crossanimation

Mais que diversão, inovando o novo conceito de amizades.

You aren't following crossanimation.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-10-10 21:35:08 -0300 Thumb picture

    Hackers entre nós

    Medium 3832225 featured image

    Salve galera da Cross Animation Games,

    Como estão todos vocês? Estão tomando o devido cuidado para prevenir não serem pegos pelo vírus que assola o mundo e principalmente ao Brasil?

    O mês de setembro começou com grandes expectativas para muitos gamers, informado o preço oficial do PlayStation 5 e XBox Series no Brasil (a custo de 1 rim, você poderá desfrutar no lançamento os games da nova geração).

    Com a Microsoft concretizando a compra da Bethesda, inclusão de mais games no catálogo do XBox Game Pass.
    Conferência da Sony mostrando novos games e outros que queremos já logo ver no início da nova geração

    Durante toda essa novidade, vi muitas mensagens nos grupos de Whatsapp que acompanho, pessoal comentando entusiasmado e chorando por conta do preço, e até mesmo vários memes sobre o assunto, entre meio à discussão, uma mensagem em peculiar me chamou a atenção e eu decidi escrever e saber a opinião de todos com esse assunto.

    “...consegui os itens que desejo fazendo a modificação em meu pc.”

    Essa foi uma informação de um player que joga no PlayStation 4, que acabou adquirindo um programa que altera e modifica o arquivo de Save Data de determinados jogos, assim burlando uma segurança do jogo e do próprio sistema e o deixando Over Power para fazer o que quiser no game.

    Conheço muitos amigos que fiz durante as jogatinas online, os famigerados Coop, e todos com idades próximas da minha, que iniciaram seus passos em jogos em meados do PlayStation, PlayStation 2, Mega Drive & SNES até mesmo no Odyssey & Atari.

    Gamers raíz (porém não sei se posso dizer isso, pois isso vai de cada época de lançamento), que sempre desfrutamos de jogos de ação, aventura, RPGs, Fight, Stealth, Puzzles entre muitos, jogando na raça ou tendo dificuldades, acesso a revistas quando lançadas sobre o jogo.

    Nos tempos que houve o BOOM da Internet no Brasil e a banda larga se firmou por aqui, é normal que a geração do PlayStation 2 / XBox / Game Cube ficou mais fácil adquirir a informação por conta da internet, páginas especializadas e hoje o mais comum de se ouvir é “Procure um vídeo no Youtube”.

    Os games de PC Online se popularizou muito, junto com ele, muitos players dominaram e muito bem e outros que tentavam pelo menos se divertir, acabavam se deparando com outro player de forma injusta, acabando até mesmo com essa diversão, Hackers.

    Durante missões para aumentar seu nível ou combinou aquela partida com os amigos, conversando por meio do MSN ou até mesmo Skype, montar uma estratégia de combater aqueles Boss de área difícil ou até mesmo nem tinha nível e com um grupo tem a grande facilidade de derrotar ele, porém acabando deparando com um player que fica soltando mágicas em massa e sem parar, não tendo tempo de conseguir tocar nos inimigos, estragando toda a gameplay e diversão combinada.

    Lembro quando jogava Priston Tale e acabei me deparando com um hacker na sessão, ele soltava muitas magias, matando a todos dentro da área, não dando chance para o pessoal poder tocar e ganhar o XP, no chat ele mandava, me paguem X gold que eu paro de fazer isso e vocês podem matar os inimigos, como se ele realmente precisasse de gold com o que estava fazendo.

    Mas hackers só existem em jogos de PC, por que utilizam programas para trapacear e se beneficiar online, negativo, o hacker passou para os consoles de mesa também, até mesmo portáteis não escaparam. Após o desbloqueio dos consoles XBox 360, Nintendo Wii e WiiU, eles se beneficiaram e muito ao modificar o arquivo de Save do jogo, e mais tarde o PlayStation 3 recebeu seu desbloqueio e também os hackers aparecem para estragar a diversão de quem joga honestamente.

    O grande problema de ter programas que alteram um arquivo Save Data, modificá-lo e depois entrar no jogo para ver a experiência do que as alterações fazem com a gameplay, muitos utilizam desse artifício para sabotar a jogatina de quem joga honestamente, faz tudo certo e quer concluir ou apenas se divertir com os amigos.

    Há certos players que fazem alterações, porém prefere ficar offline e jogar para não ter nenhum tipo de dificuldade no jogo, há outros que auxiliam em coop.

    Alguns serviços como a Steam tem um suporte incrível, que ao denunciar esse tipo de jogador, eles verificam de modo rápido e acabam punindo de forma eficaz, para que não acaba intoxicando ou prejudicando a outros que utilizam o serviço. Temos também serviços da Sony que pedem o reportem algum comportamento anormal de certos jogadores, Microsoft na XBox Live, e há também o suporte do próprio jogo, que ao denunciar o jogador que está usando o modo trapaça, ele acaba sendo punido e banido do game, até ele gerar mais uma conta e voltar novamente, um ciclo sem fim.

