crossanimation

Mais que diversão, inovando o novo conceito de amizades.

You aren't following crossanimation.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2019-10-16 09:23:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    #192 - Top Gear [Super Nintendo] 1992

     Após 3 jogos da série de corrida Lotus lançada para o computador Amiga, a Gremlin Graphics cria um jogo semelhante para o Super Nintendo. A ideia é vencer uma série de campeonatos pelo mundo para acumular pontos e se tornar o melhor. As corridas ocorrem sempre em tela dividida e a posição inicial dos carros vai depender de suas classificações na corrida anterior. Cada carro tem a disposição 3 nitros e um medidor de combustível, que pode ser reabastecido por postos nas pistas mais longas. O jogo é notoriamente o primeiro jogo de corrida com multiplayer para o SNES e foi um sucesso astronômico no Brasil devido a sua jogabilidade facilitada e trilha sonora icônica do compositor Barry Leitch inspirado na série Lotus.

     - Enfim, chegamos a ele. O mais popular jogo de corrida do Brasil e considerado por muitos como o melhor do Super Nintendo. O jogador tem a disposição 4 carros para escolher e a opção de marcha automática ou manual. As pistas possuem curvas, subidas e diferentes tipos de superfícies, mas esse último não influencia no carro. A velocidade dos carros é bem alta e o jogador tem que ficar atento com o consumo de combustível para escolher o melhor momento para usar os nitros. Além dos gráficos do jogo bem competentes e manter a uma taxa constante de velocidade, o destaque do jogo é com certeza sua trilha sonora. Apesar do jogo contar com poucas músicas, todas são marcantes. Uma mistura única de techno com rock que combina muito bem com o jogo.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Top Gear

    Platform: SNES
    13857 Players
    72 Check-ins

    35
    • Micro picture
      onai_onai · 3 days ago · 3 pontos

      Clássico, apesar de que meu preferido ser o Top Gear II...

      3 replies
    • Micro picture
      rax · 3 days ago · 2 pontos

      Clássico demais :D

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · 3 days ago · 2 pontos

      Bem, falar do culto a esse jogo por terras brasileiras é chover no molhado. No meu caso tenho lembranças incríveis das jogatinas, na época ( junto com meu irmão, que, infelizmente, não esta mais entre nos ). Foram disputas incríveis e as recordações e saudades são enormes. Basta ouvir a trilha sonora que já vem a mente as jogatinas e não tem como conter a emoção

      2 replies
  • 2019-10-14 17:29:18 -0300 Thumb picture

    BGS Brasil Game Show - Terceiro dia do evento e eu estive lá

    Medium 3751083 featured image

    Salve galera da Crossanimation,

    Depois de um bom tempo sem escrever algo, estou de volta agora para falar como foi a Brasil Game Show 2019.

    Sim, aproveitei para ir ao evento gamer que tem em nosso país a BGS 2019.

    Comprei o ingresso antecipado no primeiro lote, e escolhi ir na data do dia 11/10 - Sexta, por se tratar de um dia da semana e não ter tanta gente no evento facilitando a caminhada por tudo que tem lá.

    Tirei algumas fotos dos estandes disponíveis e fiquei observando tudo que tem de novidades.

    1- O caminho para BGS

    Bom para quem não sabe, moro em Santo André/SP, e para deslocar até o evento utilizei o velho e bom transporte público, como já macaco velho de eventos (de animes e antigas BGS), decidi sair de minha casa por volta das 10h30min da manhã já que o evento abriu às 13 horas, tempo o suficiente para conseguir pegar o ônibus, descer na Estação de Santo André e ir ao Hipermercado Extra comprar 1kg de alimento, já que meu ingresso é meia-entrada. Após isso fui à estação de trem e aguardei meu embarque no trem da linha 10 turquesa. Desse trecho adiante foi: CPTM - 10 Turquesa Estação Santo André, CPTM - 11 Coral Estação Brás, Metrô - 1 Azul Estação Luz e finalmente descer na Estação Portuguesa Tietê. Desta estação, o evento disponibilizou transporte gratuito até o Expo Center Norte, tempo o suficiente de chegar às 12h47min e ir para a fila de entrada.

    2 - Entrada e Segurança

    A entrada no evento foi muito rápido e tranquila, com direito a revista de segurança muito mais rápida e organizada que os eventos anteriores.

    Os corredores eram formados para as pessoas passarem de forma organizada e no meio do pavilhão, guaritas de segurança com detectores de metal para a entrada dos visitantes e uma revista super rápida na bolsa.

    Não tive problemas ao entrar, entreguei meu 1 kg de alimento como parte do pagamento de meia-entrada e segui para ver o que o evento tem para oferecer de entretenimento.

