponto

      42º, quatro colocações perdidas pela chegada dos novatos, e virtualmente na série C da tabela...

    • Micro picture
      carlospenajr · 17 days ago · 1 ponto

      Caraio, já cheguei com os 2 pés XD
      Mas não vou manter isso por tanto tempo, demoro muito nas platinas XD

    • Micro picture
      diogo_paixao · 17 days ago · 1 ponto

      Ai agora complica @cacotives hahahaha agora vai demorar pra eu voltar pro Top 5 hahaha, voltei pra outro lugar que sempre fiquei muito tempo, 7°xD

      3 replies
  • 2020-09-03 20:36:09 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Ranking Semanal de Dificuldade (24/08 a 30/08)

    Quer participar? Leia as orientações em https://cutt.ly/BsGHkxk

    Antes de mais nada: #FiqueEmCasa

    Bem vindos ao ranking semanal de dificuldade! O ranking que separa platinadores de garapeiros meninos!

    @deadmemories25 já chega conquistando a platina de dificuldade! Parabéns!

    @daniel573 fica com o ouro!

    @cacotives assegura com a prata! Pela segunda semana!

    @darleysantos676 garante o bronze!

    @jhonyfera fecha o top de dificuldade da semana!

    Eis o ranking:

    (Clique na imagem para ampliá-la)

    Top 5:

    Marcando os esforçados:

    SladerAngel (@sladerangel) | igor_park (@igor_park) | TheGamerClubber (@andre_andricopoulos) | msvalle2011 (@msvalle) | JhunVallim (@jhunvallim) | ZandryX (@zandryx) | Barroq (@barroq) | ragafe (@vianna) | Sr-Nicko (@srnicko012) | cacotives (@cacotives) | CRISTALESCUITE (@cristalescuite) | gus_geek (@gusgeek) | kIeber7777 (@kleber7777) | bcns29 (@brunocesar10) | Hero-of-time-JJJ (@kratos1998) | GlacialZefie (@zefie) | Thraphik (@thraphik) | HilquiasCortez (@hilquias) | Eisfeld_L3al (@eisfeld_l3al) | SirXavier676 (@darleysantos676) | zirototoro (@zir0) | licatrek (@lica) | sergiotecnicobr (@sergiotecnico) | Ramzarify (@ramzarify) | Matsugaki01 (@matsugaki) | lordxsnow (@kalasjunior) | darlanfagundes (@darlanfagundes) | thiagofslima_ (@thiagofslima) | gregalexander00 (@gregalexander00) | Thiones (@thiones) | DantyBr (@game_zone) | nery_de_lima (@emphighwind) | chimianopao (@chimianopao) | hcaandrade2 (@hcaandrade) | LisboaReis (@denis_lisboadosreis) | EridsonKess (@kess) | Renato1bmatos (@warbraz) | Wild_Dark_Shadow (@wild_dark_shadow) | ArthurDias25 (@arthurdias25) | beadama_ (@beadama) | ThiaguimReis (@thiagoreis) | santiago-chrono (@chronoxplay) | iketeshima (@ike_teshima) | diogolpaixao (@diogo_paixao) | adriiano_a (@adriiano_a) | zTREVOLz (@ztrevolz) | Daniel_Sonny573 (@daniel573) | Soullfox (@soullfox) | ZehKarlos (@z3karlos) | jhonyfera-rio (@jhonyfera) | shadowgestalt (@bahamut) | DeadMemories25 (@deadmemories25)

    ---

    @msvalle

    Tales of Symphonia: Dawn of the New World

    Platform: Playstation 3
    103 Players
    24 Check-ins

    31
    • Micro picture
      kess · 16 days ago · 2 pontos

      Dessa vez meus 15 bronzes não me renderam tanto quanto os 2 da última vez, mas olha só, ainda renderam mais que umas sete platinas...

      2 replies
    • Micro picture
      deadmemories25 · 16 days ago · 1 ponto

      To lutando pra pegar uma platina improvável, se tudo der certo, ela vem xD.