    Não é só nos PC’s e consoles que sofremos com Hacker’s se aproveitando, mas também em dispositivos móveis como um smartphone com Sistema Android são alvos também para a trapaça comer solta.

    Em jogos como Clash of Clans, Clash Royale a própria desenvolvedora SuperCell, acabou por banir diversos usuários que utilizam bots para jogar pelo player e verificar quais itens tem no baú, melhor estratégia para ganhar de seu adversário, outros games também começaram a sofrer com trapaças, seja para ganhar mais gold e comprar melhorias no qual você junta meses para adquirir.

    Conclusão

    Em modesta parte, eu mesmo já baixei o jogo Dark Souls Prepare to Die para PC, já que não está mais disponível na steam para compra, e sempre ouvi falar sobre o Cheat Engine, instalei no meu pc e usei o programa, entendi como mudar a arma inicial do game, e até mesmo montei um personagem full level, os primeiros chefes de área e inimigos era só hit kill e o jogo fluiu rápido, mas depois de 10 minutos nesse full power, percebi que a graça que tem, que é sofrer no ínicio e depois você ficar forte tirou totalmente a graça do jogo.

    Joguei PangYa online por muito tempo até encerrarem todos os servidores oficiais, e sempre vi um player ou outro usando macros e ganhando Pangs (dinheiro do jogo) a rodo, enquanto estava no Hole 7 e com 935 pangs, a pessoa estava no Hole 3 e com 10.000 pangs, absurdo total, para mim não atrapalhava em nada, mas no chat rolava aquela discussão e xingamentos.

    Jogo muito no PS3 e PS4, Demon’s Souls me deparei com hacker’s, me dava um golpe que mesmo defendendo, eu deslizava para a morte, isso quando ele não sumia e aparecia do nada, no Dark Souls 1 e 2 para ps3 e a trilogia no PS4, ouvi muitos relatos de pessoas aceitarem “presentes de invasores” momentos depois ter a conta banida.

    Por mais que você tente achar uma resposta para isso, em minha opinião (que não é lá grande coisa) utilizar de cheats para atrapalhar outros players online, acaba tirando todo o desafio e diversão que muitos querem, você pode jogar offline, sim pode, mas prejudicar os outros é algo que foge totalmente às regras, por mais que você possa pegar o id e denunciar, essa pessoa voltará sempre, ou fazemos o bloqueio, ou acabará sendo chato de não querer jogar mais aquele jogo que você curte.

    @armkng

    Dead or Alive 5 Plus

    Platform: Playstation Vita
    106 Players
    8 Check-ins

    13
    • Micro picture
      artigos · 15 days ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      kess · 11 days ago · 2 pontos

      Não adianta, a vida tá cheia desses patetas que se divertem fazendo miséria com os outros. Seja em qualquer campo, não somente em games, mas através da internet tem acontecido mais, por causa da impunidade e da anonimidade que ela gera.

      1 reply
  • 2020-09-17 17:18:57 -0300 Thumb picture

    Street Fighter V - Modo história - Cammy

    E um vídeo do canal Crossanimation Games.

    Como está gratuito, estou trazendo o modo história do SFV Champion Edition com os personagens.

    PS. não sei jogar bem...xD

    Street Fighter V Champion Edition

    Platform: Playstation 4
    17 Players
    8 Check-ins

    6
  • hizaki Hizaki
    2020-03-01 01:28:19 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by hizaki: <p>Será que tá certo?</p>

    Medium 690521 3309110367

    Será que tá certo?

    18
  • 2020-02-13 20:39:07 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Escuridão de Oolacile

    Medium 3775653 featured image

    Salveeeee galera, nossa quanto tempo não escrevo no Alvanista, bateu uma saudade dessa comunidade e os diversos textos e teorias interessantes, que só pode encontrar nesse portal. Queridos Sentinelas, o texto que vos trago dessa vez, seria uma visão alternativa da história contada em Oolacile, claro que sempre levando em consideração diálogos ou encontros no jogo que são dificilmente interpretado no primeiro momento.

    Espero que gostem dessa lore...mas irei parar com a enrolação e vão para lore.

    Oolacile foi uma magnífica cidade arquitetônica, erguida em um território que hoje é conhecido como Darkroot Garden. E não é para menos, em seus dias de glória, Oolacile era rodeada por um grandioso bosque, que servia tanto para embelezar o local, quanto para sua defesa. Sua população era versada em magia, um tipo de arte indireta que focava a furtividade em vez de dano, algo que a própria princesa da cidade alega ao protagonista dizendo:

    Feitiços de Oolacile são, o que se diz? Eles são um pouco ... de uma aproximação.