    3 - Sony PlayStation & Microsoft XBox dividem atenções lado a lado

    Como o esperado, os espaços maiores que mais chamaram a atenção ao entrar no evento foram sem dúvidas da Sony PlayStation, com um grande palco e telões para vislumbrar seus jogos disponíveis para a plataforma e seus exclusivos.Dentro do estande, com diversos jogos como Call of Duty Modern Warfare remodelado e disponível para a galera jogar, suas filas que já estavam se formando para aproveitar o game novo da Activision.FIFA 20 também estava disponível, e consegui entrar e jogar uma partida rápida, com monitores de alta definição e mostrando todo o poder de processamento gráfico que o PS4 fornece para o jogo, na brincadeira acabei tomando uma surra do Staff da PlayStation por nada menos Internazionale 0 x 5 Bayern Munique. Mas foi divertido jogar e ver a preocupação de quem estava no estande.

    Outro ponto principal era o jogo Marvel’s Iron Man VR com cabines próprias, Óculos VR e PS Move para a galera testar e jogar por alguns minutos, o ruim que era somente disponível mediante à hora marcada no aplicativo da Experience PlayStation, mas sempre estava cheio em todos os horários que você marcasse.

    O estande da Microsoft estava também cheio, com seus jogos sendo disputados na fila, destaque para a foto acima com o game Gears 5, tiveram uma tratativa e montagem do local para o jogo com bastante carinho e acesso a galera para jogar. Esse não precisa de agendamento por hora ou pelo aplicativo, uma boa vantagem com o da PlayStation.

    Outros jogos disponíveis para a plataforma, como a Sony veio com FIFA20, a Microsoft deu espaço para a Konami e o jogo Pro Evolution 2020, o estande estava bem amplo igual o da concorrente Sony, com direito a todos se divertir no palco com o game Just Dance.

    4 - Epic Games & Fortnite em peso

    O estande da Epic Games está de parabéns, seu carro chefe de vendas e que fez a empresa hoje, Fortnite, eles fizeram tudo bonitinho no espaço, trazendo toda a temática do jogo, o ônibus nave que leva seus tripulantes a ilha no meio do estande, os cosplays dos personagens em cada ponto próximo ao local estava sensacional.

    E como de praxe, suas atrações para todos ganharem brindes e inclusive a ter uma tatuagem customizada para marcar em seu braço ou mão estava presentes.

    E quem não queria subir na lhama (ou sei lá o que era aquilo) e ficar em cima do bicho e aguardar por alguns segundo e sair com um brinde exclusivo do game.

    5 - Avenida Indie e um espaço pequeno demais para os desenvolvedores

    A BGS depois de uns anos atrás, abriu um espaço para desenvolvedores de games indies, o que é bacana pois é um grande incentivo a indústria brasileira de desenvolvedor de jogos, porém ao chegar na Avenida Indie marcada em seu mapa, percebi que tinha bastante empresas dispostas a demonstrar seu jogo e explicar o que cada um faz, mas o espaço para cada estande era muito pequeno(como mostra a foto acima), alguns outros que puderam solicitar um espaço maior, o corredor era um impeditivo para todos passarem e tentar ver algo ou jogar. Na sexta como a movimentação era pouca senti um pouco de incômodo de todos em cima tentando ver uma demonstração, mas o evento poderia reservar um espaço maior para que todos pudessem transitar no local.

    6 - Youtube & Facebook Gaming

    As plataformas digitais do Facebook e youtube gaming compareceram, com grandes diferenças para ambas empresas.

    O estande do Youtube Gaming era localizado quase na entrada do evento com um tamanho nada tão grande, passei algumas vezes por lá porém não vi nada de interessante, só olhando para cima e vendo cabines personalizadas com youtubers já de nomes fazendo streaming de jogos durante o evento e um letreiro digital vermelho passando com o link para acesso, o que foi fraco demais ao meu ver, a Google poderia ter reservado um espaço maior e ter uma preocupação a mais para quem visitou seu estande nesses dias.

    Já o estande do Facebook Gaming utilizou um espaço legal, com um palco e alguns gamers transmitindo seu streaming durante o evento também, sua interação com todos os visitantes foram excepcionais, ainda mais com a gincana que colocaram no palco e brincadeiras com todos que estavam lá.

    7 - Warner Bros

    A WB Games esteve presente nessa BGS, trazendo não só seu game o Mortal Kombat 11 para seu público jogar, mas também teve algumas gincanas no palco ao se inscrever nas redes sociais da empresa.

    Diversos jogos foram mostrados, Plants vs Zombies Garden Warfare, FIFA 20 estavam entre eles.

    Na gincana do PVZ, você tinha que escolher um lado, Plant or Zombie e derrotar 20 de cada inimigo para ser contemplado com brindes que a WB disponibilizou quem visitava seu estande.

    8 - Escolas no segmento de design digital.

    Ao passear pelo evento, me deparei que diversas escolas de informática voltadas no segmento de Design, Modelagem, Criação digital estava presente em peso, não só 1 escola mas ao total que contei foram umas 8. Entre as escolas, Microcamp, Impacta, Saga estavam entre as escolas e mostrando que você também pode trabalhar na área de design digital voltado para jogos.