    • Micro picture
      game_zone · 16 days ago · 1 ponto

      opaaaaaaaaaaaaaaaa

  • 2020-08-18 10:01:01 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • raccoon Ronaldo D'Arcadia
    2020-08-18 17:04:43 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    36
    • Micro picture
      jcelove · about 1 month ago · 2 pontos

      Hahaha stonks aéreo!XD

    • Micro picture
      avmnetto · about 1 month ago · 2 pontos

      Kkkk!

    • Micro picture
      caramatur · about 1 month ago · 2 pontos

      Hahahaha

  • santosmurilo Murilo
    2020-08-15 15:10:34 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    42
    • Micro picture
      le · about 1 month ago · 6 pontos

      Bom, no caso do Brasil, a economia tava destruída na geração anterior, melhorou, e depois destruiu de novo. Hehehehe...

    • Micro picture
      juray · about 1 month ago · 4 pontos

      Talvez a salvação do Brasil esteja em TODOS voltarem a assistir as novelas da Globo [Malhação principalmente] e o Jornal Nacional.... só com esse sacrifício o Brasil sai do buraco!

      /sqn

      kkkkkkkk!

      1 reply
    • Micro picture
      linkhack · about 1 month ago · 3 pontos

      Se existe um mal ele não mora no coração do homen e sim nos jogos kkkk

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-08-15 20:16:13 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[730297]</p><p>Estava receoso em começar St
    Stardew Valley

    Platform: PC
    542 Players
    268 Check-ins

    Estava receoso em começar Stardew Valley e viciar.
    O último jogo do tipo que joguei, foi Harvest Moon do SNES e tive de por uma meta pessoal pra não ficar eternamente no jogo.
    Costumo entrar de cabeça nesses jogos, vivendo dentro daquele micro mundo e com Stardew Valley não foi diferente.
    Assim que criei o personagem e começou a animação, já embarquei no mundo da Vila Pelicano.
    O fato de você criar seu personagem, deixam tudo mais pessoal, levando a imersão mais a fundo.

    Também é possível escolher um pet de acordo com seu gosto pessoal, há diferentes cães e gatos.

    Esse da imagem é Tobby, um simpático pastor alemão.

    Comparando com Harvest Moon o jogo é essencialmente o mesmo, herdamos uma fazenda do nosso avô que vai nos visitar depois de alguns anos para ver se conseguimos prosperar.

    O diferencial do Stardew é a escala, a vila onde vivemos é viva, cheia de habitantes, cada um com suas peculiaridades, desejos e medos.
    Há algumas subtramas que vão se desenrolando.

    No início fiquei um pouco perdido, sem saber em que focar, se investia em plantio, pesca, pecuária ou manufaturas.
    Seguir as conquistas do Centro Comunitário é uma ótima maneira de ter um Norte no jogo.
    Algo que gostei bastante é a parte de exploração das minas, que da um pouco de ação ao jogo e ajuda no crafting de minerais.
    Além de toda uma cidade para explorar.

    O início do jogo é lento, e se não souber o que fazer, vai acabar sem dinheiro e sem planos.
    Algo comum em jogos desse tipo são as relações entre os personagens, há inúmeros NPCS para se interagir, desde amigáveis conversas, favores e encomendas, chegando até ao matrimônio.

    Abaixo; Abigail me chama para jogar video game com ela, como que não apaixona?

    Assim como em Harvest Moon, coloquei uma meta de jogar até quando meu avô vir me visitar, daqui a 3 anos.
    Estou mais ou menos na metade do primeiro ano e ainda há muito chão pela frente e muito solo para se arar.
    Como dizem o pessoal do grupo do Alva, "bora plantar batatas".
    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    31
    • Micro picture
      jcelove · about 1 month ago · 2 pontos

      Eita, mais um que ficará preso no vicio por 200h no minimo!hehe

      7 replies
    • Micro picture
      natnitro · about 1 month ago · 2 pontos

      Vai fundo e prepare-se pra esquecer do mundo por um tempinho, porque aqui eu comecei só pra ver como era e lá se foram 200h redondinhas... kkkk

      7 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · about 1 month ago · 2 pontos

      Desses jogos assim o único que me interessou foi rune factory, porque sou um verme de RPG, ahuahua

      No mais, boa sorte!

      2 replies
  • jcelove José Carlos
    2020-08-15 21:37:51 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by jcelove: <p><a href="https://youtu.be/Z3OZzn4HhlM">https://y

    É impressionante a qualidade desse canal. A serie com a historia dos grandes nomes da fgc chega a emocionar.

