arbitergamer

Fighting games, reviews, aquisições e muito mais!

Você não está seguindo arbitergamer.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-11-19 21:13:46 -0200 Thumb picture

    Guia para iniciantes em jogos de luta. Parte 6

    Medium 3686242 featured image

    Não tenha medo de perder

    Certa vez, num evento de games, fiz a seguinte pergunta pra um conhecido: "cara, você vai participar do campeonato?" E ele disse: "não vou porque já vi que só tem ótimos jogadores e não sou tão bom quanto eles". O que mais me deixou chateado, foi que ele sequer tentou, e olha que ele sabia jogar o jogo muito bem.   

    Entenda uma coisa: ganhar ou perder uma partida vai depender do seu grau de dedicação ao jogo e qual seu objetivo. É claro que se quisermos ser competitivos, teremos que treinar sempre e mesmo assim não é garantia de vitória, mas pelo menos você não será surpreendido. E uma coisa eu te digo: pra você conseguir bons resultados você vai perder e perder muitas partidas.

    Eu posso afirmar, com toda certeza desse mundo, que os melhores jogadores perderam muito mais partidas do que ganharam pra chegar onde estão, mas com um detalhe: eles aprenderam a perder.
    E como isso é possível? Você deve estar se perguntando. Você realmente perde no jogo quando simplesmente não tenta e vira as costas pra ele, como nosso amigo fez. 

    Saber perder é aprender com seus erros e fazer uma análise daquela partida e ver o que precisa para melhorar,  e aprimorar sem deixar de jogar e se divertir, e lembre-e: quanto mais você jogar mais experiencia ganhará e isso com certeza vai te ajudar a ser um jogador melhor. 

    Você não deve ter medo de jogar com alguém mais habilidoso e sim encarar aquilo como um aprendizado. Não se sinta intimidado. Ele tem muita coisa pra te ensinar, mas é preciso estar atento e absorver esse conhecimento mesmo na derrota. Talvez você possa usar o estilo de jogo dele como inspiração ou conversar com ele depois da partida e pedir umas dicas. 

    Reconhecer a superioridade do seu adversário  jamais será humilhante, muito pelo contrário: isso só mostra que você é um ótimo competidor e que merece uma revanche no futuro depois de melhorar seu jogo.

    Grandes jogadores sempre estarão dispostos a ajudar quem está aprendendo, seja dando alguma dica ou até jogando com você quando possível.   

    Isso que diferencia os bons dos maus jogadores: a humildade e a vontade de que todos tenham o mesmo sucesso, atributos esses que só os bons tem.

    23
    • Micro picture
      filipessoa · 24 dias atrás · 2 pontos

      E isso vale não apenas pra os games de luta como também qualquer um desses multis super jogados. Quantas partidas onde já perdi que vieram babacas dizer: "gg izi" ou "desinstala que tu ganha mais". Acho que ainda existem muuuuuuita gente que não aprendeu a perder e o pior é que, com essa atitude, não é só na partida onde são derrotados :-/

    • Micro picture
      artigos · 22 dias atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-09-17 20:26:30 -0300 Thumb picture

    ARCADE'S DREAM

    Medium 3671882 featured image

    O ano era 2002. Procurar lugares onde pudéssemos jogar um bom fliperama e tomar um refrigerante com os amigos sempre foi normal pra nós. Mas nessa época, pelo menos no Brasil, nosso amado hobby já estava em decadência e na nossa região não era diferente.

    Era raro encontrar locais onde pudéssemos jogar tranquilamente com controles decentes e sem bêbados enchendo o saco.
    Numa dessas tentativas, encontrei um boteco pequeno que parecia esconder algo no seu interior. O formato daquela coisa era muito familiar, e ao me aproximar, não tive dúvidas: era exatamente o que procurava encostadas num canto, aparentemente funcionando.

    Pra nossa decepção, eram jogos desconhecidos e muito chatos com controles sem botões e com a tela horrível pra se jogar.
    A senhora, dona do estabelecimento, me disse que essas máquinas foram colocadas ali por um sobrinho que não tinha espaço em sua casa e que venderia pra quem quisesse tivesse interesse.

    Frustrados, saímos daquele local e voltamos pra casa.
    Mesmo tendo consoles da época, ou até mesmo computadores que rodavam games do momento, sentíamos a necessidade conviver com os arcades. Isso era tão importante que muitas vezes deixávamos os consoles de lado pra jogar os clássicos. Isso aconteceu muito na última locadora do bairro antes dela fechar as portas.