    Não cheguei a parar e ver algo ou me informar, mantive distância.

    9 - Razer, Logitech mostrando seus periféricos gamer

    Empresas conhecidas do ramo de periféricos para computadores e consoles videogames estiveram também presentes. Logitech do lado do estande da Sony PlayStation e Razer do lado da Microsoft XBox.

    E com sua lojinha montada também, computadores com gamers profissionais no ramo de MMORPG mostrando suas habilidades no palco de cada uma e é claro, utilizando seus acessórios e disponibilizando para vendas a todos. Abram suas carteiras, pois no evento o desconto era mínimo do que você espera.

    10 - Nostalgia: Fliperama, Arcades (faltou o cinzeiro)

    Sim galera, o fliperama estava presente também na BGS.

    A nostalgia de poder jogar nos arcades foi imensa, desde mesa de bilhar, cabines de corrida e os clássicos pinballs apresentaram no evento.

    Consegui jogar alguns jogos como Pump It Up Next, KOF 97, Tekken 3 e SNK Vs Capcom Chaos.

    Ponto negativo, alguns arcades por se tratar do terceiro dia do evento já estavam com enormes problemas, alguns o direcional (controle ou manete) não respondia de forma correta, impossibilitando uma jogatina legal, no Tekken 3 não tinha os botões de chute e isso em ambos P1 e P2.

    Na máquina de dança Pump it Up joguei sem nenhum problema (só morri depois que terminei a música) e o SNK Vs Capcom Chaos era um dos únicos sobreviventes do evento que não tinha nenhum defeito apresentado.

    De resto a diversão free estava garantida para todos que estavam nesse local.

    11 - It’s me Nintendo

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Como eu poderia esquecer da Nintendo, seu estande acho que era um dos menos disputados e você poderia jogar sem nenhum problema os games disponíveis.

    A Nintendo adotou uma estratégia boa, se mantendo longe das concorrentes Sony e Microsoft, ela ficou ali tímida em seu cantinho e atraindo a todos que passaram por lá.

    E ainda de quebra você poderia tirar uma foto sua com um dos 3 pokémons iniciais de Sword and Shield, eu não resisti e acabei tirando a minha e ainda encaminharam para meu e-mail a foto também.

    12 - Considerações finais

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    A imagem achei sensacional hehehe…

    Bom, de inicio não tinha intenções de ir à BGS 2019, pois o evento não trás nenhuma novidade sobre o mundo dos games que nós não tenhamos visto nas conferências ou feiras já transmitidas nos meses anteriores, mas percebi que ao longo dos 4 anos que fiquei sem ir eles evoluíram um pouco mais.

    Os pontos positivos foram a entrada que foi super rápida, não empacando os visitantes, ir num dia da semana (sexta dia 11/10) ao invés do final de semana é bem melhor e não tem tanta aglomeração de pessoas nos estandes, mas mesmo assim o evento estava cheio.

    Meu intuito não foi jogar os games disponíveis, até o porque, alguns já possuo e outros não faz tanto meu gênero de game, e os principais games eram disputados por filas enormes.

    O que eu não gostei no evento: Avenida Indie que não recebeu o devido tratamento e espaço maior dedicado para que seus desenvolvedores mostrarem o potencial de seus jogos, a àrea de arcade teve muitas máquinas com defeitos desde a botões não funcionar como seu manete.

    Área de alimentação bem ampla e com algumas mesas e cadeiras para o público, embora que sejam bem poucas, os valores eram exorbitantes, sendo que um cachorro quente pelo valor de 33 reais ou 1 pastel e suco ou refri por 20 reais.

    Escolas de Informática no segmento de Design Digital foi a maior surpresa, mostrando o que cada escola possui para atrair mais alunos.

    As áreas do XBox e PlayStation bem localizadas e duas empresas de peso com acessórios para pc e consoles próximas foi uma boa sacada para ambas, ponto negativo para o estande da Sony e seu game Marvel’s Iron Man necessitando o agendamento por aplicativo, muitos visitantes ao abrir já apresentava na tela a informação full.

    Outro local que visitei para descansar um pouco foi a BGS Arena, com alguns jogadores competindo em CS: Go e outros games, também foi palco para a Video Game Orchestra.

    Bom é isso galera, essa foi a minha experiência na BGS 2019 na sexta.

    Se vocês foram, comentem abaixo suas experiências também.