    Street Fighter III: 3rd Strike - Fight for the Future

    Platform: Arcade
    393 Players
    47 Check-ins

    23
    • Micro picture
      poisony · about 1 month ago · 2 pontos

      Não conhecia esse canal, valeu a indicação!

      1 reply
  • darleysantos676 Darley Santos
    2020-08-15 14:27:04 -0300 Thumb picture
    darleysantos676 checked-in to:
    Post by darleysantos676: <p><strong>RESIDENT EVIL - OPERATION RACCOON CITY<
    Resident Evil: Operation Raccoon City

    Platform: Playstation 3
    1377 Players
    73 Check-ins

    RESIDENT EVIL - OPERATION RACCOON CITY

    PLATINADO (14/06/2020)

    *

    **************************************************************************

    Fazemos parte do grupo de agentes da unidade paramilitar Umbrella Security Service - USS, subordinada à Umbrella Corporation, mas somos a equipe secundária designada de Delta Team, ou ainda Wolfpack. São ao todo sete missões, ou episódios/capítulos, que se passam em várias localidades icônicas de Raccoon City. Apesar do jogo ser um spin-off, é bem interessante ver e participar dos eventos fatídicos que acometeram a cidade e sua população a partir do ponto de vista desse grupo de agentes empregados pelo comando central da Umbrella. Na primeira missão, somos designados a dar suporte ao Alpha Team da USS, liderado pelo “Mr. Death”, o lendário Hunk, que deve coletar uma amostra do G-Virus, antes que seu criador, o cientista William Birkin, venda essa biotecnologia para o serviço secreto americano; ao final, Hunk assume sozinho a missão de recuperar a amostra (enfrentando como um mestre a monstruosidade que se tornou o Dr. William) e ordena nossa retirada do complexo laboratorial (aquele mesmo de Resident Evil 2), mostrando o quanto o cara é capaz e guiado por um código moral próprio. 

    Na segunda missão, que se passa dias depois da missão inicial (seguindo a cronologia de RE 2 e 3, isto é, respeitando a distância de tempo entre a invasão do laboratório, assassinato de William Birkin e coleta do G-Virus, e o começo da contaminação da cidade), nossa equipe é mandada novamente para a cidade, mas dessa vez já durante o surto/outbreak de T-Virus, e somos designados a destruir as evidências na City Hall que impliquem a Umbrella quanto a epidemia. Bem interessante, é um deleite para os fãs poder admirar a construção do prédio da administração municipal da cidade, que possui um grandessíssimo número de salas e escritórios guardando os arquivos da prefeitura; é interessante, pois em todo local da cidade, seja nos prédios do funcionalismo público seja nos prédios comerciais, é possível vemos o reflexo dos investimentos da corporação farmacêutica multinacional na cidade, de forma que esta estava, sem nem desconfiar, descendo pela garganta do monstro que ajudou a alimentar. É de fato uma tragédia: a empresa foi a responsável pelo desenvolvimento da cidade em termos de infraestrutura e tecnologia (desproporcional e até megalomaníaco para o tamanho dela, um município do interior com uma população de pequeno porte), mas sem saber do maquiavelismo e planos secretos antiéticos de uma aparente empresa do ramo farmacêutico, que na verdade investia em armas biológicas e biotecnologia, com ambições de dominar o mundo mesmo, tanto no sentido de governos nacionais quanto a nível de mercado. Os braços abertos à Umbrella Corporation por parte dos líderes locais – prefeito, delegado, políticos, elite econômica e financeira, adesão de uma maioria da população – foi o abraço da morte. Tragicamente, em cada canto da cidade é possível perceber a nauseante onipresença da Umbrella... 