    Lá, tínhamos consoles pra jogar por hora e muitos fliperamas e meu interesse maior era sempre pela caixa grande de madeira e seus jogos cooperativos ou seus jogos de luta com contras acirrados. Aquele local era mágico. Uma pena que acabou
    Num certo dia, caminhando pelo bairro, notei uma movimentação estranha num ponto de comercio.

    Vi que um caminhão descarregava caixas enormes e fiquei curioso com aquilo. Mas não era da minha conta e naquele momento não me importei.

    Outro dia um conhecido me chama em casa e me diz pra ir dar uma olhada naquele local. Chegando lá, fiquei surpreso: eram máquinas de árcade sendo montadas! Algumas estavam prontas e não pude deixar de notar o capricho que elas tinham, com seus adesivos personalizados sem exagero e seus controles cheirando a novos.

    Conversando com o dono, que não parava seu trabalho, mas nos atendia, dizia que era um super fã de fliperamas e estava realizando um projeto antigo: o de fazer a casa de jogos que ele sempre quis! Obviamente isso era tudo que nos queríamos também, pois teríamos um ótimo local pra jogar nossos games favoritos. Ao perguntar pro dono quando seria a inauguração, ele me disse: Será em 2 semanas, porém precisarei fazer um teste em tudo antes. Você gostaria de me ajudar?

    Claro que aceitei. Jamais perderia essa oportunidade de testar em primeira mão os jogos em máquinas novas e estilosas.
    Alguns dias depois, cheguei à frente da loja e vi que o dono não estava pra brincadeira: uma fachada linda e iluminada, com uma pintura impecável e temática que realmente chamava bastante atenção e quando entrei fiquei impressionado.

    Os arcades eram padronizados, devidamente alinhados dos dois lados da sala com seus respectivos logos, só algumas destoando das outras por serem arcades especias para 3 ou 4 jogadores, como aquela máquina linda de Cadilac and Dinossaur, e aquela maior de Time Crisis.

    Tudo era muito bem feito, com detalhes que somente um amante dos fliperamas poderia fazer. Todas as máquinas tinham instruções de como jogar e aqueles adesivos com os golpes dos personagens, controles e botões novos e telas grandes e bem nítidas.

    Nunca tinha visto algo tão grandioso quando o assunto é fliperamas. Essa era a proposta do dono: Ser diferente de tudo que existia até então e fazer daquele um local onde os verdadeiros gamers pudessem se reunir e jogar. Joguei muita coisa boa lá, mas Mortal Kombat 1 foi inesquecível!

    A máquina tinha detalhes dos personagens nas laterais e uma tela perfeita. Dava gosto de jogar e testar, já que eu estava ali pra isso. Testei todas as máquinas pra ver se estava com os controles perfeitos e nada estava falhando. Sistemas de fichas e tudo mais.

    Ainda tirei “um contra” com o dono do fliper em Samurai 2 e antes de terminar, eu disse que convidaria todos os meus amigos para a inauguração e antes de terminar eu precisava testar a última maquina, que por sinal era um dos meus games favoritos: Capcon VS SNK. Linda! Perfeita! Mal deu tempo de escolher meus personagens e de repente escuto alguem batendo palmas e gritando:

    COMBATE A DENGUE!

    Acordei na hora!

    Era o agente da prefeitura passando na minha rua e realizando inspeção nas casas.

    Apenas mais um conto retrogamer. 

    9
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-09-14 16:25:49 -0300 Thumb picture

    Guia para iniciantes em jogos de luta. Parte 5:

    Medium 3671017 featured image

    Dedicação e esforço

    Você já parou pra pensar no quanto um gamer profissional se dedica pra alcançar seus objetivos? No tempo que ele passa treinando, aprendendo e literalmente suando a camisa pra conseguir bons resultados? Ele passa por tudo isso porque tem um objetivo e sabe que precisa se esforçar ao máximo pra conseguir e continua treinando mesmo com todas as adversidades que porventura, possam aparecer.

    Com você não precisa ser assim, ou se quiser, terá que trilhar um caminho parecido, mas como disse anteriormente no guia numero 2 (https://goo.gl/wf5b7j), você precisa saber qual é seu objetivo. 

