2019-05-18 09:54:09 -0300 2019-05-18 09:54:09 -0300
historia_dos_games André Zanetti Andricopoulos Featured

16-bits em território americano

Single 3722157 featured image

Apesar do relativo das plataformas de terceira geração no Japão, a Sega e a NEC estavam preparando terreno para lançarem seus consoles em território americano, que estava sendo dominado pela Nintendo com o NES. As duas empresas possuíam aparelhos poderosos e uma grande promessa de jogos revolucionários, mas até então, a biblioteca do NES estava imbatível. O contrato de licenças para terceiros da Nintendo impedia que empresas desenvolvessem jogos para as concorrentes, que dificultava bastante a adição de uma biblioteca variada para a Sega e para NEC. As duas empresas então prepararam uma tática agressiva de marketing para surpreender os consumidores e mostrar o verdadeiro poder dos 16-bits.

 Em 1988, o PC Engine havia superado as vendas do Famicom no Japão e a NEC se sentiu preparada para lançar o videogame nos EUA. Optaram por colocar um nome mais forte e aumentar seu tamanho. Em agosto de 1989, a NEC lança o TurboGrafx-16, alegando que seu novo produto era o primeiro com 16-bits, mas na verdade, o console vinha com uma CPU de 8-bits, que acabou sendo visto como uma propaganda enganosa. O console ganhou um design em preto e vinha com Keith Courage in Alpha Zones como um bundle. O periférico CD-ROM² lançado em 1988 para o PC Engine o transformava no primeiro aparelho capaz de rodar jogos usando mídia de CD. Em novembro, a NEC lança o periférico como TurboGrafx-CD em território americano.

 A Sega, por sua vez, veio com uma campanha de marketing agressiva para o lançamento do Mega Drive em solo americano. Lançado em agosto de 1989, o Sega Genesis teve um leve redesenho na carcaça e vinha com a promessa de trazer a experiências dos Arcade para os consumidores. Altered Beast era o jogo bundle da plataforma e uma leva de jogos esportivos foram outros títulos de lançamento. A campanha “Genesis does what a Nintendon’t” mostrava superioridade frente ao limitado console de 8-bits da Nintendo. E também ele se mostrava o verdadeiro console de 16-bits, deixando o TurboGrafx-16 com ainda menos relevância na disputa mercadológica. A campanha da Sega se mostrou um sucesso e a NEC teve pouca visibilidade.

@andre_andricopoulos, @lipherus, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

37
  • Micro picture
    old_gamer · about 1 month ago · 4 pontos

    O melhor do 16 bits ainda está por vir ......

    1 reply
  • Micro picture
    andre_andricopoulos · about 1 month ago · 4 pontos

    MEGA DRIVE...SNES...😍

    6 replies
  • Micro picture
    joanan_van_dort · about 1 month ago · 2 pontos

    A NEC praticamente se auto sabotou. Primeiro com os falsos 16 bits e principalmente com a falta de introdução do produto no mercado americano. Não houve marketing, não houve explicação, não houveram propagandas difundindo o produto nos EUA. Deu a impressão que por terem conseguir superar as vendas mensais do Famicon no Japão isso era motivo suficiente para os norte americanos também comprarem o aparelho. Ou então que era só mais um brinquedo entre tantos outros. O fato é que a fragilidade da imagem do produto quebrou o videogame. Infelizmente.

    6 replies
  • Micro picture
    darlanfagundes · 28 days ago · 2 pontos

    Enfim a SEGA chegou pra destronar a Nintendo na América em certo Natal...pena que Kalinksi não continuou o trabalho devido a problemas com a problemática Sega japonesa...

    1 reply
  • Micro picture
    artigos · 27 days ago · 2 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

Keep reading → Collapse ←
Loading...