    @armkng

    Facebook: https://www.facebook.com/crossanimationgames/

    Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC-cjWJfWxqfGyLP2IeUQG2A

    Instagram: crossanimationgames

    Twitter: @crossanimation

    SVC Chaos: SNK vs. Capcom

    Platform: Playstation 2
    283 Players
    1 Check-in

    24
    • Micro picture
      hizaki · 5 days ago · 2 pontos

      A vontade de ter ido ficou alta em mano...fiquei impressionado com o stand da Nintendo estar com tão poucas pessoas, levando em consideração que a empresa se manteve longe do Brasil por tanto tempo. Esperava uma maior visita no espaço da Nintendo.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 4 days ago · 2 pontos

      Fiquei curioso com aquela máquina de Pong.

    • Micro picture
      jeffroupinha · 4 days ago · 2 pontos

      Esse evento foi gostoso e sim, se forem, vão sempre no meio da semana porque o fim de semana é terrível, muito cheio, então meio da semana da para jogar e no FDS tirar fotos de cosplayers e ver campeonatos.

  • 2019-09-27 19:51:52 -0300 Thumb picture

    Canal Youtube

    Olá a todos que acompanha a persona Crossanimation.

    Tem um bom tempo que não escrevo aqui no Alvanista, e pretendo lançar mais um artigo dos bons (até parece). Enquanto estou sem ideias do que escrever, quero pedir um pouco da colaboração de vocês.

    Lancei a um tempo o Canal no Youtube da Crossanimation, as gravações faço pelo próprio PS4, por hora não tenho uma estrutura legal (e muito menos grana para fazer algo descente), então acabo gravando algumas jogatinas que faço casualmente.

    E para poupar o ouvido de todos, não narro nada durante a game play, assim vocês não precisam ouvir minha voz péssima durante o game.

    Como mencionei, é um projeto, não pretendo ser um cara famoso, até o porque não é minha intenção, mas é um conteúdo diferencial que quero colocar, alguns vídeos colocarei legendas e quem sabe mais para frente, uso um microfone e faço algo mais legal.

    Feedback, xingamentos, deslikes são bem vindos, afinal ninguém é perfeito...(só não vale dar strike T__T).

    https://www.youtube.com/channel/UC-cjWJfWxqfGyLP2IeUQG2A

    Obrigado a todos que acompanham a Crossanimation.

    @armkng

    Dark Souls III

    Platform: Playstation 4
    652 Players
    367 Check-ins

    14
    • Micro picture
      lukenakama · 22 days ago · 1 ponto

      Me inscrevi pra dar aquela força, mas não garanto que vou ver, pois não sou muito chegado em acompanhar gameplays mudas :/

      1 reply
  • 2019-08-16 21:39:26 -0300 Thumb picture

    We need to play

    Medium 3739988 featured image

    Salve meus caros seguidores,

    Após uma grande E3 que trouxe diversas novidades do mundo dos games para nós, pois só temos a ganhar com tudo isso, trago mais um artigo referente a algo que já faço a um bom tempo. (sim, este artigo está pronto desde a E3, só agora que estou postando).

    Nossa necessidade de jogar.

    Por tempos e tempos vemos que temos uma excelente biblioteca de jogos, seja ele para PlayStation, Nintendo, XBox, Steam, Epic Games, GoG, Uplay…

    É uma grande variedade de jogos que as produtoras lançam a cada mês, ano, produções fantásticas, porém vamos voltar a nossa realidade, somos brasileiros (e acho que tem alguns estrangeiros também), nosso salário mínimo não supera nem ao menos mil reais, e quando vem um grande lançamento, “R$359,99 - R$259,99”.

    Opa, espera, deixa eu ver aqui, pago essa conta, devolvo a grana que pedi emprestado, pago o aluguel, tenho esse boleto a pagar, tenho o curso que não posso esquecer, e…

    Saldo atual = R$25,00 - bom pelo menos posso pedir uma pizza e comer, já o game pode esperar.

    Essa é nossa triste realidade, os preços altos dos games que sofremos para conseguir comprar, acaba limitando muito a jogatina, eu dou os parabéns quem pode bancar um jogo novo que acabou de sair, mas para a minha pessoa não tenho como pagar no momento.

    Eu penso que é o mesmo caso para muitos aqui que leem este artigo.

    De uns tempos para cá, isso eu digo desde 2010 eu adotei uma forma de ter alguns jogos que desejo ter em minha prateleira (afinal gosto de ter os jogos em mídia física), em média ao meu salário, que não é compatível nem nos dias atuais (porque hoje eu tenho um herdeiro que ficará com tudo se eu morrer, é claro), então recém adquirido um PlayStation 3 (isso em 2010), acabei entrando em um pequeno dilema: “Como eu vou ter jogos para meu novo console?”. A solução, se um jogo está caro, não irei comprar, mas e se eu procurar por alguma promoção ou alguma pessoa está desfazendo.

    Aos poucos achei alguns jogos para iniciar minha pequena coleção de jogos por preços que cabem no meu bolso em volta de 30, 40 ou 50 reais, teve um artigo que li em um blog a alguns anos atrás, onde a pessoa mencionava em uma lista de jogos.