    Passar algum tempo treinando, fará com que você melhore suas habilidades e conhecimento sobre o jogo. A cada novo movimento, a certeza que voce está evoluindo no aprendizado. No começo você terá muita dificuldade em fazer certas coisas e notará, entre um continue e outro, que, se fizer as coisas de uma maneira diferente poderá ter melhores resultados. Se algo que insiste em fazer não esta dando certo, tente fazer de outra forma.
    Use o modo de treinamento pra isso, e depois tente por em prática o que aprendeu contra seu adversário. No começo pode parecer impossível aprender certas coisas, mas te garanto que tudo é questão de esforço, paciência e insistência.

    Se você não esta conseguindo sozinho, procure alguém pra te ajudar com algumas dicas e ver o que está fazendo errado e corrigir. E com o tempo seu jogo vai ficar mais fluido e você mesmo notará isso. Perceberá detalhes que antes estavam ocultos, como saber a hora certa de usar anti - aéreos, ou golpes especiais, ou ainda usar combos pra punir seu adversário.
    São esses detalhes "mágicos" que tornam os jogos de luta tão cativantes: muitas opções pra se resolver uma situação e você nunca terá a sensação de "mais do mesmo", seja jogando com a CPU ou com algum amigo.

    23
    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      kess · 3 meses atrás · 1 ponto

      Não adianta, os games de luta não foram feitos para serem somente uma pancadaria no controle para que algo saia, tem que ter técnica, estudo, saber bem o que está fazendo, e principalmente, saber ler os adversários!

  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-09-07 20:55:12 -0300 Thumb picture

    Guia para iniciantes em jogos de luta. Parte 4:

    Medium 3668970 featured image

    Inicio dos treinos

    Agora você já está pronto pra cair na porrada e bater nos seus amigos como se não houvesse amanhã certo?
    ERRADO! Você precisa ter muita paciência no inicio.
    Não adianta ir logo pra um modo arcade escolher algum personagem, colocar o dedão na camisa e esfregar o direcional rezando pra sair algum golpe. A maioria dos games atuais oferecem tutoriais completos, mostrando quase tudo sobre o jogo, desde como aprender sobre os sistemas de jogo até como executar os golpes. 

    Street Fighter V é um game bem completo nesse quesito. O modo demonstração, te mostrará tudo que você precisa saber pra começar, e apesar de grande parte do conteúdo ser exclusivo desse jogo, ele servirá pra outros games também.

    É assistir todo o tutorial e executar o que ele pede. Muitas vezes é algo especifico pra esse game outras vezes servira pra outros jogos que você jogará no futuro. Faça tudo que o game oferecer antes de partir para o modo treino. Acredite, valerá a pena.

    Depois de ter se familiarizado com o game é hora dos treinos em si. Mas antes você terá que escolher um personagem pra treinar e é aqui que precisamos conversar.

    Sempre me perguntam: escolher somente um ou jogar um pouco com todos?

    Por mais que jogos de lutam ofereçam uma quantidade enorme de personagens pra escolher, eu recomendaria que você experimentasse alguns ou todos, se preferir, e escolher no máximo dois até que você conheça bem esses personagens.
    Eu sei que todos os personagens são atraentes e que gostaria de jogar com todos, mais isso você conseguirá fazer com o tempo, conforme for evoluindo. Escolha o que você gostar mas e entenda que existe personagens de todo o tipo. Personagens com "magias", "agarrão", rápidos", com longo alcance, ou seja pra todos os gostos.

    Escolhido seu personagem, procure saber tudo sobre ele: cada golpe normal, alcance desses golpes, movimentação e golpes especiais. Caso o game tenha um modo trial, que é um modo onde aprendemos a executar os golpes e fazer alguns combos, não deixe de faze - lo.

    No modo trial você aprenderá a executar comandos como "meia - lua + soco" ,"shoryuken", "tras - frente + chute" entre outros. Caso você não conheça nada sobre isso muita calma e paciência pra ir aprendendo aos poucos.
    No modo treino, você poderá colocar em pratica os golpes que aprendeu e até alguns combos básicos pra começar e quando se sentir a vontade já pode encarar um modo arcade em níveis mais baixos.

    Não recomendo de forma alguma que você, que não tem nenhuma ou pouca prática, se aventure no modo on line se não for com alguém que está no mesmo nível de aprendizado que você.
    O modo arcade ou vs CPU ajuda demais quem esta começando. É nele que você terá uma ideia de como os jogos funcionam e o que fazer pra ir melhorando.