    Tuas feitiçarias são mais diretas, negando tudo, menos a nós mesmos.


    Em Dark Souls tudo á um fim e Oolacile não foi diferente, o surgimento do Abismo distorceu sua aparência e valores, corrompidos pelas palavras venenosas de Darkstalker Kaathe, que continha um único objetivo, a criação do primeiro Dark Lord.

    Entretanto, eu me pergunto será que o povo de Oolacile foi mesmo tão ingênuo a ponto de se deixar enganar por uma serpente como aquela, logo uma terra com tantos sábios e magistas? Minhas suspeitas começaram a ganhar forma, após a segunda ida em Mundo Pintado de Ariamis, onde após algumas pesquisas do cenário e em fóruns da Internet, foi comprovado que Ariamis é um pedaço de Oolacile que foi selado e guardado por Velka a Deusa do Pecado e seus seguidores. Porém o que mais me chamou atenção, a descoberta da Dark Ember uma brasa capaz de transformar armas divinas em propriedade Oculta, propriedade essa capaz de matar os deuses e seus seguidores.

    Brasa necessária para a ascensão da arma.

    A igreja há muito esconde a brasa proibida

    e nenhum ferreiro vivo sabe disso.

    Armas ocultas foram usadas para caçar os deuses

    e são eficazes contra seus seguidores e parentes.


    Com base na descrição acima e os acontecimentos que levaram a queda de Oolacile, dá para presumir que os antigos da cidade queriam tomar o poder dos deuses e viram nas palavras de Kaathe uma oportunidade para colocar seu planos em prática. E parte desse plano, envolve a graciosa Princesa Dusk.

    A história do jogo nos conta que Dusk capturada pelo Manus, teve sua vida salva por Artorias, porém os registros foram alterados com intuito de esconder a vergonha do antigo guerreiro. Acredito que o mesmo artifício, foi usado para esconder a verdadeira natureza da princesa. Aonde quero chegar com isso? Acredito que Dusk na verdade era o próprio Manus e não Pigmeu Furtivo:

    1º Evidência: Dusk ter sido aprisionada em um Golem dourado, criação exclusiva de Seath o sem escama. E não ficava só por isso, o próprio Golem era protegido por uma das duas Hydras do jogo, um obstáculo obrigatório para desbloquear a criatura.


    2º Evidência: A chave para acesso a DLC (Broken Pendant), pode ser obtida destruindo um golem azul, nos domínios do Sem Escamas.

    3° Evidência: Seu estranho Respawn após a destruição de Manus; sua linha de diálogo confusa, onde ela mesma alega ter sentido emoções vindas da criatura; seu estado mental totalmente prejudicado naquele tempo, há ponto de eras depois nos confundir com Artórias.

    Última Evidência: A alma de Manus foi fragmentada na lore oficial da série, quatro delas deram origem às Irmãs do Abismo de Dark Souls II (Nashandra, Elana, Nadalia e Alsanna). Logo se Manus foi mesmo Dusk de Oolacile, explicaria o porque quatro dos fragmentos conhecidos se tornaram mulheres. 

    Bem galera o que vcs acham? Oolacile usou mesmo de seus conhecimentos para criar um ser que pode-se trazer uma nova era no mundo….Dusk foi mesmo Manus e a história foi reescrita para esconder a verdade? Deem suas opiniões no comentários, aqui foi o Hizaki dos Sentinelas Azuis.

    Texto: @hizaki

    Revisão: @armkng

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Platform: PC
    1992 Players
    814 Check-ins

    20
  • 2019-12-20 11:02:36 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    As primeiras revistas brasileiras de videogame e computadores

    Medium 3764662 featured image

    O empresário Aldenor Campos designou sua filha, Alda Campos a criar a primeira revista brasileira de informática em outubro de 1981, a Micro Sistemas. Dentre as publicações mais marcantes, a edição 22 trouxe o primeiro jogo brasileiro comercial, Aeroporto 83, desenvolvido por Renato Degiovani, que assumi o cargo de editor chefe a partir de 1986. Em 1982, a revista Interface surge também para falar de informática. Em 1983, com a popularidade dos computadores nacional, mais revistas de informática começam a aparecer, como a Microhobby, a Micro Mundo e a Geração Prológica. No mesmo ano, nasce as primeiras revistas que abordam videogames e computadores, como a Videomagia, Micro & Video e a Odyssey Aventura, a primeira revista focada apenas em jogos do Philips Odyssey.