    Na missão 3, temos a tarefa de isolar Raccoon City do resto do mundo cortando todo o fornecimento de energia elétrica, pois possíveis sobreviventes - civis ou não - podem utilizar os serviços de telecomunicação – telefonia/internet - para registrar e mandar provas e evidências para destinatários fora da cidade que poderiam incriminar a Umbrella. O destaque fica para Nicholai Ginovaef, supervisor/monitor do esquadrão da U.B.C.S. (Umbrella Biohazard Countermeasure Service, ou Serviço de Contramedida de Risco Biológico da Umbrella, ou Serviço de Medidas de Contenção Biológica), um grupo militar privado - leia-se mercenários - a serviço da Umbrella especializado em operações de resgate durante surtos de risco biológico. Nicholai demonstra ter segundas intenções dentro das operações da UBCS em Raccoon, assistindo impassível ao extermínio dos pelotões de soldados de sua própria equipe... apenas para enviar dados de combate! Um aspecto que considero até surreal do enredo é que a cidade toda se transformou numa área de teste, onde a equipe de mercenários serviu de cobaias, mas cobaias que acabaram dizimadas; bom, para uma empresa antiética que visa os lucros acima de qualquer pudor e respeito à vida, tal logística realmente não é estranha, e sim reflexo da lógica utilitarista sem limites, seja num contexto de capitalismo selvagem ou de um estado totalitário comunista que determina a vida de seus indivíduos. Os valentes mercenários não tiveram chance, pois não estavam preparados para um evento de tal magnitude, e foram aniquilados em sua maioria logo na chegada à cidade, tudo com conhecimento de parte seleta dos supervisores, que eram parte da política secreta do comando central da Umbrella de registrar os dados de combate. Não chegamos a ver o bravo líder de pelotão Mikhail Victor, que lutou bravamente para salvar seus soldados e ajudou Jill Valentine e Carlos Oliveira a sobreviverem no caos da cidade em Resident Evil 3, mas seria legal vê-lo, seu sotaque russo e espírito heroico deixam saudades; aliás, os personagens de Jill e Carlos estão presentes apenas no modo multiplayer online, pois o foco do modo campanha de REORC está em RE2. Outra coisa a destacar, é que a UBCS é um elemento de enredo muito interessante, pois seus integrantes são ex-soldados e até criminosos de guerra advindos do contexto político-bélico da extinta União Soviética, e que acabam cooptados pela poderosa Umbrella; ok, uma empresa farmacêutica com um esquadrão bélico.

    Na quarta missão, nossa equipe se dirige a um complexo da Umbrella que possui em seu subterrâneo um laboratório de alta tecnologia, onde recebemos a instrução de retirar um parasita de um T-103 desativado (só que não), que é um exemplar do famoso “Mister X”, para injetar no T-02, a mais ainda famosa arma biológica Nemesis, para que então o mesmo possa dar início à caça aos agentes da S.T.A.R.S (Special Tactics And Rescue Service, ou Serviço Especial de Táticas e Resgate). Esse capítulo tem vários dados interessantes também. Primeiro: conhecemos os laboratórios da Umbrella através dos jogos principais e canônicos: em RE1 e RE0, temos os laboratórios secretos nas montanhas Arklay, tanto no Centro de Treinamento quanto na Mansão Spencer; em RE2, temos o complexo de laboratórios abaixo de Raccoon City; e em RE3 temos instalações laboratoriais ao longo da cidade, como no hospital e outras localidades. Mas quantos laboratórios e complexos da Umbrella haviam de fato instalados em Raccoon City??? Pois em REORC acabamos conhecendo a existência de mais deles. É interessante as implicações desse fato oriundo de um spin-off para a própria canonicidade da franquia, pois poderiam, se a Capcom assim quisesse, acrescentar ainda mais fatos ao plot. De forma parecida, a origem do fator persecutório da arma biológica Nemesis aos agentes da STARS, que como dito acima, teria sido após a equipe Wolfpack ter injetado o parasita – apesar de uma inserção considerável, sabemos que o Nemesis foi transportado para Raccoon já para essa finalidade de aniquilar os STARS, tendo sido treinado exaustivamente para isso, mas o tal parasita teria sido parte do próprio desenvolvimento biológico do Nemesis, antes mesmo desse treinamento/condicionamento, e não simplesmente injetado às pressas com o bicho já loucaço, atirando pra tudo que é lado em militares das forças especiais americanas, para subitamente mudar sua conduta e sair em perseguição aos STARS hahah! O próprio Nemesis é uma criatura interessante: é um experimento dentre a enorme gama de variações do Tyrant, com o diferencial de possuir parasita NE-Alpha, se tornando então Nemesis T-Type (T-02). Ele é fruto do aperfeiçoamento das pesquisas com o modelo Tyrant, desde o protótipo T-001 (destruído pela dupla Rebecca e Billy em RE0), passando pelo aprimoramento do seu sucessor, o T-002 (destruído pela dupla Jill e Chris em RE1), chegando ao Tyrant T-103 (o “Mister X”, que foi produzido em massa). Mas nenhuma dessas criaturas, por mais implacáveis que fossem, foram capazes de acabar os remanescentes da STARS, força policial de elite que se assemelharia na vida real à SWAT (Special Weapons And Tactics, ou Armas e Táticas Especiais), e que teve sua criação e treinamento financiada pela, dentre outros parceiros, Umbrella Corporation.