    Jogos de luta são jogos competitivos e o objetivo é acabar com a barra de energia do adversário e pra isso, você terá que colocar em pratica tudo que está aprendendo.
    Aprender a defender é importante. Atacar na hora certa também. Ir pra cima ou recuar. Usar seus melhores golpes, são coisas que você terá que aprender pra se dar bem e acredito que com treino e paciência, logo você estará dominando esses fundamentos básicos.

    Por enquanto é só e se tiver duvidas não deixe de perguntar.


    Bom treino!

    19
    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      mattfenrir · 3 meses atrás · 1 ponto
      1 resposta
    • Micro picture
      mattfenrir · 3 meses atrás · 1 ponto

      Eu demoro bastante, mas acabo tendo depois os 10 personagens que mais gosto de jogar. Porém, tem sempre aqueles que eu nunca nem tento, tipo Zangief.

      1 resposta
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-09-07 20:21:11 -0300 Thumb picture

    Porrada + fácil nos jogos de luta

    Medium 3668960 featured image

    Lembro - me de quando ensinei meu filho a dar os primeiros golpes no Marvel vs Capcom 3. Foi algo simples porque o game me ajudava nesse quesito e possibilitou o moleque a se divertir de uma maneira simples e rápida fazendo quase tudo dos personagens sem precisar sequer olhar a lista de golpes.

    Quando aprendi a jogar, nos primórdios dos árcades, a parada era sinistra: ou você olhava o que o viciado no jogo fazia pra aprender ou ficaria apertando botões e chacoalhando o controle como louco. Outra maneira que me serviu muito bem foi estudar os golpes das revistas, entender o significado de cada seta e por fim entender que aquele hum quarto de meia lua, mais o botão de soco resultaria numa “magia”.

    Era dura nossa vida nos anos 90. Pra alegria de muitos, alguns jogos, começaram a trazer modos mais simples. Nesses casos você só direcionava o controle pra alguma direção e apertava um botão ou apertava loucamente um botão pra executar um golpe especial ou combo completo.

    Meu primeiro contato com esse tipo de modo foi no Marvel vs Capcom do Arcade. Onde escolhia o modo EASY e se você apertasse dois botões acionava um super golpe, apertava um botão varias vezes fazia um combo e determinado botão rapidamente, um golpe especial. Não que eu usasse esse modo, mas entendia o porquê dele estar ali.

    Era uma maneira de facilitar pra quem quisesse se divertir casualmente, tipo um pai que nunca jogou o jogo com seu filho, mas quer fazer “os poderes dos personagens” porque viu alguém fazendo.

    Para a indústria, e importante que os consumidores se divirtam com seus jogos, e que sejam  acessíveis e essa tendência acabou ficando muito forte hoje em dia se tornando indispensável a cada lançamento. Games para celular usam essa acessibilidade como padrão em todos os games de luta que são lançados, um exemplo é a versão de The king of Fighter 13 e Mortal kombat X para android.

    Street Fighter 4 ganhou uma versão amigável para Nintendo 3DS, onde você conseguia fazer os golpes mais complexos apertando um só botão. Imagine só um guile mandando seu sonic boon andando pra frente e seu flash kick sem carregar pra baixo? Nesse game é possível com um só toque na tela do portátil.

    As Maiorias dos games de luta estão dando essas opções simples para os jogadores. Jogando The King of Fighters 14 notei que, com um botão consigo combar. Um combo simples é claro, mas não deixa de ser legal de se fazer. Em Marvel vs Capcom Infinity consigo Fazer air combos bem legais só com o botão quadrado terminando com um super golpe apertando dois botões no final. E no Tatsunoko vs Capcom de Nintendo WII, jogando com um Wii remote da pra fazer a festa! Sou completamente a favor dessa acessibilidade!

    Obviamente essa facilidade toda não formará jogadores habilidosos e muito menos profissionais, mas pode ser que, através dessa simplificação, eles venham a se interessar mais por games de luta e não se sentam intimidados com os  sistemas únicos  que esse gênero tem a oferecer.

    20
    • Micro picture
      kess · 3 meses atrás · 2 pontos

      Muitas vezes essa complexidade dos comandos realmente afasta a galera mais casual de gostar dum game de luta, mas essas facilidades tem que existir, e claro, sem estragar a diversão, muito pelo contrário!

