2018-02-04 14:11:44 -0200 2018-02-04 14:11:44 -0200

Quem realmente é Drácula?

Single 3597966 featured image

Dando continuidade aos queridos posts da persona, aqui iremos abordar toda a trajetória do vilão Drácula, famoso mundialmente dentro e fora da franquia, desde sua origem em Castlevania até toda a lore estabelecida para o vampirão nos futuros jogos.

[SPOILER ALERT: o post possui alguns spoilers de Symphony Of The Night, Aria Of Sorrow e Lament Of Innocence]

A primeira aparição de Drácula em Castlevania(NES), reflete todo o pivô da criação do jogo, que era baseado em filmes de terror e uma ambientação spooky. A inspiração mais clara do chefe eram os romances Dracula, de Bram Stoker, e os filmes de terror da época, que também inspiram alguns chefes e monstros presentes no jogo. Até então, Drácula não tinha nenhuma backstory e era até mesmo um chefe bem genérico, o que mudaria conforme os anos passassem.

Na primeira sequência, um ponto importante de Drácula é então apresentado: os cinco(ou seis) restos mortais de Drácula, pequenas partes corporais do vilão que continuavam presentes fisicamente mesmo após o mesmo ser derrotado. Estes vestígios haviam a capacidade de fazer Drácula voltar à vida, talvez assim justificando a famosa lenda de que Drácula ressurgia uma vez a cada século, lenda essa alimentada devido aos inúmeros retornos dele ao plano terreno.

Finalmente, em Castlevania 3: Dracula's Curse, um pouco mais da backstory de Drácula é criada. No manual do jogo, especialmente no japonês, é dito que Drácula adquiriu tanto poder através de um pacto com um falso deus, assim além de ser um vampiro, ele ainda é uma criatura imortal e de alto poder destrutível, só podendo ser parado através dos poderes do clã Belmont. No mesmo jogo é apresentado o filho do Drácula, chamado Adrian Fahrenheit Tepes, vulgo Alucard, que em futuros títulos é dito filho de Drácula com uma curandeira chamada Lisa Fahrenheit, morta sob acusações de bruxaria no vilarejo onde morava, tal fato causa a ira de Drácula contra os humanos e o faz travar uma guerra contra a humanidade, dando início ao embate entre Trevor Belmont e Drácula.

Depois que a franquia Castlevania passou a ser supervisionada pelo Koji Igarashi, a lore de Castlevania expandiu exponencialmente e toda uma nova simbologia e elementos foram adicionados ao universo, inclusive uma nova definição de quem é Drácula. Primeiro, iremos ao primeiro jogo cronológico da franquia, Castlevania: Lament Of Innocence, que conta as origens dos Belmont e de Drácula. Nele, Mathias, da nobre família Cronqvist, tinha em posse a Pedra Ébano(que tem o poder de transformar tudo ao seu redor em noite e trevas) e a Pedra Escarlate(que tem o poder de roubar uma alma, funcionando até mesmo em seres supostamente imortais, como vampiros). Mathias de algum modo fez Walter possuir a Pedra Ébano lhe garantindo poder(já que a luz do Sol é a fraqueza dos vampiros), desenrolando todo o enredo do jogo e ao fim dando a abertura necessária para Mathias roubar a alma de Walter e prendê-la na Pedra Escarlate, com a ajuda da shinigami Death, e se tornou ele mesmo um vampiro, vivendo eternamente e desafiando as leis divinas de vida e morte.

Séculos depois, Mathias veio a se apaixonar pela curandeira Lisa Fahreinheit, que após morrer acusada de bruxaria, causou o vampiro a declarar guerra contra a própria humanidade, assim firmando o pacto com o falso Deus, usando a alma de Walter na Pedra Escarlate como moeda de troca, assim como era dito nos manuais antigos(ou seja, IGA ao invés de excluir a lore antiga, a adaptou à repaginada que o universo estava sofrendo), e se tornou aquilo que podemos chamar de Senhor Das Trevas, em japonês: 魔王,lido como Maō. Neste momento, Drácula deixou de ser só um vampirão pra se tornar literalmente a personificação de todo o mal da humanidade. Quem jogou Aria Of Sorrow(GBA) sabe que o que alimenta Drácula e seu Castelo é Chaos. Mas o que é Chaos? Só aquele monstrão gigante que parece ser um mestre do Drácula? Não exatamente, mas aquilo não passa de uma tentativa de colocar o Chaos em uma forma física para lutar com Soma, pois Chaos na verdade é a concentração de tudo que é maligno no plano material, que é alimentado pela maldade e egoísmo no coração dos humanos. O próprio Drácula já citou em alguns diálogos(como em Symphony Of The Night e Portrait Of Ruin) que o que o traz de volta à vida é a vontade maligna dos próprios humanos, que alimenta o caos e vira poder que é direcionado para Drácula, causando sua ressuscitação através de rituais chamados de Black Mass, realizados pela Death, por Elizabeth Bartley ou por outros fiéis cultistas da maldade.

