2019-06-01 01:22:23 -0300 2019-06-01 01:22:23 -0300
adrieltrigger Adriel Bruno

Adeus adiantado a um velho amigo

Single 3724744 featured image

Esse é meu controle XBox 360 pra PC. Está meio surrado por conta de algumas quedas e porque eu nunca me prestei ao trabalho de aprender a fazer manutenção, nem mesmo me passou pela cabeça levar o coitado em uma loja de games para que fizessem a manutenção por mim. Mesmo assim, sempre que lembro de quanto tempo ele vem durando, me impressiono. A Microsoft parece realmente ter empreendido um esforço que resultou num produto de qualidade.

5 anos. Esse é o tempo que eu tenho com esse controle. Uma jornada e tanto porque, convenhamos, em 5 anos dá pra jogar MUITA coisa! E eu não deixei de aproveitar esse período com o companheiro de guerra da foto. Passamos juntos por beat'em ups, RPGs, simuladores, platformers, até mesmo jogos de tiro, sobre os quais eu tenho a firme crença de que não se devem jogar a não ser com mouse e teclado.

Você pode estar se perguntando agora em relação ao título. "Adeus antecipado"? O controle está meio surrado, sim, mas só isso não é bem um problema que justifique um "adeus". E o fato é que existe um problema aparentemente sério, o qual receio que leve ao fim da vida útil do pobre coitado. Mau contato...

É lamentável que tenha começado a ocorrer, e logo na parte do cabo diretamente ligada ao controle. Tenho percebido que movimentos com o controle causam interferência na sua detecção por parte do sistema operacional, e o efeito disso pode ser observado na foto. O led que está aceso indica normalmente que o controle está sendo usado como segundo controle conectado a um aparelho, mas há apenas esse único controle conectado ao meu PC no momento. Trágico, não é?

Enfim, o adeus antecipado não poderia acontecer sem algum tipo de homenagem. Tenho muitas boas lembranças e sei que passei por muito boas experiências graças a esse pequeno artigo da tecnologia produzida no século XXI. Quero aqui listar algumas delas e falar um pouco sobre cada uma, lembrando com satisfação da ajuda proporcionada pelo que eu considero o melhor controle de video game que já usei.

Um exemplo um tanto recente de jogo em que esse controle me ajudou demais é Brawlhalla (ou Super Smash Bros. de pobre XD). Brawlhalla (pra quem não conhece) é um jogo de luta em que o objetivo é expulsar o seu oponente da arena, e isso se consegue da seguinte forma: à medida que seus ataques causam dano no seu oponente, vai ficando mais fácil mandá-lo mais para longe com os próximos golpes. Chega um momento que um golpe bem aplicado lança seu oponente tão longe que não há mais como ele voltar. Essa é também a mecânica de Super Smash Bros., por isso a comparação zoeira no início do parágrafo.

Quero comentar um fato interessante e potencialmente polêmico da minha experiência no Bralwhalla. Aparentemente há na comunidade uma parcela de pessoas que odeia com todas as forças jogadores considerados "spammers". O conceito de spam nesse jogo, até hoje, não sei definir bem ao que remete, segundo o pensamento desses que odeiam a tal prática de spammar. Já me disseram que se trata de não fazer combos, ou de repetir os golpes, ou de usar repetidamente e especificamente os chamados "signature moves" (ataques que são próprios de cada personagem e que nenhum outro personagem faz igual). Não encontrei um consenso sobre o que é spammar em Brawlhalla. O que eu encontrei foi gente que me xingou mais do que eu pensei ser possível em espaços tão curtos de tempo, me chamando de spammer e dizendo tantas e tantas palavras que me reservo o direito de não reproduzir aqui. Acredito que assim estarei poupando quem lê de uma experiência desagradável.

De qualquer forma, esse povo nervoso que te xinga quando perde a luta é, como eu disse, uma mera parcela da comunidade. Há muitos outros players que são tranquilos, pessoas normais, sem perturbações mentais que podem fazer alguém esquecer que o adversário também é um ser humano como ele. As lutas mais divertidas, perdendo ou ganhando, foram justamente contra essas pessoas, que simplesmente focaram no jogo, e não em querer se fazer superior, seja pelas mecânicas do jogo ou, quando se perde a luta,  pela ofensa ao outro. Zoar quem me ofendeu até foi divertido também, mas no fim das contas é algo triste.

No entanto, ficam aqui as recordações de momentos de adrenalina e muita gana de vencer, ainda mais considerando que meu controle me ajudou tanto, tornando a jogabilidade extremamente fluida e natural, o que me prende no jogo até hoje.

Outro jogo em que o controle foi essencial é Euro Truck Simulator 2. Excepcional simulador de caminhões com os quais você faz entregas Europa à fora. O ideal seria jogar com um daqueles volantes absurdamente caros, como o G27 da Logitech. O nível de imersão com um daqueles deve ser mais de 8000!

Mas um controle já ajuda bastante a tornar a simulação divertida e perfeitamente jogável. Hoje em dia qualquer controle tem botões mais que suficientes para associar os comandos básicos necessários à maioria dos simuladores, e com o meu Xbox 360 para PC não foi diferente. Gastei centenas de horas dirigindo, gerenciando dinheiro, combustível e desgaste do caminhão ao longo das viagens. Ficar ouvindo rádios online da Europa tornou a experiência ainda mais agradável e eu recomendo pra quem quiser treinar seus ouvidos para línguas europeias. Tem rádios em inglês, francês, alemão e até outros idiomas que não faço nem ideia de onde são, na verdade.

De vez em quando ainda volto ao Euro Truck Simulator pra relaxar, dirigindo e observando as paisagens. As dos países nórdicos, da expansão Scandinavia, são particularmente muito bonitas, com destaque para os fiordes suécos. Fico voltando, surpreendentemente, apesar de já ter perdido vários playthroughs salvos ao formatar o HD. Não consigo evitar, é um tipo de jogo que me agrada muito, e isso é um mistério para alguns dos meus amigos que não suportam simuladores; é bem engraçado quando eles expressam perplexidade com relação a isso. XD

Essas são apenas algumas boas experiências proporcionadas pelo coitado do controle que parece estar prestes a deixar de funcionar. Ficará por muito tempo na minha lembrança, pelos motivos que deixei registrados acima e por muitos outros, alguns dos quais possivelmente também falarei sobre em postagens futuras.

Por enquanto é isso. Até um próximo texto. Preciso me preparar para dormir. Já chega de deixar para ser produtivo na madrugada...

0
Keep reading → Collapse ←
Loading...