danielgfm

Fã do Mega Drive, da AMD e da Plataforma PC (Emuladores são foda)

You aren't following danielgfm.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • danielgfm DoomGuy
    2020-06-23 19:46:13 -0300 Thumb picture
  • danielgfm DoomGuy
    2020-06-21 19:04:53 -0300 Thumb picture
  • danielgfm DoomGuy
    2020-06-20 11:01:43 -0300 Thumb picture

    Aquele jogo que surpreende...

    Medium 3807766 featured image

    Há muito tempo atrás, naqueles tempos verdadeiros idos, insólitos, onde os passarinhos voavam tranquilamente, você andava de pé descalço, pegava bicho de pé e sua mãe tirava com uma agulha desinfectada com o álcool e você ficava imaginando se aquele troço ficava te olhando eram bons tempos, apesar dos pesares. 

    Não que hoje dia seja ruim, muito pelo contrário, todas as facilidades que temos é muito melhor que antigamente, mas...

    Gratas Surpresas

    Não sei vocês, mas eu era um ávido leitor das revistas de videogame, conquanto que eu não era um consumidor excessivo, eu ia na banca de revista e lia as mesmas - ou roubava dos primos que compravam e assim montava a minha coleção clandestina de revistas que foi tudo pro saco depois - e ficava por isso mesmo. 

    O dono da única banca da cidade que eu morava - naquele tempo vivia no interior do Ceará - conhecia o meu avó e o mesmo esbanjava respeito por toda a cidade, e, assim, eu lia todas as revistas que chegavam, ao ponto que eu me sentava no chão da banca e passava a tarde toda. Claro que vez ou outra eu comprava com o troco do pão uma SuperGame ou Videogame para não dar treta pesada e toda quinzena eu comprava as Heróis, mas estou desvirtuando o assunto.

    Sabemos que nos idos dos anos 1990 a internet só veio aparecer lá para 1995 e, desta forma, saber dos últimos lançamentos ficava por conta das revistas que, por vezes, tinham um atraso considerável com aquilo que já fora lançado.

    E entre reportagens sobre futuros lançamentos, as cartinhas perguntando se dava para rodar Mega Drive num Atari, dicas, algumas delas fajutas e rolos e trocas onde alguém queria trocar um Atari 2600 com Pacman por um Super Nintendo com F-Zero e Super Mario World, tínhamos nestas revistas detonados.

    Imagino o gigantesco trabalho de pegar um jogo do zero, finalizar pelo menos umas 2 ou 3 vezes para, depois, fazer um detonado ou debulhação do título com um fotografo do lado precisando pausar o jogo ou deixar a tela parada para o dito cujo tirar uma foto. Dou os parabéns a esses aventureiros dos anos de 1990, mas, novamente, estou desviando do assunto.

    Foi num destes detonados que eu acabei conhecendo Actraiser, no qual tive oportunidade de jogar o título numa locadora em Fortaleza, 1 ano depois.

    As Revistas eram verdadeiras caixinhas de surpresa e a cada edição vinham com novidades de babar os olhos, quando eu fui atrás de Actraiser tive uma...

    Explosão Mental

    Para quem não sabe, não conhece ou não se lembra de Actraiser, vai um resumo bem rápido, você um Deus que tem de cuidar de humanos de um planeta lá não sei aonde e se você não fizer isso rápido os demonho vão ficar com os seus fieis e vai rolar um bacanal daqueles todo cheio dos pecados e aí todo mundo vai pro inferno, mas você é um deus bonzinho que, além de incorporar uma estátua para acabar com os demonhos no planeta, você ainda faz chover, plantação crescer, pessoal a fazer amor adoidado e cachorro gostar de gato.

    Sim, Actraiser era, não era é, porque o jogo ainda tá por aí, um dois em um. Num primeiro momento você joga com uma espécie de anjinho e tem de entender os problemas que acontecem com os seus fiéis e achando o dito problema você vai ao plano terreno para acabar com as ameaças, usando o Modeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee 7, nossa, fiquei até zonzo.

    Nas fases de aventura você é um hábil espadachim e tinha de acabar com os monstros daquela terra até chegar ao chefão da fase.

    A mistura de sim com aventura faz o jogo ser um algo a parte. Naquela época eu jogava SimCity no PC e ao ver a possibilidade de, além de ser um prefeito, ir ver, com os meus próprios olhos, o que acontecia no local que eu estava arrumando era de explodir a cabeça.