    Na 5ª missão, a equipe é designada para se dirigir à delegacia como o último lugar para destruir evidências, o que foi uma coisa rápida, pois elas estariam todas incrivelmente numa única sala... Mas após fazer isso e se preparar para embora, com o helicóptero à espera, presencia-se aquele memorável acidente de carro de Leon Kennedy e Claire Redfield do começo de RE2, então com isso há mudança de planos, e somos ordenados a persegui-los e elimina-los, mas obviamente não conseguimos, o que nos leva ser abandonados pelo comando da Umbrella, algo haver com um plano B... Presenciamos então o envio massivo de BOWS como Hunters e Mister X, e para sobreviver temos que destrui-los... Bem, por mais que seja breve a passagem logo no início, visitar a delegacia (ou R.P.D. - Raccoon Police Department) é algo nostálgico, com aquela música do hall de entrada tocando! Saímos pelo portão da frente, não sem antes poder descer e subir as escadarias onde encontraríamos depois - em RE2 - a forma zumbificada de Brad Vickers. Temos ainda evidenciada a relação crua e seca de patrão e empregado, ou cliente e funcionário, entre o comando central da Umbrella e os agentes da Wolfpack. É interessante também que as mudanças repentinas de ordens que recebemos do comando remetam aos eventos dos jogos canônicos, e isso acontece algumas vezes.

    Na missão 6, após algum tempo presos na cidade destruindo muitas armas biológicas, somos novamente contatados pelo “empregador”, dessa vez para voltar ao laboratório de William Birkin – do início do game - e acabar com espiões – e leia-se aqui Ada Wong. Acabamos por constatar a relação dela com Leon, que está com a Claire e Sherry Birkin. É interessante, pois estamos nos últimos momentos de RE2, momentos antes da destruição do laboratório. E temos nossa própria batalha contra o “Mister X” já na sua forma Super Tyrant, sem limitador de poder.

    Na última missão, temos que capturar Leon, Claire e Sherry, esta que se torna importante alvo para a Umbrella, pois é verificado que ela possui dentro de si o G-vírus mas sem apresentar as mutações, dessa forma ela se torna objeto de interesse para futuras pesquisas, mas é preciso captura-la antes que o governo americano consiga. Para nossos agentes da USS, se não conseguirmos matar Leon e Claire e capturar viva a menina Sherry, então missão fracassada e adeus pagamento da Umbrella... Mas entre negociatas e conflitos contratuais (nada de afeto, só negócios), com os agentes se dividindo quanto ás ordens recebidas, um final feliz é possível para os heróis... Essa missão se passa numa área externa, numa ferroviária, um pátio de trens, então na verdade se trata de mais uma inserção de plot, a partir da licença criativa de um spin-off, pois seria uma continuação dos eventos finais de RE2, isto é, depois de sairmos do túnel que leva ao laboratório Birkin da Umbrella e depois de subir os créditos, portanto, rsrsrs.

