2017-11-21 21:09:50 -0200 2017-11-21 21:09:50 -0200
danielgfm Darlã Fagundes Featured

SEGA está no sangue...

Single 3566482 featured image

Por mais que eu não queira admitir e dizer que sou um gamer como outro qualquer, que gosta das mais diversas empresas e plataformas e que joga de tudo um pouco e um pouco de tudo, ainda assim muito do que eu venho por ventura escrever é sobre a SEGA.

Mas nem por isso que eu deixo de curtir o do bom e do melhor que as outras empresas vem oferecendo, mas não o faço com a mesma velocidade que muitos por aqui, mais pelo fato de que sou liso e não posso comprar todos os jogos que eu quero - e também porque o tempo não me permite a tanto -, sem contar que não são todos os jogos que me agradam.

Só que a vontade de jogar é muita, mas a vontade de escrever, de fazer um review, de tocar uma live, um hangout ou um podcast sempre é sobre o passado, sobre o retrogaming e, principalmente, sobre a SEGA.

Ela não foi a primeira empresa em que eu tive contato, me lembro que escrevi em algum lugar um pouco sobre a minha história, que começou ali com o Odyssey, passou pelo Atari 2600, tive um amor imoral com o Phantom System / Top Game VG 9000 até, finalmente, chegar ao Mega Drive e ficar caidinho pelo sistema.

Foi ali que eu me descobri como um verdadeiro gamer. Os jogos, os desafios, a trilha sonora, tudo ali me encantava. Sonic, Streets of Rage, Strider, Alien 3, Vectorman, Thunder Force, TMNT, Side Pocket, The Immortal, StarFleet, Phantasy Star, Shining Force, Super Monaco GP, Toki, Shadow of The Beast, Predator 2, Contra: Hard Corps, Out of This World, Road Rash, Zombies Ate My Neighbors, Dinamite Headdy, Ecco - The Dolphin e tantos outros títulos fizeram a minha cabeça, claro que muitos deles sendo feitos por outras empresas.

Com a SuperGame e, em seguida, com a SuperGamePower, pude ter maior acesso a informação sobre a SEGA e os jogos para os seus consoles. Claro que o destaque era maior para o PSX e N64, mas, ali, a SEGA tinha o seu cantinho com o Sega Saturno e, em seguida, com o Dreamcast, onde, com a Gamers, fiquei maravilhado com o poder de processamento que o console iria trazer dali em diante e com o fascínio que eu tinha por hardware, aquela matéria da Gamers com a cobertura do evento só me deixou ainda mais fascinado com o Dreamcast.

A SEGA foi uma empresa como muitas outras para a grande maioria do gamers por aí, mas, para mim, foi uma das mais guerreiras que existiu por aí. Brigou com a Nintendo, depois com a Sony e foi vencida por ingerência interna. Foi a rainha dos arcades com  System 16, 24 e 32, depois com as Model 1, 2, 3, Naomi e tantas outras e agora tenta viver de presente e do passado - este um pouco esquecido por muito tempo.

Este momento da SEGA não me chama muito atenção porque a mesma deixa de lado muito de suas ótimas franquias esquecidas e acaba apostando basicamente no Sonic quase todas as suas fichas, mas, ainda assim...

Sou SEGAmaníaco, no passado, no presente e no futuro!

31
  • Micro picture
    piratasimao · almost 2 years ago · 4 pontos

    deu show como sempre, daniel!!!! parabens!!!!!

  • Micro picture
    artigos · almost 2 years ago · 3 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    1 reply
  • Micro picture
    darlanfagundes · almost 2 years ago · 2 pontos

    Somos dois parceiro! E se vc ainda não o fez dá uma lida no livro A Guerra dos Consoles, detalhando lindamente essa história! Batemos a Nintendo e se não fosse as cagadas da SOJ ainda seríamos os maiores...rsrsrs!

    1 reply
  • Micro picture
    guitardreamer · almost 2 years ago · 2 pontos

    Tamo, junto! Não posso dizer que sou Seguista, mas sou quase. Minha empresa favorita, de longe.

  • Micro picture
    danielgfm · almost 2 years ago · 1 ponto

    Valeu meu amigo!

  • Micro picture
    kess · over 1 year ago · 1 ponto

    E eu tava perguntando por onde andavam os Seguistas...

Keep reading → Collapse ←
Loading...