    Actraiser foi um dos jogos que mais me chamou a atenção naquela geração e que eu achei extremamente inovador. Um daqueles títulos que pode passar batido pela maioria de que se enchem com jogos como Sonic, Streets of Rage, Super Mario World ou Metroid e não aproveita para conhecer o resto da biblioteca dos seus consoles, pois nós sabemos que...

    Existe muito mais do que se tem na superfície

    Tal qual como em Actraiser, onde ao ver essa imagem que irei mostrar a seguir, que faz parte da tela do jogo e que, certamente, muitos poderiam torcer o nariz pensando: "Jogo de anjinho? Égua, mais um jogo fofinho da Nintendo. Essa empresa não se toca que eu estou cansado de jogo fofinho? Eu quero é sangue? Eu quero é Rock. Isso não é Rock não.

    Oh, menino, o que é isso? Vocês beberam, foi?
    O que foi que aconteceu?
    Eu quero é rock, menino, isso não é rock não
    Oum o que, menino, para com isso, logo
    Eu quero é rock
    Na na na na na na
    Na na na é o diabo

    A vida me presenteou com dois primos já marmanjo
    Muito justo era o Augusto e o safado era o Berssange
    Numa tarde ensolarada toda aquela criançada tomando refrigerante
    E com a família embebedada foi mais fácil armar a bimbada
    Prum recém adolescente

    E, vixe, estou no devaneio de novo, vamos a imagem em questão.

    Certamente ao ver essas imagens, muitos ficaram se perguntando: "certo, o que eu preciso fazer?". Sem ler manual, em inglês - ou sem nem isso porque tínhamos muitas fitas piratas - ou sem uma revista, ficava quase impossível sair para algum lugar neste jogo, ainda bem que tinha a Revista Videogame.

    Actraiser é um daqueles jogos - das centenas que existem pelos sistemas que tanto gostamos - que são muito mais que aquilo que o olho vê numa primeira piscada. Dar a chance a alguns jogos estranhos pode trazer uma experiência única para aqueles que, de fato, se interessam em conhecer os mais diversos títulos a disposição nas bibliotecas.

    Este jogo explodiu a minha cabeça como poucos que existem por aí, creio que, num total, são uns 30 jogos que eu posso dizer: "jogo foda para caraio."

    Obrigado revista Videogame, por ter me mostrado esse jogo.

    ActRaiser

    Platform: SNES
    734 Players
    31 Check-ins

    21
    • Micro picture
      thecriticgames · about 2 months ago · 2 pontos

      Conheci só depois de velho e gosto desse jogo até hoje.

    • Micro picture
      leandro · about 2 months ago · 2 pontos

      Conheci esse jogo na locadora que entrei de sócio, em 1991. O jogo é realmente impactante. Eu lembro dos donos da locadora jogando a esmo e a trilha sonora simplesmente bela. Se não me engano esse jogo ganhou prêmios por essa trilha sonora. Enfim

  • danielgfm DoomGuy
    2020-06-16 22:43:32 -0300 Thumb picture

    É uma pena...

    Apesar de eu sumir as vezes, ainda gosto dessa rede social e é uma pena que não tenha crescido devidamente. O seu início, no qual conheci numa reportagem do O Povo, um jornal de Fortaleza, mas não me lembro bem quando foi que acabei por me inscrever na rede social ou se foi algum tempo depois.

    Uma das coisas que eu mais curti no Alvanista logo no começo foi os troféus, onde eu tentei pegar a grande maioria disponível e cacei aqueles que eram escondidos, foi uma maravilhosa surpresa para mim ao ponto que eu me senti um meio que um spammer.

    Ao longo dos anos vi muitos usuários irem e virem, alguns deles causando altas tretas, outros fazendo a sua parte para a comunidade crescer, mas, o mais importante, deixando a rede social viva, um local que todos os dias tinha alguma coisa nova e interessante, uma pena que, depois de muito tempo as coisas esfriaram.

    Eu sei bem das dificuldades que a Rede Social enfrenta e de como a mesma vive nas penúrias monetárias. Se eu tivesse grana, grana mesmo, eu dava uns 10 conto para tentar deixar o Alvanista melhor das pernas, mas é apenas um pensamento longínquo. 

    Foram bons momentos, ainda mais que tinha dia que ao chegar em casa, depois do trabalho, lá estava eu navegando na rede social para ver as novidades, as tretas, as conversas e as postagens.