    O jogo tem esse mérito em mostrar os eventos de Raccoon City de outro ponto de vista, de uma equipe da Umbrella cuja existência, apesar de não canônica, é perfeitamente plausível. O principal mérito sem dúvida é poder revisitar lugares (como o laboratório de Birkin, a delegacia de polícia, o hospital, a Clock Tower) e personagens icônicos de Resident Evil 2 e Resident Evil 3. O jogo mostra também Raccoon City como uma cidade tomada por diversos atores que determinarão a vida de toda a população: há militares americanos das forças especiais, assim como agentes e mercenários da Umbrella, em operações paralelas e disputa de poder. Interessante notar que a cidade, no começo, em certas partes ainda não tá tão descaracterizada, enquanto que em outras temos já uma cidade totalmente destruída, já em pleno outbreak, após o embate entre policiais e monstros e a tentativa de fuga caótica das pessoas. O multiplayer também se destaca, onde podemos controlar o grupo de heróis dos RE 2 e 3, o grupo de vilões da Umbrella, e um grupo de soldados americanos Spec Ops, podendo jogar em diversos cenários. É um jogo divertido sim, e vale a pena conhecer, principalmente para quem é fã da franquia. 

    *

    *

    *

    @platinadores

    18
    • Micro picture
      denis_lisboadosreis · about 1 month ago · 3 pontos

      Comecei a jogar recentemente esse jogo, estou gostando bastante.

      1 reply
    • Micro picture
      seufi · about 1 month ago · 2 pontos

      Pode me julgar se quiser, mas gostei deste jogo. É simples, flui bem, tem habilidades. Pra mim, só falha aí não ter um coop offline

      1 reply
  • darleysantos676 Darley Santos
    2020-08-15 13:59:45 -0300 Thumb picture
    darleysantos676 checked-in to:
    Post by darleysantos676: <p><strong>CRYSIS 3</strong></p><p><strong>PLATINAD
    Crysis 3

    Platform: Playstation 3
    800 Players
    65 Check-ins

    CRYSIS 3

    PLATINADO (09/05/2020)

    *

    **************************************************************************

    A saga Crysis para mim é uma das mais marcantes que já tive o prazer de conhecer. Comprei a trilogia com grande expectativa, mas lembro que quando coloquei os discos para testar, a empolgação deu uma diminuída. É claro que no teste das mídias que fiz não deu tempo de ver os méritos dos jogos, só quando finalmente joguei e finalizei é que pude realmente enxergar e avaliar. Era pra ser só um jogo de FPS com temática científica, mas não, foi bem mais que isso. Me peguei lembrando de momentos da trilogia anos e anos depois, até hoje, na verdade.

    *

    Havia platinado, por assim dizer, o primeiro Crysis (http://alvanista.com/darleysantos676/posts/3439127) depois de já ter jogado Crysis 2 e o 3, mas estes jogos, apesar de ter feito tudo da campanha, além de ter conquistado alguns troféus do multiplayer, não consegui platinar, pois naquele tempo a qualidade da internet era inferior à atual e não conseguia me manter nas sessões. Acabou que o Crysis 2 ficou implatinável, e o 3 deve estar caminhando para esse destino. Então, entre abril/maio deste ano resolvi encarar os boosts de Crysis 3 e finalmente concluir toda a lista de troféus. 

    *

    Foi gratificante rememorar o jogo em suas mecânicas, vestir a Nanosuit novamente e ativar os módulos que te fazem ser mais poderoso que um humano qualquer. Fazer os troféus com os parceiros também é gratificante, sem falar que é desafiante de toda forma, visto que no modo multiplayer existe uma divisão muito clara entre quem tá fazendo boost, e os gringos e até BRs altamente experts no jogo, que estão todo dia no multiplayer só para dificultar as coisas para quem quer platinar hahah!

    *

    *

    *

    *

    *

    @platinadores

    17
    • Micro picture
      juray · about 1 month ago · 2 pontos

      Arrasou! Mandou bem! \o/

      1 reply
    • Micro picture
      natnitro · about 1 month ago · 2 pontos

      Ae, parabéns! o/
      E que coisa linda esse jogo... ♥

      3 replies
  • darleysantos676 Darley Santos
    2020-08-15 13:46:22 -0300 Thumb picture
    darleysantos676 checked-in to:
    Post by darleysantos676: <p><strong>FAR CRY 2</strong></p><p><strong>PLATINA
    Far Cry 2

    Platform: Playstation 3
    757 Players
    29 Check-ins

    FAR CRY 2

    PLATINADO (18/04/2020)