    • Micro picture
      mattfenrir · 3 meses atrás · 1 ponto

      Meu primeiro jogo de luta (e de PS1) foi Marvel vs. Capcom! Eu jogava com o modo de controle "beginning".

    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-09-02 19:59:17 -0300 Thumb picture

    Os fliperamas estão voltando?

    Medium 3667394 featured image

    Já faz algum tempo que tenho notado algo diferente em alguns estabelecimentos.

    Locais que, antes tinham apenas revistas e jornais para entreter seus clientes na espera pela sua vez, passaram a ter novidades interessantes para frequentadores. Se antigamente tínhamos um fliperama a cada esquina, em cada bar, hoje eles estão voltando e estão cada vez mais presentes em barbearias e cabeleireiros.

    É claro que essa é uma das maneiras que os donos desses estabelecimentos têm de dar alguma atividade pra quem esta aguardando pra cortar o cabelo ou fazer a barba e não são só fliperamas, às vezes vídeo games e outros atrativos a mais. Uma decoração atrativa, mesas de sinuca, musica ambiente tudo pra tornar sua ida nesse local uma experiência bacana.

    Particularmente acho isso bem interessante, já que curto muito fliperamas e games, mas o melhor e poder se divertir enquanto espero e jogar um game com o pessoal.

    Esse pode não ser o retorno dos fliperamas, talvez esse retorno nunca aconteça da maneira que nós fãs gostaríamos, mais é evidente que os fliperamas estão voltando, mesmo que de uma maneira diferente, tímida e inusitada.

    31
    • Micro picture
      mattfenrir · 3 meses atrás · 3 pontos

      Que essa moda continue a crescer!

      1 resposta
    • Micro picture
      willguigo · 3 meses atrás · 2 pontos

      Que maneiro.
      Vou ficar de olho.

    • Micro picture
      danilodlaker · 3 meses atrás · 2 pontos

      Hahaha, isso me lembra um podcast que eu ouvia e os cara reclamavam disso. Um corte num local desse é tipo mais de R$50 só pela experiencia kkkk

      1 resposta
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-08-22 17:26:55 -0300 Thumb picture

    Guia para iniciantes em jogos de luta. Parte 3:

    Medium 3664098 featured image

    Controle padrão ou arcade?

    Se você não saia das casas de jogos quando era pequeno ou ainda era um frequentador de botecos na década de 90, sabe que os games de luta tinham o mesmo formato de controle, os diferenciando apenas por marcas de botões, manche e qualidade, mas basicamente eram todos iguais.

    Isso, com o passar dos anos foi mudando, já que os games dos arcades podiam ser jogados nos consoles caseiros que rodavam vários estilos de jogos e precisavam de um controle que atendesse todos os tipos de games. E pra muitos isso foi uma dificuldade enorme e outros se adaptaram. Um exemplo foi o lançamento de Street Fighter 2 para Super Nintendo. Todos jogavam somente nos arcades e com essa versão, passaram a ter que jogar num controle padrão.

    Isso aconteceu com vários consoles, até mesmo com o famoso NEO GEO e sua versão em CD que, ao invés dos controles arcades, passou a ter um controle padrão no seu pacote básico.

    Mas nem por isso os jogadores passaram a jogar mal e com a devida adaptação e treino, realizavam tudo que faziam nas versões arcade sem problema, o que me leva a seguinte conclusão: qualquer controle é bom, desde que esteja funcionando corretamente e seja confortáveL pra você. O resto será apenas uma questão de treino.


    Pra esclarecer melhor fiz um vídeo a esse respeito :

    13
    • Micro picture
      vinicios_santana_3 · 3 meses atrás · 2 pontos

      Teve um cara que numa EVO jogava com um controle de psone usb, daqueles de 20 reais. E ainda sim se saia bem. O controle ideal é aquele que te faz bem ^^

      2 respostas
    • Micro picture
      kess · 3 meses atrás · 2 pontos

      Eu pensava em comprar um controle desses para poder melhorar minha técnica... Ainda acho que como fui criado em fliperama, os jogos de luta ainda me favoreçam nesse tipo de controle. Mas vou fazer o teste e ver se o controle normal não é melhor para mim do que ser nostálgico...

    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 resposta
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-08-15 18:48:38 -0300 Thumb picture

    Jogos digitais nos consoles: a indústria mentiu para os gamers?