    Ainda gosto muito da rede e só saiu daqui quando ela fechar as portas e alguém jogar a chave fora, até lá, mesmo que pouco, ainda acessarei ela para ver velhos rostos.

    44
    • Micro picture
      willguigo · about 2 months ago · 4 pontos

      Muito bacana.
      Eu gosto muito daqui, acho que entrei em 2014, também vi muita coisa e continuarei vendo.

      3 replies
    • Micro picture
      raccoon · about 2 months ago · 4 pontos

      é nóis no alva galera!

      1 reply
    • Micro picture
      santosmurilo · about 2 months ago · 4 pontos

      eu tbm só saio daqui qnd fecharem as portas e perderem a chave. acho q a rede foi bastante divulgada somente no nordeste, q é de onde surgiu. se tivesse chegado às outras regiões com a mesma intensidade tlvz tivesse sido diferente. eu mesmo conheci a rede por acaso...

      1 reply
  • danielgfm DoomGuy
    2020-06-16 18:42:06 -0300 Thumb picture

    Estou vivo...

    Mas gostaria de entrar mais aqui. Quais são as novidades? Alguém endoidou? Quem agora tá de treta?

    11
    • Micro picture
      gradash · about 2 months ago · 3 pontos

      Até onde sei, só o @raiden que saiu do Alva depois de brigar com uma galera ai.

  • danielgfm DoomGuy
    2020-03-08 20:36:17 -0300 Thumb picture
  • danielgfm DoomGuy
    2020-03-03 08:44:39 -0300 Thumb picture

    Jogar videogame.

    Estamos com tão pouco tempo para fazer as coisas que, atualmente, mais falamos de videogame do que jogamos videogame e quando paramos por um tempo para tal, acabamos desenvolvendo um senso crítico tão alto que pode se tornar até mesmo injusto para um título que, a principio, foi criado apenas para nos divertir.

    Quando foi que paramos de jogar videogame? De, apenas, se divertir com ele? De sentir o prazer de salvar um mundo, a princesa, ser o melhor piloto? Quando foi que nos tornamos tão chatos para nós mesmos?

    42
    • Micro picture
      marcelomalss · 5 months ago · 3 pontos

      "Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
      Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
      A vida não para." (Lenine)

      2 replies
    • Micro picture
      _fernando · 5 months ago · 2 pontos

      Pior que eu ainda tenho muito tempo pra jogae video game, mas sinto que to ficando cada vez mais chato com isso, e nem sei porque

      1 reply
    • Micro picture
      rax · 5 months ago · 2 pontos

      Sempre to jogando e aproveitando as experiências com os mesmos.A visão crítica (minha opinião) não deveria impedir de aproveitar o jogo,se não entra no ciclo de julgar,analisar mais e aproveitar menos Sucessivamente

      1 reply
  • danielgfm DoomGuy
    2020-03-01 11:52:48 -0300 Thumb picture

    Não existe achismo na arquitetura de videogame...

    Medium 3779003 featured image

    Parece que antes um negócio muito simples ficou deveras complicado. Muitas vezes eu me pego querendo falar sobre videogame, seja por motivos X ou Y, mas, no fim, acabo não o fazendo porque as pessoas estão extremamente extremistas nos dias de hoje.

    Eu sou daqueles que gosta de discutir, certo ou errado, sobre os mais diversos assuntos - videogame principalmente -, mas pena que são cada vez mais raros as pessoas que pensam nesta reciprocidade.

    Ontem estava participando de uma live sobre números gamers, tipo, bits, teraflops e coisas do tipo e quando eu falei que o PS2 é um 64-bit, o Dreamcast um 32-bit e o Gamecube um 32-bit, os nego ficaram ouriçados dizendo que todos os consoles eram 128-bit.

    E aí quando se passa a informação do que é de fato, vem duas pessoas dizendo que existem informações falsas na internet, copiando dados que leem no wikipedia, porra, não me formei na área da computação para ficar falando besteira, nenhum pouco, mas a pessoa tem convicção que aquilo que é dito no passado é verdade, aí não tem para onde correr.

    Sério, as pessoas leem inverdades na internet para reforçar as suas crenças e quando alguém passa uma informação precisa é fake news? Que porra de mundo é esse que estamos vivendo onde as ciências exatas estão sendo desacreditadas por achismos ululantes? Este povo precisa, com urgência, rever os seus conceitos sobre questão de informação.