    O intuito é você criar uma lista dos jogos que você quer adquirir, todos aqueles que você tem vontade de jogar, jogos no qual você acabou não comprando pelo valor astronômico, inicie a lista mesmo com antigos, e vá adicionando aos poucos o seu interesse, coloque também aquele novo, lançamento nessa mesma lista, vá atrás dos jogos do início de sua lista e perceberá que ele estará com um preço mais camarada com seu bolso em torno de 30 à 50 reais. Quando menos você perceber, aquele jogo novo ou lançamento estará no meio de sua lista e o encontrará no mesmo preço que acabou comprando os anteriores.

    Um outro fator bom para você que está precisando muito de ter um jogo novo, e encontrar comunidades de trocas, há pessoas que estão dispostas a fazer uma negociação contigo caso você tenha o game que a outra pessoa interessa, de preferência, tente negociar com as pessoas que moram próximo onde você mora, e que possa se locomover para efetuar a troca, isso irá economizar um tempo para ambas partes, será mais seguro.

    Ao efetuar algum tipo de troca, peça fotos detalhadas da mídia, um vídeo com funcionamento, garanto que o poupará de algumas surpresas, e assim você terá o jogo que tanto deseja e se atualizará com boa parte do pessoal que está jogando.

    Outra parte interessante sobre os games é sua exploração, dedique-se alguns minutos ou horas para jogar aquele game no qual você já o possui um bom tempo, volte a rejogar antigos games, isso ajuda muito já que não ter um novo para vislumbrar sua visão, pelo menos irá distraí-lo.

    Procure explorar ao máximo um jogo de mundo aberto, coletar todos os itens das fases, crie um desafio, busque pegar todas as conquistas (XBox) ou troféus (PlayStation), isso agregará mais o jogo e também você irá descobrir muitas coisas escondidas que ele pode possuir.

    Voltar aos antigos games, no início pode parecer um pouco massante, pois não lhe trará um novo desafio ou novidades, mas o manterá ativo mentalmente sobre algumas coisas, quem não sentiu um pouco da nostalgia ao jogar novamente a coletânea de Mega-Man em Legacy Collection 1 e 2?

    Com um pouco de paciência, pesquisas, garimpo, você acaba tendo uma boa coleção de jogos que vão entreter você por um bom período de tempo, eu mesmo estou lascado para tentar finalizar a maioria dos jogos dessa foto acima. O grande impacto que vem é a empolgação, pois você inicia um game passa 15 minutos, troca, passa mais 15 minutos, troca, mais 15 minutos e assim sucessivamente (meu caso).

    Alguns serviços hoje em dia como a XBox Game Pass, PSN Plus, apresentam em alguns meses promoções que baixam consideravelmente o conteúdo que eles disponibilizam, a Steam é campeã em fazer suas Sales e roubar os poucos centavos que temos em nossas carteiras, mas com valores convidativos que chamará com toda a certeza a sua atenção e comprar seus jogos.

    Então busque sempre correr atrás de algo diferente, mesmo que você seja apenas um adorador de JRPG’s, você pode se surpreender com outros gêneros jogando em modo coop ou sozinho mesmo (sim até mesmo jogando futebol você poderá dar risadas).

    Espero que essas dicas ajudem a buscar jogos a serem explorados por vocês, eu mesmo estou aumentando aos poucos minha coleção (e sem grana também).

    É isso galera, comentem, façam um poema, me xinguem…

    Autor: @armkng

    Quem irá revisar: @hizaki (e com certeza irá me xingar)

    Assassin's Creed II

    Platform: Playstation 3
    8726 Players
    220 Check-ins

    24
    • Micro picture
      kess · about 2 months ago · 4 pontos

      Já aproveitei promoções da PSN... e consegui 12 jogos pelo preço de um novo. Serviu bastante para ter mais de 120 jogos no PS3.... agora eu preciso é achar tempo para conta de tudo que tenho para jogar...

      3 replies
    • Micro picture
      chronoxplay · about 2 months ago · 3 pontos

      Artigo muito bom. Eu tenho jogado ultimamente jogos de consoles antigos que na época de lançamento não tive oportunidade de ter. Tenho me surpreendido com jogos de Game Cube e PSP. Recentemente comprei um Nitendo Switch e tenho dois jogos que ainda não sequer consegui tempo para jogar. Parabéns pelo artigo!

      2 replies
    • Micro picture
      artigos · about 2 months ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • 2019-08-07 09:58:48 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Os mais importantes portes dos anos 80

    Medium 3738251 featured image

    Voltando para 1980, o porte de Space Invaders para o Atari 2600 foi o primeiro caso de licenciamento de um Arcade para um console doméstico da história e foi responsável por quadruplicar as vendas do aparelho. Ele também foi o primeiro cartucho a vender mais de 1 milhão de unidades. Pac-Man, mesmo saindo 2 anos depois do original e tendo uma qualidade questionável, foi o título que mais vendeu na plataforma, 7 milhões de cópias. A Atari foi a campeã de sua geração graças aos portes de seus próprios Arcades, como Asteroids de 1981, que vendeu 3,8 milhões de cópias e Missile Command, também de 1981, com 2,5 milhões. A concorrência começou a se mexer para licenciar títulos de renome dos Arcades para suas plataformas.