     Em 1984, a Disney publicou a História do Computador, que contava a evolução dos computadores em formato de quadrinhos para inserir as crianças no mundo da informática. A publicação deu origem a Video Disney, que já falava de games. Em 1985, surge a MSX Micro, abordando os jogos e computadores da linha MSX que estavam se popularizando no país. A revista Input de 1986 abordava computadores no geral e em 1988 surge mais duas revistas especializadas na linha MSX, a CPU MSX e a Nemesis Magazine, bem focado em jogos japoneses. Nos anos 90, as outras plataformas de computadores começaram a perder espaço no Brasil, dando espaço para os compatíveis de IBM-PC e os videogames de 8 e 16-bits já eram a novidade mais quente do mercado.

     Em uma publicação especial da revista esportiva Semana em Ação, a edição de dezembro de 1990 era focado em videogames. Com o sucesso da edição, ela se torna periódica e nasce como Ação Games no ano seguinte. Em março de 1991, nasce a VideoGame, uma das revistas mais populares da época e que trazia as novidades do mercado e dicas. No mesmo ano, a Supergame traz um conteúdo de jogos focado em consoles da Sega devido a sua parceria com a Tec Toy. O personagem Chefe nasce logo nas primeiras publicações. Para criar a concorrência, a Game Power surge em 1992 e traz jogos da plataforma Nintendo, especialmente aclamada por fazer a cobertura do lançamento do aguardado Super Nintendo no Brasil pelas mãos da Gradiente.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    72
    • Micro picture
      msvalle · 10 months ago · 4 pontos

      Eu tive a coleção da INPUT e muitas edições da Micro Sistemas! Como o @andre_andricopoulos falou, muita nostalgia!

      5 replies
    • Micro picture
      artigos · 10 months ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      fagnerale · 10 months ago · 2 pontos

      Dessas últimas tive as 4, mas a primeira me pediram emprestado e nunca mais voltou, diz o amigo que extraviou, daí me deu uma de dicas dele que eu tava querendo.

      1 reply
  • 2019-10-31 23:50:21 -0200 Thumb picture

    Servidores de Sing Star serão desligados.

    Mensagem importante para proprietários de SingStar

    A partir de 31 de janeiro de 2020, às 23:59, hora de Lisboa, os servidores da SingStore serão encerrados. Todas as funções online, funcionalidades de rede e transferências de canções digitais ficarão imediatamente indisponíveis. No entanto, poderás continuar a jogar e a desfrutar destes jogos através do modo offline.

    As seguintes funcionalidades continuarão disponíveis no modo offline:

    • Reproduzir canções de discos físicos;
    • Reproduzir canções em formato digital que tenham sido previamente adquiridas e transferidas para o disco rígido;
    • Apenas os utilizadores da PS4 poderão voltar a transferir canções que tenham sido previamente transferidas e eliminadas. É importante notar que tal não será possível para os utilizadores da PS3 e da PS2. Nesses casos, se uma canção transferida for eliminada, não será possível voltar a transferi-la;
    • Jogar no modo Festa;
    • Acompanhar e registar recordes offline;
    • Captar e armazenar vídeos e fotografias no disco rígido da PlayStation;
    • Criar listas de reprodução das canções.

    A partir de 31 de janeiro de 2020, as funções online serão afetadas das seguintes formas:

    • Vai deixar de ser possível adquirir ou transferir músicas novas;
    • Não vai ser possível ver, carregar nem interagir com nenhuns conteúdos gerados pelos utilizadores online;
    • Não vai ser possível partilhar conteúdos multimédia, captados após o fim de uma sessão, através das plataformas públicas de partilha disponíveis (por exemplo, Facebook, Twitter, PSN ou a comunidade SingStar);
    • Não vai ser possível acompanhar nem registar recordes online;
    • Não vai ser possível concluir desafios online;
    • Não vai ser possível desbloquear os seguintes troféus:
     o Zapping;
     o Estreia no palco;
     o Estou a ver estrelas.

    SingStar

    Platform: Playstation 3
    172 Players
    2 Check-ins

    8
  • juca87 João Manoel da Silva
    2019-10-17 23:24:40 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Os jogos físicos estão comprometidos no futuro?

    Hoje ouvi o episódio 383 do 99 vidas, fiquei um tanto triste, pois foi levantado o assunto de que as mídias físicas da geração PS3 pra frente estão comprometidas no futuro, devido a downloads de  atualizações e patchs de correções. E saber que meus jogos tão amados, caso eu queira joga-los daqui a 10 anos, irei jogar uma versão meio zuada do jogo, isso me deixa me desanimado em relação a continuar minha coleção física.
    Nisso me surgiu uma dúvida e gostaria que que me disessem casos voçês saibam.
    Quando um jogo físico é lançado, ele tem esse lance de downloads e tals, mas depois de um tempo é lançada outras versões do jogo, como versões com DLCs etc... vocês sabem dizer se essas versões já vem corrigidas, ou ainda precisam dos downloads?
    (ps: foto meramente ilustrativa não é minha coleção)

    26
    • Micro picture
      humbertobohrer · about 1 year ago · 2 pontos

      Geralmente quando lançam as versões completas, ou seja, com as DLCs, vem com o patchs já instalados, mas como disse, geralmente, acredito que não seja uma regra.