    Aí, continuando nesta live, o cidadão me escreve que não existe diferença entre bits e bytes, que arquitetura de computador é diferente de bit e que o PC-Engine não é um console de 8-bit, ah, pelo o amor do Mario né?

    O pior que este tipo de desinformação não vem apenas daquele que gosta de ver hangouts e lives sobre videogame, tem muito "influencer" por aí que dá o mesmo nível de desinformação e quando é pego com o cu na mão dá uma de João sem Braço.

    Posso ser tachado de hater, mas sempre darei minha opinião sobre as mais diversas questões e passarei informações dos quais eu passei quatro anos da minha vida estudando - e que ainda leio continuamente para aprimorar o que eu sei da minha área. Se a "verdade" desta pessoa é destruída no processo, fazer o que? É a vida. Só não pode continuar defendendo continuamente coisas que não existem e espalhar mentiras de forma continuada.

    A internet está aí para ler sobre arquitetura de computadores, assim como procurar as patentes dos consoles antigos e ver como eles trabalhavam, não precisa ficar no achismo só para tentar se manter certo.

    33
    • Micro picture
      the_muriel · 5 months ago · 4 pontos

      Eu já ouvi em um podcast que não existe design feio/malfeito, ai eu que estudei isso durante anos tenho quase um AVC, pq existem muitas formas de fazer um ruim kkkkk

      as pessoas confundem muito gosto pessoal com pontos qualitativos/ estruturais/lógicos, e se ofendem com qualquer coisa, seja um argumento estrutural ou até um "Eu não gostei muito", é importante entender o porque gostamos de algo e o porque não gostamos e entender tbm que isso não necessariamente esta ligado com aquilo ser bom ou ruim/ mal feito ou bem feito .

      Um dos jogos que gosto de jogar é Neptunia, pq gosto da comedia e da interação dos personagens, mas de forma geral eles costumam ser jogos medíocres para baixo em termos de produção,jogabilidade, musica e gráficos, são jogos bem ruizinhos, mas isso não me impede de gostar deles, mas tbm não é porque eu gosto que ele deixa de ser ruim.

      2 replies
    • Micro picture
      seufi · 5 months ago · 2 pontos

      Se estávamos na era da informação na última década, nesta década começamos a era da desinformação. Triste, lamentável, mas é a verdade. O que resta é remar contra está maré de ignorância que as redes sociais e bots, influencers e sabedores têm propagado. Mantenha suas colocações, seu conhecimento e continue levando adiante informação correta.
      E aproveitando, explica melhor essa coisa de Dreamcast ser 128 bits e de onde tiraram isso... O que é na prática?

      1 reply
    • Micro picture
      ntampinha · 5 months ago · 2 pontos

      Embaçado isso. Atualmente, qualquer otário pode ser influencer, levando dezenas de pessoas a acreditarem em um montão de bobagens...
      Já reparei também que hoje em dia o povo da internet é tudo cheio de militância, ninguém mais quer debater de forma saudável ou admitir que está errado quando se apresentam provas da informação certa, ninguém mais está disposto a "se corrigir" ou "reaprender".
      Tá um porre falar sobre qualquer assunto hoje em dia...
      No entanto, não fica calado não man, senão a gente tá ferrado em informações erradas sendo disseminadas por aí 😆. Continua nessa vibe.

      2 replies
  • danielgfm DoomGuy
    2020-02-29 07:35:48 -0300 Thumb picture

    Videogame e o que está acontecendo?

    O Videogame

    Ahhhh, jogar videogame. Quantas e quantas e quantas horas não passamos, ou passávamos, com aquele título maroto que nos desafiava todos os dias para que ele fosse finalizado?

    Ou aquele outro jogo que ficávamos travados e, por insistência ou falta de atenção, falávamos como o jogo era roubado, estava quebrado ou que isso não tá certo?

    Sem contar aquele outro título que finalizávamos uma, duas, três, quatro, dez vezes, mas, ainda assim, voltávamos para uma vez mais?

    Em quantos mundos você já se perdeu? Em quantas batalhas você já liberou uma cidade, um país ou um universo inteiro? Quantas vezes você foi o grande campeão de basquete, hóquei ou futebol?

    Leia mais: https://www.comunidademegadrive.com.br/artigos/videogame-e-o-que-esta-acontecendo/

    16
  • danielgfm DoomGuy
    2020-02-22 17:38:28 -0300 Thumb picture
Keep reading → Collapse ←
Loading...