2015-04-03 10:24:19 -0300 2015-04-03 10:24:19 -0300
elionazio Andre Luis Ribeiro

Quem poderei culpar?

Single 3039692 featured image

Ainda aos 14 anos, me senti ofendido e transtornado, quando me informam de uma noticia em que um jovem entra na delegacia e mata vários policiais! (nessa época não era tão fácil confirmar essa informação), então a sociedade e principalmente a midia procurar um culpado viável e barato, e eles encontram um, o jovem tinha como jogo mais recente jogado, GTA, logo em seguida vi cair sobre mim um efeito dominó, onde foi ficando cada vez mais fácil ver casos de violência geradas por jogos, era questionado por jogar esses jogos e minha resposta (de criança) era simples e funcional, "eu não sou mente fraca como esses outros que aparecem nas noticias".

Mas seria esse o problema? uma mente fraca sem a capacidade de distinguir o real do ilusório? um fraco, incapaz de perceber que o que está errado? Quem eu devo realmente culpar pelo descontrole de 0,001% de criminosos infantis que por um acaso jogavam video-game?

Os jogos Digitais, tiveram uma repercussão maior depois de se reerguer na década de 80, ao retornar para o mercado americano, a pegada de um computador para a família já não funcionava tão bem,  o prazer do ilícito era maior, fazer coisas proibidas pela lei, como correr em alta velocidade e ruas publicas, remover a cabeça de um ninja trazendo junto sua coluna, atirar com armas de fogo. Ainda assim nessa época jogos era coisas para crianças, presentes dos pais no natal, com isso o jogo foi tentando amenizar seu grau de violência explicita, sangue verde, zumbis em vez de pessoas, armas laser em vez de balas, ainda assim a violência era extrema.

Os jogos foram amenizando, porem o publico infantil da década de 80 cresceu e em parte continuavam jogando, porem queriam jogos para sua faixa, então junto com a tecnologia os jogos também evoluíram, trazendo maior realidade e imersão, junto com isso um sistema PEGI onde seu jogo é devidamente testado para indicar sua classificação indicativa. 

Se tem sua classificação como crianças são influenciadas pelos jogos?

Uma criança tem a mente com uma esponja que absorve toda informação recebida e aplica nas formas semelhantes. Como exemplo pessoal, durante um jogo "resonance of Fate" jogo de RPG com armas de fogo, para mim já com meus 20 e tantos anos parecia um jogo galhofa, meio surreal com monstros esquisitos e tiros falsos com acrobacias, porem durante as acrobacias minha filha de apenas 3 anos passa na frente da TV, ela vai ao quarto e retorna com duas réguas, uma em cada mão, dá alguns pulos, giros, balança os indicadores como tiros e faz "papapapapa" com a boca. No momento do ocorrido, parecia um momento único, onde o pai deve correr e pegar a câmera, mas foi ai que me preocupei, o jogo citado tem PEGI 16, 13 anos acima do que minha filha deveria acompanhar, parei o jogo e meditei por um momento, "Quem eu devo culpar por isso?"

-O PEGI?

-O jogo?

-A mãe? que não estava com ela enquanto eu jogava.

-Minha filha? que estava assistindo.

Porem só consegui culpar a mim mesmo, como jogador e pai, sabia os riscos e ainda assim não o precavi.

Mas então eu devo culpar todos os país por crianças que tem acesso a violência? Claro que não, mas um pai deve estar presente no desenvolvimento do filho, o acesso dele a violência excessiva tem diversos fatores que variam entre, facilidade de jogos piratas, langames, controle de internet. A Pirataria influência em muitas coisas, mas o que vem ao caso nesse assunto é o fato da facilidade de conseguir jogos sem que os pais precisem saber. Nas Langames ou Locadoras seus filhos terão um adulto que quer apenas fazer o trabalho dele sem se preocupar se o jogo é ou não indicado para a idade dele. 

Resolve muito se o pai o acompanha, se não poder jogar junto todos os dias ajude-o a escolher o jogo durante a compra, a presença é importante para ele definir um parâmetro entre real e ficção. Culpar o jogo é fugir da responsabilidade.

Em breve farei acréscimos.

Elionazio Filho - Keep Play

45
  • Micro picture
    jornalistazeke · over 4 years ago · 3 pontos

    Escutem uma musica chamada "JOGO MATA, CORTA PRA MIM"

    2 replies
  • Micro picture
    andrexdl23 · over 4 years ago · 2 pontos

    Excelente artigo!!

    1 reply
  • Micro picture
    chiuauadospampas · over 4 years ago · 2 pontos

    Ótimo texto cara!

    3 replies
  • Micro picture
    zuppao · over 4 years ago · 2 pontos

    Excelente..!!!

    1 reply
  • Micro picture
    leohirano · over 4 years ago · 2 pontos

    ta tentando ser featured?

    3 replies
  • Micro picture
    adrielcardoso · over 4 years ago · 2 pontos

    Nossa ótimo texto e é a pura verdade.

    1 reply
  • Micro picture
    alanfgodoy · over 4 years ago · 2 pontos

    Belo artigo! Faz a gente refletir bastante.

    1 reply
  • Micro picture
    vicente_gabriel · over 4 years ago · 1 ponto

    ok. vc já explicou pra sua filha que é feio brigar com os amiguinhos e tal? porque nessa idade a gente brincava de power rangers simulando altas lutas e ainda assim ninguem queria matar ninguem no meio. (lembrando que crianças eventualmente brigam, acho que faz parte do crescimento até), mas ninguem nunca correu pro quintal e voltou com um facão na mão, até pq se fizesse tomava uma surra depois. acho que é isso: o pai deve repreender msm seu filho em certas coisas (alguns jogos no caso) e ao mesmo tempo educá-lo de uma certa forma que ele entenda o famoso: ''o que pode e o que não pode''. daí ja vai depender da cabeça de cada pai dizer o que não pode.

    4 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...