    *

    *************************************************************************

    Far Cry 2 é um jogo bem diferente dentro de toda a saga Far Cry. Enquanto o primeiro já trazia em si a fórmula que seria usada em todos os demais jogos – ilha paradisíaca e tiro, porrada e bomba –, mas com uma pegada de ficção científica com monstrengos toscos saídos das instalações dos laboratórios da ilha – felizmente deixada pra lá nos outros jogos –, em Far Cry 2 temos um jogo mais realista, tanto no enredo quanto na ambientação, mecânicas e jogabilidade. O protagonista deve encontrar seu alvo, o Jackal, um traficante de armas que está financiando os dois lados de uma guerra civil na África. Mas para além de guerrilheiros fratricidas cruéis, o antagonista-mor é um personagem com motivações não tão óbvias... É um cenário caótico, onde quem mais sofre é a população local. Além dos guerrilheiros tribais, há a presença de mercenários estrangeiros que escolhem um dos lados para batalhar em troca de dinheiro, e o nosso protagonista se infiltra como um suposto mercenário para poder achar o Chacal e acabar com a guerra. É curioso notar que já em FC2, o suposto vilão é personagem intrigante.

    O jogo possui características únicas e inovadoras, e outras também que valerão para os jogos posteriores da franquia. Diferente do primeiro Far Cry, FC2 tem várias pretensões realistas que são bem-vindas, como: a ação do fogo, em que uma fagulha pode desencadear labaredas incontroláveis, podendo isto inclusive ser usado para desestabilizar bases inimigas; os veículos que devem ser reparados de quando em quando, ás vezes nos momentos mais inconvenientes; as armas, que com o uso se desgastam até se tornarem inutilizáveis; a mecânica da malária, em que o protagonista deve, ao longo da jornada, tomar medicamentos para não sucumbir em febre, já que ele adoeceu assim que chegou em solo africano; a inteligência artificial dos inimigos, que frequentemente te enxergam de longe e te atacam, o que pode incomodar. A própria ambientação, que abrange desertos, selvas e savanas, além da fauna, que embora praticamente decorativa, precedeu as atividades de caça e craft de Far Cry 3, também são realistas. Quanto à ambientação, é dito que houve pesquisa de campo (in loco) da equipe da Ubisoft, realizando a coleta de informações que foram usadas no desenvolvimento do jogo. 

    *

    A liberdade de um mundo sandbox foi ampliada aqui, visto que além das várias formas de cumprir as missões, agora as ações do jogador têm influência nos eventos e progressão do game, além do número de sidequests.

    O jogo conta com uma característica única que é o sistema de buddies, amigos que ajudarão no cumprimento das missões, mas que também podem morrer. 

    Quantos aos extras, existe também um interessantíssimo Editor de Mapa, que dá ao jogador um pouco do poder de criação de level e game design. Pra quem se interessa, dá pra fazer bastante coisa.

    Existe também o modo multiplayer online... Para a platina foi necessário jogar durante uns 2 meses para conquistar os troféus desse modo, que se já não bastasse o tempo demandado, ainda é bugado, bugando o número de kills feitas e o level alcançado. Demorei bastante para chegar no level 20, e assim que alcancei já fiz o glitch para alcançar o level 50... É terrível, há relatos de pessoas que fizeram na raça esse troféu de level, mas sinceramente, isso é caso de morbidez psiquiátrica, pois o jogo é muito maçante, lembrando que é praticamente impossível fazer sem boost, o modo multiplayer está abandonado, os gamers que se aventuram nesse modo já entram com grupos de boost. Enfim, uma platina que deu um trabalho amargo devido ao multiplayer. Mas a campanha é bem legal.

    *

    *

    *

    *

    @platinadores

    19
    • Micro picture
      lordsearj · about 1 month ago · 3 pontos

      Eu gostei muito desse jogo, tinha umas boas horas na campanha. Mas depois que passei para o Windows 10, nunca mais instalou 😞

    • Micro picture
      denis_lisboadosreis · about 1 month ago · 2 pontos

      Se soubesse podia ter te ajudado com online, terminei a campanha e deixei encostado na biblioteca. Existe um bug terrível na campanha que faz praticamente perder o save, e ocorre quando você faz a primeira transição do mapa norte pro sul, travando o jogo, e pra resolver é preciso ter saves extras de antes da transição, possivelmente de antes da emboscada (aconteceu comigo).

      3 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...