      Mas ainda sempre vai haver a possibilidade de jogar sem os patches, mas geralmente as atualizações não mudam o game em sumo né, depois de atualizado ele ainda é o mesmo game.

      Mas o que me deixa preocupado de verdade é a não inserção de muitos jogos antigos pras novas plataformas digitais ou pc, como alguns exclusivos, que se não fossem os emuladores, iam morrer com os consoles, como é o caso do MGS4. Isso agrava para a não perpetuação de jogos clássicos, e a morte de muitos deles.

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 year ago · 2 pontos

      Eu não me preocupo com futuro de mídia física não...
      Compro o game que quero... quando encontro um bom valor..."e vou" (curtir o game)
      ...
      Sobre a pergunta...deixe me ver se entendi...por exemplo:
      Horizon Zero DAWN foi lançado... posteriormente a versão com FROZEN WILDS ..a DLC já está no game.

      ...

      2 replies
    • Micro picture
      fredson · about 1 year ago · 2 pontos

      Isso não é um problema, é algo positivo, as edições completas já vem com tudo que foi consertado. E se foi consertado é por que havia erros e necessidades. Um problema que eu vejo de fato nessas últimas gerações é jogos dependerem de servidores para várias coisas. Depois de algum tempo as companhias desligam eles e você perde features do jogo, fica incompleto. Olha o Demon's Souls hoje em dia, nada de invasões, poças de sangue que mostravam mortes de outros jogadores, vultos... Isso era tudo muito legal. Twisted Metal que é uma das coisas mais divertidas multiplayer, não tem mais multiplayer (até tem, mas só local, split screen, nem compara com o massivo online)... e vários outros...

      1 reply
  • 2019-10-16 09:23:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    #192 - Top Gear [Super Nintendo] 1992

     Após 3 jogos da série de corrida Lotus lançada para o computador Amiga, a Gremlin Graphics cria um jogo semelhante para o Super Nintendo. A ideia é vencer uma série de campeonatos pelo mundo para acumular pontos e se tornar o melhor. As corridas ocorrem sempre em tela dividida e a posição inicial dos carros vai depender de suas classificações na corrida anterior. Cada carro tem a disposição 3 nitros e um medidor de combustível, que pode ser reabastecido por postos nas pistas mais longas. O jogo é notoriamente o primeiro jogo de corrida com multiplayer para o SNES e foi um sucesso astronômico no Brasil devido a sua jogabilidade facilitada e trilha sonora icônica do compositor Barry Leitch inspirado na série Lotus.

     - Enfim, chegamos a ele. O mais popular jogo de corrida do Brasil e considerado por muitos como o melhor do Super Nintendo. O jogador tem a disposição 4 carros para escolher e a opção de marcha automática ou manual. As pistas possuem curvas, subidas e diferentes tipos de superfícies, mas esse último não influencia no carro. A velocidade dos carros é bem alta e o jogador tem que ficar atento com o consumo de combustível para escolher o melhor momento para usar os nitros. Além dos gráficos do jogo bem competentes e manter a uma taxa constante de velocidade, o destaque do jogo é com certeza sua trilha sonora. Apesar do jogo contar com poucas músicas, todas são marcantes. Uma mistura única de techno com rock que combina muito bem com o jogo.

    Nota pessoal: ★★★★★

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Top Gear

    Platform: SNES
    14140 Players
    86 Check-ins

    37
    • Micro picture
      onai_onai · about 1 year ago · 3 pontos

      Clássico, apesar de que meu preferido ser o Top Gear II...

      3 replies
    • Micro picture
      rax · about 1 year ago · 2 pontos

      Clássico demais :D

      2 replies
    • Micro picture
      leandro · about 1 year ago · 2 pontos

      Bem, falar do culto a esse jogo por terras brasileiras é chover no molhado. No meu caso tenho lembranças incríveis das jogatinas, na época ( junto com meu irmão, que, infelizmente, não esta mais entre nos ). Foram disputas incríveis e as recordações e saudades são enormes. Basta ouvir a trilha sonora que já vem a mente as jogatinas e não tem como conter a emoção

      2 replies
  • 2019-10-14 17:29:18 -0300 Thumb picture

    BGS Brasil Game Show - Terceiro dia do evento e eu estive lá

    Medium 3751083 featured image

    Salve galera da Crossanimation,

    Depois de um bom tempo sem escrever algo, estou de volta agora para falar como foi a Brasil Game Show 2019.