     A Coleco conseguiu a licença de títulos da Nintendo e adotou uma estratégia curiosa. Desenvolveu portes de qualidade de Donkey Kong e Zaxxon (da Sega) para seu Colecovision e nas concorrentes, portes de péssima qualidade. Ela não conseguiu vender mais consoles com isso, muito devido ao seu alto preço e não vendeu bem os jogos nas concorrentes. A empresa faliu em 1988. No Japão, em 1983, nascia a nova geração. Tanto o Famicom quanto o SG-1000 apostaram em portes de seu sucessos do Arcade, como Mario Bros. e Congo Bongo, mas com a chegada de Super Mario Bros., a Sega teve que apostar em outra plataforma 8-bit. Os títulos inovadores nos Arcades continuavam aparecendo e as adaptações ainda tinham grande relevância para todos.

     A plataforma Nintendo, sendo a mais vendida em todos os territórios, recebeu adaptações de alta qualidade de quase todas as empresas. Os maiores destaques vão para Contra e Double Dragon. O novo Master System da Sega também se destacava com seus portes, como After Burner e Wonder Boy in Monster Land. O PC Engine teve grande apoio de portes de Arcade, com R-Type e Street Fighter, usando o CD. O Mega Drive chega ao mercado com a proposta de trazer o Arcade para dentro de casa. O porte quase perfeito de Altered Beast saia junto com o console, que também teve destaque com Golden Axe, ambos saindo no mesmo ano do lançamento do Arcade.

     E não foi apenas os portes de Arcade que fazia sucesso nos consoles, pois os computadores também tiveram jogos de grande relevância para as plataformas domésticas. Títulos de ação rapidamente ganhavam portes para consoles, como Metal Gear para NES e California Games no Master System. Alguns conseguiam migrar dos computadores para os Arcades, como Choplifter e Lode Runner. Títulos de RPG como Ultima III: Exodus no NES de 1987 e Ys I & II para o PC Engine de 1989 demoravam mais para sair, bem como os adventures, como o Maniac Mansion para NES em 1989 e King’s Quest no Master System também em 1989. E claro, não podemos esquecer de Tetris, o jogo de computador que foi sucesso em todas as plataformas.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    50
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 months ago · 3 pontos

      Bem legal ver essa corrida em trazer bons consoles pra dentro de casa, ou seja, praticamente trazer o ARCADE pro conforto da sua casa.
      ...

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · 2 months ago · 3 pontos

      A grande referência para os consoles, pelo menos ali ate os 16 bits, eram os arcades. Se não eram totalmente igual, mas, pelo menos que fossem próximo a isso.

      1 reply
    • Micro picture
      artigos · 2 months ago · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • 2019-08-16 10:15:51 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    As revistas de videogame dos anos 80

    Medium 3739877 featured image

    Após o surgimento das primeiras revistas de videogames, algumas editoras começaram a apostar nesse tipo de mídia, porém, a maioria era focado em jogos de computadores e informática. Nos EUA, foram poucas, como a Atari Age e a Electronic Fun with Computers & Games, ambas de 1982-1984. Na Europa, jogos de computadores sempre foram os preferidos, daí nasceram a Page 6 para computadores Atari, Sinclair User para o ZX Spectrum e Tilt, todos de 1982. No ano seguinte, tivemos a Crash para jogos da linha Sinclair e Computer User Amiga. Em 1984, Nasce a Your Sinclair e em 1985 temos as espanhola Micromania e a britânica Zzap!64. Os EUA viva o Crash dos videogames, então ninguém se aventura no assunto videogame.

     Com o sucesso massivo do Famicom no Japão, a Nintendo lança a Famitsu para divulgar novos jogos e dicas em 1986 e no ano seguinte, a britânica ACE vai falar de computadores no geral. O público americano estava praticamente sem nenhuma revista sobre games, mesmo depois que o NES revitalizou a indústria no país, até que a Nintendo lança a Nintendo Power em 1988 após o sucesso do Nintendo Fan Club News. A revista era um dos maiores sucessos nos Estados Unidos e trazia dicas e detonados de jogos que pareciam impossíveis sem ela. Na Itália, a The Games Machine inicia suas tiragem, falando sobre jogos de computadores e de consoles. Em 1989, no Reino Unido, temos a Amiga Action para computadores e a Electric Brain para consoles.