    Medium 3661874 featured image

    Essa é uma pergunta que me fiz, mais precisamente quando fui comprar o novo game do Dragon Ball Fighter Z e me deparai com o preço de absurdos 250 reais em mídias físicas nas lojas e até 400 reais nas lojas digitais.

    Eu acompanhei de perto essa revolução dos conteúdos digitais nos consoles, mais precisamente na geração XBOX 360 e PS3 onde ela explodiu e mostrou que veio pra ficar e o mais interessante é que, nessa época, os figurões da indústria dos games defendiam os jogos digitais com unhas e dentes, alegando que seria ótimo pra todos, pois a pirataria diminuiria drasticamente e não seria necessária a produção de caixas e manuais e consequentemente o preço cairia bastante tornando os games mais acessível a todos.

    Mas na prática, o que aconteceu?

    Vendo os valores dos games nas lojas on line, percebo que nada mudou.  Os lançamentos continuam absurdos e pacotes completos de games com DLCs chegam a custar o dobro do jogo padrão. Tirando games antigos que entram em promoção, os lançamentos digitais não estão com os bons preços prometido a anos atras pela indústria e não parece que estão dispostos a fazer algo pra melhorar esse cenário e o pior: nossas amadas caixinhas com os manuais não existem mais, mesmo quando o jogo é vendido em mídia física. E dizem por ai que a próxima geração será totalmente digital ai seremos obrigados a pagar o valor estipulado por eles em conteúdo digital. Sinceramente não sei o que pensar a esse respeito, já que prezo pelas minhas caixinhas na estante e se assim for, ficaremos dependentes da boa vontade dessa indústria que prometia ser vantajosa pra todos nós.

    5
    • Micro picture
      jessicagdsantos · 4 meses atrás · 1 ponto

      Isso porque, uma época, tinha uma galerinha gamer aí que jurava que mídia digital seria a melhor coisa justamente pq os preços seriam menores hauahauhaha "ainhh vc é muito retrógrada. O futuro é mídia digital. Vai ficar bem mais barato pra gente". Uhum, to vendo hausahsahsahsau Rindo de nervoso. A única plataforma que tem os preços da digital bem em conta é o PC. Steam é uma benção.

      2 respostas
  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-08-14 20:12:53 -0300 Thumb picture

    Guia para iniciantes em jogos de luta. Parte 2:

    Medium 3661628 featured image

    Qual é seu objetivo no jogo?

    Eu acredito que, se você está interessado nos jogos de luta, quer aprender, no mínimo, a executar cada golpe e saber o que está fazendo, já que, se for só pra apertar botões aleatóriamente, você não precisa de nenhuma informação ou tutorial, mas como eu sei que não é seu caso, temos 3 situações diferentes aqui. Temos jogadores que:

    . Querem somente "brincar"

    São aqueles que querem aprender a fazer um golpe ou outro, que não ligam pra mecânicas do jogo e se divertem simplesmente apertando botões e fazendo comandos de qualquer jeito.

    . Querem aprender sobre o jogo.

    São aqueles que treinam pra melhorar e executam golpes corretamente, e conhecem um pouco da mecânica e da jogabilidade do game e sabem o que estão fazendo.

    . Querem ser competitivos.

    São aqueles que buscam todo o tipo de informações sobre o game, e mantem rotinas de treino pra obter resultados. Conhecem o game profundamente em todos os fundamentos.

    Você, que vai começar, tem que ter em mente onde quer chegar e acredito que é por isso que está buscando informações, mas lembre - se: tudo vai depender do seu esforço pessoal pra alcançar seu objetivo, e o mais importante é não pular etapas pra não se frustrar. A base é fundamental.

    12
    • Micro picture
      kess · 3 meses atrás · 2 pontos

      Aprender sobre o jogo e platinar, beleza. Ser competitivo está em outro nível de realidade.

      1 resposta
    • Micro picture
      artigos · 3 meses atrás · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • arbitergamer Cesar Borges da Silva
    2018-08-08 18:46:15 -0300 Thumb picture
    arbitergamer fez um check-in em:
    <p>Pessoal deem uma olhada nesse guia. Agradeço se - Alvanista
    Tekken 7

    Plataforma: Playstation 4
    247 Jogadores
    66 Check-ins

    Pessoal deem uma olhada nesse guia. Agradeço se puderem opinar. http://alvanista.com/arbitergamer/posts/3659791-guia-para-iniciantes-em-jogos-de-luta-parte-1

    1
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...