2018-11-04 02:58:18 -0200 2018-11-04 02:58:18 -0200
danthrash Danilo

Terror ou esconde-esconde?

Single 3683121 featured image

Ultimamente vemos inúmeros jogos de terror, mas com a mesmas temáticas que remetem tanto aos anos 80 a 90 e 20s.

 Aqui vemos um exemplo clássico de terror onde temos uma mansão,  meios de se defender e a necessidade de ter novos upgrades, só que depois de anos usando essa fórmula tivemos uma queda muito drástica nesses temas, desgastes e até mesmo franquias antes renomadas caindo no ostracismo.

Isso foi o suficiente para a indústria captar que filmes como "Sobrenatural, Paranormal e outros com essa temática de fugir é a única solução estava em alta. O surgimento desses jogos com esse apelo visual as vezes com certas doses de carnificina e mutilações fazem parte do horror, mas, o que digo é que o medo real não se dá mais por falta de munição ou equipamentos e sim que nessas novas gerações o medo se dá por não poder combater e simplesmente correr e se esconder.

Chega a ser frustrante que isso que eu vou citar não é deliberado dos jogos novos e sim dos antigos que é o tal do "inimigo imortal" que nem por reza brava ou bombas nucleares podem morrer, por sinal ainda tem golpes que podem dar game over na hora vide The Evil Within e dentre outros. A minha crítica vem a tona, que esses tipos de jogos de terror pique esconde não tem se quer uma alegria de se terminar porque em que situação você que só se esconde tem orgulho ou mesmo sabendo que é um jogo, e ver que está tendo um final feliz no jogo por ter fugido e se escondido do começo ao fim do jogo. Cadê aquele orgulho de sair caçando os inimigos do jogo ou pelo menos de acabar com o chefe final da fase? Tenho ainda esperanças que veraneios como Alan Wake e algum Silent Hill reapareça algum dia. 

Jogos citados diretamente e indiretamente " Resident Evil, Alone in the Dark, Silent Hill, Obscure, Fatal frame,Alan Wake, Outlast e The Evil Within.  

0
Keep reading → Collapse ←
Loading...