     Já em 1989, nos EUA, a Electronic Gaming Monthly é uma das maiores e mais importantes revistas americana sobre games da história, bem como a GamePro, que falava sobre games no geral. Outra revista que também foi lançada nessa época foi a Game Players, outra gigante que falava sobre dicas e detonados de jogos. Para difundir seus consoles e jogos, a Sega lança no Reino Unido o Sega Power, claramente para competir com a gigante Nintendo Power. Nessa época, o jornalismo de videogames estava difundido em todas as partes do mundo para divulgar as novidades tecnológicas e jogos apresentados na feira CES. Teremos um post próprio só para falar das primeiras revistas brasileiras posteriormente.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    39
    • Micro picture
      porlock · 2 months ago · 3 pontos

      uau... q irado!

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 months ago · 3 pontos

      EGM...comprava todas!
      Era uma excelente revista e, não sendo antipatriota...mas era infinitamente melhor do que as brasileiras.
      ...
      Mas eu comprava todas BR também...
      ...

      8 replies
    • Micro picture
      old_gamer · 2 months ago · 3 pontos

      Eu era um consumidor assíduo destes revistas, milhões em dinheiro do meu lanche da escola foram para a banca de revistas : )

      1 reply
  • 2019-07-26 09:18:47 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Turbo Express: O PC Engine de bolso

    Medium 3736002 featured image

    Para não ficar de fora da onda dos portáteis, a NEC lança o mais poderoso e incrível videogame de bolso da época. Sob o codinome de Game Tank, o aparelho foi demonstrado em abril e prometia trazer total compatibilidade com os jogos de cartão do PC Engine. A versão japonesa do portátil saiu como PC Engine GT e a americana como Turbo Express, ambos saíram em dezembro de 1990. As dimensões do aparelho lembrava muito o GameBoy da Nintendo, com botões de ação inclinados, D-pad circular e botões Run e Select na parte inferior. Uma vantagem que este controle tinha com relação ao controle padrão do PC Engine era o seletor de turbo, que podia ser ativado tanto para o botão I quanto o II. As duas versões vinham com uma carcaça preta.

     Se tratando de um produto de tecnologia para massas, o aparelho era o que tinha de mais avançado. O hardware era quase idêntico ao que podia ser encontrado no PC Engine. Mesmo processador e memória RAM. Tinha uma saída de som mono na parte frontal e saída para fones de ouvido para som estéreo. A tela de 400x270 px colorida possuía retroiluminação, como o Game Gear, porém, era capaz de reproduzir até 481 cores simultâneas na tela, contra apenas 32 do aparelho da Sega. Foi lançado também o acessório TurboVision, que se conectava na lateral do portátil. Com isso, ele era capaz de receber o sinal analógico de radiofrequência de uma televisão para reproduzir na tela do portátil. Um feito simplesmente inacreditável.

     Como o aparelho é basicamente um PC Engine portátil, todos os jogos já lançados em cartões para a plataforma podiam ser jogados no Turbo Express. Isso garantiu a ele uma biblioteca gigante comparado aos concorrentes, porém, nem tudo são flores. Como os jogos foram pensados para jogar em TV, alguns títulos são quase impossíveis de jogar no portátil, especialmente RPGs, pois mal dava para ler as informações na tela. O preço também foi um fator determinante para o fracasso do aparelho, 199 dólares, o mesmo valor de um console de mesa de 16-bits. O dispositivo também necessitava de 6 pilhas AA e durava apenas 3 horas de jogo. Além disso, teve um campanha de marketing fraca. No Japão, o aparelho teve um pouco mais de aceitação.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    69
    • Micro picture
      riki_samejima · 3 months ago · 4 pontos

      Foi um pecado enorme a NEC não ter vingado na indústria de video games.

      10 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 3 pontos

      Dá até medo de pegar um negócio desses, ahuahua

      5 replies
    • Micro picture
      artigos · 3 months ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • 2019-07-17 09:04:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Super Famicom: O 16-bits da Nintendo

    Medium 3734134 featured image

    Apesar do lançamento do PC Engine, Mega Drive e suas versões americanas, tanto o NES quanto o Famicom ainda eram as plataformas favoritas. Com uma vasta e rica biblioteca de qualidade, a Nintendo não se via pressionada a lançar a sua plataforma de 16-bits. O protótipo NES 2 trazia um design todo esquisitão, mas em 21 novembro de 1990, no Japão, a Nintendo lança o Super Famicom, seu console de próxima geração que chegou desbancando suas concorrentes, mesmo com uma biblioteca mínima inicialmente. O lançamento foi tão intenso que o governo do Japão teve de intervir e pedir para que empresas não lançassem mais novos consoles em dias de semana, como foi o caso.