    Sim, aproveitei para ir ao evento gamer que tem em nosso país a BGS 2019.

    Comprei o ingresso antecipado no primeiro lote, e escolhi ir na data do dia 11/10 - Sexta, por se tratar de um dia da semana e não ter tanta gente no evento facilitando a caminhada por tudo que tem lá.

    Tirei algumas fotos dos estandes disponíveis e fiquei observando tudo que tem de novidades.

    1- O caminho para BGS

    Bom para quem não sabe, moro em Santo André/SP, e para deslocar até o evento utilizei o velho e bom transporte público, como já macaco velho de eventos (de animes e antigas BGS), decidi sair de minha casa por volta das 10h30min da manhã já que o evento abriu às 13 horas, tempo o suficiente para conseguir pegar o ônibus, descer na Estação de Santo André e ir ao Hipermercado Extra comprar 1kg de alimento, já que meu ingresso é meia-entrada. Após isso fui à estação de trem e aguardei meu embarque no trem da linha 10 turquesa. Desse trecho adiante foi: CPTM - 10 Turquesa Estação Santo André, CPTM - 11 Coral Estação Brás, Metrô - 1 Azul Estação Luz e finalmente descer na Estação Portuguesa Tietê. Desta estação, o evento disponibilizou transporte gratuito até o Expo Center Norte, tempo o suficiente de chegar às 12h47min e ir para a fila de entrada.

    2 - Entrada e Segurança

    A entrada no evento foi muito rápido e tranquila, com direito a revista de segurança muito mais rápida e organizada que os eventos anteriores.

    Os corredores eram formados para as pessoas passarem de forma organizada e no meio do pavilhão, guaritas de segurança com detectores de metal para a entrada dos visitantes e uma revista super rápida na bolsa.

    Não tive problemas ao entrar, entreguei meu 1 kg de alimento como parte do pagamento de meia-entrada e segui para ver o que o evento tem para oferecer de entretenimento.

    3 - Sony PlayStation & Microsoft XBox dividem atenções lado a lado

    Como o esperado, os espaços maiores que mais chamaram a atenção ao entrar no evento foram sem dúvidas da Sony PlayStation, com um grande palco e telões para vislumbrar seus jogos disponíveis para a plataforma e seus exclusivos.Dentro do estande, com diversos jogos como Call of Duty Modern Warfare remodelado e disponível para a galera jogar, suas filas que já estavam se formando para aproveitar o game novo da Activision.FIFA 20 também estava disponível, e consegui entrar e jogar uma partida rápida, com monitores de alta definição e mostrando todo o poder de processamento gráfico que o PS4 fornece para o jogo, na brincadeira acabei tomando uma surra do Staff da PlayStation por nada menos Internazionale 0 x 5 Bayern Munique. Mas foi divertido jogar e ver a preocupação de quem estava no estande.

    Outro ponto principal era o jogo Marvel’s Iron Man VR com cabines próprias, Óculos VR e PS Move para a galera testar e jogar por alguns minutos, o ruim que era somente disponível mediante à hora marcada no aplicativo da Experience PlayStation, mas sempre estava cheio em todos os horários que você marcasse.

    O estande da Microsoft estava também cheio, com seus jogos sendo disputados na fila, destaque para a foto acima com o game Gears 5, tiveram uma tratativa e montagem do local para o jogo com bastante carinho e acesso a galera para jogar. Esse não precisa de agendamento por hora ou pelo aplicativo, uma boa vantagem com o da PlayStation.

    Outros jogos disponíveis para a plataforma, como a Sony veio com FIFA20, a Microsoft deu espaço para a Konami e o jogo Pro Evolution 2020, o estande estava bem amplo igual o da concorrente Sony, com direito a todos se divertir no palco com o game Just Dance.

    4 - Epic Games & Fortnite em peso

    O estande da Epic Games está de parabéns, seu carro chefe de vendas e que fez a empresa hoje, Fortnite, eles fizeram tudo bonitinho no espaço, trazendo toda a temática do jogo, o ônibus nave que leva seus tripulantes a ilha no meio do estande, os cosplays dos personagens em cada ponto próximo ao local estava sensacional.

    E como de praxe, suas atrações para todos ganharem brindes e inclusive a ter uma tatuagem customizada para marcar em seu braço ou mão estava presentes.

    E quem não queria subir na lhama (ou sei lá o que era aquilo) e ficar em cima do bicho e aguardar por alguns segundo e sair com um brinde exclusivo do game.