Drácula, sendo a personificação do mal e tendo o título de Rei dos Demônios, alcança o posto máximo na hierarquia dos demônios, comandando até mesmo grandes generais do inferno, como Abaddon e Beelzebub(ambos, da demonologia cristã, comandam legiões de demônios no inferno), isso é mostrado quando Soma Cruz consegue facilmente absorver a alma de Abaddon ao derrotá-lo. Essa absorção ocorre devido ao poder da Dominância, que é inerente de Drácula e mostra sua soberania no inferno; lhe dá a capacidade de dominar e controlar quaisquer outros demônios, seres malignos e suas habilidades roubando suas almas, como pode ser visto nas habilidades do Soma Cruz e também no Soul Steal de Drácula e de Alucard. Também em Aria of Sorrow e em Dawn of Sorrow, existe um anel chamado Satan's Ring, com a descrição de pertencer ao senhor das trevas. Então o verdadeiro senhor das trevas é Satan, assim como na religião católica? Não exatamente, pois no japonês o anel se chama 魔王の指輪, ou seja, "Anel do Maō", reforçando o fato de que o Drácula é o mal supremo em Castlevania, e o "Satan" veio de um erro de tradução da equipe americana, pois suporam que o Senhor das Trevas era o próprio tinhoso, talvez por desconhecimento da lore de IGA. Outros indícios acerca disso são o formato de morcego no anel e uma aura vermelha no mesmo, semelhante à aura do item Dracula's Tunic. Importante ressaltar que Satã existe em Castlevania, como diz o item Lucifer's Sword(que realmente significa Lúcifer, mesmo em japonês) em Lament Of Innocence, mas ele está em uma hierarquia abaixo do Maō.

Mais um detalhe importante acerca de Maō é a sua relação forças caóticas: Em Symphony Of The Night, um fato crucial acontece ao fim do jogo, que é o arrependimento do Drácula. No diálogo final, ele confessa ao filho como ressente sua guerra contra a humanidade e declara o amor pela Lisa maior que a maldade que ele criou. Se ele está arrependido, como pode continuar sendo um vilão no arco dos Morris, em Order Of Ecclesia e na batalha de 1999? Bom, a partir do momento que Drácula passa a ser alimentado pelo caos, ele também é subordinado dele, pois a vontade de um só indivíduo não consegue ser maior que o mal no coração de toda a humanidade. Assim, mesmo a contragosto, Drácula continuou ressuscitando e causando o terror pela Terra, contra sua própria vontade, mostrando a tragédia e a tristeza de viver eternamente como um servo do mal, vítima de suas próprias ações.

Esta era uma entrada na lista de monstros em Aria Of Sorrow, pertencente à Chaos. Foi tirada na versão final do jogo mas ainda está nos arquivos e pode ser acessada através de cheating. Nela, dá pra saber com clareza o que Chaos é: "a raíz de todas as coisas caóticas".

Em 1999, Drácula é destruído para sempre através de um ritual que separa o mundo caótico do Castelo(este, por sua vez, é dito por Alucard ser uma "encarnação do caos") e de Drácula, sendo assim vulnerável e não mais alimentado pela maldade humana que o ressuscitava indefinidamente. Contanto, tal energia caótica vai atrás de um novo receptáculo, Soma Cruz, e o desfecho de tal ação está presente nos jogos Aria e Dawn of Sorrow, quem jogou sabe, quem não jogou, jogue.

E assim fica mais um post da nossa página, desta vez explicando o que exatamente é Drácula e como ele se tornou um ser indestrutível e inigualável.

-Como assim indestrutível se ele morre pra caramba em quase todo jogo da franquia?)

Isso, a gente já esclareceu nesse post aqui, pra quem ainda não viu.

Feed Vampírico !

@volstag , @matsugaki , @ralyson , @vinicios_santana_3 , @mateusfv , @elionazio , @thecriticgames

Quer ficar sabendo sobre novas postagens ? Comente em qualquer postagem da persona que te colocaremos no Feed Vampírico :D 

E por hoje é isso, esperamos que tenham gostado deste post sobre a incrível(e subestimada) lore de Castlevania, não esqueçam de dar uma vida e um compartilhamento pra ajudar a divulgar a página e informar cada vez mais fãs e apreciadores desta bela franquia.

Castlevania: Symphony of the Night

Platform: Playstation
9887 Players
303 Check-ins

45
  • Micro picture
    thecriticgames · almost 2 years ago · 5 pontos

    Se ele está arrependido, como pode continuar sendo um vilão no arco dos Morris, em Order Of Ecclesia e na batalha de 1999? Bom, a partir do momento que Drácula passa a ser alimentado pelo caos, ele também é subordinado dele, pois a vontade de um só indivíduo não consegue ser maior que o mal no coração de toda a humanidade.
    Excelente dedução, eu sempre achei o momento do arrependimento dele um dos momentos mais singelos e simpatizantes de Dracula ao final de SOTN, só que ele se destoava do resto da saga, mas essa teoria é otima para explicar o porque de Dracula ainda ser o que é.

  • Micro picture
    scarthnite · almost 2 years ago · 4 pontos

    Esse post devia ter saído bem antes, mas o Morrowind e o Fightcade não me deixavam revisar o textinho, malditos jogos ;//

  • Micro picture
    mateusfv · almost 2 years ago · 3 pontos

    O post sobre a destruição do Drácula tá com o seguinte erro :

    The page you were looking for doesn't exist.
    You may have mistyped the address or the page may have moved.

    4 replies
  • Micro picture
    belmontsdomain · almost 2 years ago · 3 pontos

    Que orgulho aspira! XD

    @venomsnake

Keep reading → Collapse ←
Loading...