     Com uma carcaça branca e cinza, o console trazia botões de força, reset e um para ejetar o cartucho, que era inserida na parte de cima. Vinha com um novo padrão de entrada para controles. Por dentro, vinha equipado com a CPU Ricoh 5A22 de 16-bits com 3,58 MHz, 128 KB de RAM e um chip dedicado de som da Sony, o S-SMP. O conjunto de GPU trazia 8 modos para trabalhar com planos de fundo e principal, permitindo parallax e uma ampla opções de cores dependendo do modo escolhido. O modo mais famoso, o Mode 7, permite escalonar e rotacionar uma camada usando transformações matriciais. O aparelho chegou ao mercado japonês custando ¥ 25.000, um pouco mais caro que o Mega Drive.

     O controle padrão do videogame segue o mesmo estilo do NES, com direcional à esquerda, start e select no centro e botões de ação a direita, que agora somam 4 (A,B,X e Y) e dispostos em forma de losango, cada um com uma cor. Há também mais 2 botões de ação situados na parte de cima do controle, os chamados L e R, posicionados de forma ergonômica. Tomando como exemplo o chip MMC em cartuchos de NES para dar mais possibilidade aos jogos, a arquitetura do console foi desenhada para dar suporte nativo a possíveis chips que poderiam vir no futuro e competir com as novas gerações. Os cartuchos seguiam um estilo arredondado com uma belíssima arte desenhada na parte frontal.

     A Nintendo foi ousada e trouxe apenas 2 jogos no lançamento do aparelho. F-Zero, um jogo de corrida futurista que mostrava as possibilidades do Mode 7 e Super Mario World, novo jogo da franquia de maior sucesso. Até o final do ano de 1990, mais 6 jogos foram lançados, 3 originais (Bombazul, Pilotwings e ActRaiser) e 3 portes (Final Fight, Gradius III e Populous). Mesmo com um catálogo muito menor que as concorrentes, o novo jogo do Mario superou todas as expectativas dos fãs. Com este videogame, temos o início da primeira grande guerra dos videogames, no Japão, contra o PC Engine e nos EUA, futuramente, contra o Genesis.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    65
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 6 pontos

      Acho lindão o super famicom, até mais do que o snes americano

      3 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 3 months ago · 4 pontos

      Horrível esse SNES da imagem...😂
      Comprei o meu com SUPER STREET FIGHTER 2.😍
      Logo em seguida o maravilhoso TMNT.
      ...
      Foi um dos videogames, de acordo com Alvanista, que mais joguei...assim como PS1 e PS3.
      ...

      6 replies
    • Micro picture
      artigos · 3 months ago · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • 2019-07-10 22:50:49 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by lcfreezer: <p>Peguei o admin da wiki do Horizon Chase em inglê

    Peguei o admin da wiki do Horizon Chase em inglês, que foi criada por alguém ano passado e nunca mais foi feito nada. Criei as páginas das pistas e dos carros, tenho adicionado conteúdo pouco a pouco, mais nas infoboxes , já que meu inglês para escrever é bem porco. Se vc descobriu alguma coisa legal do jogo, escreve lá, tá livre pra qualquer um editar!

    https://horizon-chase.fandom.com/wiki/Horizon_Chase_Wiki

    Se tiver alguma sugestão ou dica de como lidar com wikis, também é bem vindo, já que eu não manjo muito de como fazer as coisas (conseguir alinhar videos um ao lado do outro parece difícil! haha)

    Horizon Chase Turbo

    Platform: PC
    61 Players
    107 Check-ins

    42
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2019-07-11 15:02:48 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Valve anuncia o Steam Labs

    A  Valve anunciou hoje o lançamento do Steam Labs

    A Plataforma permitirá que usuários testem novas ferramentas da Steam enquanto elas estão em desenvolvimento e prestem feedback e suporte aos desenvolvedores, algumas podem ser lançadas oficialmente, e outras descartadas.

    https://steamcommunity.com/games/593110/announcements/detail/1612767708821404529

    https://store.steampowered.com/labs

    Os projetos atuais em desenvolvimento liberados para teste são Micro- Trailers para gereneros selecionados pelo jogador, loops de 6 segundos exibidos de maneira similar ao que foi feito durante as promoções de Verão;

    Uma melhor ferramenta de recomendações , que pega seus games mais jogados recentemente e recomenda games similares dando ao usuário controle de exibição para cada tag e genero

    E por um ultimo, está um video de 30 minutos gerado automaticamente por um bot mostrando os lançamentos e games mais vendidos do dia.

    Com o Labs a Valve pretende aproximar mais a comunidade da Steam e os desenvolvedores da plataforma, um grande Overhaul da Biblioteca foi vazado a poucos meses atrás, mas quanto a isso, nada foi revelado ainda.

    Portal

    Platform: PC
    12595 Players
    231 Check-ins

    28
    • Micro picture
      gradash · 3 months ago · 2 pontos

      Este automatic shows é muito maneiro

    • Micro picture
      mastermune · 3 months ago · 1 ponto

      Testar quantas vezes a ferramenta vai bugar, antes de sair a versão oficial bugada, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Micro picture
      salvianosilva · 3 months ago · 1 ponto

      Opaaa

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...