    5 - Avenida Indie e um espaço pequeno demais para os desenvolvedores

    A BGS depois de uns anos atrás, abriu um espaço para desenvolvedores de games indies, o que é bacana pois é um grande incentivo a indústria brasileira de desenvolvedor de jogos, porém ao chegar na Avenida Indie marcada em seu mapa, percebi que tinha bastante empresas dispostas a demonstrar seu jogo e explicar o que cada um faz, mas o espaço para cada estande era muito pequeno(como mostra a foto acima), alguns outros que puderam solicitar um espaço maior, o corredor era um impeditivo para todos passarem e tentar ver algo ou jogar. Na sexta como a movimentação era pouca senti um pouco de incômodo de todos em cima tentando ver uma demonstração, mas o evento poderia reservar um espaço maior para que todos pudessem transitar no local.

    6 - Youtube & Facebook Gaming

    As plataformas digitais do Facebook e youtube gaming compareceram, com grandes diferenças para ambas empresas.

    O estande do Youtube Gaming era localizado quase na entrada do evento com um tamanho nada tão grande, passei algumas vezes por lá porém não vi nada de interessante, só olhando para cima e vendo cabines personalizadas com youtubers já de nomes fazendo streaming de jogos durante o evento e um letreiro digital vermelho passando com o link para acesso, o que foi fraco demais ao meu ver, a Google poderia ter reservado um espaço maior e ter uma preocupação a mais para quem visitou seu estande nesses dias.

    Já o estande do Facebook Gaming utilizou um espaço legal, com um palco e alguns gamers transmitindo seu streaming durante o evento também, sua interação com todos os visitantes foram excepcionais, ainda mais com a gincana que colocaram no palco e brincadeiras com todos que estavam lá.

    7 - Warner Bros

    A WB Games esteve presente nessa BGS, trazendo não só seu game o Mortal Kombat 11 para seu público jogar, mas também teve algumas gincanas no palco ao se inscrever nas redes sociais da empresa.

    Diversos jogos foram mostrados, Plants vs Zombies Garden Warfare, FIFA 20 estavam entre eles.

    Na gincana do PVZ, você tinha que escolher um lado, Plant or Zombie e derrotar 20 de cada inimigo para ser contemplado com brindes que a WB disponibilizou quem visitava seu estande.

    8 - Escolas no segmento de design digital.

    Ao passear pelo evento, me deparei que diversas escolas de informática voltadas no segmento de Design, Modelagem, Criação digital estava presente em peso, não só 1 escola mas ao total que contei foram umas 8. Entre as escolas, Microcamp, Impacta, Saga estavam entre as escolas e mostrando que você também pode trabalhar na área de design digital voltado para jogos.

    Não cheguei a parar e ver algo ou me informar, mantive distância.

    9 - Razer, Logitech mostrando seus periféricos gamer

    Empresas conhecidas do ramo de periféricos para computadores e consoles videogames estiveram também presentes. Logitech do lado do estande da Sony PlayStation e Razer do lado da Microsoft XBox.

    E com sua lojinha montada também, computadores com gamers profissionais no ramo de MMORPG mostrando suas habilidades no palco de cada uma e é claro, utilizando seus acessórios e disponibilizando para vendas a todos. Abram suas carteiras, pois no evento o desconto era mínimo do que você espera.

    10 - Nostalgia: Fliperama, Arcades (faltou o cinzeiro)

    Sim galera, o fliperama estava presente também na BGS.

    A nostalgia de poder jogar nos arcades foi imensa, desde mesa de bilhar, cabines de corrida e os clássicos pinballs apresentaram no evento.

    Consegui jogar alguns jogos como Pump It Up Next, KOF 97, Tekken 3 e SNK Vs Capcom Chaos.

    Ponto negativo, alguns arcades por se tratar do terceiro dia do evento já estavam com enormes problemas, alguns o direcional (controle ou manete) não respondia de forma correta, impossibilitando uma jogatina legal, no Tekken 3 não tinha os botões de chute e isso em ambos P1 e P2.

    Na máquina de dança Pump it Up joguei sem nenhum problema (só morri depois que terminei a música) e o SNK Vs Capcom Chaos era um dos únicos sobreviventes do evento que não tinha nenhum defeito apresentado.

    De resto a diversão free estava garantida para todos que estavam nesse local.

    11 - It’s me Nintendo

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Como eu poderia esquecer da Nintendo, seu estande acho que era um dos menos disputados e você poderia jogar sem nenhum problema os games disponíveis.

    A Nintendo adotou uma estratégia boa, se mantendo longe das concorrentes Sony e Microsoft, ela ficou ali tímida em seu cantinho e atraindo a todos que passaram por lá.

    E ainda de quebra você poderia tirar uma foto sua com um dos 3 pokémons iniciais de Sword and Shield, eu não resisti e acabei tirando a minha e ainda encaminharam para meu e-mail a foto também.

    12 - Considerações finais

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    A imagem achei sensacional hehehe…

    Bom, de inicio não tinha intenções de ir à BGS 2019, pois o evento não trás nenhuma novidade sobre o mundo dos games que nós não tenhamos visto nas conferências ou feiras já transmitidas nos meses anteriores, mas percebi que ao longo dos 4 anos que fiquei sem ir eles evoluíram um pouco mais.

    Os pontos positivos foram a entrada que foi super rápida, não empacando os visitantes, ir num dia da semana (sexta dia 11/10) ao invés do final de semana é bem melhor e não tem tanta aglomeração de pessoas nos estandes, mas mesmo assim o evento estava cheio.

    Meu intuito não foi jogar os games disponíveis, até o porque, alguns já possuo e outros não faz tanto meu gênero de game, e os principais games eram disputados por filas enormes.

    O que eu não gostei no evento: Avenida Indie que não recebeu o devido tratamento e espaço maior dedicado para que seus desenvolvedores mostrarem o potencial de seus jogos, a àrea de arcade teve muitas máquinas com defeitos desde a botões não funcionar como seu manete.

    Área de alimentação bem ampla e com algumas mesas e cadeiras para o público, embora que sejam bem poucas, os valores eram exorbitantes, sendo que um cachorro quente pelo valor de 33 reais ou 1 pastel e suco ou refri por 20 reais.

    Escolas de Informática no segmento de Design Digital foi a maior surpresa, mostrando o que cada escola possui para atrair mais alunos.

    As áreas do XBox e PlayStation bem localizadas e duas empresas de peso com acessórios para pc e consoles próximas foi uma boa sacada para ambas, ponto negativo para o estande da Sony e seu game Marvel’s Iron Man necessitando o agendamento por aplicativo, muitos visitantes ao abrir já apresentava na tela a informação full.

    Outro local que visitei para descansar um pouco foi a BGS Arena, com alguns jogadores competindo em CS: Go e outros games, também foi palco para a Video Game Orchestra.

    Bom é isso galera, essa foi a minha experiência na BGS 2019 na sexta.

    Se vocês foram, comentem abaixo suas experiências também.

    @armkng

    Facebook: https://www.facebook.com/crossanimationgames/

    Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC-cjWJfWxqfGyLP2IeUQG2A

    Instagram: crossanimationgames

    Twitter: @crossanimation

    SVC Chaos: SNK vs. Capcom

    Platform: Playstation 2
    300 Players
    1 Check-in

    24
    • Micro picture
      hizaki · about 1 year ago · 2 pontos

      A vontade de ter ido ficou alta em mano...fiquei impressionado com o stand da Nintendo estar com tão poucas pessoas, levando em consideração que a empresa se manteve longe do Brasil por tanto tempo. Esperava uma maior visita no espaço da Nintendo.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 2 pontos

      Fiquei curioso com aquela máquina de Pong.

    • Micro picture
      jeffroupinha · about 1 year ago · 2 pontos

      Esse evento foi gostoso e sim, se forem, vão sempre no meio da semana porque o fim de semana é terrível, muito cheio, então meio da semana da para jogar e no FDS tirar fotos de cosplayers e ver campeonatos.

  • 2019-09-27 19:51:52 -0300 Thumb picture

    Canal Youtube

    Olá a todos que acompanha a persona Crossanimation.

    Tem um bom tempo que não escrevo aqui no Alvanista, e pretendo lançar mais um artigo dos bons (até parece). Enquanto estou sem ideias do que escrever, quero pedir um pouco da colaboração de vocês.

    Lancei a um tempo o Canal no Youtube da Crossanimation, as gravações faço pelo próprio PS4, por hora não tenho uma estrutura legal (e muito menos grana para fazer algo descente), então acabo gravando algumas jogatinas que faço casualmente.

    E para poupar o ouvido de todos, não narro nada durante a game play, assim vocês não precisam ouvir minha voz péssima durante o game.

    Como mencionei, é um projeto, não pretendo ser um cara famoso, até o porque não é minha intenção, mas é um conteúdo diferencial que quero colocar, alguns vídeos colocarei legendas e quem sabe mais para frente, uso um microfone e faço algo mais legal.

    Feedback, xingamentos, deslikes são bem vindos, afinal ninguém é perfeito...(só não vale dar strike T__T).

    https://www.youtube.com/channel/UC-cjWJfWxqfGyLP2IeUQG2A

    Obrigado a todos que acompanham a Crossanimation.

    @armkng

    Dark Souls III

    Platform: Playstation 4
    719 Players
    372 Check-ins

    14
    • Micro picture
      lukenakama · about 1 year ago · 1 ponto

      Me inscrevi pra dar aquela força, mas não garanto que vou ver, pois não sou muito chegado em acompanhar gameplays mudas :/

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...